Instapoetas: Poesia em tempos de Instagram

30/10/2018  •  Por Thereza  •  Estilo

Quem diria que o famigerado Instagram, o app que mexe no ego e psicológico de muita gente, também é capaz de trazer à tona uma excelente leva de poetisas contemporâneas. Bom, o app é a maior vitrine do mundo e quem faz bom uso dela, sai na frente. E é bem isso que dois nomes da instapoesia vem fazendo, conhece essas duas figuras por trás das letras?

Rupi Kaur e Cleo Wade são os nomes mais proeminentes nessa era de poesia digital em tempo de empoderamento feminino, resgate da autoestima e, bom, feminismo como um todo. Você já deve ter visto imagens de seus poemas pelas redes sociais, mas vale conhecer cada persona por trás de mensagens muitas vezes simples, mas certeiras em tempo difíceis. Tipo, era tudo que a gente queria ouvir, sabe? Muita gente acha simplista ou óbvio, mas às vezes é aquele simples afago num mar de ego que o Instagram ilustra.

E o mais bacana é que as duas fogem do padrão vigente, cada uma com sua origem, história e background e que a gente consegue ver refletido em cada poema e, como vocês verão abaixo, looks!

Rupi Kaur looks

Rupi Kaur é a mais célebre dessa geração Instapoeta. A indiana mora no Canadá desde 0s 4 anos de idade, tem mais de 3 milhões de seguidores no Instagram e fala sobre amor, feminismo, perda e feminilidade. Seu primeiro livro, “Outros jeitos de usar a boca”, lançado em 2014, vendeu mais de 1 milhão de cópias, você tem noção do que é isso? Sério, é um feito enorme para uma garota que começou timidade nas páginas do Tumblr e atualmente seus livros foram traduzidos em mais de 30 línguas e é bestseller do New York Times e também aqui no Brasil.

Sobre seu estilo, obviamente a essência indiana fala alto através das cores, mas Rupi também abusa de peças fluidas, minimalistas e contemporâneas. Adora vestidos longos e vaporosos, mas também não larga mão de um terninho working girl. O legal do seu feed é que ela mistura imagens dos seus poemas com fotos inspiradoras.

Cleo Wade Looks

Insta girl poeta? É bem assim que podemos definir Cleo Wade. Nascida em New Orleans, mas criada em Nova York, Cleo é um mix perfeito entre as duas cidades. Artista e poeta, ela escreve para New York Times, Teen Vogue e W Magazine, mas foi através do seu livro, Heart Talk – Sabedoria poética para uma vida melhor, que ela entrou de vez nesse universo de poesias feminstas.

“Quando nos tornamos reais, honestos e crus sobre o que passamos, temos o poder de transformar nossas palavras em medicina e nossas experiências em sabedoria.” o livro é uma delícia, forte, inspirador e que nos faz refletir. Agora falando sobre seus looks, eles transmitem muito bem essa verve intensa e poderosa. Seus looks são de uma new yorker solar, cheia de estilo, personalidade e cores. De um look descolado passando pelo Lower East Side até uma grande noite no Baile do Met, seus looks e palavras inspiram também.

livro poesia instagram

Quer palavras que aquecem a alma, distraem e nos conectam? Vale aumentar a biblioteca com os 2 livros da Rupi, “Outros jeitos de usar a boca” e “O que o sol faz com as flores” e o da Cleo, “Heart Talk” (esse é o único que só tem em inglês). E se você conhece alguma instapoeta que vale o follow pra deixar nossa timeline mais confortável, conta aqui!

Menstruação em tempos de meio ambiente e feminismo

14/03/2018  •  Por Thereza  •  Pense, Saúde

Vivemos uma revolução digital, técnologica, política e social. Estamos no meio de um turbilhão e presenciando um período decisivo para um amanhã melhor. Filosofias à parte, essa mudança chegou, quem diria, ao tradicional absorvente (eu ainda chamo de modess, mais alguém?! #idades).

E não estou falando apenas de inovações mais recentes, como os providenciais copinhos ou calcinhas absorvente, mas uma mudança maior e mais significativa.

Você sabia que usaremos 11 mil absorventes íntimos em nossa vida? E que por ano são usados mais de 100 bilhões de absorventes no mundo? Pois bem, de que ele basicamente é feito? De plásticos e aditivos químicos que prejudicam a natureza. Agora apesar desse resíduo não ser nem 1% do nosso lixo produzido no ano, é preciso ficar alerta para essas questões que envolvem os absorventes tradicionais (dizem até que eles são responsáveis por muitas doenças íntimas).

Absorvente orgânico

Com toda essa revolução e atenção ao meio ambiente, é mais do que natural uma nova percepção sobre uma questão muito comum. E, apesar dos primeiros terem sido mais caros e menos acessíveis, os absorventes orgânicos feitos apenas de algodão podem resolver não apenas questões de sustentabilidade, mas também nossa saúde íntima.

Agora sabe graças a que uma nova onda de marcas vem surgindo com foco num produto tão popular e necessário? Veja só, o feminismo. Você sabia que só recentemente que foi veiculado um anúncio de absorvente usando “líquido vermelho” (e não aquele azul de praxe)?! A menstruação é tabu, mas não deveria. Agora com essa era mais empoderada, tópicos como saúde íntima e a mais pura e bela arte de menstruar tem ganhado mais espaço, logo, o debate foi além.

Li uma matéria muito legal no BoF falando da quantidade de startups surgindo que buscam não apenas conscientizar, mas também modernizar esse universo que não tem crise, afinal, a gente sempre vai comprar algo pro nosso período. Separei alguns destaques:

Absorvente orgânico

LOLA

A ideia inicial da marca americana era criar um clube de assinatura de absorventes (outro novidade cada vez mais popular), mas logo descobriram que o FDA (órgão americano que controla remédios e similares) não exige que os fabricantes divulguem os ingredientes de um absorvente, com isso, eles viram um oportunidade de ser uma marca focando na transparência em divulgar seus ingredientes. O foco da empresa são produtos simples, sem toxinas, fragrâncias ou fibras sintéticas. Simples assim! Uma caixa com 12 absorventes custa em média U$9 (à partir do momento que você assinar o clube, vai ficando mais barato).

A empresa tem uma estética super cool e minimal e vai além, usa seus canais para criar uma conversa sobre menstruação e saúde reprodutiva, diferente da forma engessada que marcas tradicionais usam suas redes sociais. Pra ver como a ideia funciona bem, em pouco tempo de vida já tem quase 100k seguidores, enquanto a tradicional Tampax não chegou nem aos 20k.

CALLALY

A marca inglesa tem a mesma proposta da Lola, foco total nos produtos orgânicos. Eles usam sua marca como veículo para propagar o assunto e simplesmente humanizar um dos gestos mais humanos do mundo, a menstruação. Em suas redes sociais eles falam do mito do período perfeito (e da modelo perfeita usando absorvente) e ainda usam as #bloodnormal e #freeperiods para estender o debate e, claro, vender mais absorventes.

Outras marcas que tem o propósito similar: Totm (box de assinatura); Dame (aplicador reutilizável de absorvente interno, eles usam o slogan, “menstrue vermelho, pense verde”); Thinx (calcinha absorvente); Pantys (calcinha absorvente feita no Br); Flex (disposito menstrual flexível).

Absorvente orgânico

Estudos mostram que as consumidoras de absorventes ainda são muito tradicionais e tendem a comprar o mesmo produto e marca por anos e anos, mas sabe o que vem trazendo mais sucesso à essas novas marcas? Blogs e sites sobre o universo feminino abordando mais o tema, conscientizando suas leitoras e mostrando opções além do tradicional.

Por fim, a nova geração millennial é mais antenada e preocupada com o meio ambiente e sempre em busca de novas marcas, mostrando assim que um novo público está se formando e mexendo no até então intocável absorvente íntimo. Preparadas?

 

Pelo dia das mulheres!

08/03/2018  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

Hoje é dia internacional da mulher e eu poderia dizer que o post de hoje é em homenagem às mulheres, mas, honestamente, todos os posts do Fashionismo são sobre mulheres. Seja minha opinião pessoal, comportamento, manas incríveis, celebridades estilosas, exaltamos mulheres diariamente.

Mas como é um dia especial mesmo (e não só pra gente ganhar uma rosa na rua), o feminismo tem sido mais falado, seja em posts de blogs ou rodinha de amigas, o debate é crescente e importante. Junto a isso, existem marcas interessadas, interesseiras e interessantes, que trazem o tema e o universo Girl Power de maneira real e  atraente.

Há um tempinho vejo que, apesar de ser um tema muito acima do business, tem empresas e empreendedoras surgindo desse movimento e mudando a vida de mulheres, não só suas donas, mas muitas manas empreendedoras e clientes interessadas. Acompanho o trabalho de algumas gringas e trago pra cá para celebrarmos a data.

The Wing

THE WING

Sabe os coworkings, espaço de trabalho coletivo? Pois bem, a The Wing é um local de trabalho multiuso, comandado e dedicado exclusivamente para mulheres! O local tem uma pegada millennial sixties, é super feminino, tem decoração incrível e não é apenas um espaço para mulheres trabalhares, mas também promove debates e pautas da vez, tudo na onda do “juntas somos mais fortes”.

O espaço é super cool, descolado e tem ganhando outras filias pelos Estados Unidos (meu sonho seria ter um aqui no Br). Vale lembrar que falamos dele nesse post aqui quando recebeu uma popup da Chanel. Semana passada, em um de seus bate-papos, recebeu nada menos que Jennifer Lawrence e a agenda sempre tem foco na pauta feminista e no papel da mulher nesse novo cenário digital, seja em Hollywood ou na vida mais real.

Create & Cultivate

CREATE & CULTIVATE  

Não é um coworking, mas é basicamente um clube para mulheres empreendedoras que querem trocar ideias e experiências. É uma plataforma online e offline, com palestras pelo país e um blog com dicas diárias, que cria uma conversa 365 dias por ano sobre mulheres empreendedora num mundo digital moderno. “Buscamos reunir uma nova geração de mulheres criativas e curiosas – sejam funcionárias ou empreendedoras, com o intuito de despertar a conversa em torno dos tópicos nos quais elas são apaixonadas, como marketing, criação de marca e tudo que pode ajudar uma empresa a crescer”.

O espaço não só conecta mulheres com o mesmo interesse, mas também ajuda com segredos para aprimorar seus negócios, workshops, oficinas com marcas parceiras, eventos de integração e ainda a convenção que roda os EUA, na qual eles trazem nomes importantes do meio para o debate.

No mês passado teve Kim Kardashian contando do seu lado businesswoman e eles também já receberam Meghan Markle e muitos outros nomes de Hollywood e da moda. O evento é tipo um parque de diversões pra quem gosta desse universo, você não só aprende, pelas experiências delas, mas sai de lá inspirada (pelo pouco que vi, eu mesma saí!).

Bulletin Store New York

BULLETIN 

A marca tem o slogan “loja feita por mulheres, para mulheres”. Elas doam 10% de todo o lucro para o Planned Parenthood de NY. Agora o que tem na loja? Digamos que um grande acervo feminista, em todos os aspectos, “queríamos criar uma loja feita sob medida para mulheres como nós. Um lugar onde poderíamos nos apaixonar por tudo e poder pagar por isso. Um lugar que use cada cm do espaço para apoiar e celebrar vozes feministas e uma loja abastecida com nossas marcas favoritas girl power!”

De broches com palavras de ordem, passando por camisetas, coisas para casa e ainda eventos e debates sobre o tema. A Bulletin tem 2 lojas em NY e vale muito a visita, eu gostaria de comprar a loja toda, é tranqueirinha, mas tem mensagens, ajuda mulheres empreendedoras e também o PP. Vale seguir seu Instagram que é uma graça.

KIMOTHY JOY

De empresas para empreendedoras! Ilustrações feministas tem andado em alta no Instagram. Seja através de risco ou cor, a mensagem é passada de forma bonita e certeira. A Kimothy tem uma estética linda e fala só sobre mulheres, suas mensagens são super atuais como, por exemplo, o discurso da Oprah no Golden Globe. Suas ilustras são vendidas na Amazon e parte das vendas é destinada à ongs para mulheres.

RECIPES FOR SELF LOVE

Mais ilustrações poderosas! Alison Rachel é designer e tem uma estética bem definida, marcante e com um quê vintage. Suas mensagens são fortes e falam de feminismo, autoestima, body positive, enfim, aquelas 2 ou 3 frases que tocam. É possível comprar suas ilustrações na Etsy.

Bons exemplos que aliam feminismo, empreendedorismo e mulheres no comando. Queria conhecer marcas e pessoas brasileiras nessa pegada, se vocês tem recomendações legais, conta aqui pra virar um post feito no Brasil!

 

 

Página 1 de 212