AS MAIS
LIDAS!

Vinho de quinta: Espanhóis para sair do óbvio!

08/09/2016  •  Por Rodrigo  •  Gastronomia, Moda, Vinho

Continuando com a série de dicas de vinhos para aproveitarmos esse finzinho de inverno, hoje falarei sobre os espanhóis. A Espanha é o país com a maior área de vinhedos plantados no mundo e possui uma tradição milenar na produção vinícola. A uva emblemática do país é a Tempranillo que pode ter outras nomenclaturas dependendo da região de cultivo.

Entretanto, não é só de Tempranillo que vive a Espanha, há uma boa diversidade de uvas nativas com grande potencial, assim como uvas internacionais como a Cabernet e Syrah que produzem vinhos cheios de tipicidade com aquele sotaque espanhol.

As regiões mais famosas são Rioja e Ribera del Duero, com vinhos de alta gama, classudos e famosos no mundo inteiro, como o icônico Vega Sicilia que pode atingir cifras astronômicas. Outra região que tem adquirido muito prestígio com seus vinhos potentes e encorpados é a do Priorato, perfeita pra quem curte uma pegada mais forte.

spain-wine-region-map-wine-folly

Considerando que a Espanha produz vinhos em quase todo o seu território, é fácil encontramos outras macro e micro regiões de fantástica qualidade por preços muito mais atraentes. Cataluña, Penedés, Navarra, Aragón, Bierzo, La Mancha, Toro, Castilla y León são apenas algumas denominações que você pode encontrar nos rótulos de vinhos espanhóis vendidos no mercado brasileiro.

São justamente essas regiões que podem trazer as melhores relações qualidade X preço, principalmente pelo fato de nos dias de hoje, seja pela crise, seja pela necessidade das importadoras criarem benefícios para os consumidores, as promoções estarem mais frequentes.

vinho-espanhol

Beso de Vino Selección 2009: Belíssimo corte de 85% Syrah 2 15% Garnacha, da denominação de Cariñena que já encanta pela arte do rótulo, mas é no sabor que o vinho brilha na verdade. Aroma aberto de frutos silvestres e blueberry doce, parece uma torta de frutas vermelhas. Na boca tem corpo médio toques de baunilha, tostado e ótima cremosidade. Grande pechincha pra sair da caixinha. R$ 46,90 na Vinho Reserva.

Fuerza 2011: Vinho da região de Jumilla produzido com as uvas Monastrell e Cabernet Sauvignon. Complexo e muito aromático no nariz com notas de ervas frescas tipo alecrim, condimentado deixando parecer que o vinho foi temperado com especiarias tipo canela e páprica doce além de uma pontinha de tabaco que mais lembra cachimbo. Na boca, a fruta aparece em forma de cereja madura. Grande vinho pra surpreender e harmonizar com pratos sofisticados. R$70 na Grand Cru.

Alceño Premium 50 Barricas 2012: Outro tinto de Jumilla. Muito peculiar e até inusitado, quem gosta de sabores com uma pegada de defumado não vai se decepcionar. Esse Syrah com uma pequena parcela de Mouvèdre tem aromas tostados e que lembram carne defumada tipo bacon e salame. Na boca é repleto de ameixas pretas e uma boa mineralidade. Diferente e gostoso. Vai muito bem com carnes, principalmente uma costelinha de porco na brasa. R$74 na Grand Cru.

Senda 66 2011: Elaborado com a uva Tempranillo, esse tinto da região de La Mancha é amplo e frutado com um nariz cheio de morangos maduros, café, baunilha, alcaçuz e flores. Na boca, tem corpo delicado, taninos macios e um saborzinho de anis que dá um charme especial. Boa compra por R$55 na NetWine.

Xabec 2011:  Tinto de estilo exótico e elegante da nova região de Montsant, que obteve crescimento de qualidade meteórico nos últimos anos. Coladinha na badaladíssima e cara denominação de Priorato, Montsant compartilha do mesmo clima e solo da vizinha, porém, felizmente seus vinhos são de valor mais acessível. O Xabec é um corte de Garnacha e Carignan e seduz o olfato com aromas florais de acácias, compota de amoras, pimenta, especiarias doces e chocolate. Já no primeiro gole você pode sentir um sabor balsâmico e refinado, além de um toque de ervas pra dar mais frescor. Grande vinho e belo achado de R$81,60 na Grand Cru.

Liberalia Monte Hiniesta 201: Delicioso vinho da região de Toro, feito com a uva Tempranillo, por lá chamada de Tinta de Toro. Tem tudo aquilo que você espera dessa uva quando amadurece em madeira, aromas de tostado, baunilha queimada, toque apimentado que parece açafrão e um sabor suculento de geléia de framboesa. Contudo, o que mais chama atenção nesse vinho, é a mineralidade e acidez que entregam um frescor maravilhoso em contraponto à concentração de fruta e madeira não deixando o vinho pesado, e sim sutil. Encontrei uma barganha de R$71 na NetWine.

spain_el-grifo-wine-tasting_5432

Então, esse foram alguns espanhóis que eu gosto e que acredito serem fáceis de agradar paladares diversos. Alguns deles estão em promoção e certamente entregam mais do que o preço. Se tiverem alguma dúvida, já sabem, é só deixar um comentário, bem como sugestão de post!

 




Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

5 Comentários
  1. Avatar
    Julia - 09/09/16 - 10h15

    Impossível ler esses posts sobre vinhos e não ficar com vontade de provar todos!

    Responder
  2. Avatar
    Larissa Fernandes - 09/09/16 - 14h41

    Rodrigo me salva bonito da falência! Amo um vinhozinho e se for no precinho desses que ele indica pra gente, então! Muito amor envolvido!

    Responder
  3. Avatar
    Yasminni Tomaz - 14/09/16 - 17h56

    Já quero provar todos!! Obrigada pelas indicações, Rodrigo! bjs

    Responder
  4. Avatar
    Nicolle - 16/09/16 - 00h41

    Eu queria mais indicações de vinhos docinhos, pode ser tinto, rosé, branco… O único vinho que eu consigo comprar e tomar é um Aurora, http://mambo.vteximg.com.br/arquivos/ids/156382-1000-1000/7891141023569_vinho-branco_colheita-tardia_aurora_500ml_01–2-.jpg – sei que é um vinho de sobremesa, mas eu tomo com tudo hehe! Não tenho muito isso de combinar vinhos com pratos, gosto de beber porque é docinho!

    Responder
  5. Avatar
    Talita - 16/09/16 - 13h49

    Sugestão de post: clube do vinho. Vale a pena? Quais são sérios?

    Responder