O que tenho assistido em tempos de quarentena

14/06/2020  •  Por Thereza  •  News, tv

Com certeza a quarentena nos trouxe inúmeros aprendizados, reflexões, certos anseios (e ansiedades), mas também muita dica de seriado, filme e reality legal pra gente compartilhar entre os amigos!

Fiz uma listinha com explicação básica sobre todos programas que assisti nos últimos meses. Muita dica boa, útil e que faz o tempo passar mais rápido!

Hollywood

 “Em Hollywood, após a Segunda Guerra, um ambicioso grupo de cineastas e atores faz de tudo para realizar seus sonhos de fama e sucesso.” Esse seriado tem dado o que falar, com muitas críticas, mas também muita aclamação. Engraçado que sempre escolho as séries, mas dessa vez foi escolha do Rodrigo que curte filmes mais antigos e tal e não é que eu amei?

A temática é boa, amo essa estética old hollywood, a fotografia do seriado é linda e, o principal, os temas abordados são muito relevantes. A luta contra o racismo, machismo e todos esses temas bicudos que assolam não só Hollywood como a sociedade.

Eu Nunca

Série bem teen e boa de se ver! Passada numa High School, fala sobre uma menina de origem indiana que tenta dar um upgrade na vida social, namorados e amigos, mas ela acaba enfiando os pés pelas mãos e o legal é que ela é a protagonista, mas longe de ser a “mocinha bobinha”.

É uma série bem leve, divertida, o elenco é ótimo e ainda aborda um ponto de vista interessante desse mundo high school. Aquele tipo de série pra você ver quando simplesmente não quer pensar em nada. São 10 episódios de 20 e poucos minutos e vi tudo numa noite. No fim você fica com gostinho de quero mais e espero que tenha 2a temporada

Somebody Feed Phill

 Viagem, gastronomia e cultura, amo esse mix e o documentário de Phill Rosenthal aborda esse tema com leveza e bom humor (Phill é o criador de Everybody loves Raymond, então a pegada é quase como um sitcom!).

Ele percorre cidades do mundo desbravando seus lugares, pessoas e comida, claro! Vale começar vendo pelo de Nova York, Lisboa (segui várias dicas dele quando fui) e Coréia do Sul. Tem na Netflix e ainda mata aquela saudade de viajar.

Next in Fashion

A Netflix agora tem um reality de moda para chamar de seu! Estrelando Tan France e Alexa Chung (adorei esses dois juntos), o formato não é nenhuma novidade, pelo contrário, com algumas exceções é uma cópia do maravilhoso Project Runway. O diferencial desse pra mim está na escolha do casting, apesar de não serem polêmicos nem nada, eles são excelentes profissionais, tem marcas com história, já vestiram Beyoncé e cia e ainda tem um mix interessante de cultura. Pra quem gosta da pauta vale ver, pena que a Netflix não renovou.

Making The Cut

Por falar em Project Runway, Heidi Klum e Tim Gunn (a melhor dupla de todas) trocou a franquia e agora fez uma versão com uma nova roupagem para a Amazon, e ainda premia o vencedor com 1 milhão de dólares e ainda suas roupas à venda na gigante.

O formato de disputa é o mesmo, o cenário muda eventualmente, mas o diferencial mesmo é que eles querem focar no competidor como estilista, por isso, eles tiraram a obrigação de costurar cada peça oferecendo uma costureira para tal. Além disso, menção mais que honrosa para NAOMI CAMPBELL como jurada, ela é maravilhosa e não sei como não foi chamada antes!

Espero que tenham curtido as dicas e bom fim de semana!

Tô grávida!

18/05/2020  •  Por Thereza  •  maternidade, News

Doze anos e 8400 posts depois, já posso dizer que esse texto é meu post favorito do blog: tô grávida! Sim, grávida! Digito esse texto cheia de lágrimas, mas com o coração transbordando de felicidades por compartilhar com vocês algo tão especial e esperado.

Engravidar pra mim sempre foi algo que encarei com naturalidade e consequência da vida, como algo que queria, mas que por muitos anos não era minha prioridade. Sabia que queria ser mãe, mas não tinha pressa. Com isso, fui deixando a vida me levar, um pouco pelo medo (acredite, eu era apavorada com o parto em si – hoje, muito menos – e esse foi um dos grandes fatores de esperar mais), mas também pra fugir da pressão e responsabilidade.

Ainda bem que os últimos anos foram mais razoáveis no que diz respeito à mulher e a obrigação da gravidez, “vai engravidar quando?”, “já tá na idade de ter filho, hein?!”, com isso consegui desviar desses clichês e ter no meu tempo. Aliás, o tema engravidar após os 35 anos merece um post exclusivo, pois foi algo que por muito tempo me tirou do sério e agora posso falar com tranquilidade e sem pressão, do auge dos meus 37 anos e 364 dias (amanhã completo 38!).

E minha jornada da maternidade passa antes por uma experiência triste que tive em janeiro de 2019. Eu perdi um bebê e foi tão doloroso que demorei exatamente 1 ano para tentar novamente. Só Deus sabe (e o Rodrigo também) quantas vezes sentei nessa cadeira para tentar contar essa história, acolher e me sentir acolhida por tantas outras mulheres que já passaram por essa dor (e depois que a gente passa, a gente descobre: são tantas e muitas invisíveis). Mas eu simplesmente não consegui, meu 2019 foi cinza, triste, refletiu até no conteúdo do meu trabalho, mas tentei ao máximo não me culpabilizar mais. Eis que um ano depois da perda, veio a boa hora, como chamam, meu bebê arco-íris!

A gravidez está tranquila, apesar dos enjoos do 1o trimestre e do sono e prostração generalizada tenho tido calma e força pra encarar essa gestação e, convenhamos, gestar em tempos de pandemia e quarentena tem sido um desafio extra que nenhum livro ou experiência de terceiros tem me ensinado.

Por isso que tenho buscado apenas informação na medida, sem nenhum exagero, uma fase de cada vez e deixando esse período e aprendizado mais intuitivo e menos, digamos, didático. Sei que sou ansiosa, mas também sei que o que está acontecendo comigo é único, especial, desejado e quero viver da melhor maneira, mesmo em tempos tão difíceis. Aliás, esse bebê é justamente quem nos dá força para viver e ter esperança por dias melhores e isso que tem nos movido dia após dia.

Sei que as leitoras mais fiéis do blog notaram meu nada habitual sumiço, tentei explicar um pouco nesse post do “Novo Normal”, mas a realidade é essa: o 1o trimestre me impossibilitou de ser criativa e ativa (e ainda com o bônus da pandemia, foi entressafra criativa total), mas foi por uma boa causa e eu não via a hora de poder contar pra vocês com segurança!

Com certeza pretendo compartilhar meu diário da gravidez não só por aqui, mas também no Podcast (essa semana tem ep novo falando sobre o assunto), então aguardam novidades!

Beijos,

Thereza e Baby :)

Carta da editora: O novo normal

27/04/2020  •  Por Thereza  •  News, Pense

Quando o assunto é produzir conteúdo durante a pandemia na qual vivemos, confesso: tenho encontrado uma certa dificuldade. Tenho sentido algumas pautas, que antes eram comuns, hoje mais me parecem fúteis e sem cabimento. Como eu vou dizer a tendência do look x pro inverno 2020 se a gente mal tá saindo de casa? Como vou falar de batom y se ele vai ficar escondido sob nosso novo item ~imprescindível da vez? A máscara.

Sei também que me cobro demais, que muitas vezes um conteúdo, digamos, entretenimento de blogs e redes sociais pode funcionar como uma válvula de escape em tempos de pandemônio (da pandemia). Mas nesse mais de um mês de quarentena, optei por ser mais generosa comigo mesma do que em me forçar a ser criativa ou até mesmo produzir conteúdo inadequado (eu sou a minha maior crítica). 

E esse foi um dos grandes motivos pelos quais o blog tem andado em banho maria, bem como meu Instagram e Podcast. Estou passando por algumas mudanças e viver isso dentro de uma pandemia me fez com que eu me preocupasse um pouco mais comigo e deixado meu amado blog em segundo plano. Como isso é a primeira vez que acontece em 12 anos, me permiti. Espero que entendam <3

Mas cá estou, mesmo com dezenas de posts rascunhados e guardados, sinto que alguns deles se perderam diante desse tal novo normal, mas como disse acima, precisamos encontrar uma válvula de escape em meio à essa crise. Da minha parte tentarei ao máximo manter meu bom senso, noção de privilégio e consciência da minha humilde influência e posição enquanto criadora de conteúdo.

Depois desse mês sabático, já estou com novas ideias de posts, pautas e conversas para esse novo momento. Não quero deixar de falar de moda, beleza ou adoráveis trivialidades, mas sim encontrar um ponto de equilíbrio razoável. Quero muito falar desse lado mais business, de como influenciadores e marcas precisarão se portar diante dessa nova era, o que de fato é fútil ou útil, o nosso papel, enfim, muitas reflexões que quero compartilhar com vocês.

Também criei uma tag nova que acho que vão gostar, a “Relembrando looks do tapete vermelho” me fez chafurdar todo nosso arquivo do saudoso Look da Semana e trazer de volta um look memorável por semana, aquele que vai bater a nostalgia e memória de “puts, lembro desse look, bons tempos!”. Já fiz 10 posts pra RLTV que entrarão religiosamente às quintas! No mais, em breve teremos mais novidades, pautas e assuntos do nosso universo Fashionismo em novos tempos, mas sempre juntas! Por fim, e o mais importante: gostaria de saber o que VOCÊS esperam de um veículo de moda/beleza em tempos como esse?

Beijos, Thereza