4 livros imperdíveis sobre Mindfulness (Atenção Plena)

04/04/2018  •  Por Thereza  •  Saúde

Em janeiro postei sobre minha iniciação ao universo mindfulness e como ele tem mudado minha perspectiva sobre a vida em geral, das coisas mais mundanas às questões mais profundas. A atenção plena é uma técnica científica de meditação, é basicamente um estilo de vida que te faz simplesmente prestar a atenção no momento presente, te faz recuperar os sentidos. É um treino mental que te tira do piloto automático da vida e te mantém atenta, porém relaxada. Enfim, você pode ler o post aqui e entender essa viagem.

Mindfulness Atenção Plena

Agora uma coisa eu tenho percebido, se a moda é cíclica, existem outras tendências que são de “fase”. Se há uns anos vivemos o boom da era digital + vida saudável, exercícios físicos e muita malhação entre uma foto e outra, agora estamos iniciando uma fase mais zen. Se o mote era cuidar do corpo, agora também cuida-se da alma e é aí que entra o mindfulness, não só com suas técnicas de respiração, mas um reencontro com você mesmo em tempos de muitas informações, fomo e overdose de redes sociais. A atenção plena é simplesmente viver o momento presente. No final das contas, seja corpo ou alma, o que fica é buscar o equilíbrio, mas no agora.

E se no outro post eu compartilhei minha iniciação, agora falo de livros pra quem quer entrar de cabeça no tema! São títulos pra iniciante, pra você flertar com o tema, livros de cabeceira, enfim, mais conteúdo pra você se entregar de vez ao conteúdo mindfulness.

Mindfulness Atenção Plena

Mindfulness, 100 cartas com exercícios para a atençao plena e redução e stress (Patricia Calazans)

Quem me acompanha no Instagram (clica aqui!), sabe que sempre posto nos stories umas fichas de Mindfulness com a tag #ThetheZen e todas vem desse box com pílulas de respiração e reflexão. Eu criei o hábito de ler uma ficha antes de dormir e é ótimo, recomendo! Aliás, o box é um bom presente para você dar a amigos que não conhecem esse universo, mas gostariam de entrar, é um presente fofo (no Natal dei para várias pessoas!). [aqui R$24,90]

Atenção plena em poucas palavras, 10 minutos por dia para uma vida mais tranquila e menos estressante (Dra Patrizia Collard)

Livro gracinha, rápido e tipo pocket pra você carregar na bolsa. Você lê em 1 horinha e já tem uma percepção rápida e eficiente sobre esse mundo. O livro apresenta a técnica, fala de onde surgiu, traz reflexões e exercícios simples pra você começar a praticar a Atenção Plena. O legal é que os exercícios são bem divididos por minutos e temas. Acho que até funciona bem para um público mais jovem (e eventualmente menos interessado, pois ele prende bem). [aqui R$15,30]

Mindfulness, o diário – Companhia indispensável para um dia sem stress (Corinne Sweet)

Esse foi o último que li e gostei muito! Ele traz a apresentação básica da técnica, explica porque praticar e porque está se popularizando. Seu início é bem técnico e direto, praticamente tópicos que desvendam o sucesso e eficácia da prática. Depois disso são centenas de páginas com técnicas, exercícios e dizeres sobre a meditação em geral. O livro também é uma graça, bom pra ter na cabeceira e ainda e com ótimas ilustrações, é zero maçante. [aqui R$22,00]

Atenção Plena, Mindfulness – O plano que libertou milhões de pessoas do stress e da ansiedade do dia a dia (Padraig O’ Morain)

Estou começando a ler agora, pois foi muito recomendado, mas ainda não tenho muitas condições pra falar. Mas pelo pouco que li, gostei bastante! Ele me lembra um pouco o Atenção Plena (que falei no Post 1), é bem didático e completo, pra quem quer chegar já com imersão profunda. [aqui R$28,10]

 

Você tem algum livro sobre o  tema que adora e recomenda? Conta pra gente!

Menstruação em tempos de meio ambiente e feminismo

14/03/2018  •  Por Thereza  •  Pense, Saúde

Vivemos uma revolução digital, técnologica, política e social. Estamos no meio de um turbilhão e presenciando um período decisivo para um amanhã melhor. Filosofias à parte, essa mudança chegou, quem diria, ao tradicional absorvente (eu ainda chamo de modess, mais alguém?! #idades).

E não estou falando apenas de inovações mais recentes, como os providenciais copinhos ou calcinhas absorvente, mas uma mudança maior e mais significativa.

Você sabia que usaremos 11 mil absorventes íntimos em nossa vida? E que por ano são usados mais de 100 bilhões de absorventes no mundo? Pois bem, de que ele basicamente é feito? De plásticos e aditivos químicos que prejudicam a natureza. Agora apesar desse resíduo não ser nem 1% do nosso lixo produzido no ano, é preciso ficar alerta para essas questões que envolvem os absorventes tradicionais (dizem até que eles são responsáveis por muitas doenças íntimas).

Absorvente orgânico

Com toda essa revolução e atenção ao meio ambiente, é mais do que natural uma nova percepção sobre uma questão muito comum. E, apesar dos primeiros terem sido mais caros e menos acessíveis, os absorventes orgânicos feitos apenas de algodão podem resolver não apenas questões de sustentabilidade, mas também nossa saúde íntima.

Agora sabe graças a que uma nova onda de marcas vem surgindo com foco num produto tão popular e necessário? Veja só, o feminismo. Você sabia que só recentemente que foi veiculado um anúncio de absorvente usando “líquido vermelho” (e não aquele azul de praxe)?! A menstruação é tabu, mas não deveria. Agora com essa era mais empoderada, tópicos como saúde íntima e a mais pura e bela arte de menstruar tem ganhado mais espaço, logo, o debate foi além.

Li uma matéria muito legal no BoF falando da quantidade de startups surgindo que buscam não apenas conscientizar, mas também modernizar esse universo que não tem crise, afinal, a gente sempre vai comprar algo pro nosso período. Separei alguns destaques:

Absorvente orgânico

LOLA

A ideia inicial da marca americana era criar um clube de assinatura de absorventes (outro novidade cada vez mais popular), mas logo descobriram que o FDA (órgão americano que controla remédios e similares) não exige que os fabricantes divulguem os ingredientes de um absorvente, com isso, eles viram um oportunidade de ser uma marca focando na transparência em divulgar seus ingredientes. O foco da empresa são produtos simples, sem toxinas, fragrâncias ou fibras sintéticas. Simples assim! Uma caixa com 12 absorventes custa em média U$9 (à partir do momento que você assinar o clube, vai ficando mais barato).

A empresa tem uma estética super cool e minimal e vai além, usa seus canais para criar uma conversa sobre menstruação e saúde reprodutiva, diferente da forma engessada que marcas tradicionais usam suas redes sociais. Pra ver como a ideia funciona bem, em pouco tempo de vida já tem quase 100k seguidores, enquanto a tradicional Tampax não chegou nem aos 20k.

CALLALY

A marca inglesa tem a mesma proposta da Lola, foco total nos produtos orgânicos. Eles usam sua marca como veículo para propagar o assunto e simplesmente humanizar um dos gestos mais humanos do mundo, a menstruação. Em suas redes sociais eles falam do mito do período perfeito (e da modelo perfeita usando absorvente) e ainda usam as #bloodnormal e #freeperiods para estender o debate e, claro, vender mais absorventes.

Outras marcas que tem o propósito similar: Totm (box de assinatura); Dame (aplicador reutilizável de absorvente interno, eles usam o slogan, “menstrue vermelho, pense verde”); Thinx (calcinha absorvente); Pantys (calcinha absorvente feita no Br); Flex (disposito menstrual flexível).

Absorvente orgânico

Estudos mostram que as consumidoras de absorventes ainda são muito tradicionais e tendem a comprar o mesmo produto e marca por anos e anos, mas sabe o que vem trazendo mais sucesso à essas novas marcas? Blogs e sites sobre o universo feminino abordando mais o tema, conscientizando suas leitoras e mostrando opções além do tradicional.

Por fim, a nova geração millennial é mais antenada e preocupada com o meio ambiente e sempre em busca de novas marcas, mostrando assim que um novo público está se formando e mexendo no até então intocável absorvente íntimo. Preparadas?

 

5 dicas pra harmonizar vinho com alimentação saudável!

22/02/2018  •  Por Rodrigo  •  Vinho

­Se você é daqueles que acha que abusou nas calorias entre o natal e o carnaval, e agora quer entrar naquela dieta, mas não abre mão de um bom vinho, saiba que tem muitas opções de vinhos para harmonizar, mesmo durante um eventual detox! Claro que o equilíbrio é a chave de tudo, afinal que graça teria a vida sem um pé na jaca vez ou outra.

É comum associar vinhos a pratos pesados, carnes vermelhas, queijos e massas, entretanto existem ótimos rótulos de brancos, rosés e até tintos leves perfeitos para os pratos mais lights. E olha que essa harmonização funciona, pois além de serem repletos de polifenóis antioxidantes, os vinhos ainda são belos digestivos para as refeições.

É bom lembrar que não estou falando sobre vinhos lights, mas sim sobre vinhos que combinam com pratos leves. Até aí tudo bem, mas vinho engorda? Essa é uma dúvida comum e existem muitos estudos associando o vinho à perda de peso, o que é muito relativo. De qualquer forma, todos sabemos dos benefícios da bebida para o coração e sistema nervoso, mas sobre emagrecimento, o que vale é o bom senso. O consumo moderado é o ideal para ajudar a combater os radicais livres, digerir melhor os alimentos e manter uma rotina saudável.

Vamos aos vinhos?

Tarima Rosado 2016 – Delicioso rosé espanhol com aromas florais, de frutas silvestres e um sabor que lembra romã e framboesa fresca. Imbatível para harmonizar com uma salada grega com queijo feta. De R$84 por R$69,90.

Estrella Chardonnay 2015 – Pra quem acha que os brancos da Califórinia são todos encorpados e amadeirados, esse Chardonnay vem com uma proposta diferente. Mais fresco e mineral, com aromas de frutas tropicais e teor alcoólico baixo, mas sem deixar de lado aquele sabor amanteigado, é uma boa pedida para ceviches, peixes brancos e frutos do mar. De R$75 por R$59,90.

Mandorla Pinot Grigio delle Venezie 2016 – Branco italiano levíssimo e super vibrante. Se você não vive sem um peito de frango grelhado, vai se surpreender com a combinação. Aromático e delicado, tem muito frescor e sabores cítricos, além de uma acidez deliciosa. De R$100 por R$79,90.

Puklavec Sauvignon Furmint 2014 – Já provou algum vinho da Eslovênia? Esse branco é uma ótima introdução ao país. O perfume de limão siciliano, abacaxi e maçã verde, além de um leve apimentado farão desse raro vinho o companheiro ideal para peixes, camarão no vapor e ostras. De R$90 por R$79,90

Menguante Tempranillo 2015 – Se você é fã de tinto e de pratos como salmão ou até mesmo um filé mignon com molho de ervas, esse espanhol cairá como uma luva. Com aromas tostados, de baunilha, cereja e cassis, além de um corpo macio e taninos redondos, a harmonização será perfeita. De R$69 por R$48,30.

Então, espero que tenham gostado das dicas e entendido que não é preciso comer apenas pratos mais fortes para aproveitar um bom vinho. Qualquer dúvida, é só deixar um comentário.