AS MAIS
LIDAS!

Você é uma consumidora racional?

17/06/2010  •  Por Thereza  •  Compras, Moda, Pense

Vocês está lá diante da arara da sua loja favorita, com cabides recheados dos seus sonhos mais fashionistas, pronta pra investir alguns (bons) dígitos na tal peça mais hypada da estação e … se fosse um episódio de Você Decide, o Tony Ramos surgiria todo compenetrado te mostrando dois caminhos e perguntando qual seguir…

Mas como a minha cabeça fértil é bem diferente da vida real, apenas te pergunto, você se questiona antes de comprar?

shop

Por quanto tempo eu vou usar essa peça? Ela é multiuso? Serve pra trabalhar e badalar? Vou enjoar dessa estampa? Essa tendência dura mais que uma estação e meia? O tecido é de qualidade? Ela será relevante no meu guarda-roupa? Eu tenho parecida? Minha filha poderá herdar? Vai ser um real investimento ou um rompante (às vezes necessário) fashion?

Enfim, são muitas perguntas antes de investir comprar, seja numa t-shirt prodeenha ou numa jaqueta de couro. Confesso que antes de ter o blog eu não me questionava muito, muitas vezes nada. Acho que faz parte da idade, mas até um tempo atrás meu armário era cheio de viscolycras e roupas  datadas. Ou eram marcantes (tipo uma estampa inesquecível) e só podia ser usadas uma vez, ou que não tinham função multiuso (dia > noite).

Mas um sopro de esperança refrescou a minha seara fashionista, o blog me ajudou a discernir melhor. Eu sei que a moda de hoje, ano que vem já saturou, que a cor da próxima estação será x e que entramos na age of minimalismo. Tudo isso como blogueira E leitora. O mundo dos blogs contribuiu para meu amadurecimento como consumidora, me ajuda a comprar melhor e comprar MENOS (comprar menos é assunto pra outro post), mas sempre comprando certo.

shopping-time1

Mas infelizmente o blog não está 24/7 te mostrando o que é ideal. Então vale sempre fazer um exercício fácil e eficiente pra comprar melhor. Um momento de reflexão, praticamente um mantra em busca da compra sensata. Nunhum agente externo interferindo na sua escolha. É o fashioninsmo te fazendo agir de maneira racional, pois às vezes é bom!

E você, cara leitora? É que tipo de consumidora? A que vai no sentimento? A que questiona até sua existência na terra antes de comprar? Ou a que precisa andar com supervisão pra não comprar besteira?


Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

113 Comentários
  1. Lari Jasbick - 17/06/10 - 00h10

    é, thereza, eu tbm alcancei esse estágio aí, de repensar nas peças que tenho em casa, ver se o que eu quero comprar vou usar até enjoar, se o tecido é bom, se é multiuso… demorei, mas tô conseguindo comprar e usar várias combinações com peças que são super coringas, inclusive nas cores.
    mas, de vez em quando, a gente dá uma louca e compra mesmo, né?
    hahahaahahahah

    beijos! amei o post!

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 00h11

      Lari, vc falou certo, é um estágio, vem com a idade.
      Mas acho que com o advento do blog vem cada vez mais cedo ne
      queria ter 20 anos e poder ler blogs de moda!

  2. Carol-Alfinetes de Morango - 17/06/10 - 00h13

    The confesso que melhorei MUITO.
    E hoje reflito antes de comprar.
    Se a roupa for durar uma estação eu compro numa fast shop qq.
    Mas se for algo pra minha filha herdar eu penso em investir..
    Mas tbém acho q tem haver com o ser blogueira e leitora saber um pouquinho de moda…
    Bjos
    Obs: Afinal sabemos qto custa ganhar nosso dinheirinho

    Responder
  3. Ana Cat. - 17/06/10 - 00h15

    Sou consciente ATÉ demais, tanto que quando vou comprar com amigas, NEM OLHO pras roupas pra não cair em tentação. Se eu quiser muito muito muito comprar alguma coisa, eu olho o preço primeiro e faço a matemática. Mas eu tenho uma coisa ao meu favor: nao gosto muito de ficar GARIMPANDO roupas, aí nao saio com tantas.

    Responder
  4. Pamela - 17/06/10 - 00h17

    Olha, sinceramente… Se a peça for cara (cara mesmo) eu penso, mas se for mais baratcheenha… eu me jogo!! Isso é ruim?!
    Adooooro o blog! bjins

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 00h20

      Pamela, quanto a peça baratinha, na minha opinião, é MAIS OU MENOS BOM.
      Tipo, ano passado lá em NY comprei umas dez, juro umas dez, camisetinhas básicas na Forever 21 que custavam 3 dolares cada uma.
      Sem contar que hj metade está rasgadinha ou com a linha descosturando, eu ocupei um espaço ABSURDO na mala e à tóa.
      E essa é uma outra questão que vou falar em breve hehehe, saber comprar em viagem. Nunca mais compro blusinhas assim que só ocupam espaço, sabe
      bjs!!

  5. Mel - 17/06/10 - 00h22

    A que questiona até sua existência na terra antes de comprar, fatão! e desde pequena, mesmo quando não tinha um apelo fashionista correndo nas veias, eu pensava se pelo menos ia usar aquilo mais de uma vez.
    Quanto a essas pecinhas que a gente as vezes compra por impulso, mas
    acaba nem usando muito depois, eu tento a customização ou alguma
    modificação como fórmula, e se mesmo assim não rolar, vai pra doação mesmo.
    Não posso dizer que sou um primor em termos de compras e escolhas,
    pois ainda tenho muuuito o que aprender com relação a me vestir (outro
    fator que acho necessário, se conhecer e saber o que realmente te valoriza), mas tô tentando, ahahaaha.

    Responder
  6. drica - 17/06/10 - 00h39

    Eu estava numa fase super “compro o que vir pela frente”. Mas aí eu comecei uma auto-reflexão e tal (diga-se: comecei a trabalhar e pagar minhas roupitchas com meu próprio dinheiro e não o da mamãe). Tipo: peças coringas e super usáveis em todas as estações e coleções, vale comprar um pouco mais cara e de qualidade, não vale ficar sendo mão de vaca… Você vai usar um tempão, várias vezes, pode até passar adiante. Vale a pena! Agora tendências que mal vão durar essa estação, compre com preço mais amigo, numa lojinha menos badalada. É uma forma de gastar bem seu dinheiro. Se você não gasta rios em “porcarias”, sobra pra você fazer um bom investimento em peças de qualidade superior. (E também pra um luxinho ou sonho de consumo né!)

    Responder
  7. Camila - 17/06/10 - 00h44

    primeiro, Thê, quero te parabenizar. sim, pelo blog, pela multidão de leitoras, por tudo isso. depois, por me tornar mais consciente. eu comprava tudo que achava lindo, e tinha dinheiro na hora. hoje, não. experimento, vejo se gosto. depois, volto na loja, se ainda achar que era tudo aquilo, eu compro. acho essa conscientização importante, sabe? e acho que os blogs influenciam muito nisso. por exemplo, tenho amigas da miha idade (to fazendo 19, hoje [êêê]) que não têm o hábito de ler blogs de moda (e não só de moda), que compram por impulso. o que eu quero dizer, é que essa diversidade de informações, saber se certa aquisição vale a pena ou não é crucial. e o bolso agradece :D

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 01h15

      Camila, parabéns!!!

      E essa reflexão é super necessária né,principalmente no nosso mundo dos blogs onde sempre exaltamos ao consumismo, questionar é fundamental e tenho feito isso mais que nunca!!

  8. Caterina Alencar - 17/06/10 - 01h01

    ADOREI esse post. Acho suuuper necessário e verdadeiro tudo o que vc disse.
    Eu sou bastaaante controlada em relação à compras (e olha que AMO roupas e tudo o que envolve Moda, inclusive será o que eu vou seguir na vida), e só compro mesmo quando me apaixono! Quando compramos algo por impulso ou só pq tá na moda, além de jogarmos nosso dinheirinho (ou o da mamãe) no lixo, estamos contribuindo para a poluição do Terra, pois, quando não queremos jogamos fora (ou doamos, ok, mas alguma hr será jogado no lixo, e quanto mais quantidade de coisas, mais rápido isso acontecerá) e isso realmente não é legal… Outra coisa, sou super contra comprar roupas caras, posso estar enganada, mas pra mim é muuuito raro peças de boa qualidade no mercado da Moda hj em dia (a não ser as das marcas super conceituadas), tive experiências de comprar em Espaço Fashion, Botswana, Feranda, que, ok, não são mega badaladas mas são ABSURDAMENTE CARAS (pro que vendem) e as roupas não valem nada, infelizmente! Então acho que as pessoas deviam se preocupar mais com tudo isso, com o dinheiro gasto a toa, com a qualidade da peça, com o meio ambiente, com o “dar dinheiro fácil ao que não merece” (ribana de 90 reais, sabe? que não dura nada) enquando pode-se comprar uma de 10 (sério) que dura o mesmo tempo ou mais. Por isso ADORO C&A, Renner e afins, pq quase sempre têm o preço justo pelo que estou adquirindo! É ISSO! Pensem mais em tudo isso quando foram cooomprar! (Thê, tô com pena de vc tendo que ler isso tudo, tá maior que a Bíblia hahahahah)

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 01h14

      Eu li sim Caterina e super concordo com vc!!
      Especialmente nessas marcas que vc citou, são ótimas, mas todas trabalhadas na viscolycra

  9. Caterina Alencar - 17/06/10 - 01h02

    poluição DA Terra* CORRIGINDO =)

    Responder
  10. Rayssa - 17/06/10 - 01h21

    eu tou virando menininha agora! hahaha sério! minha mãe comprava minhas roupas e eu não me importava, maquiagem… nem pensar! enfiava a primeira coisa que aparecia na frente… agora que estou começando a me preocupar… e acho tão difícil você escolher roupas que combinem com tudo sem serem sem-graça!

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 01h32

      Rayssa, que fofa!! Então dê graças à Deus que está crescendo sob a influência de blogs de moda, que de alguma forma contribuem pra comprar melhor!!
      Mas seja passional, sometimes!

  11. Andreza - 17/06/10 - 01h25

    Thê, quando eu tinha uns 19, 20 anos tinha meu salário e morava com a mamãe… gastava todo meu salário em balada e roupa… só no impulso… tanto é que não tenho quase nada dessa época guardado… hoje tenho 31 e sou super conciente… primeiro que tenho uma família e não posso ficar gastando â toa e segundo que com a maturidade aprendi como a moda é efêmera… aprendi também que tem coisas boas que saem de moda e é bom deixar guardado lá no fundão do armário que um dia a moda volta!!! Meus investimentos maiores são em peças básicas de muita qualidade… claro que as vezes compro coisas que sei que não vão durar muito só para estar na moda aí o investimento é menor… tem outra coisa que é importante… quando provar ser autocrítica e ver se a roupa que estava de morrer no manequim fica bem teu corpo!!! Bjos adoro o blog!

    Responder
  12. Vania - 17/06/10 - 01h57

    Acho que, como muitas pessoas falaram aí em cima, esse momento de reflexão chega quando começamos a gastar o nosso próprio dinheiro. Aí a gente para, avalia o custo, vê o que tem em casa que combina e ainda dá mais uma pesquisadiha pra ver se não encontra uma mais em conta na lojinha do lado! Uma coisa também que eu tinha o costume de fazer e evito ao máximo é comprar uma peça já pensando no que eu tenho que comprar pra combinar com aquilo! É um péssimo hábito!

    Beijos, Thereza!! Ótimo post!! (como sempre!)

    ps: é impressão minha ou as roupas andam MUITO caras????

    Responder
  13. maria - 17/06/10 - 03h57

    eu sou do tipo que vai no sentimento, na cara e na coragem! a minha ‘sorte’ é que eu ainda não sou dona do meu próprio dindin e nem tô esbanjando ryquezza por aí rs, então isso que me leva a pensar melhor antes de comprar, não me permitindo a impulsividade rs! Mas sou bem objetiva: quando tenho um dinheiro meu que possa gastar sem medo, vou naqueles ítens tipo wishlist, que quero/preciso há algum tempo e gasto mesmo. Senão, poupo os $ para economizar, fazendo ‘compras’ apenas de esmaltes, revistas… coisinhas baratas que satisfazem o desejo de consumidora rs!
    amo seu blog, tô sempre aqui, mesmo se não comento, eu passei por aqui ctza! – não perco ne-nhum post! adoooro mesmo, parabéns! se quiser conhecer o meu, sorriso colgate :D rs beijinhos!

    Responder
  14. […] This post was mentioned on Twitter by Thereza, Deborah Milchevski. Deborah Milchevski said: descobri que não sou, The :( RT @fashionismo: Pergunta do dia: http://www.fashionismo.com.br/2010/06/voce-e-uma-consumidora-racional/ ? […]

    Responder
  15. Dri Miller - 17/06/10 - 06h03

    “Voce Decide”!!! Soltei uma gargalhada em voz alta no meio do escritorio!!! Da onde voce desenterrou isso?!?! Hahahaha
    Hilario.

    Quanto ao “questionamento” acho que essa eh a principal vantagem de ser tao pao dura como sou… Sempre ma faco umas 300 perguntas antes de comprar qualquer alfinete… Nao quer dizer que gaste pouco (infelizmente), mas significa que compro pecas melhores, que consequentemente irao durar mais tempo (qualidade X versatilidade X “tendencia”) e vou usar mais vezes! Entao na minha cabeca de economista o custo-beneficio da atividade eh sempre vantajoso!

    Bjs
    Dri Miller

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 12h38

      gente to adorando saber que a maioria esmagadora das leitoras são RACIONAIS
      UHHHUUL

  16. Juh - 17/06/10 - 07h51

    Oi Thereza… AMO tanto seu blog!!! Gostaria de ter mais tempo para lê-lo, esse seu post mesmo tem TUDO a ver comigo.
    Bem… quem tem problemas com compras, faz isso independente de ser com dinheiro próprio ou de outra pessoa (marido, pai, mãe, tio… e por aí vai), eu sou a prova viva disso, compro com dinheiro próprio!!! Não é fácil admitir que se tem um problema assim, muito menos é fácil vencer algo que considero um vício… (mais ou menos como a Becky Bloom, sabe?)…
    Espero que seja um alerta para todos que isso pode destruir sua vida, inclusive a de outras pessoas que te amam e soofrem com você…

    beijos

    Responder
  17. Ilana Medeiros - 17/06/10 - 08h32

    Adorei o post!!
    Eu já passei por essa fase da compulsão. Na verdade quando ainda morava com meus pais sempre comprei muito mas eh que eu dividia roupa com minha irmã que veste o mesmo que eu. E sapatos dividia entre eu, minha irmã e minha mãe. Então valia a pena pagar caro em coisas boas pq elas eram realmente usadas!
    Agora que casei, e moro longe, então eu comecei a comprar menos, até pq ainda nao trabalho pois to na faculdade e tal…
    Fiz uma compra louca, sem pensar, em dezembro na Dress To!
    Meu marido quase que me pede divórcio ne???
    Aih desde esse dia que eu paro e penso 1550 vezes antes de comprar.
    1º só provo se eu realmente tiver precisando daquela peça!
    2º não entro mais na loja por entrar, somente quando procuro algo certo!
    3º quando saio com amigas nem mexo nas araras!

    Sobre comrpar em lojas mais baratinhas, gente, nao sei se sou eu que nao sei procurar mas nunca as coisas mais baratinhas vestem bem em mim! É muito dificil conseguir algo no preço que fique bom!
    Aqui em Macae/RJ tem uma loja com roupas lindas de morrer! Laço de Fita. Preço otimo! Só que NADA da certo la em mim! Sempre saio de la arrasada!

    bjo

    Responder
  18. Alice Désirée - 17/06/10 - 08h35

    Confesso que é muito difícil pensar antes de comprar mas eu faço de tudo pra não comprar demais…Tento passar um mês inteiro com uma única peça de roupa nova e o resto do meu armário “velho”..rsrsrs..
    =1

    Responder
  19. Mel Salvi - 17/06/10 - 08h56

    Thê,
    Na atual situação de guarda-roupa vazio eu compro tudo que encontro no meu tamanho. Mas isso é culpa das marcas que não criam roupas pra gordinhas. Já chego nas lojas e peço pra vendedora trazer tudo que possa ser o meu tamanho e no máximo saio com duas peças. Essa é minha ÚNICA reclamação em ser gordinha.
    bjks
    Mel

    Responder
  20. Fernanda - 17/06/10 - 09h05

    Oi, Thereza… acompanho seu blog diariamente mas nunca fiz nenhum comentário ATÉ ler esse post de hj… Vim hj no táxi refletindo sobre como comprar menos, como não se arrepender de ter comprado tanto rs, como vestir uma roupa mais de uma vez sem ODIAR a mesma (eu tenho disso: um dia amo o outro odeio)… e me deparei com seu post e pensei: foi escrito pra mim!!! Obrigada… era isso q eu precisava ler hj! E vou tentar fazer o quationário antes de fazer algum investimento!!! Beijinhos

    Responder
  21. Stephanie - 17/06/10 - 09h07

    Eu ainda sou meio impulsiva na hora de comprar, mas quando a coisa é um pouco mais cara, eu me questiono muito. E tô aprendendo isso de qualidade, tecido, durabilidade, etc.
    Mas quando eu amo uma peça, nossa, é muito difícil pensar em outras coisas :~

    Responder
  22. Ana Carolina Duarte - 17/06/10 - 09h21

    Hj com tanta informação e facilidade de comprar é tão difícil ter essa consciência. Eu, assim como você acho q a idade contribui para o nosso amadurecimento como consumidora. E minha mãe vai adorar o post, pq ela fala isso há anos!!!!

    Responder
  23. Cris Bastos - 17/06/10 - 09h25

    Sabe o que eu tenho reparado nessa fase consumista? Que quando a gente “tá bem consigo mesma” (e isso pode ser uma questão particular com cada uma, seja no campo de felicidade interna ou estar bem com o próprio corpo) qualquer roupa baratchenha e/ou básica fica lindo, não precisa ser toda trabalhada na grife/tendência. mas qdo não estamos… nem a roupa cara que acabou de sair da passarela nos basta. Queremos sempre mais. Concordam?

    Responder
  24. Carol - 17/06/10 - 09h29

    Eu ja fui muito de comprar por impulso, tanto ao ponto de gastar X quantia de roupa em uma loja hoje, e amanhã me arrepender de ter levado mais da metade! E logo feito isso, DAR essa metade para as amigas sem ao menos usar! nessa época maluca eu deveria ter entre 15 e 18 anos, eu era pirada mesmo e o dinheiro não tinha valor algum para mim.
    Mas hoje em dia com 22 anos sou (diz minha mãe e namorado) até chata para fazer compras/sapatos/bolsas, as que sei que estou comprando pra usar uma temporada não aceito pagar caro, e o resto procuro muito antes de comprar, levando em conta o custo/beneficio, a necessidade de ter e claro a paixão pela tal peça.
    Mas além dessa “frescura” toda pra comprar que tenho, não sou pão dura com o que vale a pena e me dou momentos de luxinho quando posso, porque a cima de tudo AMO o vestir e o investir, amo moda e beleza, e amo toda a diversão e lazer relacionada a isso( tanto que pretendo trabalhar na área)!
    Bom é isso, acho que ja ta de bom tamanho o texto hahaha bjs bjsss

    Responder
  25. Juliana Porto - 17/06/10 - 09h31

    a leitura de blogs de moda realmente mudou minha concepção, também era daquela que comprava muito e mal. hoje em dia repenso minhas escolhas e sempre compro pensando no quanto usarei e em que ocasiões.

    ótimo texto.

    Responder
  26. Daia - 17/06/10 - 09h34

    Ótimo post, The!
    Já fui de comprar por impulso e depois me arrepender. Hoje sou mt mais controlada, e , realmente acho q isso está ligado ao amadurecimento. Hoje invisto mt mais em peças curinga e acessórios, do que em “hits da estação”, não tem erro, nem arrependimento. Bju

    Responder
  27. Carol - 17/06/10 - 09h38

    “Mas hoje em dia com 22 anos sou (diz minha mãe e namorado) até chata para fazer compras de roupas/sapatos/bolsas”
    Errinho basico de escrita arrumado!

    Responder
  28. Izabela - 17/06/10 - 09h43

    Excelente post, Thereza!!
    Meu problema eram as liquidações…comprava igual doida só pq estava em promoção, e depois não usava quase nada…tenho peças em casa que comprei a uns 3 anos e que ainda estão na etiqueta!
    Melhorei muuuuito quanto a isso!! e sei que foram as dicas dos blogs que me ajudaram!
    bjos!

    Responder
  29. Brunella - 17/06/10 - 09h46

    Olá…..
    Eu era e ainda sou uma farmete viciada…. rsrsrsrrs… daquelas que deseja todas as estampas mais fofas das coleções… Porém, há algum tempo, depois que comecei efetivamente a ler mais sobre moda, criar um mini blog, e visitar diariamente os blogs, estou mudando a minha opinião, continuo investido em estampas, porém, bem menos (meu armário chegou a um ponto de tudo ser farm e estampado)…. hoje prefiro me produzir mais e ter peças mais lisas para misturar com detlahes estampados ou coloridos… é isso… e invisto em roupas que realmente poderão ser usadas várias vezes e que com elas eu possa fazer várias combinações…
    bjinhus e adoro o blog!

    Responder
  30. Dona Matilda - 17/06/10 - 09h49

    Definitivamente preciso de alguem pra me cotrolar…. se eu tiver money, sempre acho tudo necessário!!!
    haha
    Bjaoo

    Responder
  31. Lara - 17/06/10 - 10h27

    Eu era mais ou menos idiotinha quando era mais jovem (hoje tenho 25)… Na verdade, o que transformou a minha vida MESMO foi a decisão de parar de comer carne, que tomei há 1 ano e meio, mais ou menos.
    Essa “simples” decisão de parar de comer cadáver animal me levou a pensar sobre coisas que eu nunca imaginava… é muito interessante ver a repercussão de cada decisão que a gente toma… :)
    Hoje sou bem mais feliz consumindo apenas aquilo de que realmente preciso, e prestando atenção não só ao preço, mas ao material com que foi confeccionada aquela peça. :)

    The, repetindo o que mtas leitoras já disseram, parabéns pela iniciativa do post!! :*

    Responder
  32. Alice Marques - 17/06/10 - 10h28

    Custando menos de 20 reais eu nao questiono não..rsrs
    Agora costumo dar uma olhada melhor antes de comprar, ja comprei muita coisa q vejo no armario e sei q vai ficar pela eternidade la..ou ate eu limpar…

    Responder
  33. Cris Oliveira - 17/06/10 - 10h36

    Nossa, já comprei muuuuuito por impulso, e como pisciana, na dúvida acabava levando 2 peças (ou 3, ou 4) e elas acabam ficando acumuladas no armário. Mas recentemente fiz uma bela limpa, pra alegria das minhas irmãs (que são as herdeiras oficiais do meu guarda-roupas), e me questionei também sobre isso, pra quê taaanta coisa, se no final das contas eu acabo usando os mesmos jeans, os mesmos casacos… Dia desses fiz uma comprinha pra eternidade, 3 peças que me custaram os olhos da cara, mas eu sei que são atemporais, posso usa-las de dia ou a noite, e provavelmente minha filha herdará (hahahaha! Isso vai demorar muuuuuito ainda pra acontecer, já que não tenho nem planos pra ter filhos).
    Por isso ando fugindo um pouco de estampas, ou opto por estampas simples, nada muito coloridão,
    Acho também que agora com 24 anos, meu estilo está mais definido do que há alguns anos, então fica mais fácil fazer uma compra mais direcionada, mais objetiva.
    Só não abro mão de dar uma fuxicada nos brechós, sempre encontro peças atemporais, baratas e que valem muuuuuito a pena!

    Responder
  34. Érika Barros - 17/06/10 - 10h59

    Nunca tinha parado pra pensar nisso, se eu penso antes de comprar, se eu vou poder utilizar a peça de dia e a noite, se vai durar .. A conclusão que cheguei é que nããão eu não levo em conta essas questões, no máximo vejo a qualidade da peça. Como você falou eu entro na minha loja favorita, com cabides recheados dos meus sonhos mais fashionistas e não resisto, avistada a minha peça alvo eu compro logo sem dó nem piedade!
    Mas se for pensar no meu caso eu já tenho uma evolução muito grande, porque agora consigo entrar na loja é ter o meu “alvo” coisa que antes não acontecia. A Beck Bloom que existe dentro de mim entrava em ação e eu saia da loja com 4 ou 5 peças do mesmo tom!!!
    Espero que essa compra conciente se aflore dentro de mim e eu consiga comprar ( na maioria das vezes) peças fundamentais e coringas.
    Bjoos The, adorei o post!!

    Responder
  35. Monique - 17/06/10 - 11h04

    Oi, The

    Quem me deu uns conselhos ótimos foi a Isabela Capeto. Ela fez um bazar ano passado e qdo me viu com os braços carregados de várias camisetinhas, fez o comentário que jamais esquecerei: “qdo estiver numa loja em liquidação, procure peças que durem para sempre, que sua filha possa usar (nossas filhas estavam brincando na hora). Não compre blusinhas parecidas, com diferença na cor. Invista com sabedoria e bom gosto. Devolvi as tais blusinhas e comprei um vestido lindo, que havia desfilado na SPFW, por um preço baratíssimo.
    Acabei de voltar de NY e me contive na Forever 21. De roupas datadas, só comprei uma camiseta slashed e uma saia tribal. Preferi gastar meu dinheiro na loja do Marc Jacobs e na Anthropologie, que estava liquidando.

    Responder
    • Thereza - 17/06/10 - 12h31

      Monique, que bacaaana esse comentário da Isabela Capeto!!
      Muito legal mesmo

  36. Caroline - 17/06/10 - 11h26

    Oi, The
    Tenho que confessar que amo uma liquidação…. mas dentro daquela confusão de preços e pecinhas, tento escolher aquelas que irei usar por mais tempo… Quando rolou o Top Fasion bazar aqui no Rio a loja em que comprei mais foi a Shop 126 onde encontrei vestinhos maravilhosos para o proximo verão por um precinho super legal.

    Responder
  37. sarah elisa - 17/06/10 - 11h34

    Antigamente eu simplesmente saia comprando,e tudo na lojinha mais baratinha pra poder comprar mais!! :DDDD rsrsrsrs
    Depois que comecei a conhecer e amar esse meio da moda e coisa e tal,estou procurando investir mais em menos roupas mas roupas boas que eu sei que vai dar pra eu usar sempre.Meu estilo já é meio atemporal,adoro camiseta podrinha,calça e bermuda jeans surrada,camisetinhas legais,batinhas de alçinha,regatas e coisa e tal
    só tenho um problema com a tal tendencia militar que nem é tao tendencia mais assim,eu ADORO,rsss
    Mas eu meio que nem ligo d continuar usando nao,mesmo que saia de moda…..acho que ainda dá pra ser meio atemporal se saber misturar as peças
    Acho que hoje em dia eu compro bem…compro menos mas compro bem,nesse meu aniversario mesmo papai me deu um quantia de dinheiro que dava pra comprar umas 60 peças de roupa na C&A,na renner ou na riachuelo….eu até dei uma passada nelas mas nao me apaixonei por nada
    acabei comprando tudo na zara e na colcci,mas foi tudo muitissimo bem comprado!De 60 peças que eu poderia comprar em loja baratinha,comprei só 6,rsss
    Hoje em dia to assim,prefiro comprar bem e comprar pouco,do que comprar muito e comprar mal,e como meu gosto pra roupa já é meio atemporal,nao tenho muuito problema em escolher peças que não dê pra usar depois :DDD

    Responder
  38. Aline de Castro - 17/06/10 - 11h35

    Antes comprava por impulso, mas hoje em dia penso bastante antes de adquirir um produto… gosto de me questionar se aquela peça poderá ser usada em várias situações, se vai permitir diversas combinações e, principalmente, se poderá ser aproveitada nas próximas estações. Confesso que, às vezes, ainda caio na tentação e acabo me arrependendo depois de algumas comprinhas, mas isto tem se tornado cada vez mais raro. Acho que uma boa saída para estar na moda e evitar gastar com peças caras e pouco usáveis é investir nos acessórios. Eles são mais em conta e podemos utilizá-los em várias combinações. E o melhor, quando saem de moda, podemos guardá-los em qualquer cantinho, se quisermos, pq uma hora a moda volta!! ;)

    Responder
  39. Valéria Vieira Beirouth - 17/06/10 - 11h43

    Eu também, com a idade (nossa, que horror!), fiquei mais seletiva, graças a Deus! Mas, de vez em quando, faço uma extravagância, até porque é bom, às vezes, se deixar levar pela empolgação, concordam? Mas, mesmo na empolgação, procuro comprar peças que serão muito usadas. Bjs!

    Responder
  40. Carol - 17/06/10 - 11h45

    eu sou a maior doida com essas coisas, principalmente em lojas departamento. tipo entro já surtando, colocando tudo na sacolinha para experimentar, aee vou experimentar acho lindo no começo, pergunto para minha mãe o que ela acha e ela “vc vai usar qntas vz? combina com o resto do seu armario”, aii fico muchinha, mas ajuda pq acabo pegando o que realmente estou precisando no momento e o que eu posso usar mais de uma vez sem ficar marcando demais.
    no geral acho que algumas peças compro de folia, tb ninguém é de ferro, Becky Bloom uma vez na vida é bom ! HAHAHA

    Responder
  41. Liviane Pires - 17/06/10 - 11h53

    Eu Sempre pensei muito antes de comprar aprendi com MAMÃE,lembram da marca ALTERNATIVA,pois então em um aniversário meu queria porque queria aquela calça daquela marca….pois MAMÃE,me levou na loja fora do SHOPPING, e me mostrou a mesma calça -não esqueço era JEANS SANTISTA- e ela dizia,vc só vai pagar a etqueta,blablbalba de mãe ,lembro q fiquei triste e não entendi,mas depois que comecei a trabalhar ah eu entendi tudinho…………beijos THE

    Responder
  42. Samantha - 17/06/10 - 12h12

    Eu confesso q depois q virei leitora assídua dos blogs, compro muito menos e vou sempre com td bem definido na cabeça… perco até menos tempo… Compro só peças pelas quais me apaixono e com qualidade… cores básicas, preto, branco, nude( o velho bege :) ), cinza e colorido só nos acessórios… Aliás, minha paixão é mesmo por bolsas e sapatos… Tenho aprendido mto com as blogueiras q dissecam as tendências e fazem a pesquisa toda pra gente.

    Responder
  43. Joana - 17/06/10 - 12h19

    Eu ja fui de comprar tudo sem pensar, mas ai devido a algumas crises financeiras tive de aprender a escolher o que comprar, hoje tenho uns vestidos mais arrumadinhos da lelisblanc que são mais carinhos, mas mais duradouros.
    Fora isso não investi meu dinheirinho em quase nada ultimamente, acredito que aqui as coisas andam muito caras então não podemos ter tudo!
    Temos que escolher. E escolher para mim, uma libriana nata, não é simples!
    Ou seja EU ME PERGUNTO TUDO ISSO q vc escreveu no post antes de qualquer compra!
    Principalmente se é relevante? Se poderei fazer looks diferentes ou mesmo se é modismo que vai passar em 2 minutos…
    A wet legging foi um caso tipico, vi uma por 350 reais, outra por não sei mais quantos, comprei uma legging normal e uma wet na Asos e paguei bem barato por isso… Assim vale a pena usar o modismo, mas com 350 reais eu poderia comprar uma peça que iria viver BEM MAIS TEMPO no meu guarda roupas!
    Não sei se tem fórmula certa para consumir…
    Mas meu pai sempre fala:
    Primeiro vc pergunta se você precisa? Depois você se pergunta pq vc precisa disso agora? Depois se questiona se tem recursos para o fazer… Se a resposta para tudo for Positiva ai você compra tranquilamente, se não vale mais a pena parar para pensar.
    beijos
    jo

    Responder
  44. Luis Felipe S - 17/06/10 - 12h19

    Respondendo a pergunta se sou consu racional -n,Pq seraaaaa?

    Responder
  45. Joana - 17/06/10 - 12h37

    Outra coisa que vale ser lembrada é que existem pessoas com problemas de compulsão por compra, assim como por comida, cigarro e alcool.
    A compulsão por compra deve ser tratada como qualquer outra!
    Acredito que existam muitas mulheres com o perfil de “futura compradora compulsiva” e para essas eu diria pense 30 vezes mais que o normal.
    Afinal tudo pode parecer necessario.
    Conheci uma menina que fazia parte dos compradores compulsivos anonimos (Sim existe e tem bastante gente)
    Ela dizia que tinha que fazer esse processo de questionamento por escrito!
    Primeira coisa ela tinha que escrever para convencer a ela qual era a necessidade daquilo? Porque aquilo era necessario agora? E se questionar assim como meu pai (hahaha) se tinha recursos para fazer a compra sem se prejudicar financeiramente. Só que no caso dela por ser mais sério ela tinha sempre de fazer isso por escrito e se ela não tivesse nenhuma certeza das respostas dela ela deveria ligar para sua madrinha de grupo para decidir em conjunto o que fazer…
    Mas isso eh para quem tem problemas SERIOS com compras, não para quem acha que compra um pouco demais!
    Mas vale ter cuidado para não deixar virar uma obsessão!
    Beijocas
    The amei o post

    Responder
  46. Jéh - 17/06/10 - 12h40

    Amei o post,Tê!!

    Eu me pergunto um trilhão de vezes antes de comprar! Isso de 2 anos pra cá,depois que comprei um vestido xadrez [lindoo],mas q só usei 3 vezes porque a estampa fico marcada,sabe?

    Depois desse vestido,sempre que vou comprar uma peça,me pergunto se ela pode ser usada com várias peças que já tem no meu guarda-roupa,se vou poder usá-la por muito..enfim,se realmente compensa comprar!

    Parbéns pelo posto! Ameii! ;)

    Responder
  47. Renata - 17/06/10 - 13h42

    Eu já comprei muito por impulso, e ainda compro de vez em quando, mas eu sempre penso em duas coisas antes de decidir. Primeiro, quanto aquele valor significa em horas de trabalho minhas; eu tento fazer a conta exatinha. É bem interessante. E depois, eu lembro do filme da Becky Bloom, quando ela se dá conta da merda que estava fazendo… bem triste. Resumindo: a peça vale aquilo? a compra é por impulso ou p/ suprir uma outra carência? Então não vale a pena!

    Responder
  48. Fabrícia Martins - 17/06/10 - 13h56

    Eu penso bastante antes de investir em alguma peça. Mas pra ser sincera já comprei bastante por impulso, tenho roupas no meu guarda roupa que eu nunca usei e que não quero usar tão cedo! uahua .. Não sei oque acontece com nós mulheres quando estamos em uma das nossas lojas favoritas!

    Responder
  49. Vânia Porto - 17/06/10 - 14h34

    Ótima matéria!

    Passa lá no meu bloguito, tem selinho pra ti.

    http://mulherquermaisqueisso.blogspot.com/2010/06/krak-krak-krak-ganhei-1-selinho.html

    bjks

    Responder
  50. Marília - 17/06/10 - 14h53

    Eu ja fui muito de ir no impulso e o resultado é que tenho um monte de roupa sem usar até hoje. Atualmente tenho penso bastante antes de comprar. Uma boa técnica é ir ao shopping sem o cartão de crédito… se no dia seguinte ainda estiver apaixonada pela roupa vou lá e compro. Mas acho ótimo esse exercício de pensar se eu tenho várias peças que posso combinar com a que quero comprar… Também tenho preferido as peças mais duráveis… Não tem coisa mais triste que arrumar armário e ver aquele monte de coisa sem usar ou super pouco usado. É uma sensação de desperdício

    Responder
  51. Flavia Porto - 17/06/10 - 15h24

    Conhecia seu blog (e já gostava) e uma conhecida sua (Luciene) me indicou tbm…Criei um blog pra mim e acompanho vários outros…no It Girls tem um post bem legal sobre o assunto…eu era super consumista de quantidade…agora, uma consumista (não super) de qualidade…compro menos MAS não gasto menos, sabe? Tem sempre uma peça que vale a pena…um bom blazer…um sapato clássico…ao invés de gastar R$ 100,00 num sapato fast fashion…a gente gasta R$ 400,00 num baphônico…oooooooooooooohhhhhhhhhhhhhhhhhh vida…oooooooohhhhhhhhhhhhhhh visa…ohhhhhhhhhhhh master…
    Beijos e Sucesso…
    Visita lá meu blog…
    modabis.blogspot.com

    Responder
  52. LussaiLa - 17/06/10 - 15h25

    aiiiiiiii Entro TODO dia aqui e adoro q o site sempre seja atualizado, sou de Rosario, Argentina, e achoq é1º vez q comento….entao….eu me coloco na compradora compulsiva, vou mto no sentimento huahuahua e mesmo nao tenho money deixo um troquinho e volto outro dia pra buscala. huahuahuhau como pode mulher gostar TANTO de roupa, ne?????

    Responder
  53. Luiza - 17/06/10 - 15h47

    Amei!
    Mas apesar de eu estar nos meus tão poucos 18 aninhos. Eu me pergunto isso tudo
    antes de comprar.
    Meu armário é cheio de peças curingas.
    adoro seu blog .
    Beijos

    Responder
  54. Gir - 17/06/10 - 15h53

    Aprendi a ser racional, a entrar na loja, ver as roupas, sucumbir aos elogios rasgados das vendedoras (elas são as diabinhas da história), ir em outras lojas, analisar, pensar e só depois decidir se quer realmente aquela roupa. Como sou consumista, sempre saiu com uma lista na mão, examino meu guarda-roupa, as cores repetidas, os modelos que eu não tenho, o que eu realmente preciso comprar, se em outras ocasiões irei usar, combinações e etc..isso é um exercício que fazemos sempre, mas de vez em quando, principalmente quando a TPM tá falando mais alto, não resisto ao meu momento louquete nas compras, mas estão sendo cada vez mais raros. Isso é bom porque a gente percebe o nosso amadurecimento.

    Responder
  55. Daniela - 17/06/10 - 15h57

    Adorei o post!
    Eu sempre penso muuuito antes de comprar. Em liquidações ou não eu só compro se aquilo realmente me agrada, se tem uma qualidade não necessariamente extraordinária, mas justa pelo preço que está sendo cobrado, além da modelagem e um corte atemporal, essas coisas… Mas às vezes me permito comprar aquela roupa ou sapato que eu sei que não vai durar tanto, mas que eu gostei muito da estampa ou tinha muito a ver comigo.

    Beijos!

    Responder
  56. Vivian - 17/06/10 - 16h02

    Post perfect!
    Passei da fase de “comprar e me arrepender minutos depois” e estou na fase de “controle preliminar”. Isso quer dizer que consigo me controlar por alguns minutos ou pelas primeiras lojas que entro, mas depois rola um outro esforço: me questionar se vale a pena. Complicado, mas necessário.
    Força na peruca!
    beijocas, The!

    Responder
  57. Roberta Dias - 17/06/10 - 16h09

    Gente, será que eu fui a unica que “mudei ao contrário”? hahahaha
    Quando eu era mais nova, e comprava as coisas com o dinheirinho do papi, eu era a mais pão dura da face da Terra! Sério… eu não conseguia comprar. Podia ficar alucinada com a roupa que ela ficava bem ali, penduradinha na arara. Lembro até de uma vez que viajei com uma amiga pra Orlando e NY, ganhei dinheiro de papai, de vovó e o dinheiro voltou inteirinho! Só o que comprei foi uma camiseta e uma jaqueta jeans! kkkkkkk Comecei a me descontrolar mesmo quando comecei a trabalhar. Eu sabia que o dinheiro era meu, era o meu suor ali, e eu tinha gosto em comprar as coisas… pq EU consegui, e não pq eu tava montando no dinheiro do suor de outra pessoa. Dá pra entender? Acontece que quanto mais eu fui me acostumando com isso, e mais me interessando por moda, o negócio começou a ficar frenético. Até uns 5 meses atrás eu era uma Becky Bloom desenfreada, até terapia pensei em fazer por causa disso. Parcelas e mais parcelas, conta vermelhinha, sacolas, sacolas, sacolas! E não só de marca, eu comprava de tudo! Até Saara pra mim era um perigo, fazia aloka bonito! Até eu PRECISAR me conter por causa de uma mudança de planos na minha vida. Falei “Roberta, chega. Agora se controla”. Peguei tudo o que eu não usava mais (QUILOS de viscolycra! Novas inclusive!) pra jogar fora/doar/vender e comecei a olhar meu armário com mais carinho, mais calma. E aprendi que isso, além de fazer o bolso feliz, é um ótimo treinamento pra nossa criatividade fashion! Coleciono cada vez mais imagens para inspiração, fico montando diferentes coordenações com a(s) mesma(s) peça(s) em casa… tem vezes que no meio do dia me vem um insight e eu saio anotado looks e mais looks que posso usar com o que tenho… só de ver fotos de street style! Agora eu consigo ver com mais clareza o que eu realmente quero e preciso ou o que ia ficar encalhado no meu armário. Fica a dica! =)

    Desculpe o testamento! hahahahaha

    Beijos, fofa!

    Responder
  58. Luiza - 17/06/10 - 16h09

    Eu sei gostei mais de moda conceitual, então não tenho peças tão datadas. Mas sempre, olho o tecido, sua composição a modelagem e o acabamento. Não compro porcaria. Comprei algumas peças de viscolycra, mas eram de qualidade. Comprar pouco e bem é um mantra que deve ser repetido, um dia ele entra nas nossas cabecinhas fashionistas. Meu fraco são os sapatos, nesses não economizo, jamás!

    Responder
  59. Anna - 17/06/10 - 16h11

    sou consciente até demais, mas de vez em quando sempre baixa um surto e quando você dá por si outra vez já está com 15 sapatos lady-gaguicos que nunca vai usar no armário. o segredo é saber equilibrar e eu tento.

    Responder
  60. Cris Bastos - 17/06/10 - 16h25

    Me identifiquei horrores com o post da Roberta Dias. Idem, idem, idem!

    Responder
  61. Babi Abrahim - 17/06/10 - 16h39

    The, sou consumista consciente! Pode?! Gosto de comprar, mas sem exagero e super pensando em durabilidade, frequencia e tudo mais. Raramente me arrependo. Me dei super bem em forevers-charlotte-HM da vida (rsrs only one time)
    Agora, please preciso de conselhos em VIAGENS! Comprei um kit para o banheiro e cozinha (pra que?!Goood!!) que nao coube – comprei outra mala, e nao consegui carregar tudo, me senti num frescão, so que tava num aviao (pesadelo!).
    AH E NAO COMPRO NADA QUANDO ESTOU DE TPM!!
    bjuss**

    Responder
  62. Roberta Sampaio - 17/06/10 - 16h42

    Ainda sou impulsiva,mas andei pensando bem maiiiis nisso!
    Fiz um post sobre o Jean Baudrillard,que crítica esse consumismo desenfreado da nossa sociedade! Dá uma olhada:
    http://evariado.wordpress.com/2010/06/10/voce-e-o-que-voce-consome/
    Colocando porquê realmente acho que tenha tudo a ver!
    beijo!

    Responder
  63. A Diaba - 17/06/10 - 16h45

    Racional a gente sempre tenta ser, né?! Mas tem horas que apesar de tudo contra, de você não ter dinheiro, o acabamento da peça não ser lá essas coisas, tu não achar que a peça combinacontigo ou com o que já tem no seu armário, etc etc, apesar de você responder a todas as perguntas internas com um sonoro ‘não’, acaba indo lá e comprando! kkkkk É quem nem escolher namorado: tem horas que, contra tudo e contra todos, o lado passional fala mais alto, e aí a gente tá perdida. Mas enfim.. quem nunca cometeu uma loucurinha fashion que atire a primeira pedra! Daí, é relaxar e curtir a compra, ainda que por cinco minutos, e se prometer que NUNCA MAIS vai agir por impulso! =]
    Bjs MILS! ;****

    Responder
  64. Carol Alcântara - 17/06/10 - 17h08

    Sim,eu sempre me pergunto,mas meu insconciente diz: ah,compra!!kkkk
    Brincadeira!
    To tentando me policiar bem ultimamente!!
    O coração ao abrir a fatura do cartão agradece!!=D

    Ótimo post!
    Precisamos aprender a consumir de forma consciente!!!
    Bjão!

    Responder
  65. Elaine Reis - 17/06/10 - 17h40

    Eu tenho aprendido muito com vcs, blogueiras! Esse post foi muito adequado pra mim! Tenho adorado suas dicas e confesso que estou começando a pensar um pouco antes de comprar!!! Pra fazer a coisa certa!
    Bj bj

    Responder
  66. PriskaGuimarães - 17/06/10 - 17h56

    Eiiii…. eu me questiono muito antes de comprar!!! rs e dai qnd n compro fico triste!!! rs mas com certeza os blogs nos ajudam a selecionar melhor as coisas e questionar cada vez mais, mas sempre ficando na moda!!!
    Adoro ler seus posts! me ajudam muito!!!
    bjinhos

    Responder
  67. Carol Linden - 17/06/10 - 17h56

    Thereza, acho que com a idade eu também evoluí. Confesso que aos vinte e poucos anos eu precisava de companhia pra sair pra fazer compras porque SEMPRE caía no papo de vendedora de “nossa, mas essa roupa ficou per-fei-ta”. Hoje em dia, ao contrário, prefiro fazer compras sozinha, porque eu que sei o que tenho no guarda-roupa, o que me cai bem, o que vai combinar (combinar comigo, com a minha vida, com os lugares que frequento, com as peças que já tenho)… Hoje em dia eu me questiono sim e muito antes de comprar alguma coisa, porque sei o valor do meu dinheiro (= muito trabalho!) e porque sei toda a longa lista de coisas que quero comprar, então sempre pondero “é melhor comprar isso agora ou esperar e comprar aquele sapato perfeito?”. Também aprendi que tem coisa que vale a pena gastar mais (no meu caso: sapatos, sou muito chata com meus pés!) e tem coisa que não vale a pena gastar quase nada. Hoje, quando vou fazer compras, mentalmente calculo quantas vezes terei a chance de usar aquela peça. Quanto mais chances de usar, maior as chances de que eu compre, mesmo que seja caro. Se vou usar pouco, tem que ser muito barato ou então não me animo.

    Responder
  68. Lyanna Vanessa - 17/06/10 - 17h57

    Você é uma consumidora racional? Não, mas meu cartão de crédito tem limite!!!!

    Sério mesmo, acho que sou, mas isso foi uma evolução. Sempre antes de sair especialmente pra comprar como por exemplo em época de liquidação, antes dou uma olhada no meu closet, ops guarda-roupas, e verifico o que estou precisando de fato e adotei uma prática de tentar comprar peças em liquidação mais atemporais, fugir daquelas peças tendências de estação, então nas liquidações opto por peças mais lisas, de cores neutras e como moro numa cidade muito quente sempre compro vestidos mais fluidos, levinhos, etc.
    No dia a dia tento comprar só aquilo que estiver precisando urgentemente e adoto a prática infalível de sair de casa sem cartão de crédito, às vezes escondo de mim mesma e não acho.
    E tb faço uma coisa que acho legal. Periodicamente (6 em 6 meses) faço uma limpa do que não uso há mais de 1 ano ou roupas que saturei e dou pra quem precisa. É incrível como sempre tem alguma coisa. Apesar de tentar ser mais consciente, é nesses momentos de limpeza que vejo o quanto ainda tenho que melhorar no fator consumismo. E tb costumo dar bijuteria que não mais. Bijuteria é algo que compro já que é uma forma mais econômica de dar vazão ao consumismo terapêutico.
    Thereza faz um post urgente sobre compras em viagem, já que tem peso da bagagem/excesso e etc. Sempre exagero e às vezes compro coisas desnecessárias. bjo

    Responder
  69. Fransmey - 17/06/10 - 18h01

    Depois de ter muita peça encalhada no meu armário tive que ficar.
    Sempre penso direitinho se vou usar, com o que vou combinar, em que ocasiões, enfim, reflito bastante e o meu cartão agradece!!
    Adoro o blog viu?

    Beijos

    Responder
  70. Agatha - 17/06/10 - 18h17

    Penso 10 mil vezes antes de comprar qualquer coisa, não é só roupa…. mas é que eu sou pobreeeenha. Faço a matemática de tudo… mas quando eu tiver com grana (esse dia há de chegar), tudo vai ser melhor no quesito compras… vou passar a pensar só 5 mil vezes antes.

    Responder
  71. paola scott - 17/06/10 - 18h45

    Eu já fui muito impulsiva, mas com a idade veio a sabedoria ( God bless!).Acho que vc se conhecer, saber bem como leva a vida ( e que tipo de roupas mais usa) e o que fica bem em vc é funfdamental. Eu costumo me vestir com 4 ou 5 cores no máximo: preto, cinza, bege, azul e branco . O mais caro é sempre dessas cores. O resto ( echarpes, lenços, casaquinhos), eu compro coloridos ou estampados. Mas sempre prefiro qualidade à quantidade. Principalmente nos sapatos, bolsas , calças e casacos. Acho que tá dando certo!
    Bjs e adorei o post!

    Responder
  72. Carine Almeida - 17/06/10 - 19h41

    Nossa que post mais profundo!!!
    Como vc bem disse o blog e maturidade te ajudaram a pensar mais e fazer boas compras.
    Eu ainda tô no processo, já fui mais compulsiva, mas se me bate uma tristeza já era cartão de crédito, rsrsrs…
    Eu não tenho blog, mas o seu blog e mais alguns de leitura diária, estão me ajudando a entender como me vestir bem e comprar menos e melhor!
    Obrigada por me ajudar a economizar $$$ com roupas e com analista, hahahaha…

    Bjos!

    Responder
  73. Camila - 17/06/10 - 20h15

    Eu não faço muitas perguntas, mas hoje só compro peças que uso – e bastante! Acho que a idade traz esse conhecimento, só levar coisas que se gosta.
    Os modismos, eu nunca compro logo de começo. Deixo passar pra ver se realmente gosto, se me convencer compro, mas tento buscar o preço mais barato e normalmente ainda são peças que acabam passando de um estação pra outra.

    Responder
  74. Monique Zilli - 17/06/10 - 20h17

    Nossa, adorei esse post! Antes, à uns 5 anos atrás, eu realmente comprava coisas que nunca usava. Era um absurdo! Mas vc falou tudo! Amadureci muito depois de me formar em moda e ter o meu blog e ler os amigos.
    Pesquisas e leitura ajuda e muito. Agora me questiono muito! Às vezes, até demais! haha
    Bjãoo

    Responder
  75. Joyce - 17/06/10 - 21h10

    Oi Thêê! AMO seus posts reflexão!
    Tenho 19 anos e sou muito indecisa na hora de comprar, mesmo olhando diariamente blogs de moda… sempre fico em dúvida se compro aquilo q tá super na moda, fico com medo de no próximo ano ficar esquecido!
    E uma coisa ruim é q faço cursinho e vou para o centro todo dia de ônibus! então normalmente prezo pelo conforto na hora de escolher mesmo… ai o problema é quando quero me arrumar um pouquinho mais! hahahah
    beijão!

    Responder
  76. Carol Neves - 17/06/10 - 21h26

    Nossa, eu sou muito irracional. Gostaria de ter meu namorado comigo sempre – ele é muito chato e me faz pensar muito antes de comprar. Gostei desse seu post, mais ele poderia ser um pouco maior, falar um pouco mais, sei lá…
    um grande beijo

    Responder
  77. Flávia Guimarães - 17/06/10 - 22h04

    Depende muito do dia, da loja, do preço e da vontade de comprar. Mas acho que em geral eu me pergunto bastante e sou controlada. Claro que tem os dias de shopaholic sem noção, mas em geral faço compras bem pensadas.

    Responder
  78. Marise - 17/06/10 - 22h05

    Sempre me pergunto se vou usar bem uma peça antes de comprá-la. Odeio ficar com coisas entulhando o armário. Pra mim, comprar consciente é isso. Mesmo que a peça seja mais cara. Gosto de td q tem um corte bom e seja meio atemporal. Não tenho o menor critério entre ‘caro’ e ‘barato’. Tenho coisas da C&A de aaaanos atrás e que AMO. Assim como tenho coisas de grifes mais caras como Ellus, M. Officer…
    Adorei o post e sugiro que vc faça um meio q indicando peças chaves q todas nós devemos investir… q tal???

    bjs

    Responder
  79. Camila - 17/06/10 - 22h13

    Super concordo com a Carol Neves aqui de cima. Preciso do meu lado consumista racional (aka meu namorado) do meu lado o tempo inteiro, senão é uma pecinha de roupa nova a cada ida no shopping. Mas enfim, achei bem inteligente esse teu post, afinal temos todas que pensar e analisar as coisas que compramos. Tenho umas coisas no meu guarda-roupas que, quando olho, fico com aquela cara de “WTF?! Eu comprei essa roupa numa das minhas saídas com a Katy Perry?” Haha
    Enfim, parabéns pelo blog, lindinha! É a minha maior diversão nos dias chatos de trabalho! Beijocas

    Responder
  80. thays - 17/06/10 - 22h16

    adoreei seu post!! eu sou bem racional, às vezes até muito mãe de vaca! ahaha qnd vejo uma coisa acima de 100 reais já doi! mesmo que seja um vestido lindo ahaha, eu sou mt mão de vaca!! mas isso é bom pq eu penso beem antes de comprar, e ai eu só compro o que eu AMO de paixão. eu ameeei quase td da farm na coleção passada. gastei riooos de dinheiro! até minhas amigas estranharam, mas foi com a consciencia limpa pq eu amei demais sabe? tenho umas amigas muito compulsivas, e sinceramente acho isso feio. parece que a pessoa é descontrolada, sl.. acho muito feio mesmo.
    eu fui pra ny em abril e dei uma surtadinha ahaha de vez em quando a gnt merece né!! mas tb, eu tava sem comprar praticamente nada desde o inicio de janeiro! mas foi por opção mesmo.. pq eu achei q nao tinha necessidade, que logo eu ia viajar
    acho que ta faltando um pouco de controle ai na mulherada em relação as compras !
    beijaaaaaaaao

    Responder
  81. thays - 17/06/10 - 22h18

    ah é, vou aproveitar pra dizer que eu adoooro o seu blog!
    que eu anotei tds as dicas que você deu de ny e foram muitooo úteis! não consegui ir em td mas fui em grande parte! amei o pastis e varias outras coisas q se nao tivesse visto aqui, nem sonharia em ir ! ameii! muito obrigada =)))

    Responder
  82. Liana - 17/06/10 - 22h28

    Confesso que ainda tenho meus surtos fashion! Mas melhorei bastaaante, e devo muito isso aos blogs sim! Ok que também devo muitos itens da minha wishlist aos blogs também.. mas antes nem wishlist eu tinha, comprava – e muito! – tudo que via pela frente! Hoje em dia, em peso muito, se vestiu bem, o tecido, a qualidade.. etcetc. Prefiro trocar 2 ou 3 bolsas de marcas nacionais (até boas, santa lolla, capodarte etc..) por 1 bolsa boa da Louis Vuitton, Chloé, Mulberry (são as minha preferidas, e que cabem no meu orçamento!). Meu closet tá bem mais reduzido, e meus objetos de desejo triplicaram de valor!! Mas pelo menos eu seii que por mais que eu abuse, daqui há 20 anos (lembrando sempre que a moda é cíclica) eu terei os mesmos “clássicos” esperando por mim! =D

    Responder
  83. Gabriella Buzzi - 17/06/10 - 22h56

    Olha eu não era assim não, comprava muuuuito e nem em liquidação eu ia. Tudo na estação mesmo.
    Ai um dia eu vi o tanto de roupa que não usava e resolvi abrir um blog brechó.
    Hoje em dia eu já vendi mais de 300 peças nesse blog e meu armário está bem micro!
    Na hora de comprar eu demoro uma semana para levar uma peça e ela no mínimo tem que fazer uns 5 looks diferentes para eu levar huauhahuahua :]

    meu blog: http://www.gabriellabuzzi.blogspot.com/

    Responder
  84. thais - 17/06/10 - 23h14

    roberta dias, te entendo muito no quesito “eu trabalho, eu mereço”. comigo funciona igualzinho!
    mas normalmente eu só tenho vontade de comprar alguma coisa se eu consigo visualizar o “look” (haha) todo. e se eu acho que ela dura o ano todo – pensando com o que ela combinaria nas estaçoes. ou se eu acho que tem um “buraco” mesmo no guarda-roupa. daqueles que quando vc vai se vestir vc pensa, “sabe o que ia ficar bom com isso? nãoseiquelá!”. o problema é que essas situações acontecem com mais frequencia do que deveriam! haha
    mas acho que não chego no ponto de maluquice, não.

    adorei o post-discussão! :)
    bjos

    Responder
  85. Talissa - 18/06/10 - 00h58

    JUROOOOOO que estava pensando nisso essa semana!!! Como posso amar seu blog e ter um orkut cheio de comunidades voltadas para consciência ecológica? R.: minha consciência é limpa! De pequena tive esse conflito (amar ficar bonita, moda, e amar natureza) e assim obtive consciência sobre o lixo que produzimos…(e não sou ecochata!)…Já fui adepta da reforma de roupas(3 R’s: recicle); SOU adepta do baú da mamãe, que me rende elogios(3 R’s: reutilize) e hoje, com uma diversidade adquirida aos poucos, mas longe de ser um closet recheado – só um guarda roupa comum dividido com o marido, SOU adepta de pensar beeeeem antes de comprar (3 R’s: reduza)…de vez em quando rola alguma reforma, mas não estou no pique do-it-yourself da minha adolecência! Resumo da ópera: vivemos entre a cruz e a calderinha(hehehehehehe) incentivar a economia ou preservar a natureza? A resposta? Tente a alternativa da moderação, e não saberei te identificar como uma “ecochata” no meio de uma multidão modernosa. Bjosssss!

    Responder
  86. Priscilla - 18/06/10 - 01h38

    Acho que me tornei uma consumidora racional ou proximo disso, pelo menos com relacao a vestuário porque com relacao a produtos de beauté, ainda nao. rsrsrs. Acabei de voltar de NY agora e nem acreditei que consegui manter a linha. Comprei tudo que estava na minha lista (que foi devidamente planejada) e mais alguma coisa. Comprei muita coisa sóbria e fácil de combinar, embora devo admitir que alguns objetos/pecas, com o tempo, ficarao datados – isso é inevitável com relacao a oculos escuros, por exemplo. Procurei comprar o que nao encontro aqui no Brasil ou qdo encontro é bem mais caro. Nao comprei nenhuma blusa podrinha da Forever 21 como voce pq apesar de barato, eu encontro facilmente aqui. Investi em trench coats, blazers com uma modelagem mais moderna, jaquetas de couro, algumas camisas com corte ou tecidos de melhor qualidade, bolsas grifadas, oculos escuros e um relogio novo. Comprei uma saia, um vestido ou outro mas que eu achei bem diferente e bem lindo. Fui tao racional que qdo cheguei aqui no Brasil me deu um desespero por nao ter comprado uma jaquetinha jeans (bem moderninha) da Armani Exchange que estava na vitrine e nem estava caro. Na hora, pensei: “nao estou precisando, comprei varios casacos” mas bateu um certo arrependimento. Estou quase ligando para uma amiga que ficou lá para ir busca-la pra mim…. kkkk. Auto-controle às vezes faz mal. kkk.

    Responder
  87. Michelle - 18/06/10 - 02h19

    Olá, bom dia!
    Seu blog está lindo, parabéns!
    Gostaria de te convidar para
    participar do União de Blogueiras Fashion,
    site de relacionamento para divulgação de
    blogs e sites de Moda.
    Sua participação é importante, aguardo
    você por lá ;)

    Michelle Duarte
    http://blogueirasfashion.ning.com/

    Responder
  88. Gabriela - 18/06/10 - 08h37

    Eu sou compulsiva! Se eu não tenho uma roupa ou acessório eu fico até com finikito na mão, não consigo dormir, fico pensando no produto o dia inteiro. Estou tentando controlar minha ansiedade, mas não é fácil… principalmente quando você acessa blogs e sites de vendas online. Esse mês gastei 3 meses de salário, tô me sentindo um lixo… Compras??? Só no mês que vem e agora pensando muitoooo se vale a pena….

    Responder
  89. Marcela - 18/06/10 - 09h48

    Gabriela,sou igual a vc!!! Tb fico pensando o dia todo se nao compro,terrivel!!!Ate um dia que o meu marido me disse: Ou vc me entrega o seu cartao de credito ou eu te entrego o divorcio.Optei é claro,pelo meu casamento,mas mesmo assim nao esta sendo facil..

    Responder
  90. Fernanda - 18/06/10 - 11h57

    Ontem mesmo já pratiquei a cartilha do fashionismo rs
    Ia na Checklist comprar uma blusinha verde pra Copa – que eles sortearam no Twitter e eu não ganhei. Reservei a minha na loja de Copa mas não fui buscar…Pensei já tenho uma camisa do Brasil… não vou investir 60,00 em mais uma camisa pra ficar encostada no armário até 2014 rs
    Fiquei orgulhosa de mim!!!

    Responder
    • Thereza - 18/06/10 - 12h07

      uauu fernanda gostei!!!! uma só e olhe lá!!!

  91. Michelle - 18/06/10 - 12h48

    Thê, eu sei que isso não tem nada a ver com o seu post, mas tem umamenina copiando posts de blogs e ela copiou um dos seus. Falso: http://micamc.blogspot.com/2010/05/baile-do-met-make-up.html E o Original: http://www.fashionismo.com.br/2010/05/baile-do-met-maquiagem Beijos.

    Responder
  92. Júlia - 18/06/10 - 14h14

    Olá adorei o seu post questionador….rs
    Trabalho com moda desde 2007 (pouco tempo), mas uma das coisas que costumo falar que a moda me proporciou foi mais liberdade para realizar escolhas!!!! E adoro essa sensacao!!!
    Hoje como estudo um pouco sobre tendências, sei que posso investir mais em um tipo de roupa ou nao!!! Se quero muuuuito uma peca da moda, trendy recorro a Renner, C&A….. que estao com ótimas roupitchas e com bastante informacao de moda!!!!

    Ah criei um blog sobre variedades – Ia adorar uma visitinha sua!!!!
    http://whatsupnowjulia.blogspot.com/

    beijo

    Responder
  93. Laura Gargiulo - 18/06/10 - 15h51

    ai the, muitas vezes nao penso nao
    se saio com dinheiro e vejo alguma coisa fofa axo meio impossivel resistir e acabo torrando o dinheirinho!!
    maquiagem sempre torra muito dinheiro, q vc pensa: ah isso é baratinho, so mais uma sombra, e quando vai ver jah fez um rombo no cartao de credito!!!!
    faz depois um post sobre como comprar menos, vai ser de grande ajuda pra nos consumidoras compulsivas q amam fazer compras pra aliviar “os pobrema da vida”
    uahsuahshas
    bjoooooo

    Responder
  94. Camila - 18/06/10 - 15h52

    The, acho que isso tem relação com a maturidade sim…eu com uns 20 anos ia na Babilonia Feira Hypie e saía de lá com dezenas de sacolas…roupas que ficavam no meu armário com etiqueta durante meses…estampas mega populares, tipo Farm, que vc vai no BG e vê 300 meninas com a mesma estampa!! Credoooo!! rs
    Hoje sou muuuito mais consciente na hora da compra, prefiro mil vezes comprar qualidade do que quantidade!! Peças mais clássicas e atemporais, muito mais jogo investir $$$ numa bolsa LV do que comprar 50 bolsas na feirinha, que não vão durar nem 3 meses!! Bom, é isso…concordo plenamente com vc! A Ale do IT já fez um post sobre isso…e uma frase que ela postou que não esqueço nunca é “quanto mais conheço moda, menos eu compro”…
    bjs
    Camila

    Responder
  95. Óbvio e Atual - 18/06/10 - 16h50

    Oi The, adorei o post. Realmente hoje em dia muita gente acaba comprando por impulso e sem limites.
    é um mal que a mídia insiste em alimentar, afinal sem estimulo… não há $$ .
    Muitas vezes o consumo impulsivo é incentivado simplemente por uma propaganda que acaba fazendo a cabeça do consumidor.
    Cabe a nós nos controlar e pensar duas vezes antes de comprar alguma coisa só porque é bonita.
    Mas, saindo só um pouquinho do assunto,
    lá no blog tem uma entrevista com a consultora de moda e estilo Amanda Medeiros.
    Ela da todas as dicas sobre as tendencias verão 2011.
    Ta bem maneira!

    http://www.obvioeatual.com

    Responder
  96. Ai Thê… difícil viu? Ainda sou a consumidora que se leva pelos sentimentos e amor a primeira vista, mas há um tempinho tenho sido MUITO mais racional!
    Todo exagero é negativo né? Tem algumas peças que comprei nem sei por que e que só usei uma vez! E que não foram baratas… Não é uó?
    Parei! Tenho que valorizar o money de todo mês pra quando aparecer um real investimento fashion poder me jogar sem culpa de ser feliz e bem vestida!
    Censo (de gastos) é óteeeemo e a gente tem que gostar dele!

    Responder
  97. kyrinha - 21/06/10 - 08h59

    Eu sou uma consumidora um tanto descontrolada. Mas peças que eu tenho
    noção que não vou usar muito, ou que a tendencia não vai durar nem uma
    estação direto, eu compro algo mais baratinho. Tenho me ‘realizado’ comprando no centro. Você roooda pra encontrar, mas tendo bom senso,
    você encontra ótimas peças, c/ ótimos preços.

    Responder
  98. Cris - 21/06/10 - 10h46

    Parabéns pelo post!
    Eu que estou tratando um transtorno obsessivo compulsivo que se refletiu no modo de vestir e de combinar peças apoio completamente tudo o que vc escreveu!
    As vezes influenciadas por revistas, televisão e até alguns blogs pagamos qualquer preço satisfazer alguns desejos que na maioria das vezes nos proporcionam um prazer imeeeenso mas que dura mto pouco e que depois nos leva ao fundo do poço!
    E as vezes demora mto para chegarmos a conclusao de que comprar mto e se preocupar de forma doentia com a aparência é somente uma forma de expressarmos que a cabeça não anda mto bem.
    Ser fashion e andar na moda não é sinônimo de comprar muito, mas sim de aliar o consumo consciente com bom gosto e bom senso!
    Obrigada!

    Responder
  99. Sara Santos - 21/06/10 - 13h32

    The, que belo post. Acho que essa questão de comprar menos e melhor está relacionada à maturidade sim. E a explosão de blogs excelentes como o fashionismo nos faz querer comprar mais, mas com qualidade e racionalmente. Parabéns!!!

    The, eu gostaria de sugerir um post, nem sei se já tem algum aqui sobre isso, eu já li bastante o blog, mas não consegui ler tudo. Era sobre sugestões organização de sapatos e bolsas em apês/quaros com pouco espaço. =)

    Beijooos

    Responder
  100. Milla - 23/03/11 - 03h52

    Comprar em lojas de fast fashion somente peças lisas, sem estampa alguma, sem ser modelo de moda. Se for comprar estampado tem que se pagar caro, de preferência caríssimo.Digo isso pois fiquei traumatizada com um vestido fast fashion estampado azul que eu adorava e que depois vi numa camisa de botão de manga curta de um office-boy suado. Idem uma camisa de seda (?) que quando adolescente costumava pegar emprestada da minha mãe e depois vi uma senhora gordona e suada, voltando da feira, andando toda desajeitada carregando um monte de sacolas. TRAUMA. Sempre dou sorte na Renner. Já achei uma calça da linho ( é o que consta da etiqueta pelo menos) naquelas araras de saldo por R$19,00. Parece um milagre sempre acho algo com os requisitos que considero compráveis em fast fashion nessas araras. Ah e os produtos variam de cidade para cidade com certeza. Na região sul você encontra casacos pesados em melhor quantidade, qualidade e variedade que nas outras regiões. Verifiquei isso em 2010 no espaço de dois dias em dois estados, do S e no SE.

    Responder
  101. Bianca Lobianco - 09/05/11 - 20h38

    Esse é um assunto mais de conscientização do que o próprio consumismo em si, neah?
    Assim que começou essa onda toda de blogs e hypes e “have must”, principalmente com maquiagem, eu ficava ensandecida! Louca, querendo tudo! Foi quando parei e me perguntei: Por que raios eu tenho 6 sombras pretas, 3 azuis hiper parecidas, só que de marca diferente? Sem necessidade, uma apenas bastava. É assim com as roupas também, sabendo mais dos assuntos, a gente consegue se conhecer melhor, ver se é realmente é isso que queremos e aí conseguimos fazer as escolhas certas. Não é crime comprar roupas “desconexas”, mas é bem mais sadio pensar na utilidade da peça. Adoro quando você faz posts reflexivos! Beijos Thê!

    http://queenbi.wordpress.com

    Responder
  102. Bianca Lobianco - 09/05/11 - 20h39

    Ih, será que foi pra spam? Ou depende da aprovação?

    Responder
  103. Larissa - 09/05/11 - 21h13

    Eu comprava um monte de coisas baratas e logo ficavam com cara de surradas.
    Primeiro decidi nunca mais usar malha, é o tecido mais encontrado em feiras, o que tem menos qualidade e que rapidinho faz um furinho, enche de bolinha perto do braço e se acaba! A partir daí meu olhar mudou muito!
    Depois fiz uma lista de itens coringa e fui comprando aos poucos. As vezes faço um look a partir de um deles e sempre fica arrumado, sabe?
    Por exemplo: uma boa calça jeans escura, calça preta de sarja, short boyfriend, camisa de botão listrada, sapatinho baixo de bico fino, cinto largo marrom…..
    e por aí vai! Já completei a minha lista e agora compro itens mais ousados.
    beijo!

    Responder
  104. […] que fiz (fazendo jabá de mim mesma) e giram em torno dessa reflexão de consumismo exacerbado: Você é uma compradora racional? – Investindo bom é jóia! – It bag para todas ;D Tags: Comportamento, […]

    Responder
  105. lavinia Alves - 08/02/15 - 16h56

    Aprendendo a racionalidade mesmo dentro do consumo desvairado. Este blog foi muito bom, para mim :cool:

    Responder