As blusinhas da novela A Força do Querer

22/06/2017  •  Por Thereza  •  Moda

Noveleiras, ativar! Não lembro a última novela das 9 que eu tenha me apegado tanto  a ponto de mudar minha rotina pra assistir (talvez Avenida Brasil), mas obrigada Glória Perez, A Força do Querer é um sucesso! E eu não tô dizendo da trama caprichada, da tensão generalizada e até dos inúmeros casais shippáveis, mas sim dos looks!

Os looks tem trazido uma mensagem e, seja núcleo rico ou pobre, há algo em comum: as blusinhas! Muitas blusinahs, claro, sempre houve blusinhas, mas agora com foco total nos ombros. É tempo de ombros.

Bom momento pra quem ama ombro, popularmente conhecido como a parte mais bonita e democrática de qualquer um, diz aí, aquele ombro ressaltado, uma saboneteira destacada… Então se curte o momento, vem ver 3 personagens de A Força do Querer que estão engrossando o coro da ombridade!

A-FORCA-DO-QUERER-JOYCE

Primeiro ela, musa diva absoluta, Maria Fernanda Cândido é uma escultura e seu porte deixa a brusinha ciganinha mais chique que nunca. Sua Joyce é meio questionável, mas taí uma mulher elegante e certeza que a figurinista fez uso dos ombros à mostra pra comprovar essa classe, afinal, é sexy, mas sem fazer uso do indefectível decote.

Queria poder ter um chat amizade com a Globo pra descobrir o ID de cada looks, porque são tanto, mas fica aqui o registro, um ombro a ombro mais bonito que o outro! Ainda coloquei um bônus de ombro só pra mostrar a versatilidade da coisa e relembrar sobre esse post que fiz ano passado.

a-forca-do-querer-bibi

Bibi, só dá ela! A personagem de Juliana Paes tem passado por poucas e boas e o fashionismo envolvido tem ajudado a montar looks mais “populares”, mas ainda com uma pegada fashion, afinal, o estilo é tendência.

Bibi adora mostrar seus ombros e braços sarados e ainda na versão alternativa com “decote nos ombros”, abaixo explico essa tendência melhor.

a-forca-do-querer-jeiza

Jeiza, rainha! Esse é O papel da vida da Paola Oliveira (aqui já falamos desse loiro poderoso) e sua personagem adora uma blusa com ombros decotados. O modelo não é ombro a ombro em si, mas valoriza com louvor você sabe o que. Outro dia comprei uma blusa assim bem similar na Forever 21 e o modelo tá out-and-about por aí!

Por mais que nunca tenhamos deixado de lado as ciganinhas da vida, é muito bom ver essa tendência aos montes pelas lojas! Abaixo tem uma seleção online e depois dessa só desejo que as marcas não deixem de valorizar mais e mais essa parte do corpo tão bonita, sexy e democrática!

Pra quem tá de olho na novela, ela ainda vai render ainda muitas outras pautas fashionistas por aqui!

 

 

A volta da Malha Metal!

21/06/2017  •  Por Thereza  •  Moda, Tendência

É inegável que há algum tempo estamos mais vivendo modas do passado do que criando as atuais. E se tem uma década que segue forte e poderosa, é a dos anos 90. Da moda basiquinha aos itens que resgatam toda uma nostalgia, muita gente acha que não temos mais moda pra tirar dessa década e podemos partir pra outra. Anos 00? Anos 80? Guenta aí que tem mais fashionismo proveniente da década retrasada!

malha-metal

Malha metal! Eu sei, tô conseguindo te imaginar torcendo o nariz nesse exato momento, mas miga, vem comigo nesse tour da volta da malha geladinha, uma coisa muito brilhosa, strass a metro. Acima, uma foto épica da Versace e as modelos ícones do início do anos 90 para ilustrarem o movimento.

malha-metal

Naomi Campbel, Kate Moss e até Gisele bundchen já carregaram nas passarelas looks metalizados. Eu lembro muito bem que na época (era mais pra início da década) achava bonito e sexy de se ver, mas ainda era pré-adolescente o suficiente pra minha mãe não permitir. Mas não tem jeito, a tal da malha metalizada foi a renda de uma geração, mas e depois disso?

malha-metal

No início da década passada, foi Paris Hilton a responsável pela volta do material num vestido que já pode entrar pros anais da sociedade fashionística. O vestido era tão emblemático, que Kendall Jenner prestou homenagem na sua última festa de aniversário (esse pedacinho de pano custou U$9.000, é bom salientar). Logo depois, Bella Hadid, também no seu aniversário, mostrou que o material é mais que simbólico, é comemorativo.

Nossa, Thereza, isso é muito cafona, muito periguete.

Te provo que não, bom, ao menos não necessariamente.

malha-metal

Amal Clooney, a definição da plenitude, sexy, ousada e extremamente elegante num look pra badalar com seu boy. Logo depois, Michelle Obama escolheu esse igualmente icônico vestido Versace pro jantar de despedida da Casa Branca. Escultural, não é mesmo?

malha-metal

E a malha metal vez ou outra é usada pra fazer competição com estatuetas no tapete vermelho. Da deusa meio grega Penelope Cruz à Diane Kruger reinterpretando o Oscar. Do clássico ao sexy, é um look a se observar.

malha-metal

E falou em sexy, falou em Kimberly Kardashian. A sister adora o modelito, usou com Kourtney recentemente um modelo da Balmain (aliás, o último desfile da marca foi repleto de metal mesh), também apostou no tubinho vermelho Paco Rabanne e ainda fez sua versão mais coberta em parceria com a North.

Por aqui ainda não vi muito desse modelo, a única loja que vi à venda foi esse adaptado e gracinha da Amaro, mas é uma tendência a se observar, livre de estigmas ou preconceito, é fashionismo na melhor espécie. Tem coragem?!

Você tem um vestido vermelho?

18/06/2017  •  Por Thereza  •  Estilo, Moda

Outro dia, assistindo 50 Tons Mais Escuros, vi a cena da Anastasia Steele com um vestido vermelho simples, super minimal e me apaixonei. Que coisa bonita, né, um vestido vermelho, simples e sexy assim! Daí eu me peguei pensando, eu não tenho vestido vermelho, francamente.

Vermelho nunca foi muito minha cor, mas acho que um vestido vermelho (seja a tonalidade que for) é muito mais representativo que apenas um pedaço de pano só. Vestido vermelho tem história.

Seja com Ana em seu pedido de noivado, mas a peça vai além e é muito representativa nos cinemas. Em As Patricinhas de Beverly Hills, Cher Horowitz usou em dose dupla e seu Alaia ainda entrou pra história do cinema. Audrey Hepburn em Funny Face e Julia Roberts em A Linda Mulher são outros dois ícones da moda no cinema. Até em animação tivemos Jessica Rabbit e na história mais recente, Emma Stone num modelo lindíssimo no filme Caça aos Gangsteres.

Na prática, é fato, não tem uma mulher que não fique bem com um vestido vermelho. Curto, longuete, de cetim ou veludo, com decote ou peplum. Olhando essas fotos não dá vontade de sair usando um?

Desde que eu vi 50 Tons fiquei com o modelo na cabeça e como ele é representativo na moda, estilo e como define a personalidade de uma mulher. Abaixo fiz uma seleção de modelos lindos, amo todos!

 

E vocês, são adeptas do little red dress?