AS MAIS
LIDAS!

O LADO B DO TAPETE VERMELHO

03/06/2015  •  Por Thereza  •  Celebridades, Moda, Red Carpet

CANNES, FRANCE - MAY 16: Diane Kruger attends the Premiere of "The Sea Of Trees" during the 68th annual Cannes Film Festival on May 16, 2015 in Cannes, France.  (Photo by Pool/Getty Images)

Ao acompanhar um tapete vermelho quantas vezes não pensamos/reclamamos: “Tanto look pra usar e fulana me vai com isso?”, “Tanto vestido bonito pra vestir e beltrana escolhe aquilo?”, “Demita o stylist”, “Muita cafona, nem Elie salva”. Enfim, são tantas exclamação sobre tão adorável tema que há de se questionar os fatos.

Vocês sabem que o tapete vermelho em si é mais do que a passagem da rua pra sala de cinema/premiação, mais que um símbolo do glamour hollywodiano, o tapete é: business, simples assim. Nem toda famosa usa um look impunimente porque simplesmente quis. Além de parcerias óbvias formadas e lavradas em cartório, como JLaw para Dior, o RC é a melhor vitrine que um estilista pode ter, mais que qualquer m² na 5ª avenida ou Champs Elysées e isso é ótimo pra eles, já pra gente… é questionável.

464409848

Eu já estava pra fazer esse post quando li uma matéria com o Tom Ford, onde ele disse que não gosta de ‘compactuar’ com a indústria do tapete vermelho e se você for minimamente antenado já reparou que, apesar de toda sua fama, pouco vemos de looks dele por aí, salvo raríssimas exceções (até mesmo de quem comprou e foi sem “avisar”) Ele questionava justamente o marketing e a real identificação que a vestida poderia ter com o look.

Hoje em dia parece que ele está mais flexível, afinal, apesar do seu conceito de exclusividade, até isso precisa de dinheiro pra se sustentar. Mas se um estilista desse porte levanta a bandeira, é porque tem coisa. Já no último Oscar, em meio ao movimento  que as atrizes criaram para que os repórteres no red carpet perguntassem menos sobre os looks e mais sobre a carreira, o #AskHerMore, o estilista foi o primeiro a reclamar: “Passamos meses desenvolvendo vários vestidos sob medida, gastando milhares de dólares nas peças, sim você tem que dizer de onde é o vestido!”

Pra completar, li essa semana um outra matéria que mostra que o buraco é mais embaixo, pois revela que além das celebridades receberem até U$250.000 pra vestir um look (!!!!!), os stylists também entram nessa conta intermediando as transações e faturando o seu.

HOLLYWOOD, CA - FEBRUARY 22:  Actress Reese Witherspoon attends the 87th Annual Academy Awards at Hollywood & Highland Center on February 22, 2015 in Hollywood, California.  (Photo by Kevork Djansezian/Getty Images)

A questão é que muitos stylists são contra essa prática por justamente tirar a legitimidade do look e a médio prazo afetar o estilo da envolvida (que uma hora é paga por designer minimalista e outra hora por designer barroco). Agora parece que em alguns casos, o mercado – do tapete – negro indica que o relacionamento marca x stylist, pode nem chegar aos ouvidos da artista a ser vestida, se é que me entende.

Em regras gerais, um stylist recebe até U$50.000 extra pra oferecer marca x pro cliente famoso (sem contar os U$250K das A-List), mas eles afirmam que nenhuma dessas negociações envolve contrato, se na hora h a diva em questão bater o pé e quiser outro look… c’est la vie, sempre haverá um outro red carpet para faturar.

Logicamente isso não é ilegal, mas talvez possa ser uma resposta quando voltarmos à questionar aqueles pontos do primeiro parágrafo e ver que não existe legitimidade e espontaneidade em nada! E isso não incluia só roupa, mas também joias (as joalherias são as que mais investem), acessórios, maquiagem (hoje em dia o id completo da make chega no nosso email durante o evento e, logicamente, usam uma marca só!) e até o esmalte que fulana usa. Talvez uma Angelina da vida não esteja nem aí pro comércio vermelho, mas a grande maioria acaba sim pensando no look com estampa de cifrão.

474397244

Como aqui falamos muito sobre o tema, achei legal compartilhar essa visão paralela de uma indústria que envolve milhões de sonhos e dólares, vocês imaginavam?!




Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

24 Comentários
  1. Biessa - 03/06/15 - 19h36

    É mto bizarro! Mas tudo é business né?
    Sabia que devia ter algo assim envolvido, primeiro pq é uma grande vitrine (e eu como profissional de marketing vejo aí uma oprtunidade de faturar! rs)
    Adorei essa bastidor, The!

    Responder
  2. gil - 03/06/15 - 19h40

    oi the, todos q estao envolvidos ganham horrores ne, nao acho que uma mulher se diminui por causa disso, uma mulher não é so aquilo que ela veste, mas se aparecer como uma coitada e falar so dos seus talentos e doms todos vao criticar, queremos ve beleza e entendo os estilistas de se sentirem magoados afinal quem expoe uma peça incrivel deve ser reconhecido <3
    the, me visite também:
    http://www.gilvaniaevans.com

    Responder
  3. Luciana Freitas - 03/06/15 - 19h48

    Outro dia estava vendo o programa da Ellen DeGeneres, que na ocasião entrevistava a J.Lo e a mesma disse que recebeu um convite, se não me engano da Versace, para ir com o look da marca para o Met Ball. Daí ela explicou que a marca que te convida para o evento e eles que pagam a mesa, ou seja todos os custos, e a J.Lo ainda disse que viu o desenho do vestido e gostou, mas quando chegou lá no ateliê para experimentar que viu que era bem transparente (não que ela não goste, mas parece que o estilista desenha a peça de acordo com o que ele quer, não de acordo com o que a envolvida gosta, ou quer, afinal ele está pagando. kkk). Tudo isso me fez ver os Red Carpets com outros olhos. As celebridades vão com que o estilista quer que elas usem e não com o que querem usar.

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 22h03

      Que legal, Luciana, vou pesquisar essa matéria com a Jlo!
      No caso do Met Ball é um convite formal, tipo há uma mesa da marca x, do designer y, também acontece em outros eventos, tipo amfar, até o baile da vogue.
      E se até JLO sofre com isso de TER que vestir algo, imagina uma B-C list ou uma new face hehe
      Bom, eu sou fascinada por esse mundo, então qualquer papo me envolve, vou pesquisar sobre o programa
      Bjs!!

  4. Camila - 03/06/15 - 20h22

    Muito interessante o post!
    Adorei! Obrigada pela info!!!!
    Beijinhos e sucesso sempre

    Responder
  5. Malu - 03/06/15 - 20h29

    Que legal ver você colocando o outro lado da moeda, por essas e outras amo seu Blog.
    Sim, eu sempre imaginei isso, nunca podemos esquecer de que RC é business, smepre muito mais do que vemos, assim como qualquer auê de RóLiÚdi. Sempre devemos nos questionar, pq para qualquer coisa deles há uma indústria de gente fazendo acontecer massiva por trás, E isso apenas o que pode chegar aos nossos ouvidos, vai falar com quem trabalha com ou perto deles, pra ver… :ok_woman:

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 22h01

      Obrigada Malu, às vezes é bom conversar sobre o lado de lá de um assunto tão recorrente aqui no blog ;)
      E com certeza tem muito mais por debaixo desse tapete que não fazemos ideia, mas nada tira o brilho dele, mas não custa nada reparar hehe
      bjs!

  6. Thabata - 03/06/15 - 21h49

    Isso acontece em menor escala com blogueiras e modelos. Vemos blogueiras super famosas ganhando muito bem para vestir uma roupa de marca.
    Às vezes fico assustada com algumas de tanto que postam! Parece que dizem “sim” para tudo o que oferecem e também passa uma má impressão depois de um certo ponto.

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 21h59

      Acho que, guardadas suas devidas proporçoes, o diferencial do meio de blogs/sites de moda é que, bem ou mal, tem o fator publicidade mais declarado, tipo, somos um veículo. No meu caso, apesar de não fazer look do dia, tenho parceria há anos com algumas marcas, mas tudo de maneira declarada e sem margem à dúvidas. Não que uma atriz no tapete vermelho vá influenciar negativamente, mas o caso de um stylist ganhar por fora e ela nem saber achei bizarro.
      bjs!

  7. Laína Laine - 03/06/15 - 22h27

    Todo e qualquer mercado tem o seu lado “negro”. Vejo a mesma coisa acontecendo com os Blog de Moda (generalizando, e é claro que existem exceções ). As pessoas estão perdendo a identidade, sabe? Fora que o público gosta mesmo é de ver mais do mesmo. Mas, como você disse, c’est la vie!!

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 21h57

      Certeza! Em termos de blogs de moda, é tudo muito sedutor, temos que ser fiéis em que acreditamos e seguir uma linha de pensamento/estilo que seja de acordo com a gente e não um topa tudo por dinheiro ;)
      bjs!

  8. Marielly Andrade - 04/06/15 - 10h34

    Adorei saber sobre esse outro lado e sinceramente nem imaginava!

    Responder
  9. Alice - 04/06/15 - 18h14

    Quanta ingenuidade gente! Como ninguém sabia disso?
    É óbvio que é uma propaganda, não vejo ninguém aqui achando estranho quando essas mesmas atrizes aparecem na TV vendendo algum produto.

    A diferença é que nesses casos elas trabalham como um “outdoor” ambulante e não há problema nenhum nisso. Aliás, desse jeito parece que elas são obrigadas a usar vestidos horríveis. É apenas uma das formas de se fazer marketing, e se há oferta é porque traz faturamento para as empresas ter sua marca associada a uma pessoa.

    Sinceramente não vejo em como isso tira a legitimidade do look, as moda sempre está se reinventando, o velho amanha será tendência e assim vai.

    A questão é se a famosa faz pela grana apenas ou de fato apoia a marca. Ma isso é problema dela.

    Roupas Femininas

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 21h55

      Alice, introduzi o post com o óbvio mesmo, que as atrizes formam parcerias com marcas, isso é natural desde os tempos de audrey hepburn e cia, o que eu destaquei no post é na “nova” prática que os stylists recebem por fora pra receber e vestir a atriz sem ela saber, ou seja, o que era natural, ficou bem mais complexo. Sem contar o fato de estilistas renomados como Tom Ford (e até Karl Lagerfeld que não quer “se misturar”), ignorarem o evento, logo, é sempre interessante abordar o tema, especialmente aqui no blog que o lado A do tapete vermelho é assunto diário.

  10. Bruna - 04/06/15 - 20h02

    Alguém realmente tinha alguma dúvida de que é assim que funciona?
    Raras são as situações onde a própria atriz (blogueira, modelo, cantora, manequim) escolhe a própria roupa para o RC, como aquela menina que não me lembro o nome e comprou um Tom Ford na loja e foi. O fato de algumas celebridades não terem stylists não significa também que elas não recebam roupas para serem usadas, elas simplesmente estão cortando um custo extra do intermediário. Ou vocês realmente acham que a Diane Kruger fica batendo perna antes de todo RC na Bergdoff ou na Barneys? Ela evidentemente recebe diversos vestidos em casa, e na hora escolhe o que mais lhe agrada, avisa pra marca e voilá, RC + $.

    Não acho bizarro, e acho totalmente possível de se manter coerente. Basta a pessoa ter um estilo próprio – ou definir qual será o seu estilo – e somente aceitar as propostas que condizem com aquilo que vestem (#Annitaficaadica) … Até porque, se não for dessa forma, acho que até é negativo para o estilista de se associar com uma pessoa sem identidade própria.

    J.Lawrence se prendeu à Dior, sem parecer ter pensado muito – na minha opinião – por que ela sempre parece desconfortável com as roupas do Raf Simons (salvo um vestido ou outra).
    Lupita, segue a linha sou gata e valorizo a minha pele como nenhuma outra negra fez antes, contraste de cores, elegância, maquiagem colorida etc. A tentativa do vestido de rede verde do MET passado foi uma quebra do padrão que ela havia definido e ficou absolutamente caótica. Agora, se aquele vestido estivesse numa Helena Boham Carter ninguém acharia estranho (tirando pelo corte anos 20 que não é muito usado por ela).

    Como falado acima, Helena Boham Carter é fiel à Vivienne Westwood, McQueen e estilistas mais controversos. Vão dizer que vocês não achariam BIZARRO se ela aparecesse penteada, com um vestido longo fluido Elie Saab em algum RC? Não é o estilo dela, não é o que ela vende.

    Taylor Swift durante muito tempo foi a rainha do nudez fluido e batom vermelho. Comecou a se aventurar nas cores, fendas, e cortes mais sexys. As roupas acompanharam a idade da cantora e, ainda assim, ela segue a mesma linha elegante. Acho que não corremos o risco de ver Taylor com um Herve Leger sufocante de Serena, ainda que ela tenha corpo pra isso.

    Emma Watson, jovem, aparece menos, mas está sempre bem vestida. Geralmente usa roupas que se destacam mais pelo corte do que pelo tecido, renda ou bordado (aliás, acho que nunca vi ela com algo cheio de bordados). Sempre que aparece com algo mais ousado, é um ousado com coisas básicas / neutras (tipo o vestido com a calça, jamais seria uma calça toda de paetes ou de renda transparente com forro em locais estratégicos).

    K. Stewart deveria já ter mandado um F pra todos os stylists do mundo e usar só o que ela fica confortável. Não gosta de salto, vai direto de tênis, melhor do que ficar com cara de desconforto e depois ficar arrastando bainha por que tirou o sapato que fava na altura certa. Todas as vezes que eu vi fotos dela de jeans, ou mesmo com aquela roupa maravilhosa para o desfile texas da Chanel ela me pareceu mais confortável. Pra mim ela poderia ser a rainha da alfaiataria.

    Enfim, acho que basta definir um estilo e pedir para o seu stylist só pegar roupas seguindo essa linha…

    Responder
    • Thereza - 04/06/15 - 21h53

      Como disse no post, não é surpresa não, muito menos que as atrizes vão ao shopping atrás dos looks nas araras da barneys haha nunca ninguém pensou isso. E, apesar da Diane não ter stylist, ela deve ter um séquito de funcionários ajudando-a no relacionamento com as marcas.
      E sabemos que os stylists fazem essa função de curadoria dos looks, que as marcas se disponibilizam para transformar todo e qualquer look apresentado, isso é óbvio.
      Também sabemos que existem algumas parcerias declaradas, como a jlaw pra dior. Eu trouxe o post, pq dps de fatos recentes como o baile do met e o último looks da nina, a historia voltou à tona e li uma matéria muito legal de um workshop recente de stylists onde foi falado q stylists ganham POR FORA 50k pra indicar look x pra celebridades. Sabemos de parcerias e afinidades, mas acho que esse lado mais “paralelo” é novidade e causou polêmica lá fora na última semana, logo, trouxe pra cá.
      Dado esse novo cenário, nem sempre fica fácil como você falou de “basta definir um estilo e pedir para o seu stylist só pegar roupas seguindo essa linha”, já que tem grana envolvida e ela nem sabe.

  11. Adriane Quaresma - 05/06/15 - 10h18

    Mas essa é a verdade nua e crua do Red Carpet, td envolve dinheiro e imagem.

    Bjss

    http://www.adrianequaresma.com.br :kiss: :kiss:

    Responder
  12. Érica - 05/06/15 - 10h42

    Ótimo post, The. Apesar de não ser uma grande surpresa, é bom pra pensar na hora de criticar ou mesmo supervalorizar as escolhas das celebridades. Infelizmente, toda indústria que movimente esse tanto grana tem esse tipo de maracutaia.

    Um paralelo não muito distante: o que tá sendo descoberto sobre a FIFA e a seleção brasileira. O que importa, no fim, é a grana da transmissão, é o valor de marketing dos jogadores, não seu talento ou o que ele pode fazer pelo time. No fim da noite, a atriz pode nem ter vestido o que queria, mas ela usou seu ~~valor de marketing~~ pra fazer um extra (incluída aqui a comissão do stylist) e bombar a marca. É triste, mas tá em todo lugar :(.

    besos

    Responder
  13. dai - 05/06/15 - 10h50

    Também li sobre isso The nada é de graça ou emprestado e sim PAGO e muito bem, essa gente vive em um mundo de muito :dollar: :dollar: :dollar:

    Responder
  14. Marina Cavalcante - 05/06/15 - 13h27

    The, miga, AMO essa “série” de postagens ˜investigativas˜ que você vem fazendo! Como a da Zara, dos pés e o vinhos, por exemplo.
    É muito reconfortante o seu estilo de trabalho, onde o Fashionismo não se sustenta de look do dia.
    Além do que, quem gosta da indústria da moda mesmo, aprecia esse estilo de jornalismo.

    Muito obrigada por nos oferecer esse tipo de informação! Continue assim, por favor :heart:

    Responder
  15. Maki - 06/06/15 - 14h06

    Nossa, confesso que já reclamei muito de look de famosa no tapete vermelho, mas nunca tinha parado para pensar nessa negociação toda! Chega a ser um pouco assustador, confesso, porque muitas celebridades que tem um estilo incrível só o tem porque a stylist sobre negociar muito bem as marcas que ela usa e assim vai. Me decepciona um pouco esse movimento, mas eu entendo que os estilistas, principalmente, precisam de uma vitrine mais palpável para o seu negócio, já que as semanas de moda não tem mais o impacto do passado.

    Responder
  16. […] O Lado B do Tapete Vermelho: Um post muito interessante no blog “Fashionismo” sobre a indústria milionária que acontece no Tapete Vermelho. […]

    Responder
  17. Eleonora - 11/06/15 - 16h54

    É por esses posts (e os dos looks de RC, e kardashians, e vinhos e etc) que o seu blog é o melhor. Não tem “tema”, não tem chatice, não tem repetição. Um dia estamos babando nos looks e votando, no outro sabendo o que acontece por trás de tudo, no outro comprando um produto que você indicou…Parabéns!!!! Vida longa ao Fashionismo! :grin: :punch:

    Responder
  18. Bianca - 01/07/15 - 19h52

    É… como dizia minha vó: “nem injeção na testa é de graça”. Eu já imaginava isso porque já estudei relações públicas/marketing e tal, tudo nesse meio envolve favores, contatos e grana, infelizmente…ou felizmente. Mas é interessante saber mais a fundo. Belo post! parabéns! ♥
    Blog B de Bia

    Responder