Estilista do Dia: Christopher John Rogers

05/05/2021  •  Por Thereza  •  Estilo, Moda

Estilista do Dia é uma das tags mais antigas daqui do Fashionismo e, particularmente, uma das minhas favoritas! Nela, a ideia é compartilhar nomes em ascendência no mundo da moda e/ou que estão dando o que falar por alguma razão fashion específica.

Por aqui, já percorremos a história de nomes como Jason Wu (o primeiro da tag num post lá de 2010), Jacquemus, Virgil Abloh, Carly Cushnie, Christian Siriano, Brandon Maxwell, entre tantos outros. E o nome do estilista do dia de hoje vocês nem precisam anotar, pois o céu será o limite para Christopher John Rogers.

Imagina cair nas graças de Rihanna, Michelle Obama, Cardi B. – e isso só pra citar algumas – num curto período de tempo? Pois bem, o feito pertence a Christopher John Rogers, estilista de 27 anos, nascido na Louisianna e que construiu sua carreira no Brooklyn. Ele começou a criar roupas ainda criança, inspirado nas histórias em quadrinhos que lia. Seu senso estético começou a evoluir graças a muitos experimentos, que iam de tecidos baratos e aleatórios até mesmo à modelagens com saco de lixo.

O turning point da carreira de CJR? A premiação do CFDA (Council of Fashion Designers of America). Em 2019, o estilista foi agraciado com o “FASHION FUND” um prêmio que não é uma estatueta, mas sim uma boa grana para alavancar e estruturar a marca, importantíssimo, especialmente em tempos tão difíceis da moda (e do mundo, né).

E Christopher foi escolhido justamente por se destacar no meio, logo, faturou U$400.000 e 1 ano de mentoria do Conselho – o que é muito importante, visto que muitos jovens estilistas em ascensão não conseguem lidar com o Business da moda e se perdem no meio do caminho! Esse prêmio já foi dado a estilistas em início de carreira, como, Joseph Altuzarra e Proenza Schouler, hoje nomes estabilizados da moda.

Agora o que é que CJR tem? Uma moda viva, autoral, cores e mais cores. Segundo ele, sua moda serve pra “basicamente encorajar as pessoas a ocupar espaço, a se assumirem”. E o que chama a atenção são os shapes fora do comum, ousadia, cores saturadas, “A cor é a forma como vejo o mundo, mais do que qualquer referência específica, qualquer década, ou tipo de roupa, ou silhueta.”

Pra ele, cor é o método que o faz feliz e a forma que ele deseja fazer as pessoas felizes. Resumindo, ele cria roupas com ousadia, alegria e o uso de cores está no dna da marca. O sucesso é tanto que ele virou hit recente no tapete vermelho e até com coleção para a fast fashion Target, popularizando mais ainda a sua marca. Mas o ponto alto de sua carreira veio num ato político: Kamala Harris usando um trench coat de sua marca na posse de Joe Biden, em janeiro.

Como um estilista negro, CJR se torna mais ainda representativo e sua moda – e voz – se destacam especialmente no tapete vermelho, onde cada vez mais, se tornou um espaço não apenas para vermos lindos vestidos, mas também pra elas usarem uma roupa com mensagem e simbologia.

Nessa geração de estilistas, Christopher John Rogers se destaca, é o ar fresco que a moda precisa respirar e a exuberância que os admiradores gostam de contemplar. E mostra que tem um longo caminho pela frente e desde já aclamado por nomes como Tracee Ellis Ross, Lady Gaga, Zendaya e grande elenco. É pra ficar de olho!

Conheciam o estilista? Gostam dessa tag?

Os looks do Oscar 2021

26/04/2021  •  Por Thereza  •  Moda

Um Oscar assim deixa transparecer que a vida anda voltando à normalidade né… SQN, bom, só que não aqui no Brasil, mas nada nos impede de voar um pouco, admirar os looks, se encantar com a beleza e tudo que envolve o fantástico mundo do tapete vermelho!

Ontem rolou o Oscar e hoje temos nossa tradicional votação dos melhores looks! Como essa nova vida materna anda me limitando digitalmente, não consegui trazer pra cá as previsões dos looks, mas postei nos stories e não é que acertei 4 vestidos usados no tapete vermelho!? Mesmo sendo um ano atípico, com menos desfiles pra gente vislumbrar os looks, é sempre divertido fazer as projeções!

Pra completar, como os homens andam cada vez mais fashionistas, fiz um bônus com os looks diferentes que mais me chamaram a atenção! Votem e me contem seus favoritos!

Passado o calor do momento, decidi: esse Armani Privé foi meu favorito da noite. Amanda Seyfried segura com muita graciosidade, mesmo sendo um vestido visualmente denso. O conjunto pra mim é a epítome de um tapete vermelho, daqueles que a gente vai lembrar num futuro um pouco mais distante.

Viola Davis é Viola Davis. Dito isso, acredito que a gente esperava um pouco mais das cores bold que ela costuma usar, mas achei esse branco simbólico para a condição de indicada. É um McQueen bonito, o detalhe da parte de cima é interessante e o contraste com a pele fez a diferença e casou bem com a saia simples. Não é nada UAU, mas Viola já é UAU por si só, então tudo bem.

Carey Mulligan usou esse lindo Valentino couture que estava na minha lista de previsões (a ser usado pela Zendaya, mas tudo bem). Esse é um vestido que MERECE ser usado num tapete vermelho desse porte. Porém, acho que o vestido vestiu a Carey e não vice-versa, ele pareceu pesado, não sei se a cor foi a ideal pra ela e junto com a maquiagem também, mas é um lindo vestido e parabéns à atriz pela escolha, isso que importa rs!

Angela Basset trouxe o glamour que a gente gosta de ver: tem fenda, tem laço, tem tule, tem estrutura e, o mais importante… tem vermelho! A maquiagem com sombra azul fez a diferença e fugiu do óbvio.

Como esperado, Zendaya foi de Valentino, já que é garota propaganda da marca. Dito isso, esperava um modelo diferente. Esse tomara que caia – com recorte estomacal!! – é bonito, mas me parece simples pra ocasião. O tecido parece chapado, sem camadas ou volume, sabe? Sei que a ideia é essa, mas mesmo minimalista, ele poderia ser mais estruturado e sem que a gente note a costura lateral ou a bainha ondulada. Pela cor ser mais verão e “divertida”, o vestido poderia compensar um pouco. Mas por falar em compensar… as joias Bvlgari fizeram o papel, 183 quilates e mais de 35 milhões de reais em joias.

H.E.R. na sua condição de cantora – e vencedora – veio numa versão mais “cool” e menos formal. O macacão Dundas é belíssimo, performático e mostra que é Oscar, mas não precisa ser careta.

Renée Zellweger pulou o tapete vermelho, mas chegou discretamente pra premiação a bordo de um Armani Privé feito exclusivamente pra ela e isso é a cara dela, simples, bem estruturado, com uma cor charmosa e nada mais.

Maria Bakalova foi a sensação – e surpresa – da temporada. Seu vestido Vuitton à la noivinha foi bonito, clássico e sem muitas inovações. Segundo ela, a ideia era remeter um dia de princesa e ponto alto da sua jornada na Award season. Por mim tudo bem!

Regina King também foi de Vuitton, só que bem mais performático e poderoso! O modelo levou 62.000 paetês, 3.900 cristais e levou 140h pra ser feito.

Eu amo plumas no tapete vermelho e Laura Dern forneceu o pacote completo. Esse Oscar de la Renta é belíssimo e ainda tem uma fenda proeminente pra contrastar com a blusa mais fechada. Eu queria ser amiga da Laura e tomar com ela um Merlot num happy hour.

Já Vanessa Kirby apostou num Gucci minimalista e também com a “moda” da vez, estômago recortado. O vestido de costas é lindíssimo, porém, ele seria mais perfeito pra mim se tivesse outra cor menos apagada.

LOOK DO OSCAR 2021 - ELAS

Ver Resultados

LaKeith Stanfield

Tyler Perry

Colman Domingo

Daniel Kaluuya

Leslie Odom Jr.

Sacha Baron Cohen

Riz Ahmed

LOOK DO OSCAR - ELES

Ver Resultados

 

Gossip Girl: os looks do reboot da série

09/03/2021  •  Por Thereza  •  Moda, tv

Um post sobre looks de Gossip Girl??

Que ano é hoje?

2009?

Infelizmente não, porém, Gossip Girl – o retorno – VEM AÍ e os looks prometem!

Não sei se vocês estão totalmente por dentro, mas a HBO Max está recriando uma nova versão da icônica série, mas nada de remake com o retorno de Blair, Serena e cia, o que ficará de igual será a mesma roupagem, com a “garota do blog” (será blog??), Nova York, Constance Billard e os degraus do MET, de resto personagens novíssimos, um elenco mais diversificado, novos plots e tudo com a vibe de fofocas e intrigas, mas numa era mais digital, como vai ser? Não faço ideia!

Agora uma coisa é certa: Eric Daman, o responsável pelos looks da 1a era está de volta, OU SEJA, muito muito fashionismo envolvido, o que já é meio caminho andado pro sucesso. Abaixo separei algumas das primeiras imagens das gravações e bote reparo nos looks bem colegiais, mas ousados e modernos.

 

A primeira temporada contará com 10 episódios, Kristen Bell volta como narradora e a data de lançamento ainda não foi divulgada, mas com as gravações iniciadas em novembro do ano passado, acredita-se que até o final do ano teremos o retorno da saga. Animada ou passou da idade de série teen?