Um tapa no visual ou um tapa na cara?

30/11/2014  •  Por Thereza  •  Beleza

fa759adce27dade4cb52c610b15c7d8f

Vamos no salão para nos sentirmos bem, para darmos um tapa no visual esperto de final de semana. Se chegamos meio desanimadas, a ideia é sair com astral pra cima e nos sentindo gata, certo? Bom…

– Oi, gostaria de fazer uma escova?

– Sim, claro! O profissional x te levará até o lavatório e estará fazendo sua escovinha.

– Ok, obrigada.

– Oi, eu sou o profissional x e farei sua escova. Água morna ou fria?

– Morna.

– Gostaria de hidratar seu cabelo? Fazer algum tratamento? Temos várias novidades.

– Hoje não, obrigada!

– Tem certeza? Seu cabelo tá precisando de uma hidratação. As pontas estão duplas. Ele está com um aspecto super ressecado. Sua cor tá desbotada. Seu cabelo está visivelmente  sem vida. Como você pode sair na rua assim? OMG, VOCÊ TEM CERTEZA QUE NÃO QUER FAZER UMA HIDRATAÇÃOZINHA POWER BLASTER?

– Snif.

Essa cena acontece diariamente em salões de todo o país (quiçá, mundo!). Comigo frequentemente, especialmente em salões de rede “de shopping” e quando não conheço o escovista (alguns são insistentes, mas nem todos, afinal, generalizar é tão errado quanto forçar a barra da ampola).

Ok que meu cabelo não é santo, mas né? Entro pra me sentir bonitinha e tal e saio mal pensando se meu cabelo tá nesse sofrimento todo! E mais, saio irritada, afinal, não sou obrigada e existem formas mais nobres de se bater a cota de hidratação.

cd080c077f95830bb98e56d1ec4e53c9

Essa semana, mais uma vez, super me irritei com essa mesma ladainha e às vezes tenho até a sensação que quando negamos tal produto, o cabeleireiro faz a bendita escova com má vontade, porque lógico, sempre rola um climão quando você tem que inventar mil desculpas e dizer não dois mil vezes.

Já cheguei ao ponto de dizer pro escovista “ué, tá precisando? Outro dia mesmo fiz um tratamento x com 219047 ampolas que seu colega me indicou, não funcionou?”. Poisé, esse é um truque artístico que precisamos sacar pra fazer uma inocente escova sem abalar nosso psicológico de beauté.

Achava que essa questã0 super me incomodava individualmente, mas comentei no Facegrupo do Fashionismo e o povo desabafou!  E foram além, fala-se mal quando você vai fazer a unha, a sobrancelha, cortar o cabelo, retocar a raiz… não sei como é a ética-dos-salões, mas a não ser que perguntemos, não acho legal ficar criticando trabalho alheio, bem como nossas pontas duplas de estimação.

facd264123b33ba61a88cdc4ab73616c

Sei que salão tá lá pra vender produto, além de serviço, mas também estamos lá para nos sentirmos bem e aceitar um serviço de qualidade com tranquilidade. Lógico que vender uma hidrataçãozinha faz parte e é necessário, mas que tal se for a recepcionista oferecendo a hidratação x? Ou que tal o cabeleireiro apenas mencionar ampola x e fim? Se ele notar abertura e curiosidade, ok, mas caso contrário, deixe quieto, por favor.

E se o Visconde de Sabugosa sentar no lavatório, não custa nada elogiar e soltar um  ~you go, sista!~ Tipo, não somos obrigadas a ouvir ~verdades~ sobre o nosso cabelo, afinal, espelho tá lá em casa pra isso, vamos ao salão para nos sentirmos bem, pro cabeleireiro ser nosso BFF e não aquele que virá com uma triste verdade ou uma amarga mentira.

Um apelo dominical aos salões: te amo, mas revejam esse conceito! Busque outras formas de vender a ampolinha mirabolante que não seja abalando nossos sentimentos, ok?! Valeu, falou!

2503e38b8abf9d02352363f29c6037d9

Vocês também se incomodam com isso? Será que é uma prática mais “carioca” ou esse movimento tapa-e-afaga geral? Algum truque pra reverter a situação ou outro drama de salão? E os salões de bairro, hein? <3

Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

79 Comentários
  1. Amanda - 30/11/14 - 16h38

    E ter cabelo crespo/cacheado no país da chapinha e progressiva. É de chorar (literalmente) com o que se ouve nos salões. Você entra pra fazer a unha e sai com bifes arrancados do coração.
    Não, eu não quero alisar nem relaxar, nem abaixar o volume, nem definir melhor meu cabelo afro. Quero ele do jeito que ele está e no dia que eu ficar insatisfeita eu procuro um salão para isso.

    Responder
    • Isabella - 30/11/14 - 22h10

      Isso acontece também com cabelo liso natural. Você não imagina o tanto de vezes que já me perguntaram se eu não ia retocar a progressiva (isso pq meu cabelo é liso escorrido), ou que a progressiva tinha acabado com meu cabelo, ou ofereceram produtos para progressiva durar mais. Falou isso comigo, acabou. Não volto nunca mais!

    • Carol Abreu - 04/12/14 - 14h58

      Cabelo cacheado/afro é muito sofrido mesmo.. eu literalmente PAREI de frequentar salão, até descobrir o Beleza Natural! Lá ninguém te empurra nada e não tem um cabeleireiro abrindo suas madeixas e soltando um: “nossa, essa raiz tá de chorar.. vamos fazer um relaxamento?”…

      Antes de fazer geve com os salões, sempre caia nessa de “vamos fazer”. Resultado: acabei com o cabelo curtinho, pq já não aguentava mais química! Já chega dessas insanidades de salão.. Eu QUERO e eu GOSTO de ser cacheada..

  2. Natália - 30/11/14 - 17h43

    Adorei The. Mais uma vez você conseguiu traduzir em palavras tudo o que nós, leitoras, vivemos.
    Já deixei de frequentar um salão porque toda vez que eu chegava lá, saía estressada. A cabelereira olhava pro meu cabelo, começava a mexer nele e dizia “você pintou em casa?”, ou pior “você mesma cortou seu cabelo?”… Me dava muita raiva, pq ela sempre criticava o meu cabelo de alguma forma, e no final ainda dizia “isso é coisa de jovem… apronta de tudo com o cabelo”
    Ahhh vá!

    Hoje em dia eu vou num salão mais caro, mas pelo menos saio de lá feliz todas as vezes

    Responder
    • Silvia - 02/03/15 - 01h53

      Excelente artigo!

  3. Natalia - 30/11/14 - 17h57

    Eu ODEIO
    SALAO DE BELEZA.
    E SE ISSO ACONTECE EU FALO NAO UMA SO VEZ E SE O CARA REPETIR EU FINJO Q TO FALANDO NO CELULAR ou simplesmente ignoro.
    Odeio salao!

    Responder
  4. Maki - 30/11/14 - 17h59

    Thereza, já passei por isso muitas vezes! Acho que os salões querem vender mais (o que, né, é justificável, já que eles são um negócio como qualquer outro), mas usam dos métodos errados para isso. Fazer uma pessoa se sentir mal para vender mais, com certeza, não é melhor coisa, pelo contrário! O golpe na autoestima é muito mais do que eles podem imaginar, né?
    Beijos!

    Responder
  5. Keilla - 30/11/14 - 18h50

    Thereza, agora imagine o que uma cacheada não ouve quando vai em salão? Toda vez que eu vou me oferecem progressiva, relaxamento, escova pra reduzir meu volume (que eu amo). O próximo que perguntar algo desse tipo vai levar uma voadora.
    Eu to pensando em fazer um curso ano que vem pra aprender a cortar meu cabelo eu mesma e não ter mais que ir em salão, pq é o único serviço que uso. Unha, sobrancelha, maquiagem, penteado, faço tudo eu mesma.

    Responder
  6. Laura - 30/11/14 - 19h01

    Uma vez fui no salão e a mulher começou a esculhambar meu cabelo, chamou de tuuudo, falou que quem cortou meu cabelo da outra vez só podia ser cego…..o detalhe é que tinha sido a PRÓPRIA! Kkkkkk

    Quando eu falei que tinha sido ela, ela negou e disse que eu estava enganada kkkkkk eu hein, não voltei mais!

    Responder
  7. Caroline - 30/11/14 - 19h03

    Adorei o post. Meu problema é pra fazer unhas!!!
    Eu nunca tirei cutícula e nem pretendo. É uma coisa minha.
    Daí fui uma vez pintar.. (Pago mais barato pq n tiro a cutícula) a mulher chegou ao cúmulo de dizer que não gostava de pintar unha de gente que não tira a cutícula pq n fica bonito (isso enquanto estava pintando a minha unha.. NA MINHA CARA)!! Fiquei pasma! Nunca mais pintei minha unha lá e evito ao máximooo pintar em salão. Pinto em casa mesmo.. E fica bem melhor, pq essas mulheres n sabem pintar unha de quem não tira cutícula não. Desabafei. Hahhahaa
    Beijos

    Responder
  8. Milena - 30/11/14 - 19h43

    “bem como nossas pontas duplas de estimação.” Tamo de olho nessa zueira aí!! Hahhahahahahhahaaa!! Nossa, The! Muito bom o post! Se pelo menos um profissional de salão ler o post e conseguir repensar o comportamento já valeu a pena e vc terá feito algumas clientes felizes com suas idas ao salão!! Beijos

    Responder
  9. Isabelle - 30/11/14 - 20h27

    Pô, Thê! Esse seu post dominical foi vida! Sim, eu ODEIO quem fica ridicularizando o cabelo alheio, vontade de lançar “minha filha vc vai fazer meu cabelo, não me cabeça, não quero essa ampola” quer dizer.. A pessoa não pode fazer a beyonce da auto estima capilar sem ser apedrejada?? Amo minha cabeleireira daqui de salvador, PQ ela deixa meu cabelo grande, sabe o q são 2 cm na escala mundial dos humanos e elogia o cabelo quando ele tá dyvo, sem recalque. Salão é pra ser feliz, Brasil!

    Responder
  10. Thereza - 30/11/14 - 20h31

    eu esqueci de dar minha dica da vida real: chego 99% das vezes ao salão com o cabelo LAVADO e fim!

    Responder
  11. Roberta - 30/11/14 - 20h41

    Olha, acho o ó quando criticam o trabalho dos outros tbm. E se a gente gosta de como ta o cabelo, a unha.. E dai?! Mas minha maior tristeza ultimamente foi ter ido fazer uma californiana e saido loira a lá Kaleeshi! Hahahaha quando o profissional não escuta o que o cliente quer e sai decidindo como fazer. Muitooo chato isso tudo.

    Responder
  12. Laura - 30/11/14 - 21h03

    Adorei o post Thereza! Mas vou aproveitar e pedir uma ajuda: descobre pra gente qual o batom rosa que a Paola Oliveira usou no Domingão do Faustão hoje! Lindooo demais!

    Responder
    • Cláudia - 01/12/14 - 04h39

      Pink Velvet, da Lime Crime.

  13. Aline Muritiba - 30/11/14 - 21h16

    Tenho um salão do coração. Adoro a equipe e vou faz uns 9anos, ainda era universitária quando comecei a frequentar.Enfim, em uma emergência fui a um salão próximo a minha casa. Meu cabelo é fino, e não se dá com a prancha, fica lindo de depois super quebradiço. A moça do salão super insistiu, disse que não precisava, enfim, faço traço plano b, plano a é não vou aquele. Pior que sempre tem alguém para escultor e ética nenhuma. Cabelo é meu e eu sei que produtos quero passar simples assim.

    Responder
  14. Tayse Souza - 01/12/14 - 00h13

    Nossa! Isso super aconteceu comigo.
    Na adolescência era terrível. Tive uma dermatite seríssima no couro cabeludo e meu cabelo, do meio da cabeça até a nuca caiu pela metade, ficando curtinho. Depois dos tratamentos médicos, parti para tentar dar uma amenizada na situação nos salões da vida. Era simplesmente horrível. Eu passava horas e horas apenas ouvindo o tanto que meu cabelo era ruim, estranho, tinha cheiro esquisito (por causa do remédio usado diariamente) e mais um monte de coisas horríveis. Por fim, eu não queria mais mexer com o cabelo.
    Uma vez minha mãe me levou a um salão na minha cidade e, antes de eu ir, ela falou com a cabeleireira (Bjo Adriana) e explicou o que tinha acontecido. Ela me atendeu super bem e trabalhou de forma tranquila, tendo inclusive o cuidado de recomendar só produtos que eu conseguisse comprar no super ou na farmácia, já que o dinheiro era pouco.
    Passaram-se anos e ela continua firme e forte aturando meu cabelo temperamental sem reclamar comigo.

    Responder
  15. Drica - 01/12/14 - 01h30

    Super te entendo, The. Toda vez passo por isso, reclamam do corte, da textura do cabelo… eles mesmos não respeitam a classe denegrindo a imagem do coleguinha da mesma profissão. Dia desses fui fazer a unha e qd ela perguntou qual esmalte queria eu disse q um da Revlon vermelho e ela: “agora cliente q quiser esmalte caro tem q trazer, pq eu não vou bancar mais esmalte caro pra madame nenhuma, nem minha gorjeta paga isso”. Sério! Eu quase mandei ela parar e fui embora! Só não fui pq só faltava pintar e era meu aniversário. Parece q eles estão fazendo um favor pra gente, parece q a gente não paga pelo serviço. É o cúmulo do absurdo!

    Responder
  16. Cláudia - 01/12/14 - 04h42

    Pensei que a implicância com os salões fosse só minha. Agora pesquiso muito antes de ir a um profissional, a internet ajuda bem.

    Responder
  17. Cristine - 01/12/14 - 09h09

    Como leitora assídua do fashionismo e admiradora sua Thereza, te digo uma coisa, se tu vier para Santa Catarina, vem fazer uma escova no meu salão, ele é de bairro, pequeno e bem decorado, (eu leio o decorismo também) mas os serviços de cabelo e maquiagem são realizados só por mim, além de eu pegar poucas clientes por dia para todas se sentirem especiais. E o mais importante que eu aprendi em cursos e na prática do dia a dia é não detonar o cabelo de ninguém. Beijo

    Responder
  18. Agoprime - 01/12/14 - 10h07

    FANTASTIC POST I LOVE IT!!
    http://www.agoprime.it

    Responder
  19. [email protected] - 01/12/14 - 10h14

    Não vou em salão por isso.

    Responder
  20. Tati - 01/12/14 - 10h30

    Thee, eu li faceGRUPO?? como assim eu não tô nesse grupo?! haha

    odiaaaaaava salão por todos esses motivos, até encontrar uma amiga cabeleireira, o problema é quandop ela viaja que tenho que me virar sozinha porque não confio mais em ninguém pra cuidar do meu cabelo :/

    Responder
  21. […] Começando com filosofia de bar salão de beleza… […]

    Responder
  22. Cris - 01/12/14 - 11h07

    Você é a melhor, The! “Psicológico de beauté” e “ética-dos-salões”??? Morri com essas kkkkkk
    mas falando sério, é por essas e por outras que detesto ir a salões de beleza, só vou em grandes eventos mesmo, porque sou obrigada rs.

    http://www.blogamorreal.com.br

    Responder
  23. Dani - 01/12/14 - 11h19

    Super realidade, Thê!
    Isso sem falar qd, além da ampola no lavatório, te “oferecem” 1250 cremes diferentes… aí vc fala q tem esse e aquele e eles torcem o nariz…
    Complicado!
    Beijo

    Responder
  24. Jé Santos - 01/12/14 - 11h44

    Meu Deus, The! Eu e minha irmã sempre comentamos sobre isso, você traduziu nossa indignação aqui!!!
    Outra dia fui arrumar o cabelo para um casamento e quando sentei na cadeira do cabelereiro com as madeixas molhadas ele me olho e disse “nossa, essas suas pontas estão enosando muito, tem que cortar e hidratar urgente”. Só que, detalhe 1: o outro profissional que lavou meu cabelo não passou nem condicionador (imagino que para o penteado durar mais), então lógico que tava com nós, detalhe 2: meu cabelo não tem química e eu tinha cortado a duas semanas… Tenho certeza que ele estava OK, sabe? E se estivesse péssimo, que ficasse quieto!
    Gostaria de ser só elogiada se acharam meu cabelo bonito… Agora se não achou, guarde para você! Obrigada, de nada!

    Responder
  25. Nathy - 01/12/14 - 11h45

    Nossa, uma vez fui fazer a sobrancelha e a mulher ficou o tempo todo falando mal da minha pele, que precisava de uma limpeza, de produtos e etc… falou tanto que fez a minha sobrancelha ficar uma bosta. Saí arrasada e nunca mais voltei nela.

    Responder
  26. Juliana - 01/12/14 - 12h24

    É por isso que eu tenho uma certa resistência a salão,por causa dessa falta de educação,principalmente a unha.Como elas conseguem serem tão grossas,já fiquei esperando horas pra fazer a unha,falam que ta´feia, a minha cutícula é fina. um saco!Ultimamente tenho frequentado esmalteria,o ambiente é mais leve.Cabelo não tem precisa corta,dar um trato as vezes,ai quando o cabelereiro é chato deixo de frequentar até achar um seja educado.

    Responder
  27. Juliana - 01/12/14 - 12h26

    É por isso que eu tenho uma certa resistência a salão,por causa dessa falta de educação,principalmente a unha.Como elas conseguem serem tão grossas,já fiquei esperando horas pra fazer a unha,falam que ta´feia, a minha cutícula é fina. um saco!Ultimamente tenho frequentado esmalteria,o ambiente é mais leve.Cabelo precisa corta,dar um trato as vezes,ai quando o cabelereiro é chato deixo de frequentar até achar um seja educado.

    Responder
  28. Caroline® - 01/12/14 - 12h31

    Por essas e outras, só vou no salão (o mesmo, há mais de uma década) pra fazer minha químicazinha de 2 em 2 meses. Minha cabeleireira é super na dela, nem fica recomendando isso ou aquilo. Ela sabe que eu cuido relativamente bem do meu cabelo (perfeito não é, mas com química é isso mesmo) e que me viro muito bem em escovas, chapinhas e penteados mais simples. Isso acontece mais quando se vai em salão diferente, pra fazer escova ou penteado. O salão de sempre não costuma fazer isso. É uma péssima maneira de conquistar clientela. Eu não voltaria mais…..

    Responder
  29. Carol - 01/12/14 - 13h05

    Eu sofro com unha tambem… Principalmente a do pé. Eu não curto mt fazer o pé, pq eu vivo de sapato fechado, então quando eu faço é tipo: chover canivete. Uma vez eu fui em um salão e a pedicure teve a cara de pau de falar: NOSSAAAAAAAAAAAA, TEM MUITO TEMPO QUE VOCÊ NÃO FAZ ESSE PÉ, EIM???????????? Desse jeito ai… GRITANDO! Nunca mais pisei lá.
    Com salão também já sofri, sempre queria cortar meu cabelo de um jeito e o profissional falava que não ficaria bom, que meu rosto não combinava e etc.
    Hoje em dia tenho uma pedicure certa, bem como salão certo. Só vou neles e sou muito feliz… Alias meu cabeleireiro é super ousado, vai na minha onda legal!!!

    Responder
  30. Ale Garattoni - 01/12/14 - 14h17

    Post DO ANO! hahahaha Amei! Aqui em SP acho que é até pior em alguns lugares. Você sai pra fazer uma escovinha e se não estiver com poder de argumentação no dia volta pra casa com uma conta de quatro dígitos!! E a pedicure/manicure que agora tem extras de esfoliação, hidratação, parafina, reflexologia…?! Socorro!
    bjobjo
    p.s. mais um daqueles posts que leio rindo sozinha!

    Responder
  31. Marina - 01/12/14 - 14h21

    Muito bom o post!!! Fui fazer penteado em SP em um salão super famoso e o cara que fazia a escova não parava de falar: “nossa, que cabelo fino!! Vc teve bebê a pouco tempo??! É sempre fino assim???”. Oi??! Meu cabelo é liso, sempre foi e estou feliz com ele! Nunca mais voltei! Ah! O cara ainda queimou parte do meu cabelo. Passei dias sentindo cheiro de queimado no banho…

    Responder
  32. Flávia - 01/12/14 - 15h05

    Thê, acho que isso acontece em todos os lugares, mas a vez mais insistente foi justamente no shopping Rio Sul (aquele salão do andar debaixo, quase que escondido, sabe?). Acho péssimo empurrar tratemento e desnecessário criar esse constrangimento! Eu adoro hidratar meu cabelo, vou ao menos uma vez por mês, mas dia de escovar é apenas de escovar e ponto final.
    Uma dúvida: como faço pra fazer parte do grupo do fashionismo no facebook?

    Responder
  33. Andrea - 01/12/14 - 15h22

    Muito bom o post, serve também para vendedores insistentes em qualquer tipo de loja, depois vc é mal educada (porque não aguenta mais recusar o serviço que estão oferecendo) e ainda fica com fama de chata. As pessoas tem pouquíssimo simancol hoje em dia, triste. Uma loja que eu já tive vontade de reclamar muitas vezes é a Contem 1g, os vendedores de lá, pelo menos nas lojas que eu já fui aqui em SP, são muuuuuito invasivos. Eu amo maquiagem e muitas vezes gosto só de olhar, não vou com um objetivo, mas eles não deixam você em paz, ficam fazendo mil perguntas, mesmo depois de eu falar que só estou olhando (educadamente, mil vezes). Já me enxi o saco várias vezes e sai da loja sem olhar tudo por causa disso. E já evitei de entrar na loja muitas vezes também por causa disso. Será que as pessoas não percebem o quanto são inconvenientes? Uma hora dessas eu vou reclamar no Sac, ou algo parecido deles. E eles estão perdendo uma cliente, porque juro que muitas vezes eu chego a passar longe pra não sofrer esse “assédio”. Isso acontece eu muitas outras lojas também e muitas vezes deixo de entrar em lojas pra não ficar tendo que ser simpática com vendedor invasivo, nesse quesito acho que as lojas de departamento se salvam um pouco. Parece que os vendedores não se contentam com um: Bom dia, estou só dando uma olhadinha, qualquer coisa te chamo, obrigada. The, acho que um post e discussão no melhor grupo sobre isso também são válidos, não?! hehehe Ah, por último, é uma pena que os cabeleireiros e donos de salão parece que não estão por aqui (nem pra se explicar), porque só teve uma cabeleireira que comentou, mas espero que esse post tenha alcance mundial kkkkkk Beijos

    Responder
  34. Natalia - 01/12/14 - 15h59

    Eu fujo de salão por isso. Mesmo quando o cabeleireiro que pego não faz isso, me irrito com ambiente, porque sempre escuto alguém falando para algum cliente que “ele precisa fazer tal procedimento”.
    Quando vou ao salão geralmente até escuto muito opinião do cabeleireiro se ele me parece confiável, mas em relação ao que eu quero fazer. Tipo corte de cabelo, levo uma idéia mas adoro ouvir opinião. Acho até importante ouvir o cabeleireiro. Mas é notório quando é uma opinião sincera ou quando é uma critica sem sentido para vender um produto.

    Responder
  35. BITCHH PLEASE! - 01/12/14 - 16h04

    olha, as evzes tenho a impressão de que muitos cabeleireiros (nao estou dizendo todos) nao entendem de cabelo, e sim, de quimica, modinhas e ganhar dinheiro. acho que ninguem sofre mais do que cacheadas, crespas, etc.

    os caras nao estao nem um pouco afim de lidar com seu cabelo, fazer um bom corte, ensinar como cuidar, querem é tacar quimica, progressiva atrás de progressiva, e depois ganhar com manutenção, shampoo caro, hidratação, reconstrução, etc,

    ia em um cabeleireiro que teve a a cara de pau de falar que quase nao existe cacheado bonito, que o melhor era fazer progressiva, e ele sempre oferecia isso pras clientes. quer mais preguiça que isso??? é pra nao voltar mais né?

    fora que sempre querem te vender as mechas, luzes, whatever do momento. meu, e se vc nao quer mudar a cor do seu cabelo? e se vc quer ser ruiva?

    enche mto o saco. odeio mtoooo salão. cada dia aprendo mais coisas pra fazer sozinha em casa, pra ter que ir menos. detesto a falta de profissionalismo, de estudo, pq eu sinto que sei mais como cuidar de cabelo ao entrar em blogs e pesquisar, do que esses caras, que só sabem de progressiva, reconstrução, loreal, etc. fora que esse mesmo cabeleireiro falava que se vc nao usar esses shampoos caríssimos estilo loreal e kerastase o cabelo apodrece se vc faz alguma química. mentira, eu nao uso essas marcas carésimas e meu cabelo vai bem obrigada.

    concordo com o post e com todas as meninas, sei que o negocio deles e precisam vender, mas atacar a auto estima das pessoas pra isso é bem baixo. por isso tenho me tornado cada vez menos consumista (tentando firme e forte) e investindo meu santo dinheiro em terapia, que ó, recomendo nesse zé mundinho que vivemos viu. mulherada é massacrada em cada canto que vai jesuissss!

    Responder
  36. Renata Machado - 01/12/14 - 16h21

    The, uma vez eu fui fazer um penteado para uma festa e o cabeleireiro que me atendeu disse que a única maneira do meu cabelo ficar bonito era raspando!!! Eu gosto muito do meu cabelo e aquele salão nunca mais me terá como cliente. Infelizmente nunca fui bem atendida em nenhum salão!

    Responder
  37. Anita - 01/12/14 - 17h00

    Por isso só vou pro salão de cabel molhado

    Responder
  38. Monique - 01/12/14 - 19h35

    Acabei de passar por isso quando fui pintar meu cabelo! Ela começou a insistir na tal da “ampola mágica” e eu dando várias desculpas. Não satisfeita, foi apanhá-las e explicou que eu poderia “usar a mais baratinha”! Daí me aborreci e elenquei as marcas dos produtos para cabelo que eu me lembrava, dizendo que meu marido havia trazido de NY, e por isso meu cabelo já estava mega blaster hidratado – ele trouxe só 2, mas ela não precisava saber rsrs

    Responder
  39. Sabrina - 01/12/14 - 21h37

    Amei esse post!
    Super me identifiquei! E concordo que este foi o melhor post do ano!
    Aqui em Goiânia é a mesma coisa. Fui num salão “chiquetoso” pra fazer uma escova e acabaram comigo! Falaram super mal do meu cabelo pra me empurrar uma hidratação cara. E no que recusei o cabeleireiro queimou meu cabelo, que é fininho, durante a escovação.
    Nunca mais voltei lá.
    Passei tanta raiva! Sem contar a humilhação do cara maldizendo teu cabelo na frente de todo mundo.
    Hoje vou num salão “de bairro”, simplesinho e quer saber? Amo. É gente como a gente.
    Nunca me ofenderam nem tentam me empurrar produto. Muito pelo contrário. Se vejo algo legal eu mesma compro e levo pra aplicarem em mim.
    Não dá pra pagar pra se sentir bonita e sair arrasada.

    Responder
  40. Isabela Coutinho - 01/12/14 - 23h18

    Acho que sou exceção! Entro, faço escova e saio sem problema nenhum. Acho que é porque freqüento o mesmo salão há anos. Não sou adepta de tratamentos – faço progressiva a cada seis meses e só – e ninguém fica me empurrando ampolas, hidratação e tal! E tenho o resultado final que é sair me sentindo mais bonita e descansada! Uma hora de salão por semana é quase minha terapia!!

    Responder
  41. Re - 02/12/14 - 09h24

    Eu tento ser fiel aos profissionais e já falo na lata alguns pontos, por exemplo, que não frequento salão semanalmente só vou no desespero (ou seja quanto está feio mesmo, nem precisa me avisar ahhaah) e que, sim, eu prefiro meu cabelo cacheado e não faço progressiva. Assim, eles acabam decorando. Mas já tive péssimas experiências em salões badalados da minha cidade. Em uma delas fui me arrumar para um casamento, levei a inspiração para penteado e cabeleireira aleatória que a recepção indicou respondeu para assistente que disse que lindo esse cabelo que era horrível principalmente com a franja daquele jeito. Fazendo o mesmo penteado na minha cabeça! E na hora da maquiagem pedi uma coisa suave e com marrom já que era uma casamento diurno. Ganhei um smokey eyes pretão com direito a cílios postiços. Lindo, mas inadequado. Fiquei tão chateada que fui para casa lavar o rosto. ;( o pessoal de salão poderia ler esse post, ajudaria muito. Bjos.

    Responder
  42. Mariana de Oliveira - 02/12/14 - 10h52

    Oie,

    Bem, essa situação aconteceu comigo algumas vezes e por conta disso, faço meu cabelo em casa e só vou ao salão quando necessário,
    Por ter um cabelo volumoso, sou sempre bombardeada por opções de alisamentos milagrosos… porém eu gosto do volume.
    E por isso faço em casa a minha escova, mesmo as vezes o resultado não sendo o melhor de todos,mas pra mim e bem mais tranqüilo.

    Além disso você começa a conhecer o seu cabelo, como ele fica melhor, quais os melhores produtos e assim você não fica tão dependente de um salão de beleza ou de um profissional somente.

    Outro assunto são as minhas sobrancelhas grossas por natureza, que o povo insiste que elas fiquem finas como uma linha…
    Apesar de ter encontrado o profissional ideal, que fez um design ótimo para o meu formato de rosto,
    Tenho que ficar falando sem parar..”por favor não tira muito” “por favor não deixa elas muito finas” kkkk

    Responder
    • Silvia - 06/01/15 - 19h20

      Já eu sofro o contrário! Tenho duas taturanas na cara e não gosto, gosto delas finas. É meu gosto, meu rosto pequeno, meus olhos pequenos e elas são falhadas. Sofro muito bullying, como disse uma menina ali em cima, pq eu não deixo crescer, não uso grossa… O pior é o “mas é só deixar crescer que a falha some” sendo que eu não tenho pêlo na região! Não, não adiantar crescer, ela vai continuar falhada igual!

      Beijos!

  43. Karizia Castelo - 02/12/14 - 11h16

    Ótimo post, isso acontece comigo também, mas não é o profissional que cuida do meu cabelo que diz essas coisas e sim a “moça do lavatório”, sempre fala que meu cabelo tá precisando disso e daquilo, mesmo o profissional dizendo que meu cabelo tá bom, e ainda fica fazendo chantagem emocional se não lavo o cabelo com ela >( e é porque frequento o mesmo salão sempre. Beijos

    Responder
  44. Cristina - 02/12/14 - 12h02

    Eu imagino que o salões badalados são frequentados por gente com tanto tempo e dinheiro para cuidar bizarramente do cabelo que, na visão dos cabeleireiros, as pessoas comuns têm mesmo vassouras piaçavas na cabeça.
    Nunca saí de um salão frufruzete sem a indicação de um tratamento caro junto com uma massagem milagrosa que custavam um salário.
    Casualmente descobri um salão perto da minha casa, a mulher me cobra uma mixaria para lavar, secar e cortar e simplesmente não inventa quando só quero cortar as pontas. Elogia quando o cabelo tá bonito e ainda dá umas dicas para fazer hidratação em casa com meu próprio creme, sem ficar no mimimi da ampola.
    Você acaba criando uma relação de confiança… Eu sei que quando chegar lá e ela me recomendar alguma coisa, será verdadeiro, não empurração de produto.

    Responder
  45. Vivy - 02/12/14 - 12h06

    Nossa, achei que era só comigo hahahaha bom saber.

    Responder
  46. Andressa - 02/12/14 - 13h07

    Oi The! Post total vida real. Eu tenho muitas experiências ruins com salão. Primeiro que eu era cacheada, tinha problema de voluminho e tal. Esculhambaram meu cabelo, que tava detonado e isso e aquilo e uma tal escova não sei das quantas iria deixar o cacho definido e sem volume (conto do vigário, hj sei! mas eu nunca tinha ido em salão, odiava a ideia, essa tinha sido minha primeira experiência). Daí ela disse q eu não precisava fazer nada depois disso, era só secar no secador (q eu nem tinha, comprei depois) que ele ficaria belíssimo. Ok, passou um tempinho, lavei o cabelo em casa e…? Meu Deus, meu cabelo virou uma palha seca, desfez os cachos e não era mais liso nem cacheado. Era uma coisa horrorosa, volumosa q não tinha jeito. Voltei lá uns dias depois pra hidratar e etc e pedi pra ela fazer algo pra salvar pq ele tava tenso e ela disse q eu devia ter feito algo errado, depois disse q era assim mesmo e que nunca tinha me dito q só lavar em casa e secar resolveria. Oi? Me senti super enganada, na minha cara ela disse q não tinha dito aquilo, como?!

    Fora que eu, uma cacheada q sabia domar os cabelos, adorava eles e quem tem cabelo assim sabe dos truques qd a gente quer uma dia q eles fiquem soltos e tal bonitões selvagens, usar os creminhos e etc e após esse procedimento não tinha jeito nenhum de cuidar em casa e usá-lo solto, pq ficou uma droga! Enfim, virei daquelas reféns de salão. :(

    Responder
  47. Andressa - 02/12/14 - 13h12

    Fora essa história de um falar mal do outro. Nossa! Uma vez eu decidi fazer franja, fui ao salão, levei a foto no estilo q eu me inspirava e daí fiz. Fiquei feliz, foi meu momento franja e tal. Daí vi uma outra cabeleireira na rua e ela ‘nossa! o q foi isso?’, ‘fez besteira em casa?’, ‘não tinha o q fazer, se distraiu?’, ‘vc mesma q cortou, ne?’. Nossa, devia mesmo existir um código de ética entre as cabeleireiras, pq olha…uma detona a outra assim facinho, é só vc sair de um e ir a outro, que elas vem com história de q vão corrigir a m. q a outra fez, resgatar o seu cabelo, etc.

    Responder
  48. Beta - 02/12/14 - 14h24

    Deixei de frequentar um salão (RJ) que começa com W por causa disso.
    Outra coisa que me irrita muitooo em salão de rede.
    Você vai cortar. Custa R$80,00. Chega no salão pra lavar é mais X pra SECAR é mais Y.
    Acho isso um ABSURDO, pois secar faz parte do processo de ver como ficou o resultado. E isso deveria estar no preço. Mesmo que o corte não fosse R$80 e fosse R$100. Acho que o valor percebido fica muito prejudicado.
    Não vou nem comentar que neste mesmo salão a profissional me perguntou se eu queria escovar antes de fazer um penteado. Não se “prepara” o cabelo para fazer um penteado?!
    Me irritei tanto que não vou mais!

    Responder
  49. Natalia - 02/12/14 - 16h54

    O que a Beta disse no comentário acima é muito verdade. Um vez cortei um cabelo no salão de um shopping, era meio que uma emergência, perguntei o valor e era X, quando fui pagar era 4 vezes X, sem exagero, o cabeleireiro disse que usou ampolas na lavagem pq meu cabelo estava fraco. Ele nem pediu pra usar nada no meu cabelo, nem sabia que ele estava usando algo. Paguei, sai, nunca mais voltei!

    E os profissionais que detonam nosso gosto pessoal também é péssimo. Já teve profissional que me perguntou como eu ia lidar com meu cabelo no dia do meu casamento, detalhe: nem noiva eu sou! Pode?

    Responder
  50. Ariane - 02/12/14 - 23h41

    Tê, anote as marcas que o salão trabalha, compra as benditas ampolas em suas viagens internacionais e, antes de te oferecerem, tire da bolsa as 39 sortidas ampolas e peça para ele escolher.
    Pronto. Você não vai mais sair chateada do salão, vai dar uma moral pro escovista ao “pedir” a opinião dele e ainda sair com o cabelo bonito e hidratado :)
    Bjsss!!!

    Responder
  51. Lara - 03/12/14 - 00h10

    Ótimo post!! Nunca tinha lido nada igual! A última vez que fui em um salão aqui na minha cidade a cabelereira começou a criticar meu cabelo cochichando com as outras que trabalhavam com ela! Isso como se eu não tivesse percebendo. Depois se ofereceu para cortar e eu disse que não, porque ninguém além do Alex do Marcos Proença eu deixo cortar.. Ela simplesmente falou que achou que estava totalmente sem vida e que eu precisava no minimo tirar “umas pontinhas”.. Tipo??? Minha filha??? É muito desaforo!

    Responder
  52. Ana Carolina Rodrigues - 03/12/14 - 08h20

    Sou obrigada a concordar que é o melhor post do ANO!!
    Meu cabelo é super terrível por conta de volume e com isso nunca parece que está em corte reto, que é exatamente como eu corto :((((
    Enfim, quando começam com isso de “você precisa aparar as pontas” eu digo que fiz promessa e que não posso cortar cabelo :P

    Responder
  53. Sam - 03/12/14 - 12h56

    Em minha experiência pessoal, já visitei salões de bairro, de shopping como também salões mais “phynos” e devo dizer que em todos esses existem aquelas pessoas que visam somente lucrar em cima de você, e não te ajudar a ficar com o cabelo mais lindo e saudável. Diante dessa frustração toda, eu decidi comprar minhas âmpolas, máscaras e etc e fazer todo o tratamento sozinha em casa, gasto MUITO menos e não ouço desaforos e nem me estresso. A única coisa que eu ainda continuo dependente de salão é quanto as luzes, e eu já estou pensando em mudar de cabeleireira pois apesar de ela ser muito boa profissional, ela só vê defeito no meu cabelo e faz isso com muita ironia e sarcasmo. Não tem cliente que aguente,né?

    Responder
  54. Roberta - 03/12/14 - 13h34

    Nossa, preciso concordar com a outra Beta que comentou aqui em cima – a rede de salões aqui do Rio que começa com W é a que mais faz isso. Não sou de frequentar o espaço, mas como eles costumam ter mto horário vago eu vou sempre que preciso de um horário emergencial para escovar ou fazer unha. E é praxe em todos eles que já fui, em vários bairros, detonarem mesmo o cabelo e falarem que precisa da hidratação tal, tratamento tal, ampola tal. Isso porque o meu cabelo é super elogiado e muito bem cuidado. Já ouvi até que precisava de alisamento no meu cabelo liso… Post do ano, The!

    Responder
  55. Ana Paula - 03/12/14 - 20h31

    Nunca criticaram meu cabelo no salão mas sim, eles oferecem todo tipo de produto e tratamento ou mudança, e são insistentes. O que me deixa irritada, é que sempre corto com a mesma cabelereira e quando digo pra refazer o corte porque ficou bom da ultima vez, ela diz que não faz a menor idéia de como ela cortou, nem mesmo quando eu mostro a foto do corte. E outra coisa que me dá nos nervos é chegar com uma foto de luzes pra refazer as minhas e não saber as cores e ela ao invés de explicar ela diz “não tem problema, vou te deixar linda” e eu saio de lá do jeito que ELA acha lindo.

    Responder
  56. Carol - 04/12/14 - 09h32

    Fui no salão e fiz um corte e hidratação,mas voltei dois dias para fazer uma escova..Ai a menina que lava o cabelo disse q o cabelo estava com pontas e que precisava urgentemente de uma hidratação.Perdi a paciencia e revidei dizendo que ela estava então menosprezando o serviço de seus colegas,pois o cabelo estava lindo e sedoso.

    Responder
  57. Mariana - 04/12/14 - 19h10

    Que medo, eu amo salão, juro por Deus. Mas já passei raiva para caramba.

    1- Eu faço unha com uma moça desde que voltei para o Interior, mas no salão que ela trabalha é de uma cabeleleira que acha que tenho obrigação de fazer as coisas com ela. Vive me deixando constrangida.

    2- Eu tive uma queda muito severa , devido a uma redução de estomago, mas eu trato muito co dermatologista. Ai me irrita quando começam a falar e dar palpite , eu já corto logo.

    3- Eu sempre coloco um aplique pequeno para penteado e você chega eles não querem colocar pq estão cheios.

    4- Mudei de Cabeleleiro mil vezes, mas faz 2 anos que achei uma que me entende horrores e eu que peço dicas.

    Olha mas tem que ter paciência

    Responder
  58. Daniela Calixto - 06/12/14 - 21h56

    Hahhhaaaha te amooooooooooo!
    Eu leio os teus posts e penso: “caralho, parece que fui eu que escrevi essa porra!”
    Você é muito gente como a gente, moro no Rio tbm.
    Tenho medo de salão, cada vez que vou tenho uma experiência triste, seja com unha, cabelo, depilação…
    Uma vez eu fui cortar o cabelo num salão em Copa e a amiga que me acompanhava, loira e mega apegada ao cabelão com pontas duplas sofreu com o profissional que estava me atendendo. Disse ele, pra ela ” você não acha que tá na hora de desapegar desse cabelo? daqui a pouco essa pontas duplas chegarão até a metade do seu cabelo, melhor cortar logo” kkkkkkkkkkkk morri de vergonha. Nunca mais voltei lá…

    Beijinho

    Responder
    • Thereza - 07/12/14 - 01h40

      melhor elogio q uma blogueira pode receber é essa identificação :))
      <3 <3 <3 <3 <3

  59. Samantha - 23/12/14 - 01h37

    Melhor post! Sempre achei que eu era a única pão-dura que vivia recusando hidratação de salão. Me sentindo como se tivesse acabado de descobrir que o resto do mundo também escova dente!
    Obrigada por me fazer sentir incluída no universo.

    Responder
  60. Fernanda - 29/12/14 - 12h14

    Simplesmente adorei o Post Thereza!!! :D

    Responder
  61. Silvia - 06/01/15 - 19h41

    Melhor post de 2014!

    Sou carioca e sempre sofri com as ampolas MAS vim para Sampa e aqui é muito pior! É como falaram, cobram até pela água que te servem e sem falar que manicure aqui é absurdo de caro! Além disso eu cheguei no salão pedindo para pintar de preto e cortar que nem uma heroína de Sci-Fi, bem assimétrico, nuca batida, franja enorme. O primeiro cabelereiro me disse que não dava para cortar daquele jeito (?!) e me mostra uma foto da SANDY com um bob castanho! Igualzinho ao que pedi, né?! A segunda demorou um pouco para aceitar que eu queria pintar de preto 1.0 mas na hora de cortar quando eu pedi para subir a nuca e fazer “o pé” me disse que “mas assim é corte de homem”! Sem falar que minha franja que vinha na saboneteira, tá abaixo do meu queixo!

    Não sei se quem corta curto tb sofre como eu mas é sempre isso de “mas assim é masculino/de homem”. Gente eu gosto de nuca curta, qual o problema?! Eu já falo logo que já usei ele raspado de maquina 3 e mesmo assim continuo ouvindo essas ladainhas!

    Segundo uma dica/reclamação: alguém mencionou o bullying em loja de maquiagem. Eu sofro sempre até pq ando de cara lavada. Outro dia um vendedor da MAC aqui no Market de SP me encheu pq eu tinha que provar o BBCream deles. Eu falei que era alérgica e ele insistiu, chegou ao ponto de eu precisar ser grossa e dizer “Você quer me matar? Já disse que tenho alergia e faço edema de glote se usar essa porcaria!” . Mas fica a dica de quem é alérgica pra caramba de que as vezes dizer “Você sabe a fórmula pq eu sou alérgica” é uma salvação para as ampolas! Pelo menos para mim. E pontos para o vendedor da Sephora do Morumbi que quando eu disse que era alérgica foi me ajudar a ler as fórmulas só para me mostrar um produto novo que eu não ia comprar! Aliás diferença de atendimento entre as Sephoras de Sampa para a do Rio Sul!

    Ufa, falei! Mas eu me identifiquei muito com o post, com os comentários e com a depressão pós salão! Outro dia minha mãe perguntou pq eu estava triste na foto do corte novo, agora eu já sei a resposta! :)

    Beijos e um feliz 2015 para todas!

    Responder
    • gabriela moro - 29/09/15 - 15h19

      tem anoooos que quero um corte reto, tipo “índio” e nunca consegui. os cabeleireiros simplesmente me ignoram e fazem outra coisa. Como lidar???????

  62. TEREZNHA - 15/04/15 - 23h29

    ola tbm gostei mt das transformaçao preciso urgente de uma transformaçao nos meus dentes mim ajude mim socorre

    Responder
  63. TEREZNHA - 15/04/15 - 23h35

    :kiss: :kiss: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: preciso de uma ajuda uma transformaçao em meus dentes mim ajude mim ajude

    Responder
    • TEREZNHA - 15/04/15 - 23h39

      :sob: :sob: :sob: :sob: :sob: :sob: :sob: :sob: :sob: oi preciso de ajuda,,,uma transformaçao nos meus dentes,,,deus abençoe vcs ,,mim socorre,,,eu nao sei sorrir to soofrendo mt com isso,, :ok: :ok: :ok: :ok: :ok:

  64. gabriela moro - 29/09/15 - 15h17

    não sou frequentadora assídua de salões mas nas vezes que vou aqui em Vitória/ES também é assim. :( estava até acreditando que é pq meu cabelo tava mal tratado mesmo…mas então é tática de venda? que feio! Sem contar os preços salgados desses produtos “milagrosos” que eles oferecem. eu hein.

    Responder
  65. kelly - 11/10/15 - 22h44

    amei as dicas :kiss: :kiss:

    Responder
  66. jogo do texto - 11/10/15 - 22h45

    show muito top ameii :kiss: :kiss:

    Responder
  67. Roberta de Lucca - 04/11/15 - 12h18

    Realmente a realidade total…. Adorei o Post! :D

    Responder
  68. Minha esposa precisa ler esse artigo :D

    Muito bom!

    Responder
  69. Gisele - 05/12/16 - 00h54

    Nem me fale dessa “ampolinhas”, tenho trauma…

    Ótima matéria!

    Bjo

    Responder
  70. Neide - 06/12/16 - 16h28

    Adorei a parte do “tá precisando…” ótima sacada! Achei que só eu passava por isso. Minha sorte é que achei um bom profissional que realmente valeu a pena

    Responder
  71. Thayla Harumi - 25/09/19 - 17h15

    Sou de uma cidade do interior do Paraná e antes de encontrar o meu salão do coração, eu rodeei muito e nunca ouvi nada parecido! Confesso até que eu fiquei assustada lendo esse post e descobrindo que existem salões capazes de atacar um dos nossos pontos fracos desse jeito

    Responder