AS MAIS
LIDAS!

Ser velho está na moda

01/08/2018  •  Por Thereza  •  Pense

Eu tenho um “mantra” que gosto muito de espalhar por aí e pretendo levar até o último dia de minha vida – e espero que esse dia seja daqui uns 70 anos rsrs: nossa ambição deveria ser > ficar velho <. Velho deveria ser elogio, coisa boa, status!

Seu velho {Leia com entonação elogiosa}!

Afinal, vivemos para que? Para envelhecer. Envelhecer bem, com saúde, com história, ok alguns creminhos, mas simplesmente envelhecer, botar a maior quantidade de vela no bolo, riscar muitas folhas de calendário. Pense nisso e leverá a vida de uma forma diferente.

Infelizmente nos esquecem disso e vivemos querendo parecer mais jovens, só que cada vez mais velhos (ok, ainda bem). Isso até me lembrou um post que fiz ano passado – e provavelmente foi meu favorito do anosobre quando vamos querer parecer ter a idade que temos. Bom, onde eu quero chegar com essa introdução ao post? É que, com todo o respeito, “ser velho está na moda”. Sim, deveria ser um clássico atemporal, mas está na moda.

Se vivemos a era da inclusão, moda democrática, mulheres negras, gordas, baixas, enfim, gente-fora-do-tal-padrão fazendo sucesso no mundo da moda, as mulheres mais velhas estão com tudo! Ainda bem.

O mundo da moda sempre foi cruel e encerrou carreiras lá pelos 20 e alguns anos, mas as coisas tem melhorado! Parece que agora ser “mais velha” não é apenas algo cronológico, é um fato oficializado e que também tem tido seu espaço no mercado da moda.

Ano passado, capas de importantes revistas deram o tom ao “movimento”: Hellen Mirren foi capa da Allure, Lauren Hutton estrelou a Vogue Itália e Meryl Streep figurou na edição de aniversário da Vogue US. Ok, atrizes e expoentes que podem ser mais que “simples” modelos desse precioso nicho, mas sim, tem muitas mulheres acima de 60 que tem trabalhado cada vez mais exclusivamente sendo modelos.

Conhece Lyn Slater? Ela tem 64 anos, é professora e blogueira de moda. Moradora de Nova York, Lyn se intitula “ícone acidental”, sua hashtag oficial é #AgeIsNotAVariable, ou seja, idade não é uma variável, e tudo isso pois sua idéia nunca foi quebrar barreiras da idade, ela basicamente se veste sem pensar nos seus 64 anos, simples assim.

Seu instagram tem mais de 530 mil seguidores, é modelo contratada da Elite e já descolou campanhas com Mango e outras marcas.

De blogueira para modelo, conhece Maye Musk? Ela tem 70 anos, começou modelando aos 15 anos e hoje é um dos maiores nomes da área. Ela estrela várias campanhas, é embaixadora da CoverGirl, já desfilou para Dolce & Gabanna e foi capa de Elle e NYTimes.

Maye reconhece que os tempos são outros e que 5 anos atrás nada disso seria possível, mas que hoje em dia, marcas trabalharem com modelos mais velhas é mais que cota, é representatividade (e ainda vende muito!).

E onde há um ~nicho, há uma revista para isso! A Renaissance Mag é um revista feita exlusivamente por e para mulheres acima de 40 anos. Do editorial à capa de revista, a revista tem uma faixa etária bem ampla, mas busca mostar que há força e poder (e um mercado enorme!) além do universo dominante dos 20 ou 30 anos.

“Nossa, eu tenho 20 e tal e esse não é meu tipo de público”, ok, pode AINDA não ser, mas a própria Mango  revelou que ao contratar Lyn, não só trouxe um público novo de +50 para suas lojas, mas principalmente os próprios millennials não apenas se impactaram, mas se sentiram inspirados.

E é assim mesmo que eu me sinto: inspirada! Inspirada quando vejo uma mulher mais velha e confiante, bem sucedida, confortável com sua pele e corpo e ainda naturalizando a idade.

Talvez um dia a idade se torne só número e vamos querer ter declaradamente mais e mais idade.

 




Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

22 Comentários
  1. Junior Santos - 01/08/18 - 13h33

    você é incrível!! que post incrível e sim, a Mango tem super certeza de que millenials se sentem inspirados por quem da importância a sua idade e está aí pra mostrar que são números de experiência e história e não de vergonha. a pouco já me peguei mentindo minha idade e hoje sinto vergonha de ter feito isso, ainda nem sendo velho! que post, Thereza! que post!

    Responder
  2. Dandara Morena - 01/08/18 - 13h37

    Amei!!! Tô um pouco longe de chegar nos 40/50 , mas é bom saber que já existe um movimento para inclusões de mulheres mais velhas no mundo da moda e que não sentirei apagada quando chegar lá.

    Responder
  3. ana - 01/08/18 - 13h43

    Amei o post The. O que eu mais admiro é que em geral com a idade as pessoas aliam o conforto e praticidade com um senso de f*da-se eu não preciso mais agradar ninguém ou seguir tendência então uso o que eu quero, e isso sempre foi minha meta de existência.

    Responder
  4. Érica Diniz - 01/08/18 - 13h57

    Belíssimo texto!

    Responder
  5. Angélica - 01/08/18 - 14h12

    Que post maravilhoso!! Adorando essa onda de que velhinhos sao fashionistas tb, ate pq eles acompanharam mais tendencias q nós, e as marcas fabricarem peças e modelagens para eles. Vovozinha tem que usar roupas lindas, confortaveis e nao so aqueles conjuntinhos sem graca, vestidinho floridinho… amo q agora elas tem opcao.. q continue assim!!!

    Responder
  6. Gabi - 01/08/18 - 14h51

    Amei o post The! Espero que um dia envelhecer seja permitido e pessoas idosas sejam reconhecidas e lembradas como consumidoras não apenas de remédios e produtos farmacêuticos no geral, mas de todas as outras coisas.

    Responder
  7. Luísa Moura - 01/08/18 - 15h33

    Hoje mesmo no estágio eu estava conversando sobre como tenho vontade de viver muitos anos e envelhecer! Acho maravilhoso e necessário o destaque dado ao público com maia idade, afinal devemos viver numa crescente de qualidade de vida, ou nada mais faria sentido. Que envelhaçamos todos!

    Responder
  8. Ana Luiza Carvalho - 01/08/18 - 16h49

    The, essa reflexão ficou incrível!!! Me inspiro muito nas mulheres mais velhas ao meu redor, principalmente minha avózinha de 90 anos que adora um creminho pro rosto, adora estar na moda e viajar, acho que ela é uma das maiores inspirações da minha vida, a idade não tirou o brilho nos olhos dela, muito pelo contrário, fez eles brilharem ainda mais.

    Responder
  9. Daiane - 01/08/18 - 17h15

    Adorei o texto, quero ser uma velhinha bem estilosa…
    http://senhoritadoslacos.blogspot.com/
    Bjos

    Responder
  10. Stella Ravalhia - 01/08/18 - 17h24

    Eu concordo totalmente, meu maior sonho é ser velha. Ter mais e mais experiências pra contar e momentos para viver. Post mara <3

    Responder
  11. Ana Clara Lima Sixel - 01/08/18 - 17h28

    Apenas apaixonada nesse post! Que texto! Tenho mt medo de envelhecer sem conquistar nada… mas ao mesmo tempo, sei que o tempo agrega tanta experiência boa!!!

    Responder
  12. Alexandra - 01/08/18 - 18h32

    Adorei o post! Tenho 47 anos, faço 48 em outubro. Sou feliz, me sinto bonita e não tenho saudade de ter 20, nem 30 – vivi muito nem todas as etapas. Não faço procedimentos estéticos, nem botox, nada, mas nada contra, é uma escolha pessoal. Cuido o melhor possível da minha saúde e do meu corpo. Com exceção de algumas peças que são realmente voltadas para adolescentes ou quem tem 20 e poucos, acho que a moda existe para todas as idades e, mais do que isso, a moda está a nosso serviço e não ao contrário. É algo que posso utilizar para melhorar a minha vida e não para ficar me lamentando, achando que não posso usar isso ou aquilo. Nunca tive crise de idade e nunca entendi essa coisa de crise dos 30, crise dos 40 (kkkkk sério? ) Quando eu chegar aos 99, vou pensar se vale a pena ter uma crise ou não.

    Responder
  13. Valentina - 01/08/18 - 18h48

    Adorei o post! Esse movimento de inclusão é incrível, eu amo acompanhar! Eu sempre tive um certo medo de envelhecer, não pelas mudanças na aparência, mas pela idéia do tempo ter passado, é muito bom ver que apesar da idade as oportunidades ainda vão existir e ainda podemos ter novas experiências

    Responder
  14. Márcia - 01/08/18 - 21h55

    Que ótimo postar, Thereza.
    No perfil da minha loja(Instagram) escrevi sobre isto ontem, em relação ã Ilka Soares, que foi estrela da campanha de
    marca carioca aos 86 anos.

    Tbem participei de vídeo no canal do YouTube da @alexandrismos, justamente sobre isso (ser velha). Tenho 52 anos e comecei minha marca de bijus PLUS SIZE, aos 51 anos. Se puder, dê uma olhada lá. Obrigada, bjo

    O.S: @fofurapimenta. No Instagram

    Responder
  15. mic - 02/08/18 - 07h23

    Por isso esse é o cristal dos blogs! Fiquei muito mal recentemente assistindo um documentário sobre Bettie Page pq ela concedia entrevistas faladas mas nunca autorizava mostrar sua imagem depois de velha, fiquei pensando quantas vezes essa coitada ouviu “nossa como vc está velha” até o ponto de não se aceitar, outra coisa q me entristece é a frase “como fulana envelheceu mal”. Eu mesma ouvi recentemente de um homem branco gay (no melhor estilo Stefano Gabbana de maldade) que eu já estava velha e isso mexeu com meu ego por 3 dias até voltar ao bom senso antes de sair aplicando botox desenfreada! Por isso tento não julgar essas mulheres na mídia que fazem procedimentos malucos pq imagino a quantidade de comentários nocivos q ouvem. Mas graças à deusa esses dias de homem querendo determinar como a mulher deve aparentar estão chegando ao fim, com mulheres comandando revistas, mídias sociais etc, sei que estamos mudando as coisas para as gerações futuras.

    Responder
  16. iarete - 02/08/18 - 07h53

    Que post foda

    Responder
  17. SILVIA ELAINE DA SILVA - 02/08/18 - 11h28

    Que assim seja, pois é terrível o descarte de mulheres pela idade

    Responder
  18. Andréia - 02/08/18 - 16h05

    Que post incrível… Esse é daqueles que obriga a gente escrever com os pés porque com as mãos estamos aplaudindo. Parabéns….mil vezes parabéns!!!

    Responder
  19. Andreia - 02/08/18 - 18h45

    Hellen Mirren é minha musa atemporal

    Responder
  20. Deborah Pontes - 03/08/18 - 18h08

    Eu nao tenho medo de envelhecer, mas tenho medo do que a velhice pode nos trazer. Complicações de saúde e saber que está mais próximo do fim da vida. Espero envelhecer como essas lindas e como a minha mãe, que é super jovem e topa tudo!!

    Responder
  21. Érica - 05/08/18 - 21h52

    Eu acho MUITO legal essa “tendência” (na falta de um nome melhor) e adorei o post. E, na vida mesmo, tenho percebido mais mulheres mais velhas em posições de poder e ativas, fazendo e se vestindo o que querem.

    Só um MAS em relação a isso tudo: incrível como mesmo na diversidade, mesmo olhando para esse público, se mantém o padrão de magreza que vemos nos outros lugares. Entrei no site da Renaissance Mag e todas as mulheres que aparecem ali são (bem) magras. Para mim, é um pouco hipocrisia, porque sabemos que ao longo do tempo é cada vez mais difícil manter um corpo tão magro. Algumas tem o biotipo assim, mas muitas, provavelmente a maioria, não. Então é um avanço, mas é curioso ver como a indústria da moda resiste em abrir espaço para outros corpos, especialmente o gordo.

    Responder
  22. Jakeline Andrea de Melo Souza - 10/08/18 - 15h59

    Melhores posts do cyber espaço kkkkkk Eu estava bem sumida devido a motivos de final de mestrado mas pretendo voltar com a corda toda. Parabéns pelo post The! Como sempre você arrasa.

    Responder