DICA DE VIAGEM: A NOVA YORK DE ALÊ GARATTONI

22/06/2015  •  Por Thereza  •  New York, Viagem

Hoje é dia de tag nova no blog e uma que já vinha querendo há tempos! Periodicamente trarei um convidado especial para compartilhar por aqui suas dicas, achados e memórias de suas cidades favoritas no mundo! “A cidade de fulano” é uma forma de estender nosso papo de viagem, que sei que rende muito e sempre com um convidado especial e sua cidade do coração.

Pra estrear a coluna, minha amiga e super blogueira, empreendedora, mãe da MH: Alê Garattoni. Sei que Alê é apaixonada por Nova York, então escolhi a cidade que é destino de muitos, portanto, dica de expert com a Alê!

ALE-GARATTONI-NY-HEADER

Primeira lembrança de Nova York: Eu tinha 18 anos quando fui pela primeira vez e, sei lá por que, o que mais me marcou foi ver aqueles predinhos de tijolos com escadas de incêndio externas. Tal e qual a gente via nos filmes! Acho essa uma das grandes representações da cidade até hoje, como uma marca-registrada!

Restaurantes que você vai todas as vezes que está na cidade: Eu sou super óbvia e repetitiva, vou sempre nos mesmos lugares e como os mesmos pratos! Amo o Fig & Olive (o risotto trufado é um dos meus recorrentes desejos!), tenho que sempre comer uma massinha no Eataly e acho o Serafina do Upper East uma ótima pedida para aqueles dias de preguiça – não tem erro! Dos famosinhos, o Bar Pitti é meu top top top favorito, o Papardelle e a burrata são imbatíveis. Não sou muito dos badalados, mas curto o ambiente do Mercer Kitchen.

Programação que te faz sentir como uma New Yorker: Andar sem rumo pelas ruas do West Village ou sentar no Central Park e ver a vida passar num domingo qualquer – de preferência comendo um hot dog da rua!

Passeio turístico favorito: Subir no Top of the Rock, menos cheio e com uma vista mais bonita (ao menos na minha opinião) do que seu concorrente mais famoso Empire State.

Programa de índio que não recomenda a ninguém: Estátua da Liberdade! Você pega uma fila quilométrica, entra num barquinho que dá enjoo até em quem não tem tendência a isso (como eu!) e quando chega lá é uma decepção – ela é muito mais bonita quando vista de longe! Vale muito mais a pena ir passar o dia no Battery Park e, de lá, garantir suas fotos com a famosa Estátua, se for o caso!

Experiência negativa com a cidade: Quem me conhece sabe que tenho verdadeira FOBIA de ratos – não é medinho, é num nível que não posso ver nem na TV ou em foto! E, sabemos, Manhattan é um dos lugares com maior concentração dos tais bichos. Por sorte, eu só tinha visto de longe umas duas ou três vezes (dica: evitar olhar para os trilhos do metrô ajuda a não se deparar com um!), mas nesta última ida, em setembro passado, fique num hotel no Upper East. Por ser uma área mais residencial e menos movimentada, acho que os ratinhos ficam mais à vontade e passei o maior sufoco da minha vida a caminho de uma farmácia que ficava a uma quadra de distância do hotel. Era noite e eu estava sozinha quando um mini-rato passou DO MEU LADO. Neste dia eu tive certeza que não sou cardíaca, mas nunca mais andarei a pé por essas regiões à noite.

ALE-GARATTONI-NY-1

Lojas imperdíveis:  A Barneys é aquela loja que eu escolheria se pudesse comprar tudo sem me preocupar com a conta, acho a melhor seleção de moda, acessórios e marcas menos óbvias de beleza. Também sou viciada na Container Store (pena que muita coisa não dá pra trazer, pela falta de praticidade!), na Uniqlo e, para MH, a Baby Gap da 5ª avenida é a que tem a maior e melhor variedade. Ahh, e agora estou louca para conhecer as recém-inauguradas lojas da Equipment (minha marca de camisas favorita) e da Anine Bing (minha musa mor de estilo), ambas no SoHo!

Um achado/segredo New Yorker que você só revela pros amigos e, agora, pra gente: A livraria Barnes & Noble tem sempre uma programação bem legal de palestras e lançamentos (agora, que algumas filiais fecharam, acredito que tenha menos). Em 2010 eu assisti a uma palestra incrível com a PR Kelly Cutrone. E as programações são gratuitas e abertas ao público, eles costumam divulgar no NY Times. Nos fins de semana, há também contação de história para crianças, uma dica para mamães em busca do que fazer em dias chuvosos!

Também descobri recentemente a fama da versão coffee shop do Sant Ambroeus, que tinha uma filial embaixo do Loews Hotel, onde fiquei. Da janela do meu quarto eu via um trânsito ininterrupto de it girls (!!! sério!) numa portinha. Era o tal coffee shop da rede, que tem também restaurantes. O croissant com açúcar é daquelas coisas que fazem valer qualquer caloria!

No mais, eu sou tão óbvia e turistona que não teria nada muito fora do comum, acho (amo turistar até hoje, mesmo conhecendo bem a cidade! Só não me leve pros lados do Times Square, de resto amo e topo tudo!).

Off-Manhattan, local ou programação imperdível fora da ilha: Atravessar a pé a Brooklyn Bridge (de preferência em um domingo) e curtir a região do Dumbo, no Brooklyn. Levei anos para conhecer este lado off-Manhattan e me apaixonei!

Um hotel que te faz sentir em casa: Nesta última ida, fiquei no Loews Regency e AMEI, porque ele acabou de passar por uma renovação 100% e está novo em folha, coisa rara em NY. A localização quase do lado do Central Park (com a Barneys no meio do trajeto!!) é perfeita, inclusive para quem está com crianças, e o atendimento é o melhor que já vi na cidade. Mas meu hotel eternamente do coração é o New York Palace, que tem quartos enormes e um serviço muito bom. É o único que já repeti várias vezes, nas últimas vezes só não fiquei nele porque no verão as tarifas ficam MUITO altas!

Um hotel que você não recomenda a ninguém: Park Lane! Sei que tem quem ame, sei que a vista do Central Park é maravilhosa, sei que é um dos mais-mais dos brasileiros, mas eu não fico lá nem de graça, literalmente! Tive um problema seríssimo em 2012 (o teto do meu banheiro, que diga-se de passagem era supostamente um dos melhores quartos, DESABOU). E o atendimento é pior que péssimo.

Com uma ou outra rara exceção, os funcionários parecem aqueles novaiorquinos dos anos 80, quando era normal ser azedo por lá! E eu sei que não foi falta de sorte minha, porque basta entrar no Trip Advisor para ver uma coleção de reclamações neste sentido. Acho que uma das coisas mais importantes em hotel é o atendimento e ser maltratada nas suas férias é muito chato. Não recomendo nem pra minha pior inimiga, não se iluda pelas tarifas bem abaixo dos concorrentes da região!

ALE-GARATTONI-NY2

Época do ano favorita: Primavera em abril! Sou louca por tulipas e a cidade fica cheia delas, é a coisa mais linda!

Um filme ou seriado que te faça sentir em NY: Sex and the City, sempre! E O Diabo Veste Prada e Gossip Girl ao lado no pódio de favoritos!

Um livro que todos precisam ler antes de visitar a cidade: O livro do Pedro Andrade é legal, porque tem dicas muito boas, das mais óbvias às mais “insider”, mas não tem aquele clima de guia de viagem. E gostei também do livro da Didi Wagner, especialmente da parte com dicas para crianças.

Peça na Broadway: Sou zero fã de Broadway, não tenho muita paciência, e acho que a última que vi foi Cats (!!!). Prefiro aqueles off-Broadway tipo Stomp ou Fuerza Bruta.

Shake Shack ou Burger Joint: Burger Joint, sempre, sem pensar duas vezes! O Shake Shack tem seu valor, mas com a concorrência do BJ em NY eu até esqueço dele!

Upper East ou West Side: Adoro ambos, mas acho que sou mais feliz como uptown girl! Andar pela Madison e pela região do Metropolitan Museum é tão gostoso!

Um dia perfeito pra você em NY: Começa no Central Park, inclui o cachorro-quente de barraquinha de rua e andanças sem rumo. Pode ser no High Line, no West Village, no Meatpacking. Vai ter um almoço no Fig & Olive ou no Bar Pitti e invariavelmente uma passada diária na Duane Reade, meu vício. Fico horas e aproveito para comprar todas as revistas de fofoca que aparecem na minha frente! E gosto muito da energia da Catedral St Patrick, então sempre vou no mínimo duas vezes para agradecer e rezar um pouquinho. Agora com MH tem também uma parada nos deliciosos playgrounds do Central Park (eu nunca nem tinha percebido, mas há muitos deles espalhados pela cidade, todos ótimos).

O que te faz voltar pra NY sempre? Amor! Eu tive uma tia (já falecida), que era minha segunda mãe. Ela era apaixonada por NY e sempre me dizia: na primeira vez que você vai, ou você ama ou não vai significar muito pra você. Foi amor à primeira vista, eu nunca, nunca enjoo – e não ligo muito por acabar trocando outras opções de possíveis viagens por NY! Juro que aqui em casa a gente tenta, mas por fim os planos sempre mudam pra um “por que não NY?”.

ALE-GARATTONI-NY-3

Alê, obrigada por ter participado e compartilhado suas dicas, já estão na listinha! Vocês gostaram da ideia da tag? Quem tiver alguma sugestão de pessoa e/ou lugar pro próximo post, só pedir!

VAMOS CONVERSAR SOBRE ESSE TAL LUCAS PAPAW

05/05/2015  •  Por Thereza  •  Beleza

Falei ontem no Snapchat (me segue lá, @fashionismo!) da minha alergia a mosquito e que o Lucas Papaw me ajuda a diminuir a coceira e aplacar o inchaço. Mas quem é Lucas Papaw? Como várias pessoas deram print na dica (coisas de snap!) e me mandaram mensagens perguntando a respeito, cá estou pra desvender tudo sobre o australiano mais cult de todos!

LUCAS PAPAW OINTMENT DICA DE BELEZA

Conheci ele na Ricky’s, quando me contaram que Lucas era um dos bestsellers da loja e queridinho de 9 entre 10 famosos. O legal do produto é que ele é multifunção e bom pra ter por perto, carregar em viagem, presentear amigos, enfim, o danado cura até o que você não tem. Mas afinal, qual é a função oficial de Lucas?

“Pequenas queimaduras, queimaduras de sol, arranhões, machucados, bolhas, cortes, pele ressecada, pele irritada, assadura, picada de inseto e até alívio temporário de sintomas de dermatite e eczema”

LUCAS-PAPAW-OINTMENT

Esse balm existe há mais de 100 anos e entre seus ingredientes antibacterianos e antifúngicos,  está o mamão papaya australiano, que dizem ser um santo remédio pra todos os problemas acima (e também pra hipocondria, risos).

Mas dentre as 1001 utilidades, a favorita de quem usa é como balm labial, dizem ser o mais eficiente de todos. Já vi Lucas espalhados por diversos backstages de desfiles aqui e lá fora e várias celebridades já o citaram como seu favorito, entre elas: Rosie Huntington, Cara Delevingne, Rachel Zoe, Keira Knightley e Adele.

lucas papaw australiano produto

Lucas Papaw se tornou cult e tudo isso sem pretensão nenhuma, no final das contas é aquele tipo de produto indispensável pra gente ter por perto e que resolve qualquer problema doméstico.

Comprei o meu por U$20 na loja física Ricky’s, mas também tem no e-commerce e acho que eles ainda entregam no Brasil (comprei há uns 2 anos online e deu tudo certo!). Pra quem gosta de produtos multiuso, fica a dica!

 

2 MARCAS DE BELEZA QUE VOCÊ PRECISA CONHECER NA SUA PRÓXIMA VIAGEM

06/04/2015  •  Por Thereza  •  Beleza, Compras, New York

Mesmo com o dólar oscilante do jeito que tá, ainda temos uma ligeira fé e ânimo pra pensar numa próxima viagem, certo? Bom, eu tenho! E ainda venho com duas dicas daquelas bem no capricho e que eu já estava há tempos querendo compartilhar com vocês.

MARCAS-DE-BELEZA

Depois que a gente vira blogueira, tentamos fugir do óbvio e buscar novos horizontes, logo dicas especiais e novas marcas que chamem a atenção e mereçam seus – agora mais do que nunca – sofridos dólares! E essas duas marcas se tornaram parte da minha rotina de beauté e eu recomendo pra qualquer um.

MALIN-GOETZ

Pensa num casal tipicamente nova iorquino, super antenado e de olho no mercado de beleza? Pois bem, foi assim que Matthew Malin e Andrew Goetz criaram em 2004 a Malin+Goetz, com a premissa de fazer produtos com ingredientes naturais, tecnologia de ponta e estética diferenciada. O que antes era uma pequena linha de itens para pele, hoje tem  produtos pra cabelo, corpo, casa, pet e além.

Eu conheci a M+G quando me hospedei no Mondrian de NY (postei aqui) e por lá surrupiei suas adoráveis miniaturas do banheiro (Ross feelings :D), depois disso dei de cara com um corner da marca na Bloomingdale’s e comprei a versão big do meu shower gel favorito: o de bergamota. Pensa numa coisa cheirosa e cremosa? <3

Além disso, seus produtos vão de shampoo, vela e até dog beauty e envolvem materiais como: coentro, bergamota, sálvia, rum, eucalipto, camomila, mojito, cannabis entre tantos outros. Daquele tipo de produto que é curioso de experimentar, conhecer novos ares, líquidos e também ótima opção de presente praquela pessoa descolada que ~acha~ que conhece tudo!

Tem loja própria da Malin+Goetz em NY e dá pra encontrar a marca em vários corners de lojas de departamento, aqui tem uma lista.

LE-LABO

Vocês sabem que só percebemos que um perfume é bom quando ele dura mais de 30 minutos na pele? Agora se ele durar mais de 1h, ele é muito bom e por aí vai! E proposta da Le Labo é justamente essa, criar uma experiência de alta qualidade na compra e produzir fragrâncias mais ricas e, principalmente duradouras. O preço disso? Não é dos mais baratos, mas vale cada centavo.

Conheci essa marca francesa (mais precisamente da Riviera) numa visita à sua loja – super charmosa! – no Soho e, desde então, é um dos meus perfumes favoritos! Por lá, é tudo feito sob medida, você experimenta as opções de fragrâncias e no final o perfume é montado na hora e na sua frente, ou seja, da forma mais natural possível, aliás, até com embalagem personalizada com seu nome.

A decoração da loja parece uma farmárcia antiga e o atendimento é mais que especial. Se você é uma pessoa que tem limitações com perfumes, vale conhecer pra te indicarem um melhor e se você acha que já experimentou todos, também vale conhecer essa opção.

Sobre $$$, eu comprei um mini de 15ml do Jasmin 17 e foi U$70 :ooo e o de 100ml custa U$240 OUCH! Eles acreditam que comprar na Le Labo não é uma experiência de consumo, mas sim que eles conquistam o cliente com o tempo e qualidade do produto. Eles não vão te vender algo no minuto 1, mas acreditam que depois você voltará pra comprar sempre.

E os produtos justificam o valor alto, por exemplo, a linha Rose 31 tem pétalas de rosa que são colhidas numa cidade do interior da França e por aí vai. Sei que perfume é um tipo de produto que sempre estamos disposto$ a gastar um pouco mais, então vocês precisam conhecer a Le Labo, aqui tem a lista com endereços. Além das lojas físicas, também tem corners em Sak’s e etc, mas vale muito ir em uma loja própria!

Gostaram das dicas, conheciam essas marcas? Alguém recomenda alguma outra marca não-mainstream e que merece ser compartilhada?