The Ordinary: 5 produtos essenciais da marca sensação de skincare!

15/08/2018  •  Por Thereza  •  Beleza

A Laíse, leitora e amiga do Fashionismo, é The Ordinary expert, já fez um post sucesso falando da marca (aqui) e agora vem com mais um falando de 5 produtos imperdíveis da marca baratex & sensação!

Se tem uma marca que vem causando um buzz enorme no ramo do skincare desde o lançamento, essa é The Ordinary. Seja em relação aos preços baixos, à qualidade reconhecida (já falamos aqui que até Kim usa!) ou às polêmicas do CEO nas redes sociais da marca, os produtinhos viraram curiosidade e desejo (ainda bem que acessível!) de todo mundo!
Já escrevi pro Fashionismo anteriormente sobre a marca e, caso você esteja pensando em adquirir seu primeiro potinho, vou listar 5 produtinhos essenciais para você conhecer, levando em consideração eficiência, melhor preço e capacidade de funcionar para a maioria dos tipos de pele (mas eles têm uma imensa gama de ácidos com finalidades específicas). Embora a maioria das fórmulas abaixo tenham um potencial baixo de irritação, seu dermatologista pode garantir o que é adequado para seu tipo de pele e suas necessidades e ajustá-lo à sua rotina de skincare.

produtos the ordinary

1. Ácido hialurônico (Hyaluronic acid 2% + B5, 30ml por U$10,90)
Minha substância preferida! Como disse no post anterior, apesar do nome “ácido”, é uma substância hidratante, capaz de atrair mais de 1.000 vezes seu peso em água, que não descama e não é fotossensível (ou seja, não mancha, por si só, caso haja exposição ao sol – mas a gente usa protetor solar do mesmo jeito, ok?). Ele cumpre totalmente o que promete, sinto que melhora muito o nível de hidratação da minha pele. Embora não tenha aquela sensação de não-apliquei-nada, a textura em sérum não me incomoda.

2. Hidratante (Natural Moisturizing Factors + HA, 100ml por U$12, 80 e 30ml por U$9,70)
Para complementar a hidratação superficial da pele, já que o hialurônico atua mais nas camadas profundas, o produto da marca reúne uma série de substâncias hidratantes para conferir esse efeito. Apesar da textura creme, acho que fica bem agradável na pele, mesmo nas oleosas.

3. Vitamina C (30ml por U$9,70 a U$26,00)
A vitamina C é uma substância antioxidante (ajuda a retardar sinais de envelhecimento) e virou uma queridinha de skincare, principalmente para as mais novinhas, que não precisam de nada muito pesado mas já querem começar a prevenir.

Nesse tópico, terei que dar uma roubadinha: a marca tem 8 tipos de vitamina C! Tem com concentração de 8%, 10%, 12%, 15%, 20%, 23%, 30% e 100% (!!!); tem em pó, creme, sérum, óleo silicone e diversas fontes da vitamina. Acho isso o máximo porque possibilita personalizar o produto de acordo com seu tipo de pele, sua maior ou menor necessidade e sensibilidade da pele e o veículo que você se sente mais confortável. E, ainda assim, se sua pele não der certo com vitamina C, a marca ainda tem mais outros 3 tipos de antioxidantes.

4. Retinóides (30ml por U$8,40 a U$16,70)
Outro tópico que terei que dar uma roubadinha por uma justa causa: a marca tem 6 opções, com substâncias, concentrações e veículos diferenciados. Os retinóides são umas das substâncias mais comprovadamente eficientes no combate e prevenção dos sinais de idade. São substâncias mais fortes e podem irritar, então é importante um aval médico. Eu gosto muito da emulsão a 2% (aka a da Kim!) mas não curti a de esqualano (óleo) pro rosto, então uso no pescoço e colo.

5. AHA 30% + BHA 2% Peeling Solution (30ml por U$12,30)
É um peeling caseiro, com um mix de ácidos, para uso 1 ou 2 vezes por semana, por 10 minutos. Novamente, é um produto bem forte para usar por conta própria mas, uma vez aprovado, ele tem um efeito ótimo: pele renovada, mais uniforme, lisinha e poros disfarçados.

produtos the ordinary

Esses são os 5 produtos que eu indico para começar a se aventurar na marca! A The Ordinary ainda não tem revenda oficial no Brasil, mas pode ser encontrada em e-commerces como Feel Unique, Beauty Bay e Cult Beauty.  E você, já usou algum deles? Gostou? Usa algum outro que não está na lista? Já usou vários e também tem um top 5? Conta pra gente nos comentários!

O Coachella saturou ou as pessoas que saturaram o Coachella?

23/04/2018  •  Por Thereza  •  Pense

Ano passado fizemos uma série de posts com colunistas, aka leitoras, convidadas! Falamos sobre a The Ordinary, Rinomodelação e agora chegou a hora de falar sobre Coachella, mas não os looks, a saturação dele!

O famoso festival terminou ontem e no grupo do Fashionismo (entra aqui!) debatemos sobre sua saturação e perda de sentido, digamos, musical. O papo estava tão interessante e li um comentário de uma leitora que deveria ser aberto pra todo mundo ler, logo, #ColunistaConvidada! Ana Carolina é carioca, advogada, 26 anos, e tem ótimas observações sobre o Coachella de uma outra perspectiva. Vem, Ana!

O Coachella Music Festival 2018 acabou, mas as polêmicas que envolvem o festival mais concorrido do Instagram parecem longe de um fim. Recentemente, surgiu a notícia de que o fundador do festival é um bilionário americano famoso por contribuir com campanhas de cunho conservador, anti direitos LGBT e anti-aborto, bem ao contrário do que parecem pregar os jovens de corpos magros e bronzeados que frequentam o evento, bem como a vibe free spirit que o Festival sugere. Mas para além dos looks e poses, fica aqui a reflexão sobre o que somos levados a consumir e quais as reais motivações por trás das fotos perfeitas que vimos circular pelas redes sociais nas últimas 2 semanas.

Muito se fala sobre o quanto o Instagram e outras redes sociais contribuem para a expansão de uma sociedade de consumo pautada mais na aparência do que na essência de quem nela está inserido. Daí que, observando o fluxo visual gerado durante o Coachella, fica cada vez mais nítido o quanto somos levados a sonhar com um padrão impossível, que se afasta da realidade ao colocar, em um festival musical em pleno deserto, milhares de famosos e influencers com looks ultra montados, botas de salto, bolsas de grife e todas as tendências possíveis misturadas.

E toda essa fantasia não existe à toa, mas é patrocinada por marcas que tentam fazer com que nós, consumidores que continuamos aqui, com a nossa vida e afazeres cotidianos, sejamos estimulados a tentar alcançar essa vida perfeita que nos é exibida a cada vez que abrimos o Instagram.

E com isso, surge o questionamento: será que essas pessoas que estão ali, nesses cliques perfeitos que vemos nas redes sociais, de fato foram ao festival pelo intuito maior que deve ser o de todo mundo que vai a um evento desses – curtir a música, o local e o momento? Ou será que a maioria só está ali tentando vender um produto e gerar o maior número possível de likes e seguidores para as suas redes?

A impressão que dá, no fim, é que a maioria dos personagens deste espetáculo são na verdade escravos do que eles mesmos vendem, já que parecem não poder relaxar nem aproveitar o que vivem, preocupados sempre em como “lacrar” mais no Instagram. Por aqui, fica então o desejo de que estas reflexões sejam cada vez mais levantadas, para que aos poucos a gente saiba consumir e escolher aquilo que, de fato, nos parece real e autêntico, abandonando padrões que nos obrigam a alcançar o que não existe.

fashionismo

Resolvi trazer o texto da Ana pra cá, pois acredito que seja a visão geral e do dia a dia de pessoas que estão inseridas do outro lado dessa máquina do Instagram, e o Coachella acaba se tornando praticamente um estudo antropológico disso.

E pra vocês, saturou ou é possível tirar algo positivo disso?!

Você já ouviu falar em Rinomodelação?

08/11/2017  •  Por Thereza  •  Beleza

Muito feliz que você curtiram nossa tag #ColunistaConvidada que (re)começamos mês passando com a The Ordinary, marca de skincare boa, bonita e barata! E se você tiver uma história legal pra contar aqui no Fashionismo, manda email pra gente trocar uma ideia.

E hoje temos mais uma pauta e vinda direto do Grupo do Fashionismo no Face: Rimodelação, afinal, do que se trata? Quem conta é a Beatriz Lima, carioca, flamenguista e advogada. Apaixonada por tudo que envolve beleza (e Kardashians),  acredita em procedimentos estéticos e agulhadas milagrosas, mas pesquisa e pensa mil vezes antes de fazer algum. Vem, Bia!


Já imaginou a possibilidade de alterar o seu nariz sem cirurgia, sem cortes, sem levar nem um pontinho sequer? Pois é, eu fiz e vim aqui te contar tudo!

Sempre tive o nariz batatinha e nunca desgostei dele mas também nunca o amei. Achava que de alguma forma não harmonizava com o meu rosto, chamava muita atenção. Meu sonho de princesa sempre foi fazer uma rinoplastia, ainda não descartei essa hipótese (afinal, nunca diga dessa água não beberei) porém sempre tive medo. Medo de dar errado, medo de ficar torto, medo do pós operatório, basicamente o medo do risco que é uma cirurgia.

Nessa onda de buscar uma harmonização facial, encontrei a Rinomodelação, que é um procedimento para remodelar o nariz com ácido hialurônico. Sim, o mesmo ácido que a gente preenche as olheiras, o mesmo ácido que está presente em diversos produtos para pele, agora ele pode ir também no nariz. Legal, né?

O procedimento é bem simples. Num período de mais ou menos 30 minutos ele é realizado e pode ser necessário fazer um retoque depois de 15 dias já que o ácido hialurônico é uma substância presente no nosso organismo, portanto absorvido normalmente por ele. Por causa desta absorção o procedimento não é definitivo, podendo durar de 1 a 2 anos isso vai depender do organismo da pessoa.
Mas vamos lá, isso dói? Se eu disser que é indolor eu vou estar mentindo, mas não sou nada resistente a dor e a única coisa que eu senti foi a picada da anestesia e como ela foi feita bem na ponta do nariz só me deu uma vontade absurda de espirrar. Depois disso não senti mais nada.


E o pós procedimento? A Dra. me alertou que poderia ficar inchado e dolorido nos primeiros dias, mas eu não senti nada. Os cuidados do pós procedimento são mínimos, saí do consultório com o curativo que só poderia ser retirado 24 horas depois e não pude massagear a região por 3 dias (que é o período de fixação do preenchedor).

Esse procedimento não é nenhum milagre, é bem importante eu te dizer isso. Ele melhora a aparência do seu nariz, você não vai levantar da maca com o nariz igual da Kate Middelton (um dos mais pedidos nos consultórios), ele vai continuar sendo o seu nariz, pode empinar, afinar, corrigir as imperfeições, mas ele não vai transformar completamente como uma rinoplastia poderia fazer. E acho que no fim das contas isso foi o que eu mais amei, eu continuo eu porém melhorada! Mudei o que me incomodava sutilmente sem deixar de ter o nariz parecido com o da minha avó.

Eu ia morrer sem saber, mas que bom que é um procedimento menos invasivo e ainda eficiente! Obrigada Bia por compartilhar!

 

Página 1 de 212