AS MAIS
LIDAS!

13 DICAS QUE VÃO FAZER A DIFERENÇA NA SUA (NOVA) RELAÇÃO COM O VINHO

18/06/2015  •  Por Rodrigo  •  Vinho

cda96fa28588278f3841e51ce394ee59-2

Muita gente ainda pergunta o que deve fazer para começar a degustar vinhos, como começar a comprar, que tipo de acessório usar, como pedir vinhos em restaurantes, dentre tantas outras coisas. Sendo assim, resolvi postar uma série de dicas para que vocês possam incorporar aos poucos o vinho em suas vidas. Vale lembrar que não existe fórmula secreta e que não dá pra conhecer de tudo e desenvolver o paladar num estalar de dedos, mas é aí que está a graça da coisa. Ir se acostumando aos poucos e descobrir aquilo que mais agrada naturalmente pode ser um processo muito prazeroso e divertido.

66b963454598e04184cccd8ea8f360f8

A FERRAMENTA CERTA

Vale a pena investir numa boa taça. Se existe algum acessório que deve ser cuidadosamente escolhido para uma boa degustação certamente é a taça. Se for de boa qualidade, fará com que o vinho apresente seus aromas de forma muito mais franca. Precisa ser de cristal? Na verdade, o cristal possui porosidade que ao entrar em contato com o vinho ajuda a liberar mais os sabores. É muito caro? Nem tanto quanto parece, você pode encontrar uma boa taça de cristal por 20 e poucos reais por exemplo.

Alguns modelos são enriquecidos com titânio, que deixa o material muito mais resistente não quebrando a toa. É o tipo de investimento que vai durar por muito tempo. Existe uma infinidade de modelos para brancos, tintos, espumantes etc… Dica: Para lavar, evite usar sabão, apenas água morna. Se quiser, pode borrifar um pouco de álcool. Deixe secar naturalmente ou use um pano liso e macio.

NÃO QUEIME ETAPAS

Simples assim, comece pelos vinhos mais simples, para o dia-a-dia. Investir em um rótulo muito caro, se seu paladar não estiver treinado o bastante para apreciar, é jogar dinheiro fora. Muitos vinhos de valor elevado possuem aromas complexos como couro, tabaco, ervas e outros, que podem não ser agradáveis para quem está iniciando.

Opte pelos vinhos mais frutados, descomplicados, fáceis de beber e com boa relação qualidadexpreço. Com o tempo, você perceberá com mais nitidez as nuances da bebida e seu paladar amadurecerá, podendo evoluir para estilos mais sofisticados. O que é ruim hoje, amanhã poderá ser seu estilo favorito.

NÃO DESANIME COM UMA DECEPÇÃO

É comum pessoas desanimarem com o vinho em virtude de um rótulo mal escolhido. Se isso acontecer com você, duas coisas podem ter ocorrido: ou o vinho é ruim mesmo ou seu paladar não estava preparado para aquele estilo no momento. Para qualquer um dos cenários, o importante é tirar proveito. Preste atenção no que você não gostou, muito ácido, muito doce, muito encorpado, ralo, madeira demais, álcool exagerado. Com isso, você entenderá melhor o seu paladar e suas preferências.

0c61ce79b6421b77b9db68302058c5a7

BOCHECHE O VINHO

Degustar vinhos não consiste apenas em beber. Para aproveitar todos os momentos é importantíssimo seguir alguns passos que tornarão o vinho ainda mais atrativo. Cheirar a bebida é crucial, coloque o nariz dentro da taça sem cerimônia, inspire profundamente e tente perceber todos os aromas, frutas, especiarias, chocolate, madeira e etc…

Cheire o vinho pelo menos duas vezes antes de beber e quando o fizer, não engula rapidamente, deixe o vinho passear pela boca, bocheche, “mastigue”, tente sugar um pouco de ar para dentro da boca fazendo a bebida borbulhar. Isso fará com que o vinho oxigene e libere com mais intensidade os sabores. Sinta o corpo do líquido, a textura, a viscosidade e após engolir, preste atenção no tempo em que os sabores permanecerão na boca. Pode ter certeza de que esse processo enriquecerá a degustação e fará com que uma garrafa dure muito mais tempo.

PROCURE EVENTOS

Várias cidades brasileiras são palco de eventos ligados ao vinho, muitos deles patrocinados por importadoras, lojas ou restaurantes. É o lugar ideal para conhecer profissionais do ramo, trocar informações e conhecer diferentes tipos de vinho. Os eventos podem ser no formato de degustação, palestras ou jantares harmonizados. Vale ficar ligado nas redes sociais de suas lojas e restaurantes favoritos, sem contar sites temáticos (aqui no Rio recorro ao Enoeventos e Vinhozinho).

CRIE UMA CONFRARIA

É sem dúvida a maneira mais divertida e democrática de trocar conhecimento. Junte seus amigos para degustarem com você. Uma alternativa legal é promover provas às cegas na qual cada pessoa leva um rótulo sem dizer aos demais qual é, escondendo a garrafa num saco plástico ou de papel e todo mundo prova o vinho de todo mundo. É a ocasião perfeita para compartilhar as sensações, experiências e avaliar o seu paladar sem ser influenciado por nada além do sabor. Pode apostar que vai ter muita risada e diversão. Vinho tem que ser uma festa!

4a61824ad831825bcf11c59d5c03ef37

CLUBE DO VINHO

Muitas lojas virtuais disponibilizam clubes de vinho, nos quais você escolhe um plano e paga uma parcela mensal para receber em sua casa vinhos previamente selecionados pelos especialistas da loja. A curadoria é ótima e os planos vão dos vinhos mais básicos aos mais sofisticados, você pode optar pelo que couber no seu bolso.

Outra vantagem é que os vinhos desses clube muitas vezes são exclusivos ou tem valores mais baixos. As lojas dão também benefícios no site para os assinantes como frete gratuito ou descontos. Exemplos de clubes: Wine.com.br, Sonoma, Buywine.

VEJA A OPINIÃO DOS CRÍTICOS

Esse é um tema um pouco controverso, pois muita gente acredita que a opinião particular de cada um deve ser o principal indicador de qualidade de um vinho, entretanto, como ter uma opinião formada sobre um rótulo que você ainda não provou? Outra coisa, para quem está começando, a avaliação de críticos respeitados pode funcionar como um selo de qualidade, principalmente se considerarmos vinhos mais baratos. Na faixa de preço de R$20-30 você pode ir do céu ao inferno com rótulos surpreendentes ou medíocres, e é nessa hora que as notas entram como referência.

Publicações como a Wine Spectator, Robert Parker, Wines and Spirits e Wine Enthusiast, são exemplos de veículos de credibilidade. As notas são publicadas numa escala de 100 pontos sendo que a partir de 86-87p, o vinho já é considerado de qualidade superior. Varias vinícolas divulgam as pontuações de seus produtos seja nos rótulos ou no site.

SAIA DA SUA ZONA DE CONFORTO

É sempre válido provar coisas novas. Construa o seu paladar tomando vinhos de estilos variados e de países diversos. Não se prenda a um tipo específico. Você pode adorar os Malbecs argentinos por exemplo, mas isso não te impede de procurar por rótulos de outros países e comparar suas impressões. O ideal é diversificar suas escolhas, pois a cada dia novas regiões aparecem com produtos de grande qualidade. Israel, Líbano, Marrocos, México e Peru são bons exemplos.

ARMAZENANDO OS VINHOS

Se você comprar vinhos para serem consumidos em pouco tempo, não tem problema nenhum em guardá-los fora de ambientes climatizados, contanto que não sejam muito quentes e que fiquem longe do sol. Deixar a garrafa deitada não é frescura, pois a rolha fica em contato com o líquido e não resseca evitando assim que rache e permita entrada de ar.

Pra quem quer guardar muitas garrafas por um período um pouco mais longo, há muita oferta de adegas para casa no mercado (existe até loja exclusiva de adega, que faz até sob medida). Não são baratas, uma adega para 16 garrafas pode girar em torno de 400 reais, mas você pode largar os vinhos lá sem preocupação.

a14afa8b3f78fa75a813e9c6b1f49f93

NÃO TOMEI A GARRAFA TODA, O QUE EU FAÇO?

Não precisa se preocupar, muitos vinhos aguentam bem depois de abertos. Você não tem que tomar uma garrafa inteira com medo do vinho estragar. Ponha a rolha de volta e guarde na geladeira (temperaturas mais baixas impedem a oxidação). A maioria dos vinhos brancos duram até o dia seguinte, já os tintos podem aguentar por mais dois ou três, espumante eu não recomendo, pois perdem gás carbônico. Vinhos de muita estrutura podem até melhorar nos dias seguintes. Caso achem necessário, recomendo um desses fechadores a vácuo, são bem simples de usar. Se nada der certo, ele pode funcionar como um ótimo tempero pra comida.

CONVERSE COM O SOMMELIER

Quando estiverem em um restaurante, não tenham inibição nenhuma para encher o sommelier de perguntas e lembrem-se, não existe pergunta ruim, o ruim é não perguntar. Eles vão te direcionar para a melhor escolha e também fornece provinhas dos vinhos disponíveis, o que já é uma bela de uma ajuda! Diga também que tipo de prato irá escolher para ele ajudar na harmonização.

BEBA BASTANTE ÁGUA!

Dor de cabeça e ressaca são terríveis e a principal causa é a desidratação. Uma dica para reduzir esse risco é consumir muita água. Para cada taça de vinho, um copo de água.

e6a5d0d7f4b89ce776890581869130d2

Espero que tenham gostado dessas dicas gerais e pontuais sobre vinhos e sua cultura! Qualquer dúvida, só falar! Abraços!




Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

31 Comentários
  1. Helena - 18/06/15 - 23h07

    :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: Ótimo post Rodrigo ! Adorei as dicas ! Você tem algum vinho branco não mt seco , mas nem tão adocicado com bom custox benefício pra indicar ?

    Responder
    • Rodrigo - 18/06/15 - 23h36

      Olá, Helena.

      Obrigado pelo comentário. Tem boas opções de brancos que não muito secos. Aconselho a procurar por argentinos da uva Torrontes, pois essa uva produz vinhos bem frutados de estilo tropical. Eu gosto muito do Crios de Susana Balbo Torrontes, fica na faixa de R$40. Há também outro vinho ótimo por volta dos R$30 que é o Goulart T Torrontes.
      Abs.

  2. Ana Paula - 19/06/15 - 01h44

    Matéria esclarecedora, pois estou inovando meu paladar com o vinho tinto! Qual vc me indicaria um pouco mais adocicado? Parabéns pela matéria simples porém enriquecedora e de fácil entendimento.

    Responder
    • Rodrigo - 19/06/15 - 12h04

      Olá, Ana.
      Se você está interessada em tintos um pouco mais adocicados, sugiro experimentar rótulos feitos com a uva Primitivo, da Itália, são considerados como meio seco e tem aquela doçura. Tem ótimas opções por bons preços. São encontrados na maioria das lojas, é só pedir para o vendedor um Primitivo que não seja muito seco.
      Abs.

  3. Sandra Luz - 19/06/15 - 09h04

    Rodrigo como sempre arrasando nos posts!! Adorei esse!!
    Eu e meu marido estamos num vício de vinho, querendo tomar uma garrafa por dia… Ainda estamos aprendendo, e suas dicas tem sido valiosas!
    Só temos que tomar cuidado pra não irmos a falência assim!! :smile:

    Responder
  4. Rai - 19/06/15 - 12h26

    Adoro a coluna!!!!!
    Meu namorado e eu gostamos muito e estamos buscando cursos para nos aperfeiçoar. Adoramos os tintos secos, como cabernet, merlot, shiraz e carmenere. Não consigo ainda apreciar os brancos, sempre os acho muito enjoativos e adocicados demais…. por onde devemos começar?

    Parabéns pelo post mais uma vez!

    Responder
    • Rodrigo - 19/06/15 - 23h29

      Olá,
      eu também acho vários brancos um pouco enjoativos, daquele tipo que dá pra tomar uma taça só, mas eu fui mudando de opinião quando comecei a provar brancos mais minerais e com acidez mais pronunciada. Tente exemplares da uva sauvignon blanc, ou italianos da Pinot Grigio. São perfumados, secos e não são cansativos.
      Abs.

  5. Adriane Quaresma - 19/06/15 - 12h32

    Eu não bebo mas, gostei dessas dicas!

    Abs

    http://www.adrianequaresma.com.br

    Responder
  6. Ingrid Renata - 19/06/15 - 16h04

    Ola rodrigo!? nao eh o blog da thereza?! rs sou nova por aqui! mas gostei muito do post! adoro vinho!! tinto, seco, suave..sendo vinho rsrsrs essa foto da ‘christinne’ eh demaiss! bjoss

    Responder
  7. Ingrid Renata - 19/06/15 - 16h05

    Ola rodrigo!? nao eh o blog da thereza?! rs sou nova por aqui! mas gostei muito do post! nao sabia q precisava buchechar o vinho, sabia de nada inocente, faco com refri pra tirar o gas kkkk, adoro vinho!! tinto, seco, suave..sendo vinho rsrsrs essa foto da ‘christinne’ eh demaiss! bjoss

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h27

      Oi Ingrid, amo leitoras novas hehe Rodrigo é meu marido e escreve sobre vinho quinzenalmente aqui no blog ;))
      E aqui amamos old christine, melhor seriado!!
      bjuss

  8. Lis - 19/06/15 - 16h32

    Ótimo post! Eu só gosto de vinho branco.. Tinto ainda não consegui gostar. Mas quero aprender e acho que essas dicas vão me ajudar bastante :)

    Responder
    • Rodrigo - 19/06/15 - 23h25

      Olá, Lis.
      Fico feliz em saber que as dicas estão ajudando. Se ainda não consegue gostar dos tintos, tente começar pelos mais leves e delicados como os Pinot Noirs do Chile e Argentina.
      Abs.

  9. Bruna - 19/06/15 - 19h50

    Muito bom o post! Parabéns Rodrigo!!

    Responder
  10. Marielly Andrade - 20/06/15 - 10h28

    Adorei o post Rodrigo! Parabéns!
    Estava pensando em assinar o wine, mas tinha dúvidas quanto à curadoria.
    Outra coisa, só consigo tomar gelado se for vinho branco ou espumante. Não gosto de tinto se tiver gelado. Estou errada?

    Responder
    • Rodrigo - 20/06/15 - 15h22

      Olá,
      a curadoria da wine é muito boa, e são 3 planos, o One com vinhos mais baratos, o Classic com valores intermediários e o premium com vinhos mais Tops, mas todos são muito bem selecionados.
      Quanto à temperatura do vinho, vc está corretíssima, vinhos tintos não devem ser consumidos gelados, pois perdem os aromas e sabores em baixas temperaturas. O ideal é consumi-los frescos, entre 15 e 18 graus. Deixe no congelador por mais ou menos 15 minutos.
      Abs.

  11. Mariana - 20/06/15 - 15h21

    Rodrigo, no Rio de Janeiro temos o costume de beber o vinho gelado, tem algum problema? pode alterar a composição do produto.

    Responder
    • Rodrigo - 20/06/15 - 16h09

      Olá,

      o clima aqui do Rio gera esse costume de tomar vinhos mais gelados. Para os brancos ok, mas não aconselho a degustar tão gelado assim, pois os aromas ficam escondidos. Já para os tintos, o ideal é que estejam frescos, 15 minutos no congelador.

      Abs.

  12. Kely - 20/06/15 - 15h24

    Show!
    Ótimo post Rodrigo!
    Moro na região metropolitana de Porto Alegre, e no início do mês teve uma feira de vinho e várias atividades na Serra em função do dia do vinho. Consegui participar de 5 cursos, o que foi muito bom pois me trouxe um conhecimento e a vontade mesmo de experimentar mais e não ter medo de errar como eu tinha, e também vi que é possível tomar um vinho bom por R$ 20-40 e não precisa ser dos de R$ 60,00 que to acostumada, muito bom conhecer mais sobre esse mundo dos vinhos!

    Responder
    • Rodrigo - 20/06/15 - 16h09

      Oi, Kely.
      Concordo 100%, quando você começa a entender melhor sobre o tema, o medo de errar na escolha diminui muito. Entre 20 e 40 reais realmente há uma infinidade de ótimas opções.
      Abs.

  13. Jacqueline - 20/06/15 - 21h00

    Amo a coluna do Rodrigo, já tentei tomar algumas vezes e não tinha gostado, e como achava muito caro sempre desanimava. Mas com a possibilidade de saber que posso experimentar bons vinhos com bons preços como sugerido no post, vou tentar novamente. Já anotei as dicas de vinho branco do comentário, acho que vou gostar. Depois eu volto para contar. Obrigada, Rodrigo e Thereza.

    Responder
  14. T. Mércia - 21/06/15 - 15h23

    Oooii…
    Que achado é esse sobre vinhos com texto de fácil entendimento e gostosa leitura neste mundo vasto digital de Meu Deus??Geeeeeente …
    Me deu vontade de sair corrrendo ao mercado comprar as indicações… kkkk
    Qto mais “acho ” que sei sobre vinhos, mas fico atônita de saber q nada sei acerca do tema.
    kkkkk…
    Virei fã do blog em 3, 2, 1 ….
    Dica: que tal um post sobre sugestões de taças e suas possíveis’ interferências’ – digamos assim – na hora de bebericar um bom vinho? Tipo: Taça grande seria melhor para certo tipo de vinho.. e por aí vai?
    #salvemOsLeigos …. o/ – Its me!!!!

    Responder
    • Rodrigo - 22/06/15 - 19h27

      Olá,
      muito obrigado pelo carinho. Fico feliz que esteja gostando. Essa dica das taças é realmente um ótimo tema pra post, pois o formato e material podem alterar bastante os aromas.
      Valeu. Abs.

  15. Marina Meister - 21/06/15 - 18h09

    Adorei o post, vou começar a seguir as dicas para ver se começo a apreciar melhor vinhos. Alguma sugestão de vinhos tintos pra quem está começando e que sejam fáceis de achar? Na minha cidade não temos nenhum lugar especializado! :(

    Responder
    • Rodrigo - 22/06/15 - 19h25

      Olá, Mariana.
      No seu caso, acredito que a melhor opção seja a compra on line. Pra começar eu sugiro vinhos mais simples e frutados como o Canepa Novisimo Cabernet Sauvignon que sai por 22 reais. Tente também a linha básica da Bodega Goulart como o Classico Bonarda que está 26 reais. São boas alternativas pra quem está começando. Eles são vendidos na wine.com.br
      Se tiver mais alguma dúvida me fala.
      Abs.

  16. Sabrina - 22/06/15 - 14h38

    Estou adorando os posts sobre vinhos!!!! Estou salvando todos! Parabéns!

    Responder
  17. […] torce o nariz pra bebida, quer experimentar e não sabe por onde começar, lá no Fashionismo tem 13 dicas que podem fazer a diferença na sua relação com vinhos – começando pela escolha correta da taça até sugestões de […]

    Responder
  18. Gustavo - 06/12/15 - 23h12

    Parabéns pela matéria! Gostei muito.
    Obrigado por compartilhar informação de qualidade!! I

    Responder
  19. […] Read more […]

    Responder
  20. Marcelo Tavares de Araújo - 13/01/17 - 15h37

    Adoro vinhos, e gostaria de receber indicações de vinhos bons, principalmente Rose, minha esposa adora!

    Responder
  21. Leonardo - 15/09/17 - 11h56

    Parabéns! mátria excelente.
    Gostaria de mais dicas sobre vinhos

    Responder