A moda não está muito autêntica

29/05/2018  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

No dicionário, autêntico significa verdadeiro, legítimo e genuíno. É um adjetivo que caracteriza aquilo que não deixa dúvidas, em que há autenticidade, que não é falso, que é real, positivo.

A moda não está lá muito autêntica, muito menos espontânea.

Os padrões de beleza idealizados, tendências massificadas,  isso resulta num look milimetricamente pensado, da maquiagem ao vestido. O que poderia ser bom, se torna um déjà vu sem alma, fica insosso. A gente sabe que vai esperar fulana com look x e estilista y. E isso também se deve, em muitos casos, a contratos milionários que fazem atrizes usarem apenas 1 estilista, muitas vezes, veja só, conseguimos até mesmo descobrir o vestido que elas vão riscar o tapete vermelho rs.

Isso pode ser muito de um resultado da geração Instagram, onde cada flash é um publi, cada acessório displicentemente colocado é fruto de uma parceria. Não que isso seja ruim, é bom, faz parte, mas isso não é tudo. A gente sente falta da tal da espontaneidade, do cabelo bagunçado e look do dia do dia mesmo, daquele dia e daquele minuto.

Depois disso, entra uma outra questão, e talvez a mais relevante que vai levar onde quero chegar: os profissionais envolvidos nessa, os stylists incríveis e maravilhosos que conseguem concatenar looks, roupas, acessórios e ocasiões. Não sei o que seria um tapete vermelho sem eles, um look sem lé nem cré, eles são imprescindíveis para essa engrenagem milionária da moda, mas em alguns momentos alguns deles tiram a tal da espontaneidade da famosa em questão.

Onde você quer chegar com isso, Thereza? Nessa legenda da Paris Hilton…

“O início dos anos 2000 foi uma época tão divertida e icônica para a moda. As pessoas não tinham stylists e realmente tinham um estilo pessoal. Agora todo mundo parece o mesmo #tbt”

E não é que ela está coberta de razão? Se tem uma coisa que Paris foi e sempre será, é autêntica e espontânea, seja nas suas falas e looks, mas um ponto é fato, até onde o estilo pessoal de uma atriz que arrasa no tapete vermelho é dela… ou do stylist dela? Quando saberemos que aquela escolha foi prioritariamente dela ou de uma equipe maravilhosa e em sintonia? Ok, muitas vezes isso não importa, mas fica a reflexão do estilo pessoal x estilo de um pessoal, se é que me entende.

Por exemplo, Blake Lively. A atriz é ícone de estilo, arrasa do Baile do Met até uma saída marota pelas ruas de Nova York e ela é categórica ao dizer que não-tem-stylist. Talvez isso até seja uma reação de uma apaixonada pela moda que percebe a tal falta de estilo próprio vigente. A gente sabe que os looks da Blake tem a personalidade dela e por um simples e autêntico fato: eles não são coesos, e isso é bom demais. Explico.

Mês passado postei aqui um #DecifrandooLook dela e explicando que o look era bem intencionado, mas que mostrava que de fato que Blake não tinha stylist (acredito que ela tenha uma grande equipe que coloque tudo em prática).  Os looks de stylists são mais orquestrados e tem uma conexão do look anterior com o próximo, os A+ stylists não pensam no hoje, mas no legado que, olhando de longe, uma dúzia de looks da pessoa x vai deixar registrado. Já Blake veste pro hoje, o tal look do dia do dia mesmo e isso é excelente.

E sobre o que Paris Hilton fala, ela tem razão, um feed organizado pode ser harmônico, rentável e vistoso, mas uma miscelânea de estilos de uma pessoa só, pode ser muito mais autêntico e de fato inspirador. Se a gente fala que a moda dos anos ’00 era esquisita, eu não sei o que a gente vai pensar de ’18 daqui uns 15 anos, já pensou nisso?

moda

E vocês, gostam de looks autênticos ou milimetricamente arranjados?

Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

18 Comentários
  1. SILVIA ELAINE DA SILVA - 29/05/18 - 11h03

    Não sei o que pensar, pq nessa foto da Paris, as duas me parecem bastante iguais (vestido parecido, brincos grandes, cabelo parecido)… Sempre achei que todo mundo anda igual em determinada época, até porque todo mundo quer pertencer só grupo que está em alta no momento. A diferença é que agora tem alguém pra te ajudar…

    Responder
    • Thereza - 29/05/18 - 11h12

      a primeira coisa que eu pensei nisso foi a foto parecer ser com looks iguais, mas dps vi que nem é e acho que ela botou na ironia mesmo kkk <3

  2. Cinthia - 29/05/18 - 12h19

    Eu continuo insistindo que a gente vive aquela conto infantil da Roupa Nova do Rei.. mas levam alguns anos para a gente olhar para trás e ver que estava “todo mundo pelado”.. e estamos assim nesse ciclo vicioso, porque seguramente está todo mundo pelado de novo, mas a gente custa ver

    Responder
  3. ana - 29/05/18 - 12h44

    :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:

    Responder
    • ana - 29/05/18 - 12h45

      não dá pra botar gif de aplauso aqui, infelizmente :(

  4. Celma Reis - 29/05/18 - 13h55

    Sempre fui e continuo sendo autêntica em tudo que visto e faço. Por isso não agrado muito as pessoas, porque elas querem você igual à todo mundo e estamos na era de tudo se copia e nada se cria. As pessoas querem ter o que o outro tem e ser igual aos outros, não realizam mais os próprios sonhos e objetivos. Acabou a autenticidade em tudo.

    Responder
  5. Stella Ravalhia - 29/05/18 - 13h56

    Eu amo quando você faz esse tipo de post que faz a gente ficar tipo aquele meme da Nazaré, faz refletir e repensar isso tudo que estamos vivendo.

    Responder
    • Simone Batista de Oliveira - 01/06/18 - 17h16

      Pensei o mesmo! Eu leio esses posts da Thereza e fico refletindo, querendo extrair o máximo de aprendizado.

  6. Mari - 29/05/18 - 13h58

    foi bem isso que pensei qdo vi o post da FePa, no fim quando vc pergunta “curtem o estilo dela?” eu pensei, esse deve ser o estilo do stylist dela, isso sim…
    Não a toa as blogueiras que despontam são essas que não tem medo de arriscar e sair do obvio que todo mundo usa, tipo a Thassia..

    Responder
  7. Laís Athayde - 29/05/18 - 14h41

    Semana passada eu tava lendo um livro chamado A coragem de ser imperfeito e nele se fala muito sobre vergonha, que é definida com o medo de não ser aceito, a autora prega que devemos ser mais ousados em nossas decisões, fiquei pensando nisso em relação ao meu estilo pessoal também, como pelo passar dos tempos eu fui me podando, deixando-o com mais cara de todo mundo, olhando os looks do pinterest e tentando montar igual. Acho que tá todo mundo querendo ser aceito e com medo de errar!

    Responder
  8. Wal - 29/05/18 - 18h17

    Eu sou do time que uma imperfeição deixa a coisa mais agradável aos olhos. Dizem q somos atraídos por simetria né? Mas qd vejo aquelas fotos de rosto simetricamente montadas fico com agonia, não consigo achar bonito porque falta realidade. Odeio feed organizado demais. Aquela neura de sair perfeitinho tb não me desce. Curto q pareça real, espontâneo, ainda q seja fake. Hahaha Mas acho q essa coisa toda envolve a cultura da lacração. E o povo quer tanto ser único que fica igual.

    Responder
  9. Luísa Moura - 29/05/18 - 22h21

    Sempre defendo a autenticidade! Gosto muito de enxergar a moda como expressão pessoal, e o stylist acaba sendo um assessor responsável por polir tudo o que a pessoa diz. Não é bem mais legal quando ela fala por si?

    Responder
  10. Beatriz Lima - 29/05/18 - 22h34

    Eu concordo muito com a Paris e com você. Os stylishs as vezes deixam transparecer mais dele do que de quem ele realmente produz, isso fica muito claro quando uma artista troca de stylish … muda automaticamente de estilo num geral. Não que seja ruim a mudança de estilo, é bom, só que até onde isso é realmente da essencialidade da pessoa que é vestida?

    Responder
  11. Gabriela Cavalcante - 30/05/18 - 09h54

    Tiro por Kim Kardashian, que pra mim tem perdido sua essência nessa onda Yeezy! Esses shortinhos de ginástica, com casacão e moletom não tem a cara dela EM NADA!!!!!! Não é ela, tenho certeza que se ela pudesse escolher a roupa sozinha, não seriam aquelas! Muita saudade de Kim sexy no seu próprio estilo!

    Responder
  12. Chris Anelise - 30/05/18 - 11h14

    Concordo demais! Até porque dá muito aquela sensação de que tudo é fake. Adorei a comparação com os insta milimetricamente planejados e harmônicos, são indiscutivelmente lindos, mas falta a espontaneidade que eu acho super bacana nas redes sociais. Essas coisas deixam tudo muito cansativo, dá até preguiça hahahah

    Responder
  13. luh - 30/05/18 - 15h02

    Acho que era essa palavra que tava procurando para definir a Kendall, falta autenticidade nela, não consigo ver a “pessoa” nos looks que usa, só uma modelo usando o quem mandam, nos dias atuais a moda ta dando a liberdade de usar o que a pessoa queira, mas não consigo ver um look e falar que é a cara da Kendall

    Responder
  14. Ana Luiza - 06/06/18 - 15h00

    Amei o post,, Thê! E concordo com você, acho até legal o trabalho do stylist mas será que eles também levam em conta aquilo que a pessoa realmente gosta de vestir, aquilo com que ela se sente bem? Ou só colocam algo que ELES acham que vai ficar bom e acaba tirando a “surpresa” porque todo mundo fica mais ou menos igual.

    Responder
  15. Gabrielle Maués - 16/07/18 - 20h34

    É pra gente pensar mesmo! Desde sempre a gente quer seguir as tendências e se identificar com algum estilo/grupo, mas de fato a era instagram deixou tudo mais do mesmo! Eu sou sempre a favor da autenticidade!

    Responder