AS MAIS
LIDAS!

Colunista Convidado: Precisamos falar sobre o desfile da LAB no SPFW!

26/10/2016  •  Por Thereza  •  Fashion Week, Moda

Há tempos venho pensando em chamar gente legal pra falar sobre assuntos específicos aqui no Fashionismo. Vocês sabem que amo escrever, sou bem apegada, adoro contar minhas histórias e fazer os posts que vocês estão acostumadas a ler há tanto tempo <3 Mas ao mesmo tempo tenho lido gente tão legal e que pode acrescentar tanto ao nosso universo, que o desejo de estender esse espaço é enorme!

Nossa tag #FeministaSim começa semana que vem, mas antes disso chamei uma convidada especial pra falar de um uma pauta que rolou ontem no Grupo do Fashionismo sobre a spfw, um desfile específico e todo esse universo digital que a gente vive e assiste. A Carmen Tatto é leitora antiga do Fashionismo, super ativa na nossa comunidade e levantou uma pauta importante. Com vocês, nossa #ColunistaConvidada!

Toda semana de moda é igual, assim como vocês, tento acompanhar em tempo real – na medida do possível – tudo que rola durante as temporadas através de blogs e redes sociais: backstages, streetsyle, eventos off fashion week, re-sees, special edition, capsule collections, launches, lounges, jantares, festas, after parties, vlogs no Youtube, Snapchat, Instagram, Facebook e Twitter. Ainda por cima, sou assinante de todas as revistas que se possa imaginar, todo início de mês acumulo pilhas e mais pilhas porque amo o universo da moda, consumo e me interesso pelo tema e história. Tudo por prazer.

No início da semana não foi diferente, estava acompanhando o 2º dia do SPFW pelas redes sociais e percebi que em determinado momento houve um hiato entre os conteúdos de desfiles e eventos, justamente no momento em que a LAB, dos rappers Emicida e Evandro Fióti estreava no line-up.

Momentos depois, os perfis de revistas e portais de moda passaram a repercutir o casting formado em 90% por modelos negros, plus size, a estréia do modelo gatíssimo portador de vitiligo, rostos conhecidos no rap e da militância negra. Ou seja, surra de representatividade, empoderamento, diversidade, legitimidade e ocupação de lugares de fala… Mas cadê a cobertura dos bloggers e influencers?

emicida-eduardo-fioti-1200x640

Ao final do desfile, Emicida disse “hoje é o dia da favela invadir o fashion week”. Sim! E é preciso dimensionar a importância deste acontecimento, não se atendo somente às tendências, ao corte das roupas ou à cartela de cor utilizada, tudo isso perde importância diante da grandeza da mensagem transmitida ontem. Precisamos repetir que moda é espaço de manifestação coletiva e individual, isso significa que a forma como nos vestimos e nos comportamos reflete diretamente em como pensamos e nos posicionamos em sociedade.

Não é mais possível dissociar a moda dos movimentos e questionamento sociais atuais, este recado também foi dado no último desfile da Dior, na estreia de Maria Grazia Chiuri, com a camisetinha “We should all be feminists” (teve post aqui). Não dá mais para fugir do debate da representatividade, da importância da moda enquanto veículo de expressão em nossas vidas. As roupas que empoderam quem as veste voltaram com tudo rs.

lab-spfw
O desfile da LAB é tranquilamente um marco na história do SPFW pois trouxe pessoas da favela, criando roupas para a favela e usadas por representantes da favela. Tudo isso num espaço onde circulam peças que serão comercializadas por três quatro cinco dígitos, num ambiente notoriamente elitista e segregador. Isso faz MUITA diferença.

Não dá pra ignorar a importância do streetstyle na moda, os papéis se inverteram e hoje ela precisa muito mais deste para sobreviver que o contrário. Não é meramente um convidado especial ou “atração da temporada”, no mundo de hoje não há mais espaço pra quem não dialoga com as ruas.
Pode-se até pensar na questão da apropriação cultural, na “gourmetização” da favela, na tomada do lugar de fala por pessoas privilegiadas, porém o SPFW é um espaço que precisava ser ocupado, a perspectiva das favelas precisa(va) ser apresentada de dentro das passarelas (porque já domina do lado de fora). Não acredito que o fashion week vá invadir a “quebrada”, até porque a “quebrada” é bem longe dos jardins do Parque do Ibirapuera.

É importante mencionar o valor das peças desfiladas, acompanhando a tendência “see-now buy-now”, que já estão disponíveis aqui no site da marca, todas com preços acessíveis justamente para atingir e vestir o público representado. Ou seja, não se trata de escrever “Favela” numa camiseta e vender por quase mil reais para vestir it girls.

Voltando para meu questionamento inicial, o #SPFWTRANSN42 deu um passo importante para este movimento de reflexão pela qual a moda passa, sinalizando que é preciso agregar públicos e mensagens. No entanto, por que os principais bloggers e influencers do Brasil, capazes de atingir milhões de pessoas, não deram devido espaço e importância para o desfile-acontecimento da LAB? Não se pode deixar que o feito de Emicida e Fióti à moda se torne fato isolado e um respiro de autenticidade no meio de mais do mesmo.

Por mais que não haja identificação visual com as roupa desfiladas, que tente-se justificar que o público alvo não é o mesmo, é preciso repercutir, dar visibilidade, jogar luz neste debate e fazer com que os termos “empoderamento”, “diversidade” e “representatividade” se tornem naturais, as marcas dependem desta exposição para darem certo num cenário de moda nacional tão incerto e volátil. Anos atrás os blogs de moda foram percussores de uma grande transformação na forma como consumimos e absorvemos informação de moda, será que não acompanharão este novo debate?

captura-de-tela-2016-10-26-as-01-16-51

Carmen, muito obrigada por trazer a sua visão sobre um tema tão importante e de uma forma tão lúcida, coerente e certeira. Espero que o Fashionismo tenha colaborado para a mensagem e debate e que isso seja só o começo!




Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

32 Comentários
  1. Mica - 26/10/16 - 01h42

    Finalmente!!! Maravilhoso post!

    Responder
  2. Bárbara Alves - 26/10/16 - 07h01

    sensacional <3

    Responder
  3. Sílvia Elaine Da Silva - 26/10/16 - 08h13

    Amei! Por isso que eu amo esse blog!

    Responder
  4. Fernanda - 26/10/16 - 08h55

    Adorei o texto e os questionamentos debatidos. E adorei que aconteceu esse desfile, importante nesse contexto histórico e político em que estamos. Que a representatividade faça cada vez mais parte do nosso cotidiano. Beijos!

    Responder
  5. Camila - 26/10/16 - 10h04

    Ameeeei! Parabéns por abrir esse espaço Thereza!

    Responder
  6. Gabi Portes - 26/10/16 - 10h07

    Simmm ,viva a diversidade…ótimo post !

    Responder
  7. Amanda Costa Moreira - 26/10/16 - 11h02

    Realmente eu senti falta de bloggers.
    Mas é só o reflexo obvio e nitido que a galera pensa sobre favela.
    nao teve it bloggers no desfile da favela..OBVIo…o mundo delas sao distintos né?
    Eu amo blogs e as blogueiras mas achei q faltou SIM!
    Amei o texto!

    Responder
    • liv - 26/10/16 - 11h59

      mas peraí..as blogueiras não precisam ser CONVIDADAS para ir ao desfile? não é assim que funciona?

    • Thereza - 26/10/16 - 12h33

      Existem varias formas, elas podem ser convidadas, credenciadas como imprensa, mas o conteúdo é livre, qualquer uma pode repercutir o conteúdo à sua maneira.
      Bjs!

  8. Carmine - 26/10/16 - 11h03

    Eu nunca escrevi nem escrevo comentários em blogs, mas dessa vez não há como! Incrível, maravilhoso, consciente e absolutamente verdadeiro o texto!!! Parabéns pela tua observação e senso crítico tão necessários ao mundo da moda que é um palco importante de manifestação das pessoas e sociedade e, por isso, mesmo precisa ser pensado por nós que atuamos nele.

    Responder
  9. Jéssica Moça - 26/10/16 - 11h10

    Que texto! Adorei!

    Responder
  10. Carol Reolon - 26/10/16 - 11h12

    Adorei. Fora do facebook, este blog foi o único lugar onde li sobre o desfile citado.
    Parabéns The.
    Adorei o ensaio da Carmen.
    Por isso adoro cada dia mais esse blog.

    Responder
  11. Junior Santos - 26/10/16 - 11h13

    VOCÊ ARRASA MESMO! ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️

    Responder
  12. Mariana - 26/10/16 - 11h18

    Muito bom Carmem, mas tem um detalhe nisso tudo: preço acessível para quem? Para quem mora na favela, ganha um salario mínio é INVIÁVEL pagar R$ 90 numa brusinha!

    Responder
  13. Letícia - 26/10/16 - 11h40

    Esse blog me representa! :facepunch:

    Responder
  14. julha - 26/10/16 - 11h43

    karmeeee!!! parabéns!!! achei lindo!!! arrasou!!! #orgulho #pride ❤️❤️❤️❤️❤️

    Responder
  15. Marcela Rossato - 26/10/16 - 11h48

    Ficou muito bom o texto! Carmem arrasou!

    Responder
  16. Gerusa Florencio - 26/10/16 - 11h55

    Excelente reflexão! Esse desfile traduz muito bem a democratização da moda que estamos vivendo hoje (ou pelo menos a tentativa dela). Como jornalista, percebi que a imprensa fez uma cobertura sobre o Desfile Lab, porém, os maiores e blogs de moda, não. A maioria só postou os looks que foram pra curtir os desfiles. Realmente não sei o por que disso, afinal a moda é para todos, o recado está dado! Assim que terminar a temporada vou fazer uma crítica no meu blog e, lógico, a Lab é a primeira da pauta. :kiss:

    Beijos!

    Responder
  17. Yolanda Tatto - 26/10/16 - 11h55

    Não vi o desfile. Tomei conheceimento pelo blog e agora pela matéria. Na hora lembrei do Joãozinho Trinta naquele desfile de carnaval que levou o luxo do lixo, que tanto impactou a sociedade e foi matéria e gerou comentários por um bom tempo na nas mídias. Já valeu por despertar o debate entre voces. Parabéns Thereza pelo espaço democrático e parabéns a Carmen por “cutucar” a onça com vara curta. :)

    Responder
  18. Anderson Machado - 26/10/16 - 12h08

    Arrasou Carmen!!!

    Responder
  19. Laíse - 26/10/16 - 12h35

    Carmen arrasou no post, parabéns!
    E parabéns a Thereza por sempre trazer e abrir espaço para pautas tão importantes, com conteúdo além do lugar comum!

    Responder
  20. Chris - 26/10/16 - 12h54

    Amei o texto
    Amei a The usar sua influência e abrir o espaço
    Amei Carmen

    Responder
  21. Marina Espindola - 26/10/16 - 14h56

    Arrasou!!

    Responder
  22. Thais Mayana - 26/10/16 - 17h48

    Ai que orgulho desse blog The… Acompanho há anos, e não esperava por isso! Texto coerente, inteligente e que me fez pensar..

    Responder
  23. Eve - 27/10/16 - 09h39

    A ideia do desfile é legal, porem acho que ninguém da favela ou fora dela costuma usar esse tipo de roupa. é um estilo bem especifico. Acho que teria sido mais legal propor a mesma ideia de desfile mas com roupas mais usaveis no dia a dia.

    Responder
    • Carmen - 27/10/16 - 12h55

      Eve, a marca existe desde 2009 e começou vendendo camisetas durante os shows de rap com intuito de divulgar os artistas. Tem público sim, o que há de novo é a estréia no Fashion Week.

  24. Lara - 27/10/16 - 09h51

    Adorei e já repercuti o post.

    Responder
  25. Dayane - 27/10/16 - 10h53

    O capitalismo não esta nem aí para estas questões. Esses movimentos sempre aconteceram e ainda são uma parcela muito pequena para se tornar referência!
    Sejamos francos: As grandes marcas se abalaram? As grandes marcas nacionais se importaram? Resposta: Não! Hoje em dia, é muito fácil criar um street style fake. “Favela de butique” vende muito e está inserido num contexto cult.
    O que importa agora, serão os próximos passos e as estratégias para mudarmos o cenário nacional (nesse quesito), porque senão, será só mais um desfile, no meio de tantos!
    #menosoba-oba

    Responder
  26. Helena Mattos - 27/10/16 - 21h14

    Amei o post! Por isso que amo seu blog! Também senti falta da cobertura de bloggers sobre o desfile, que sem dúvidas foi um marco.

    obs.: Eu que te pedi foto hoje no desfile da Gloria Coelho! Se você quiser dar uma olhadinha, esse é meu blog: http://helenamattos.com :) Você é um amor Thereza!!

    Responder
  27. Lucia - 27/10/16 - 21h24

    Parabéns Carmen!
    Para mim isso sim é uma pessoa feminista!
    A mulher, com a sua sensibilidade, pode ajudar aos outros com uma visão ampla, comunitária e amável.
    #AdmirávelCarmen! #Labbombástica
    :clap: :clap: :ribbon:

    Responder
  28. Catia - 28/10/16 - 11h05

    Amei o post, que texto!!! Parabéns pela iniciativa The e parabéns para a sua convidada Carmen!!!

    Responder
  29. Barbara Adjuto - 29/10/16 - 12h46

    Thereza eu estou simplesmente amando essa nova parte do blog. Eu já deixei de acompanhar vários blogs que eu era viciada por deixarem de ter personalidade e passarem a ser só publicidade. Por isso que eu sigo aqui te acompanhando todos os dias porque o blog não deixa de ter assuntos interessantes e não está perdendo a essência como a maioria.
    Um abraço de The,
    não sou muito de comentar mas estou sempre aqui de olho.

    Responder