Amazon, a maior loja de moda do mundo

11/07/2017  •  Por Thereza  •  Pense

Se eu te falar Amazon, o que você pensa de primeira? Aquele e-commerce que existe desde os primórdios digitais e que você pode comprar livros, entregar no Brasil e não ser taxada. Bom, essa sempre foi minha relação com a gigante americana, mas eles vão muito além, absurdamente além, eles são a maior marca de varejo de moda do mundo!

Esqueça grandes maisons como Chanel ou Gucci, deixe de lado super potências de fast fashion como Zara e H&M, sabe por que a Amazon tem sido considerada a maior?

Desbravadora da Internet

A Internet sempre ela, salve salve! A Amazon começou no comércio digital quando poucas marcas sequer tinham site. E o fato de ser precursora num negócio, faz com que ela saísse na frente e se estruturasse melhor. Em tempos que o ubiverso digital ainda é um meio a ser desbravado, a Amazon está com a lanterna lá na frente. Sabe aquela máxima “de quando cheguei aqui era tudo mato?” Essa é a Amazon.

Amazon > Macy’s 

Foi nesse ano que a Amazon teve a projeção confirmada de passar a Macy’s, até então varejo número 1 do EUA. Enquanto a outra gigante teve uma queda de 7% no faturamento no último semestre, a Amazon segue com um crescimento consistente. Estima-se que até 2020, 20% dos consumidores americanos comprem frequentemente na Amazon e eles faturem nesse ano U$62 bilhões. Vocês tem noção do que é isso?!

Os desafios da gigante

Os prognósticos são os melhores, mas o desafio segue grande. A Amazon tem um perfil muito forte e consagrado de loja acessível, que você pode comprar um livro, um detergente, enfim, coisas pro dia a dia. Mas uma das metas da empresa é entrar cada vez mais no ramo da moda, além do trivial que eles já tem. O mercado de luxo é o foco, mas ele é resistente, afinal, não é comum colocar um vestido Valentino e um sabão em pó no mesmo carrinho de compras. De um lado o acessível e de outro o aspiracional, como convergir?

Mas a favor da Amazon tem pontos que nenhuma high fashion tem: plataforma avançada, tecnologia única e excelência em logística, ou seja, quando o quesito é e-commerce, nada supera a Amazon e são justamente esses pontos que as grandes marcas de moda padecem. Para se adaptar a esse cenário, a Amazon tem buscado uma interface mais atraente, melhor experiência de compra e um rebranding pra sua versão Fashion, com isso, é previsto que até 2020 as principais marcas de moda do mundo estejam presente no site. Por enquanto, eles investem pesado para receber novos estilistas, para a nova geração já estar relacionada – e se sentir apoiada – no portal.

Buscando um diferencial

Enquanto shoppings e lojas físicas lutam pra sobreviver (vale ler esse post aqui), a Amazon segue firme em fazer com que a experiência de compra se realize cada vez mais online. No último mês, eles lançaram para seus clientes Prime o “Try before you Buy”, serviço que você escolhe pelo menos 3 peças e recebe antes de pagar, depois você escolhe pelo menos 1 e pode devolver a que não gostou. Se a Amazon está fazendo isso hoje, em alguns anos será lugar comum entre outros sites, ponto pra gente que se beneficia nessa disputa de gigantes.

Pra finalizar, Jeff Bezos, fundador e CEO da marca pode se tornar a qualquer momento o homem mais rico do mundo (atualmente o cargo é ocupado por Bill Gates), ou seja, esse é só o começo! Aliás, a marca recentemente investiu em outro universo, eles compraram a Whole Foods, cadeia de mercados de produtos naturais. Se a Amazon não vai dominar o mundo, não sei quem vai!

Conheciam todo esse universo promissor da Amazon?! Espero que esse crescimento se estenda à versão .com.br também!

5 Coisas que vão ajudar a você ter uma noite de sono melhor!

06/07/2017  •  Por Thereza  •  Pense, Saúde

No episódio de hoje eu compartilho com vocês um problema: a crise dos 35 chegou! Quando eu vejo alguém falando da virada dos 30 e a preocupação de ser uma neo-balzaquiana eu acho graça, miga, 35 anos é a verdadeira trasnformação!

Vocês escuta coisas como “é o último ano do seu relógio biológico, corre” e ainda eventualmente olha pra trás e vê toda a ~juventude que passou. Bom, quem tem nessa fase sabe o que eu tô falando (me abraça), com isso, minha mente mudou.

Eu não consigo ser a mesma pessoa de anos atrás, eu ando ansiosa, estressada (eu sempre fui bem tranquila). Todas essas sensações afetam minha rotina e até meu trabalho (aqui parece tudo normal, mas tem difícil manter a sanidade criativa e gerar posts como se nada tivesse acontecendo).

E todo esse somatório reflete em um ponto, o sono. Eu nunca fui de dormir muito, sempre fui da madrugada, mas agora senti que com essa ansiedade do dia, acaba refletindo na noite. Com isso, tenho buscado mais e mais técnicas naturais que possam me ajudar ao menos a ter minhas 7 horas de sono respeitadas e um dia inteiro mais calmo e centrado.

Postei uma delas no Stories e me pediram post sobre, logo, venho compartilhar o assunto com ilustração de Gisele Bundchen!

Florais de Bach

Confesso que sou apavorada com remédios pra dormir, na realidade, não gosto de tomar nenhum tipo de remédio, mas desde que experimentei casualmente Florais de Bach tenho recorrido a eles para momentos insones.

Por tempos tomava melatonina pra dormir, só que a quantidade que tenho estocada é de 10mg e estava me deixando com muito sono e gerando outros problemas. É que eu dormia tão pesado, que acordava dolorida. Daí entre insônia e dor nas costas, conheci o Floral!

Apesar de não ser necessário receita, perguntei ao meu médico e ele recomendou. Se você busca algo levinho e natural, vale perguntar ao seu. Inclusive a própria Gisele usa o Bach Rescue (encontrei o meu na farmácia Discover aqui do Village Mall).

Aromaterapia

E nesse momento do sono tenho buscado alternativas pra criar um bom ambiente pra dormir na santa paz de Deus. Junto com o Floral, recorro à aromaterapia. Comprei na Duane Reade esse produto que é um Blend de óleos essenciais e serve pra aplicar na roupa de cama. Não sei se me faz dormir, mas é um cheiro delícia e relaxante, até Rodrigo ama e pede pra passar.

Máscara facial

Se sua janela não é 100% vedada e sempre entra aquela claridade, a máscara pra dormir pode ajudar. Lembro que antigamente tentei usar aquelas de avião e acabei tendo tersol, de tão apertada que era. Daí ano passado ganhei uma poderosa da Iluminage.

Ela é de cetim, o material ajuda a rejuvenescer a pele e bloqueia qualquer tipo de luz do dia. Quando você dorme com uma máscara assim você perde a noção do tempo e isso às vezes é muito bom.

Mindfulness

Esse tema terá um post exclusivo em breve. A meditação com ênfase no Mindfulness tem mudado minha vida. Sério. Sempre fui uma pessoa ao mesmo tempo que desligada, com a cabeça criando um turbilhão de ideias, de coisas criativas boas a pensamentos nocivos (eu sou uma pessoa extremamente hipocondríaca e isso me faz sofrer muito), com isso a meditação tem me ajudado a controlar minha mente, me dar foco e treinar meu cérebro. Nunca pensei – na realidade, nunca levei a sério – que aos 35 anos aprenderia a respirar corretamente e isso tem sido incrível.

Estou lendo o livro Atenção Plena e se você tem curiosidade sobre o tema e a técnica, recomendo MUITO! É uma forma alternativa, mas muito eficaz de combater esses problemas de ansiedade da vida moderna e acho que todo mundo deveria dar uma chance. Assim que terminar o livro farei um post exclusivo.

Aplicativos de meditação

Se você se interessou pelo tema, existem vários aplicativos de meditação guiada que vão te ajudar a ter um dia mais relaxado, logo, um sono melhor. Eu costumo intercalar entre o Headspace e o Breathe e o legal é que muitas dessas “aulas” duram 5 ou 7 minutos e você pode fazer a qualquer momento, com o tempo, acredite, esse hábito fica incorporado ao seu dia a dia e você se sente melhor, refletindo no seu dia e noite. Quando eu fico um dia sem fazer me sinto estranhe, eu poucos dias ele já estava 100% na minha rotina.

Gostam desse tipo de post com uma pegada mais vida real e menos moda?! É que com o passar do tempo nossas prioridades vão mudando e compartilhar temas assim acredito que seja tão válido quanto uma tendência ou look. Se vocês tiverem algum segredo de bem-estar, compartilha!

A moda em tempos de overdose de informação de moda!

19/06/2017  •  Por Thereza  •  Pense

Pergunta sincera, como você filtra todas as informações de moda que recebe?

Sério, nos dias de hoje é chuva de informações, como fazer pra não se perder e filtrar o que é de fato valioso pra gente, pra nossa vida real? Você já se perguntou isso?

Por exemplo, com os blogs a gente se informa, apura as tendências, reúne ideias, estilos e muita inspiração. Já no Instagram, a moda está mastigada de maneira pontual e muito visual.  Daí tem as revistas de moda e uma versão conceitual do que provavelmente veremos em breve.  Tem aquela sua amiga com looks maras que te inspiram. Tem as novelas com aquelas peças que viram desejo de tanto a gente vê. Também tem aquela moda aspiracional, aquele sonho eventualmente distante. Ah, é claro, tem as vitrines, as fast fashions, lojas de departamento, a moda na prática, ready-to-comprar. Por fim, ou na realidade onde tudo começa, cada vez mais temos acesso aos milhares de desfiles de moda que a gente pode buscar referências e adaptar pra vida real. Ufa, é muita informação.

Volta pra 2005, não tinha blog de moda, a internet era um tanto limitada, como você recebia informação de moda? Era a celebridade usando, a revista pautando e a gente saindo pra comprar tempos depois. Olha como em 10-12 anos tudo mudou… e que maravilha! O universo digital transformou, revolucionou, democratizou a forma que consumimos e entendemos moda e isso é fantástico, que época boa de se viver.

Quer um exercício rápido? Dez anos atrás, você entrava num fast fashion da vida e via um look e que lindo ponto. Hoje, experimenta entrar na Zara e não identificar meia dúzia de cópias referências. “Essa saia eu vi no desfile da Saint Laurent, essa botinha é super Isabel Marant… nossa, a Zara copia tudo mesmo”, que nada, isso sempre existiu, nós que estamos apenas muito afiados no tal quesito informação de moda.

Mas voltando à pauta inicial, é uma questão minha e talvez seja sua. Aqui no Fashionismo vocês sabem que falar de tendências da vez, looks de celebridades “por aí” é o que move nosso conteúdo e geralmente são os mais lidos, mas hoje em dia na sua prática, como você assimila pra sua vida esse tipo de informação? Me questiono, pois é importante saber como os posts e as tais infos se propagam e também pra saber como a gente tá levando tudo isso.

Por exemplo, eu tenho um painel no Pinterest só com looks que me inspiram e que refletem meu estilo pessoal, peças que eu gostaria de usar, combinações que eu gostaria de fazer. Muitas das fotos eu salvo justamente do Fashionismo e tento guardar no meu potinho virtual de ideias. Também tenho uma pasta no meu computador e celular com ideias inspiradoras e que podem ajudar do look a maquiagem.

Outra sugestão é um mural físico de ideias, se antigamente recortávamos revistas, hoje podemos imprimir de blogs e sites aquele look maneiro que pode te inspirar de alguma forma. Aqui no meu escritório eu tenho um mega painel recheado de imagens inspiradores, conceituais, enfim, tudo de moda.

Aliás, inspirar é a palavra-chave, acredito que a função de um blog de moda seja inspirar, não é necessariamente ser didático ou dizer o que você deve fazer, mas te propor através de imagem e texto a moda vigente, enfim, deixar tudo mastigado através de um radar apurado através daquela pessoa que você se identifica, mas e depois disso? Me surgiu esse questionamento pessoal e logo compartilho com vocês…

O que vocês tem feito pra filtrar, selecionar e levar pra sua vida real esse universo enorme de informação de moda? O que transforma na sua relação com a moda e como você incorpora na prática?! Me conte!