Estudando moda em NY

04/09/2011  •  Por Thereza  •  Moda, New York

Quem acompanha o blog há pouco tempo (por onde você andou?!), talvez não saiba que em 2009 vivi uma das experiências mais bacanas da minha vida. Morar em Nova York por 5 meses era um sonho de garota, ok que o foco era fazer compras estudar arquitetura, mas daí chegou a moda e meu destino final foi estudar no Fashion Institute of Technology, a famosa FIT.

Desde que estudei lá e, obviamente, compartilhei tudo por aqui, respondo muitos emails sobre o tema. Tentar desmitificar um bicho de 7 cabeças e esclarecer algumas dúvidas, daí com isso não há nada mais gratificante que receber emails de meninas que foram pra lá estudar graças às dicas do blog (esse post aqui super ajuda).

Agora se estudar na cidade requer um certo investimento, agora imagina ganhar uma bolsa de estudos de 3 meses na Parsons, a principal faculdade da cidade e cenário do Project Runway? A Parsons é concorridíssima e impossível conseguir vaga para seus cursos e graduações, agora conseguir isso tudo e ainda de graça, incrível, né?!

Bom, contei o milagre, agora o santo atende por nome de Carmen Steffens, que acabou de criar seu o primeiro curso de estilismo e em grande estilo. Além da bolsa de estudos eles ainda premiarão com um mês de estágio na marca e o sapato vencedor será comercializado nas 200 lojas da CS pelo mundo.

Pra participar, tem que ter um envolvimento com moda e logicamente ser muito criativo! No site deles tem todas as informações necessárias. Concurso prato cheio para os leitores do blog que estudam moda (ou não, pois não há essa obrigatoriedade) e amam NY, unindo o útil ao agradável! E pra completar, Lorenzo Martone é o embaixador do concurso e conta mais detalhes nesse vídeo:

No site deles tem mais informações e a ficha de cadastro. E se alguém tiver mais dúvidas, pode mandar email pra concursodeestilismo@carmensteffens.com.br. Boa sorte e quero ver um leitor do blog em NY, tudo a ver!

 

Estudar na FIT

01/10/2009  •  Por Thereza  •  Moda, New York

Antes tarde do que nunca, o post da FIT! Além de abrir meu diário pra vocês, esse é um post que gostaria de ter lido desde janeiro, período em que comecei a pensar nessa possibilidade de realizar meu sonho antigo de morar em Nova York. Então espero ser bem clara, se não for sintam-se à vontade pra perguntar, e quem tem experiência, compartilhe! E usando a máxima do Obama, yes, you can!

O INÍCIO

O primeiro passo, muita pesquisa! Não é uma mudança que é feita de uma hora pra outra, tem-se que pesquisar as opções de curso, de acordo com tempo e dinheiro disponíveis, e também saber se oferece visto. Bem no início da pesquisa não achava nada sobre a FIT, e as agências no Brasil não tinham nenhum convênio estabelecido com a escola, porém eles ofereciam um curso de Inglês + Moda na LIM, outra faculdade de moda daqui de Nova York. Como esse curso oferecia visto de estudante me matriculei nele pra garantir. O curso durou um mês e durante o dia era o curso de moda e a tarde inglês na Rennert, o que foi bom que desenferrujei my ingrish. Cada semana era um tema diferente (o meu favorito foi fashion buyer) e nós sempre fazíamos field trips pra conhecer empresas, lojas e como funcionava a parte mais bussines da moda. Recomendo! Em qualquer CI, STB ou agência de Intercâmbio você pode se informar.
fit-ny1

A FIT

A minha intenção não era fazer faculdade ou pós-graduação, que são duas opções mais longas, que precisam de TOEFL e bastante dinheiro, então procurei por algum curso de extensão em uma área mais definida e de meu interesse, mas o site da FIT é o pior site do universo e não cooperava com minha busca! Aí uma alma iluminada chamada Cami do blog I am leaving today me mostrou o caminho das pedras! Ela comentou dessa área da FIT chamada Continuing Education (os tais cursos de extensão) e que são ideais pra quem não tem  muito tempo, nem visto de estudante ou TOEFL. Os cursos duram em média 1 ou 2 meses e tem desde Planejamento de evento até Pet design e o melhor, o preço é bacana! Os cursos custam em média U$300, mas o único porém é que você tem que se matricular assim que as vagas (limitadíssimas e disputadíssimas) são abertas.

MINHA EXPERIÊNCIA

No meu caso, optei por dois cursos, Fashion Stylist (tô amando!) e Image Consultant, e assim que as vagas foram abertas, em julho, imprimi a ficha de inscrição e enviei via fax (!) com meus dados e cartão de crédito. Os cursos duram 2 meses e acontecem uma vez por semana, geralmente durante a noite. A aula é ótima, as professoras são super renomadas e com um inglês ligeiramente avançado você compreende tudo. Esses cursos tem geralmente durante todo ano e as inscrições começam em janeiro ou julho. Quem quer passar o verão aqui também tem cursos de verão com duração de um mês, em junho e/ou julho.
A FIT tem uma infra estrutura maravilhosa, os alunos já são uma inspiração fashion e colocar um curso desse num curriculum acredito que seja bem interessante.
fit-ny-1

NEW YORK FASHION WEEK

Além de estudar na FIT tive a chance de voluntariar (que é sinônimo de trabalhar, porém menos divulgado) no New York Fashion Week. A professora Barbara Berman recruta alunas da FIT para ajudar no backstage dos desfiles, e pra quem gosta dessa área é incrível ver como tudo funciona! Além do Bryant Park, trabalhei no Milk Studio e em outros lugares, o trabalho não tem nenhum glamour, mas é super limpinho. Consta basicamente em vestir a modelo 1 minuto antes dela entrar na passarela (olha a responsabilidade!), e mesmo não sendo nenhuma Anja Rubik, vestir Natasha Poly e Kassia Struss foi no mínimo interessante. A adrenalina empolga e não deixa de ser divertido você esbarrar com Julia e Carine Roitfelld pelos backstages sempre movimentados. E mais uma vez, mais experiência no curriculum! A Barbara Bermam é ótima, super acessível e mesmo não ter sido aluna dela, ela se “impressionou” com meu curriculum (de arquiteta, só pode). Mês que vem vou trabalhar no desfile de noivas da Jenny Packham! Agora não me perguntem quanto ganhei, porque já está explícito que foi só experiência! Aliás, nem americano ganha 1 centavo trabalhando de estagiário ou voluntário, essa cultura é estritamente brasileira.

MAIS TRABALHO

Não satisfeita com a NYFW (que dura só uma semana), entrei no site do Fashion’s Night Out e vi que podia se cadastrar pra voluntariar de alguma maneira, então já que estou aqui, porque não?! E pra completar, me colocaram justamente com Anninha Wintour, se não se lembra, clica aqui. Além dessa experiência, trabalhei por um período bem curto no Seventh House, um showroom super badalado por aqui que tem dezenas de marcas hypes, mas como tenho 27 anos e sou taurina, não aguentei algumas coisas (longa história!). Mas a grande maioria dos estágios por aqui, só você estando matriculada na faculdade, o que não é meu caso. E por causa disso perdi um estágio fantástico na Harper’s Bazaar (minha maior tristeza), a moça me adorou, queria marcar entrevista, mas era norma da empresa só oferecer para quem estava matriculado. Enfim, nesse site aqui tem ofertas de  estágio desde Stella McCartney até Vogue, e posso falar, nem é difícil, recebi várias respostas, mas que ficavam presas nesse detalhe.
nyfw1

ALÉM DA MODA

Minha formação é de arquitetura e eu nunca vou deixar de ser arquiteta, independente de qual será meu futuro quando voltar pro Brasil, então não posso deixar de vir pra cá e fazer algo na minha área, além de observar os prédios incríveis que vejo todos os dias! Uma ótima dica para quem quer vir pra cá e não necessariamente estudar moda é fazer um curso de extensão na NYU. A maior Universidade do país, super notável e que agora tem até Blair Waldorf em seus corredores, oferece cursos em centenas de áreas. Nesse caso é mais caro, dependendo da duração e do curso, pode girar na faixa dos U$700, mas também vale muito a pena. E diferente da FIT, o site é ótimo e tem a lista de todos os curso!

EXTRA

Vocês devem imaginar que viver por aqui não é barato (carne e papel higiênico são artigos de luxo), além disso o metrô não é dos mais aconchegantes e você não anda feito Olivia Palermo de salto 12 everyday, mas a cidade respira moda (e arquitetura) e você certamente se inspira mais com as pessoas nas ruas do que com as vitrines deslubrantes. Sinto falta do Brasil, da minha família, dos amigos, do trabalho (e de trabalhar!), mas exceto pelo frio que já chegou, tem sido maravilhoso! Espero que esse post tenha ajudado e servido de incentivo a quem pretende vir pra cá.
love

E quem tiver algo a acrescentar, por favor, vamos compartilhar nos comentários abaixo!