AS MAIS
LIDAS!

10 Mulheres corpo vida real pra seguir no Instagram

12/09/2017  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

Eu não sei vocês, mas às vezes pra mim a timeline do Instagram faz um pouco mal. É aquela eterna vida editada, perfeita, com filtros dignos de Madame Tussauds e legendas à la poeta de botequim. Bom, aquela velha história, isso não é nenhuma novidade, mas enquanto ainda não presenciamos o surgimento da próxima grande rede social, vamos tirar o melhor dessa? Seguir gente real, bacana, inspiradora?

Esse post tem uma seleção de 10 mulheres famosas reais, com looks reais, corpos reais, simples assim. Veja bem, toda mulher é real, mas precisamos de mais diversidade e menos padrão. Essa não é necessariamente uma lista de plus size, curvy ou do quadril de 3 dígitos, pois, à partir do momento que a gente tenta definir o corpo alheio, eventualmente fora do tal padrão, nós acabamos criando mais um padrão e vai ter mais gente não se encaixando e se sentindo fora desse novo padrão.

Portanto, chamarei essa lista de novas mulheres reais, nada contra as outras reais, adoro e sempre ilustram nossos posts, mas desde o post do sutiã à mostra, senti necessidade de buscar outras inspirações e referências pras fotos dos posts. Com isso, fez-se a lista para quem busca inspiração de moda mais real, dos nomes clássicos e que vocês provavelmente já seguem a quem merece mais e mais o follow!

INSTA-ASHLEY-GRAHAM

ASHLEY GRAHAM: Como não falar de mulheres reais e não falar de Ashley Graham? Da capa da Vogue US aos Stories divertidos e provocantes, não pense que a Top quer ser chamada de plus size, “a Indústria da moda insiste em me chamar de plus size, mas prefiro pensar que esse é o “my size” e pronto”.

Dito isso, não importa as medidas, mas sim que Ashley lidera uma mudança sem precedentes no mercado chamado “body positive” e isso tem aberto espaço para mulheres, não só modelos glamurosas, mas também na vida real de se aceitarem e se mostrarem mais entre uma selfie ou um look do dia.

Sobre looks, Ashley inspira com seu lado sexy, mas divertido, não se importa em misturar um belo decote com uma super fenda, um biquini de lancinho e sempre, sempre, as melhores lingeries. Ashley, pra mim, é a modelo e girl crush do ano, vale rever seu Por Aí.

INSTA-CANDICE-HUFFINE

CANDICE HUFFINE: Assim como Ashley, Candice é uma das principais top models dessa nova era “body positive”. Tem sido modelo recorrente em importantes desfiles como Prabal Gurung e Christian Siriano.

A americana de 32 anos é conhecida por seus looks coloridos, misturando estampas, ousando no fashionismo e mostrando que é possível sim vestir o que quiser no corpo que for.

INSTA-FELICITY-HEYWARD

FELICITY HAYWARD: A inglesa se intitula “mais que uma modelo” e se você quer ousadia, conte com Felicity! Seus looks são provocativos e divertidos, ela parece que não leva a moda a sério, mas dá pra notar que seus looks são milimetricamente pensados. Do colorblocking ao macacão de oncinha, ela se permite e isso simplesmente inspira!

INSTA-GABI-GREGG

GABI GREGG: Tem modelo, mas tem blogueira! Gabi é das principais do mercado no quesito assumidamente plus size e não só levanta a bandeira, é feminista e ainda designer, buscando assim colocar em prática as demandas de looks mais reais. Seu estilo é inspirador, mescla looks românticos com as tendências da vez, vale muito o follow!

GRACE VICTORY: Tem blogueira, tem youtuber! Dos looks floridos ao momento fitness, a inglesa Grace Victory recentemente se tornou garota propaganda da Nike, lançou um livro chamado No Filter, que fala, entre outras coisas, da falta de diversidade no meio digital e da moda, ou seja, não basta vestir a roupa, é possível levantar a bandeira e isso Grace tem feito com louvor.

INSTA-FLUVIA-LACERDA

FLUVIA LACERDA: Os EUA tem Ashley, nós temos Fluvia! A modelo é uma das primeiras do Brasil a fazer campanhas do tipo e mostrar um pouco de diversidade num país ainda não evoluído (ou diria, hipócrita rs) no quesito.

Participei de um bate-papo com ela outro dia e ela revelou que os EUA (ela mora em NY) está bem a frente na variedade de marcas que não só vendem peças com numeração mais variada, mas que prestigiam modelos e influenciadoras que são fora do tal padrão.

ISKRA

ISKRA LAWRENCE: “Eu nunca pensei que poderia ser uma supermodelo sendo eu mesma” e é assim que a modelo inglesa Iskra vem conquistando o mercado. Modelo da linha de lingerie da Aerie, ela se posiciona em nunca retocar suas fotos, seja num clique no insta ou numa campanha nacional. E vem conseguindo o apoio da Aerie, que segue com esse lema e mostra sempre as tais mulheres reais em suas fotos.

Sobre a moda, vale seguir a Iskra, pois ela mescla looks sexies, decotados, mas também românticos, básicos, antenados, estilo? Ela tem todos e isso faz sucesso entre seus milhões de seguidores no Instagram.

INSTA-NANA-CUNHA

NANA CUNHA: Vi a Nana num evento que fui mês passado em SP e fiquei de cara apaixonada pelo seu look, logo depois, dando aquela fuxicada básica, descobri que a brasileira radicada em Nova York tem um estilo simples: ela é autêntica! Enquanto modinhas vem e vão, pelo que vi da Nana, ela segue a moda à maneira dela e, nos dias de hoje, isso é um feito!

No seu Instagram é possível notar seu bom gosto na hora de mesclar peças ousadas, acessórios criativos e muita confiança pra misturar tudo com louvor. Mãe de 3 filhas, morando em NY, cuidando de blog, loja e looks  incríveis, ou seja, inspira e é um sopro de ar fresco numa timeline tão engessada e previsível.

PRECIOUS LEE: A top americana é musa do estilista Christian Siriano, bff de Ashley Graham e faz parte dessa nova geração “body positive” que vem invadido os editoriais e passarelas. Vale seguir a Precious pelos seus looks que mesclam o sexy com o elegante, o minimal com o provocativo. Amo que a top não se faz de rogada, bota os peitões pra jogo e mostra que a indústria da moda está mais receptiva à tal da diversidade.

INSTA-JORDYN-WOODS

JORDYN WOODS: Finalizando com a nova geração, bff da Kylie Jenner? Que nada, Jordyn Wood tem nome próprio e tem se tornando uma voz no quesito body positive especialmente para o público teen que a segue.

Essa semana ela lançou uma linha de roupas e nada do selo plus size, mas sim curvy, “esse termo causa segregação e solidão”. Para os looks, pense num Instagram de uma típica millennial, repleto de jeans, bons básicos e o que vemos nas melhores marcas fast fashions, a única diferença? Uma grade maior e mais democrática, obrigada, Jordyn, que isso não seja exceção, mas lugar comum.

Eu tenho uma palavra que define essas e todas as outras mulheres nessa nova era vida real: confortável. A gente se sente confortável, simples assim. Nos últimos tempos, essas mulheres tem me inspirado bem mais que qualquer outra, não só na tal da aceitação mas na possibilidade de ser simplesmente assim, como você é e isso é ok. Levante bandeira ou simplesmente exista, a diversidade é uma realidade e, em 10 anos de blogs, nunca vi nada parecido como o que vivemos hoje, ainda bem!

E você, já fez um teste com quem você segue? Quem te inspira real? Não tô necessariamente falando de corpo alto, baixo, magro, gordo, mas de gente que te inspira de maneira positiva como um todo, e se tiver moda envolvida, ótimo!

Se você tem mais nomes que valem o follow, compartilha com a gente!


AMARO Beachwear

Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

47 Comentários
  1. Letícia - 12/09/17 - 15h56

    Insta vida real mesmo é o meu (@leticiatortega) que tem foto de palito de picolé e de desfile na Sapucaí.

    Responder
  2. Mariana de Oliveira - 12/09/17 - 15h59

    The, faz um post especial da Fluvia,
    os produtos que ela usa, principalmente para os cabelos…

    bjs

    Responder
  3. Ana Augusta Ribeiro - 12/09/17 - 16h05

    AAAAAAAAAAAA QUE PISÃAAAO! Amo todas! <3

    Responder
  4. Patricia - 12/09/17 - 16h14

    Essa não é necessariamente uma lista de plus size, curvy ou do quadril de 3 dígitos, pois, à partir do momento que a gente tenta definir o corpo alheio, eventualmente fora do tal padrão, nós acabamos criando mais um padrão e vai ter mais gente não se encaixando e se sentindo fora desse novo padrão : THEREZA EU TE VENERO!!!! Melhor definição que já vi/li! Obrigada!

    Responder
  5. Clau - 12/09/17 - 16h42

    AH SE outras blogueiras e mais pessoas pensassem e entendessem realmente como é a vida REAL! só o fato de ficar feliz e positivamente surpresa com um post assim, mostra o quão distante estamos da aceitação e da não segregação por número de roupa! o importante é se amar <3 beijos Thê, que você com o seu trabalho possa continuar incentivando e espalhando essa mensagem! :kiss:

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h33

      Obrigada! Tomara que esse tipo de pauta simplesmente se torne normal por aí! Seja aqui no Fashionismo, em blogs, sites, capas de revistas!
      Bjs!

  6. Agatha Alfeu - 12/09/17 - 16h50

    o melhor post do ano :heart:

    Responder
  7. mariana bessa - 12/09/17 - 17h12

    Que post maravilhoso! :heart: :heart: :heart:

    Responder
  8. Adryenne - 12/09/17 - 17h30

    amo a Thais Farage, super pé no chão e estilosa @thaisfarage

    Responder
  9. camilla - 12/09/17 - 18h01

    Uns anos atras tinha uma francesa chamada Sakina (Blog Saks in the City), ela era bem famosa e escrevia para a Vogue Italia. Não sei por onde anda mais.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h32

      Nossa, eu lembro dela! Nunca mais a acompanhei, vou pesquisar novamente!

  10. julha - 12/09/17 - 20h14

    AMEI esse post <3!

    Responder
  11. Marcela - 12/09/17 - 23h48

    Tem a @girlwithcurves.
    Acho os looks dela bem reais e provam que não existe roupa pra cada tipo de corpo. Cada um usa o que quer. Amei o post.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h32

      Não conhecia, adorei! Já vai pra lista do post 2!

  12. Liza - 13/09/17 - 07h03

    Olha Tereza, nao leve a mal, mas nao vi nada de real aí, ok elas nao sao magras mas as fotos sao igualmente editadas, a Asheley mesmo, linda mas todos as fotos do insta sao altamente editadas pq qq foto dele fota do inata da pra ver nas pernas, nos braços, entao cadê a aceitacao que ela prega? Me aceito mas com uma boa dose de edicao.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h31

      Mas você acha que ela não merece ser exaltada por isso? Assim como muitas de nós, a Ashley ainda deve estar se desconstruindo e se aceitando e que bom, fraqueja e isso a deixa real de uma forma. Nesse mundo, infelizmente, todo mundo edita foto, ela não pode ser crucificada por isso :(
      Bjs!

  13. Heloisa Carvalho - 13/09/17 - 08h24

    Vida real mais ou menos, né.. Mas entendi o ponto do post.
    Eu adoro o trio do @coisasdediva elas são muito pé no chão, apoiam que cada uma #useoquetefazfeliz e não são nada afetadas. Inclusive elas sempre falam sobre aceitação corporal, autoimagem e tudo isso. Acho todas inspiradoras.
    Dessas famosas, eu sigo a Iskra porque me identifico demais com o tipo de corpo dela, exceto pelo fato de que eu tenho só 1,56m :grin: mas fui tão influenciada digitalmente por ela que até comprei duas calças da American Eagle, haha. Aliás, as calças são ótimas, me serviram bem de verdade e são estilosas. Eu estava há mais de mês tentando comprar calças e nada me servia… Obrigada Iskra e AEO.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h29

      É a realidade dessas mulheres que ilustram o post, mas o que eu quis dizer que o tipo de corpo delas pode ajudar na hora de montar um look, se ela usa Prada e a gente usa Zara, o que fica é a inspiração, vide no seu caso com a Iskra! :) E eu adoro todas as meninas do cdd, elas são incríveis e blogueiras reais, empoderadas, com credibilidade e que influenciam muito! Bjs!

    • Heloisa Carvalho - 18/09/17 - 10h32

      Sim, entendo. É que o “vida real” pra mim remete mais ao estilo de vida. E com isso eu não me identifico com nenhuma delas. Só que aí já é outra questão.
      Mas divulgar essas mulheres é importantíssimo. Só de ter elas no feed a gente já se sente mais “normal” (muitas aspas no normal).

  14. Alice - 13/09/17 - 08h34

    Anorexia não é saúde, mas obesidade também não é.!

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h27

      Até onde eu sei e elas falam, todas são saudáveis, salve salve!

    • Larissa - 03/10/17 - 19h57

      Olha, estou beeeeem acima do peso “ideal” e estou bem saudável. Acabei de fazer exames de sangue e não tenho nenhum (ABSOLUTAMENTE NENHUM) exame alterado…triglicerídeos, colesterol, glicose, tudo certo!
      Então não use o “obesidade não é saúde” para criticar o corpo dessas moças e o meu!

  15. Larissa - 13/09/17 - 10h40

    Amo o blog, mas não achei que são mulheres reais, a maioria só mudou de padrão de magrela pra gordinha. A que eu mais me identifiquei foi a nana, o resto é fora do padrão também. Quando penso em mulher real, penso em mulheres que são lindas apesar de terem barriga flácida, quadril com estria, mulheres que se viram pra se vestirem bem na loja de 10 reais, ou até no fast fashion, mulheres que até mesmo com três filhos, camiseta suja de catarro continua linda. Deve ter tido várias leitoras que se identificaram com a proposta do post, mas EU não.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h26

      Oi Larissa, mas esse seria tema de OUTRO posto! Aqui no Fashionismo falo de famosas magras e no tal padrão diariamente, hoje resolvi fugir do trivial e falar de outras famosas com outros tipos de corpos não tão exaltados e falados. Se hoje o post não te representou, como você mesma falou, mas representou muitas outras mulheres, hoje foi o dia delas! Bjs

  16. Jeniffer - 13/09/17 - 11h36

    Ahhh gostei do post, são mulheres lindas realmente!! Mas vida real para mim é quem usa Renner, Riachuelo e Torra Torra kkkkk… pois apesar delas serem maravilhosas, os looks são um pouco fora da realidade financeira da maioria do povo…

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h23

      Então, acho que existem vários tipos de realidade! O corpo real que usa Zara, usa Prada, usa Renner! Hoje a realidade era essa e essas mulheres são lindas!
      Bjs!

  17. Ana Pacheco - 13/09/17 - 11h51

    Jordyn, eu escolhi te amar! Brinco que Jordyn é minha kardashian favorita, ela é super real e o discurso dela sempre me empodera! Fico feliz de vê-la mais aqui e fazendo sucesso por aí!
    Que falemos mais de mulheres assim sim.

    Responder
  18. Ana Carolina Cunha - 13/09/17 - 12h46

    The, eu acho que comentei no post do sutiã que justamente sentia falta de outros corpos ilustrando os posts e tendências faladas. Acho lindo uma Kendall ou Bella, mas na prática pra mim é mais fácil me inspirar num look com uma mulher com o típico físico que se assemelhe ao meu.
    Que bom que esses novos nomes surjam para servirem de ilustração pra mais posts, a gordinha sem criatividade aqui agradece. Não deixe de postar mais sobre o tema!
    Beijos!

    Responder
  19. :) - 13/09/17 - 12h49

    Olá, eu não publiquei ontem na página mas eu concordo com os comentários sobre o título. Não é porque quem tem o corpo diferente de mim, inclusivo sigo bastante daquelas meninas mas é porque quando se fala em real eu pensaria em pessoas que não vivem de ser influenciadoras, de ter feed arrumadinho e ganhar dinheiro de marca pra posar, mas o que o post apresentou foi mesmo um monte de influencer. Se o título fosse mulheres inspiradoras, seria tão ou igualmente válido.

    Responder
    • Thereza - 13/09/17 - 13h22

      Oi :) Então, eu falei lá que eu Não quis fazer um título chamativo pra ele não ser clickbatit, sabe?
      Mas acho que nos primeiros parágrafos eu explico bastante porque optei usar o nome real ao invés de gorda/plus/curvy, até porque tem mulheres magras no post. O que eu apliquei como real, são mulheres públicas que podem inspirar no look sendo alta demais, tendo bundão, peitão, sendo declaradamente gorda, enfim, acredite, há anos com blog, referências assim fazem a diferença!
      E o post retrata famosas, blogueiras, vida real tem um mar de mulheres, até no grupo do Fashionismo tem milhares de meninas que trocam dicas postam fotos e são autenticamente reais, recomendo todo mundo a entrar!

  20. Paula Freitas - 13/09/17 - 13h45

    Então deixa eu ver se entendi pelos comentários:
    Falar de magra modelo rica pode, mas falar de gorda modelo rica não pode? O Fashionismo sempre falou de famosas magras, daí quando resolve falar de famosas gordas (há controvérsias), elas não representam?
    E sobre gente hipócrita falando que não se sente representada por esse único e raro post, acordem que a bolha gigante que vocês vivem estourou e vai ter espaço pra gorda, pra baixa, pra flácida e essas são as novas mulheres reais que vão estrelar campanhas e posts. Se elas não te representam, sempre vai ter uma próxima matéria que vai aquecer seu coração privilegiado.

    Obrigada por esse post, Thereza e desculpe qualer coisa!
    :heartpulse:

    Responder
    • Cibele - 14/09/17 - 10h16

      Pois é, tava vendo isso… galera sem noçao! AMEI o post, amo ser influenciada digitalmente por essas mulheres lindas, com corpos mais comuns que os magérrimos que sempre vemos!

  21. Isabella - 13/09/17 - 15h33

    QUE HINO ESSE POST!!!!!!!!!!!

    Responder
  22. Beatriz - 13/09/17 - 18h28

    Oi Thê, amei o post, mas confesso que senti falta de mulheres com menos maquiagem.
    Todas elas estão sempre com o make bem carregado, o que é claro, um direito delas, e estão lindas.
    Mas gostaria de ver outras meninas com makes mais leves ou de cara limpa. beeeeijo =)

    Responder
  23. Dayane Ribeiro - 13/09/17 - 23h46

    Eu sou negra, magra, adoro maquiagem,cabelo em transição…….ou seja, mulheres com curvas maiores que as minhas,não me representam? Mulheres que usam Prada e Miu Miu também não? É isso mesmo produção?

    Todas as mulheres me representam, inclusive a youtuber rycah e linda que eu adoro!
    Gente, VAMOS NOS UNIR E AGREGAR.
    MULHERES PRECISAM SE DEFENDER.
    Adorei o post. Odeio “patrulha do peso alheio”.

    Responder
  24. Beatriz Santiago - 14/09/17 - 05h53

    que post incrível! dá um quentinho no coração ver um blog tão prestigiado quanto o Fashionismo e tão atual e engajado ❤️

    Responder
  25. Thamyres - 14/09/17 - 17h35

    Só senti falta de mais brasileiras, mas obrigada pelo post! Te acompanho há uma vida, e é sempre bom ver coisas assim “diferentes”. Cresci sem ter em quem me espelhar, e há uns muitos anos atrás vi a foto da Flúvia em uma revista e pensei, “meu Deus, eu sou normal!!!” finalmente podia me ver em alguém. Mt obrigada por esse post!!!!

    Responder
    • Renata - 04/10/17 - 19h33

      Também senti falta de mais brasileiras na lista. Tem a Naetê Andreo, que é linda, super vida real! @naandreo <3

  26. Vitória Gonçalves - 15/09/17 - 00h01

    the, que post lindo! o instagram começou a me deixar meio maluca um tempo atrás, eu seguia milhares de pessoas que não tinham nada a ver comigo, e sentia uma frustração grande por não ser como essas pessoas, não ter aquelas coisas e corpos, etc…. e isso acabava me influenciando a postar pouco no meu instagram, a pensar MUITO par postar uma foto, montar cenário, etc….
    já estou seguindo todas, e com certeza minha timeline ficou muito mais linda e inspiradora <3

    para próximos posts como esses, acho que seria legal falar de mulheres mais vida real gente como a gente ainda, que você conhece talvez, ou que queria ser melhor amiga, chamar pra tomar uma cerveja e comer uma coxinha hahahha
    também pessoas mais velhas, que são super estilosas e talvez até um de mães que arrasam!

    Responder
  27. Julianna - 15/09/17 - 13h38

    Recomendo também a Nadia Aboulhosn. :*

    Responder
  28. Carolina - 15/09/17 - 15h49

    Oi Thereza, vai ter um post vida real sobre as mulheres magrinhas também?
    Pois acredito que muitas magrinhas, incluindo eu, assim como as gordinhas também precisam trabalhar a aceitação.

    Beijos.

    Responder
    • Thereza - 15/09/17 - 19h46

      99,98% dos posts do Fashionismo exaltam mulheres magras

  29. Giulia - 15/09/17 - 18h49

    Eu fico mega feliz em ver que estamos abrindo espaço pra mulheres reais e estamos aos poucos quebrando esse tabu da magreza ser o ideal de beleza, mas uma coisa me incomoda um pouco. Sempre que vemos esse termo de “mulheres reais” vimos alguém plus size, nunca vemos as pessoas que estão no meio do caminho entre a magreza extrema e o plus size – onde euzinha me coloco, inclusive.
    Me passa a impressão de que apenas as plus size estão se aceitando e amando, que só elas serem “reais” é bacana e que nós, ~o meio termo˜, continua as sombras da magreza ideal.
    Alguém mais acha isso? Não sei se isso é uma impressão só minha e eu tô viajando, hahahah!

    Responder
    • Thereza - 15/09/17 - 19h45

      Entendi o que vc disse, Mas você nao considera a Iskra assim? Olhano Stories dela ao vivo e em movimento, pra mim ela eh magra, so tem bundao que é o que nao a deixa “padrão passarela”, a propria Candice, se a gente olhar ao vivo vai julgar magra, mas pro mercado tem q entrar nessa nova terminologia pra poder trabalhar.
      Acho que a tal realidade que atinge muito quem vive no “limbo” de nao se sentir nem magra nem gorda, é wue a gente tem que aceitar que uma foto com um “pneuzinho” é ok, que uma olheira acontece, que um bundao ou coxao é normal, ai sim nao vai ter um novo padrão, mas uma aceitação geral e inclusiva!
      bjs!

  30. Juli - 16/09/17 - 10h49

    Achei ótimo! Espero que o próximo padrão a ser deixado um pouco de lado seja o de não se deixar envelhecer…

    Responder
  31. Fe Pagliacci - 16/09/17 - 11h05

    Adorei o post! Sigo a Nana e amo a autenticidade dela!

    Responder
  32. Natália Palmar - 25/09/17 - 10h14

    Olá!
    Eu sigo e indico o instagram da @nathyturra. Além de ter uma beleza real, mostra e dá dicas de uma vida real mesmo, que é acessível.
    Bjs

    Responder