Desfiles de moda em tempos de quarentena

20/07/2020  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

Eles existem sim! A indústria da moda é parte importante e uma das maiores da cadeia de comércio, indústria e negócios em geral. Antes de mais nada, muito associam moda com futilidade, luxo ou supérfluo, mas vale lembrar que gera milhões de empregos pelo mundo, com isso, como equilibrar a necessidade (?) de seguir em frente x o bom senso de ainda evitar certas práticas?

O mês de junho e julho são meses importantes para o mundo da moda no que diz respeito a desfiles e apresentações e justamente esses dois meses foram basicamente o auge da pandemia, mas também “despressurização” da quarentena em alguns países. Só nesse período podemos citar a temporada de moda masculina em Milão, desfiles de alta costura em Paris e também todas as coleções resort que são apresentadas ao redor do mundo. Como as marcas tem se reinventado em tempos como esse?

Na alta costura, por exemplo, a Dior apresentou um Fashion Film – o que nem é tão inovador assim, mas ainda razoável para tempos de distanciamento social. Já Balmain levou modelos para um passeio de barco, enquanto Chanel apresentou apenas um lookbook e vida que segue.

A polêmica mesmo veio essa semana com a volta de desfiles presenciais. A italiana Etro reuniu uma platéia diminuta, com um certo distanciamento social entre uma cadeira e outra, mas poucos foram vistos de máscara. As modelos então… nenhuma máscara criativa para mostrar os novos tempos. Mais do que na hora do show, o backstage em si é sempre cheio e tumultuado, como os profissionais envolvidos ficam? Seja o que Deus quiser.

Vale lembrar que a Itália a quarentena acabou e parece que até o uso de máscara foi liberado em certas regiões, mas as pessoas ainda esperam um pouco de, talvez, bom senso, ou uma reinvenção fashion… mesmo que temporária.

Ainda em Milão, a sempre polêmica Dolce & Gabbana apresentou seu desfile de moda masculina com nenhum distanciamento social ou nada que lembrasse o novo normal. Máscaras? Pouco se viu, mas Domenico e Stefano usaram as suas.

Partindo pra França, a incensada Jacquemus, que ano passado fez um lindo desfile numa plantação de lavandas, dessa vez optou por trigo e um desfile mais compacto, mas ainda presencial.

O que fica disso tudo são algumas questões, se para muito a vida anda seguindo, as indústrias voltando ao eixo – mesmo que precocemente, na indústria da moda o questionamento e polêmica parece ser ainda é maior. Esses estilistas deveriam estar em casa? Os desfiles poderiam voltar timidamente?

E quando setembro e a temporada de primavera/verão chegar? Quem tem dinheiro e/ou criatividade vai se reinventar, outros não vão se importar e ainda terão aquelas marcas que não conseguirão sobreviver e irão naufragar.

Pra finalizar, um bom exemplo de reinvenção em tempos de pandemia, a Gucci apresentou na última sexta uma coleção diferente. Não tinha desfile, mas teve 12h de live e nada de modelo, designers da marca que vestiam cada peça do sempre criativo Alessandro Michelle. Uma boa ideia – e relativamente simples – de um segmento que é conhecido por sua criatividade e em tempos como esse ela precisa estar mais aguçada que nunca.

O que vocês esperam da moda em tempos de pandemia e quarentena?

Atelier Versace: Você não vai ver nada mais bonito hoje

27/10/2018  •  Por Thereza  •  Fashion Week

Sim, não vai, eu te garanto. Bom, assim espero! A Atelier Versace acabou de apresentar sua coleção de inverno e, bom, não sei o que eles acham das estações, mas espero que esses looks sejam usados pelas famosas pelas 4 estações inteiras.

De Jennifer Lopez a Beyoncé, de Blake Lively a toda e qualquer celebridade que ama a marca, me diga se esses não são os vestidos de tapete vermelho mais bonitos dos últimos tempos.

 

 

Tenham um bom fim de semana, paz e democracia

Truque de styling: muitas formas de usar a bolsa!

26/10/2018  •  Por Thereza  •  Acessórios, Fashion Week

Convenhamos, tem coisa mais confortável que uma pochete? Você prende na cintura, não precisa segurar nas mãos, ombros, costas, enfim, no quesito bolsa, a danada é confortável SIM.

Agora se ela é a coisa mais “diferente” diante das nossas tradicionais bolsas e acessórios que guardam nossos documentos e outras necessárias tranqueiras, essa última semana de moda nos reservou, bem… invenções de moda! Olha essas 4 microtrends de maneiras diferentes de usar bolsa.

Chanel, sempre ela, salve salve, a maison francesa é a rainha mundial das bolsas, daí inventar outras formas de usar, é mais que natural. E Karl estava inspirado, levou pra passarela dezenas de itens incríveis, mas foco nesse modelo que prende pela cintura e pelo pescoço, já pensou? Ela segue esse ideal quaaase pochete, mas vira um colar, um hibrido bem interessante, aguardando os inspireds.

bolsa diferente

No mesmo desfile, mais uma ideia… bolseluva? Bolselógio? Uma bolsa que fica acoplada na luva, parece um relógio, mas você pode guardar umas boas moedas. Já achei interessante pra levar pra academia e guardar a chave de casa rsrs.

bolsa diferente

Agora se quer variar, olhe essa tendência vista no desfile da Burberry, Gabriela Hearst e Nanushka. O modelo é bem coisa de vó ou tiozão que só busca praticidade, mas agora vem com viés fashionista, que tal?

Por fim, Jacquemus (falamos recentemente do estilista sensação nesse post aqui), o francês fez praticamente um diy e pegou a alça da bolsa, transformou em cinto, prendeu ao redor do quadril e pronto: praticidade + truque de styling!

Então fica a dica, esse é um bom momento pra desconstruir a forma com a qual você usa bolsa, vamos?