Máscara Facial Firmadora Romã da Ricca

18/10/2018  •  Por Thereza  •  Beleza

Como uma exímia experimentadora de máscaras faciais de argila, venho com novidades e essa é das boa$! Recentemente falei aqui da máscara de argila rosa da Dior e, meses depois de uso, sigo afirmando que ela é ótima. Infelizmente não podemos dizer o mesmo do preço, mas eis uma similar muito simpática, eficiente e baratinha!

máscara ricca romã

Comprei a Ricca BFF (Best Face Forever) num passeio descompromissado por uma lojinha, já tinha ouvido falar  dos produtos da marca, mas nunca usei de fato, mas a embalagem me atraiu, experimentei e gostei bastante!

A máscara firmadora tem extrato de romã, que é uma frutinha rica em vitamina c, garantindo a renovação da pele com a neutralização dos radicais livres. Ela funciona para todos os tipos de pele, visa hidratar intensamente, suaviza as linhas de expressões e ainda aumenta a elasticidade da pele.

O que eu achei mais legal na BFF é que ela diz que “promove um efeito tensor no rosto, o que estica suavemente a pele e, assim, deixa sua textura mais uniforme, firme e com brilho saudável” e se tem uma coisa que posso afirmar é isso, a danada puxa bem! Nada que incomoda, mas você sente de fato esse efeito que repuxa e depois a sensação fica boa, sabe?

máscara ricca romã

O que eu senti é que parece que o produto suga a oleosidade e a pele fica sequinha (apesar de ser pra todo tipo de pele, não sei como ela funcionaria numa pele super seca) e outro fator que reparei é que a pele fica uniforme, atenuando as manchinhas e deixando a pele num tom só.

máscara ricca romã

A recomendação é que a máscara fique por 20 minutos no rosto e na embalagem diz que rende até 3-4 usos, eu já tô no 4º e acho que ainda vai render um próximo inteiro. Pra quem busca uma máscara facial, achei essa uma boa sugestão, curiosa pra testar outras dessa marca. Comprei por R$17, mas achei por R$13,99 aqui no site da Época.

Alguém já usou essa máscara ou outras da Ricca?

Desejando fortemente: jaqueta jeans rosa

16/10/2018  •  Por Thereza  •  Tendência

#DesejandoFortemente é uma tag sem nenhuma ligação direta com tendência vigente, na realidade, é quase uma microtendência que encanta e nos faz desejar… e a de hoje é meu xodó vigente!

Eu adoro uma jaqueta jeans, agora na versão rosa… é só amor! Na realidade, onde lê-se jeans, fala-se brim, sarja, mas nessa pegada denim com cor, é super o mood do Pinterest e pode funcionar na temporada primavera/verão!

Pra quem gosta de jaqueta, essa versão vem com twist, é super cool e ainda bem feminina. Gosto quando usam com conjuntinho com saia da mesma cor, adoro na versão millennial desbotada, mas também curto quando o rosa é forte, uma coisa meio chiclete, enfim, 50 tons de rosa!

No streetstyle já tenho visto há um tempinho, mas sabe quando você olha uma foto e pensa, “quero!”?! Pois bem, tô assim com jaquetinha rosa pra fugir do óbvio do denim azul.

CLICK TO SHOP >> 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 

Pesquisei por aí e encontrei modelos para todos os estilos, de diversas cores, lavagens e bolsos, leia-se… preço! E vocês, tem o item no armário? Uma boa opção pra fugir do clássico com muito estilo!

O mistério do tanino!

04/10/2018  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Se fizerem uma pesquisa perguntando sobre qual característica no vinho tinto mais desagrada quem está provando a bebida pela primeira vez, acredito que 90% dos entrevistados responderiam: tanino (com margem de erro de 2 pontos percentuais para + ou para -)!

Tá certo que a maioria das pessoas que começam a tomar vinhos, nem sabem o que é o tal do tanino, mas com certeza o sentem ao degustar e, em muitos casos, sentem até um certo desconforto, por isso muita gente ainda prefere os tintos suaves!

Tanino, nada mais é do que um polifenol, substância encontrada na casca e nas sementes das uvas e de algumas outras frutas, que dá aquela sensação de secura na boca, como se estivesse comendo uma banana verde, tipo uma cica mesmo. Afinal, quem nunca experimentou um vinho e achou um tanto quanto seco? Aqui tem um post bem descritivo que eu fiz ano passado sobre o tema.

vinho uva tanino

De qualquer forma, o que nos interessa é encontrar vinhos com características e sabores que nos agradam independente de preço, região ou estilo. E como a maioria dos iniciantes pode ter uma resistência mais que natural ao tanino, o legal é procurar por vinhos um pouco mais suaves e doces, não estou falando dos famigerados vinhos de garrafão, e sim dos vinhos secos ou semi-secos, mas que possuem taninos mais brandos e aromas frutados. Essa é a transição perfeita, ou como gosto de dizer, o elo perdido entre os vinhos suaves e os secos. Eu mesmo, no início da minha jornada enófila, tinha preferência por esse estilo de vinho, e com o passar dos anos e das taças, meu paladar mudou para os tintos mais secos, mas confesso que ainda tenho uma queda pelos vinhos com mais dulçor.

Então, aqui vão umas dicas básicas para iniciar no mundo dos taninos sem ficar com aquele sabor rascante na boca:

PEDINDO NO RESTAURANTE

Tá aí a verdadeira hora do pesadelo pra quem não está acostumado com vinho. Ao olhar para uma carta de restaurante com uma lista quase infinita de uvas, países, regiões e sub-regiões, dá um certo desespero de errar na escolha e jogar dinheiro fora. Nesse caso, não tenha vergonha nenhuma de pedir ajuda para o sommèlier.

Se, no seu caso, tintos secos não são a melhor opção, você pode dizer que gostaria de um vinho pouco tânico ou com taninos bem leves, mais frutado ou com um pouco mais de dulçor residual. Além de acertar no vinho, ainda vai bancar a fina!

ESCOLHENDO NO MERCADO

Outro momento conflitante! Como escolher um vinho não muito seco no meio de tantos rótulos na prateleira e sem ninguém para ajudar? Minha sugestão é procurar por vinhos de regiões mais modernas, como Austrália que faz ótimos vinhos com a uva Shiraz, EUA que produz vinhos mais adocicados com a uva Zinfandel, alguns Malbecs argentinos e Pinot Noirs chilenos.

No caso de rótulos europeus, pode ir sem medo nos vinhos do sul da Itália, principalmente os da Puglia com uva Primitivo que além de macios e cheios de fruta madura, ainda tem um belo dulçor.

Aproveitando o tema, essa é uma boa dica que compartilhei com amigos que tem certa resistência ao famigerado tanino e todos aprovaram! O Apothic Red 2016 é da Califórnia, região conhecida pela maciez dos seus vinhos, que agradará aos iniciantes, mas que não decepcionará com os mais avançados, de quebra, tem um bom custo x benefício.

Esse é um ótimo rótulo pra quem não curte tintos secos! Ele é produzido à partir de um blend de uvas clássicas da região. Aromático, frutado e que vai te deixar impressionado com seus aromas de baunilha, caramelo, cereja madura, amora e até de capuccino! Na boca, você não vai se incomodar em nada com seus taninos doces e sedosos, seu corpo médio e final de boca fresco. Perfeito para harmonizar desde carnes, pizzas e até sobremesa. Tá custando R$74,40, ótimo preço para um tinto da California.

vinho uva tanino

E aí, gostaram? Espero que possam se aventurar pelo mundo dos tintos, ainda mais agora, que vocês sabem que dá pra provar ótimos vinhos não tão secos. Não tem mais desculpa! E aceito sugestões de novas pautas pro nosso #VinhodeQuinta!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Página 2 de 3412345Última »