Vinho rosé para o Outubro Rosa!

13/10/2016  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Acredito que todo mundo aqui conhece o Outubro Rosa e sabe da importância desse movimento para as mulheres e para a conscientização sobre o câncer de mama. É importantíssimo que não só as mulheres, mas todos nós colaboremos para a disseminação de informações a respeito do tema. Muitas vezes, atitudes tão simples ajudam a elucidar questões sérias que levam à prevenção.

Várias campanhas de incentivo são feitas por segmentos variados, como moda, esporte, governo dentre outros, mas como meu assunto aqui é vinho, não poderia deixar de abordar o estilo que mais tem a cara das mulheres, o Rosé! Algumas lojas de vinhos estão fazendo uma associação bem legal do vinho Rosé com o Outubro Rosa, o que contribui para aumentar o interesse pelo assunto.

rose-cropped-744x350
Mas o que é o Rosé afinal? Nada mais é do que um vinho produzido com uvas tintas, mas com um período reduzido de contato do suco da uva com a casca, que é a responsável pela coloração e taninos. É como se fosse um tinto menos extraído. As cores podem variar do rosado, salmão, vermelho ou aquela tradicional cor de casca de cebola. Geralmente, os rosés mais clarinhos são mais delicados, ao passo que os mais avermelhados tendem a possuir mais doçura e corpo.

Os Rosés são produzidos no mundo inteiro e tem aquela pegada do mediterrâneo, tanto que a região mais emblemática do estilo é a Provence, na França. E se existe algum vinho feito pra quebrar regras, certamente é o Rosé. Você pode tomar de várias formas. Quer tomar geladinho? Pode! Quer tomar com pedrinhas de gelo? Tome! Quer misturar com frutas ou folhinhas de hortelã? Vá em frente! Com Rosé tudo pode.

il_fullxfull-813398704_fcml
Então vamos aos vinhos. Fiz uma seleção de ótimos Rosés do estilo que mais aprecio e que acredito que vão gostar também, frescos, delicados e minerais pra vocês aproveitarem na praia, na beira da piscina ou em casa com os amigos. Diferente dos Rosés mais concentrados, esses do tipo mais leve não ficam enjoativos depois da primeira taça, além de serem versáteis pra harmonizações ou coquetéis.

E junto com o mês especial, a Wine  está com uma campanha super legal na qual você ganha um desconto de 20% a partir da segunda garrafa e uma parte das vendas ainda vai para a Fundação Laço Rosa, que é uma organização sem fins lucrativos que ajuda na divulgação de informações e combate ao câncer de mama.

outubro-rosa

Olivier Sumeire Le Rosé de “S” IGP Méditerranée Rosé 2014: Leve e elegante, esse Rosé francês tem o frescor do Mediterrâneo. Nariz floral, cheio de morangos e com aquela pitada de nectarina. Companheiro perfeito para frutos do mar e comida japonesa, mas só de bebericar sozinho já vale a experiência, R$47.

Gérard Bertrand Gris Blanc Rosé IGP 2014: Outro belo exemplar do sul da França. Um Rosé quase branco de tão delicada que é sua cor. Bem mineral, leve, com aromas de frutinhas brancas e um sabor delicado com boa acidez. Pra refrescar mesmo. Perfeito pra piqueniques, eventos e se for servido com frutas e gelo ralado vira um drink maravilhoso, R$54.

Pure Côtes de Provence Rosé 2015: Maravilhoso rótulo da região de Rosés mais famosa do Mundo, a Provence. Só pela bela garrafa já vale! O perfume de framboesas enche o nariz junto com as notas de rosas. Saboroso e sutil ao mesmo tempo. Num fim de tarde, com umas folhinhas de hortelã fica ainda melhor ainda, é um dos favoritos da Thereza. Bom preço para um clássico de Provence, R$83.

Doña Paula Los Cardos Grenache Rosé 2015: Esse Rosé é produzido pela vinícola argentina Doña Paula. Bem frutado e aromático, cítrico e com sabor que lembra cerejas vermelhas. Na boca é seco e com boa acidez pra deixar o vinho atrativo até o final da garrafa. A textura é muito agradável também, macio e redondo. Vai muito bem com camarão, R$49.

image1__7_-0-0

Pois bem, esses são apenas alguns vinhos da seleção Outubro Rosa da Wine, que eu conheço e indico. De qualquer forma, por lá tem outras excelentes opções e também existem outras lojas criando seleções especiais nesse tema do universo Rosa/Rosé, se gosta do estilo, vale pesquisar!

Espero que tenham gostado, se tiverem alguma dúvida já sabem, é só deixar um comentário!

Vinho de quinta: Espanhóis para sair do óbvio!

08/09/2016  •  Por Rodrigo  •  Gastronomia, Moda, Vinho

Continuando com a série de dicas de vinhos para aproveitarmos esse finzinho de inverno, hoje falarei sobre os espanhóis. A Espanha é o país com a maior área de vinhedos plantados no mundo e possui uma tradição milenar na produção vinícola. A uva emblemática do país é a Tempranillo que pode ter outras nomenclaturas dependendo da região de cultivo.

Entretanto, não é só de Tempranillo que vive a Espanha, há uma boa diversidade de uvas nativas com grande potencial, assim como uvas internacionais como a Cabernet e Syrah que produzem vinhos cheios de tipicidade com aquele sotaque espanhol.

As regiões mais famosas são Rioja e Ribera del Duero, com vinhos de alta gama, classudos e famosos no mundo inteiro, como o icônico Vega Sicilia que pode atingir cifras astronômicas. Outra região que tem adquirido muito prestígio com seus vinhos potentes e encorpados é a do Priorato, perfeita pra quem curte uma pegada mais forte.

spain-wine-region-map-wine-folly

Considerando que a Espanha produz vinhos em quase todo o seu território, é fácil encontramos outras macro e micro regiões de fantástica qualidade por preços muito mais atraentes. Cataluña, Penedés, Navarra, Aragón, Bierzo, La Mancha, Toro, Castilla y León são apenas algumas denominações que você pode encontrar nos rótulos de vinhos espanhóis vendidos no mercado brasileiro.

São justamente essas regiões que podem trazer as melhores relações qualidade X preço, principalmente pelo fato de nos dias de hoje, seja pela crise, seja pela necessidade das importadoras criarem benefícios para os consumidores, as promoções estarem mais frequentes.

vinho-espanhol

Beso de Vino Selección 2009: Belíssimo corte de 85% Syrah 2 15% Garnacha, da denominação de Cariñena que já encanta pela arte do rótulo, mas é no sabor que o vinho brilha na verdade. Aroma aberto de frutos silvestres e blueberry doce, parece uma torta de frutas vermelhas. Na boca tem corpo médio toques de baunilha, tostado e ótima cremosidade. Grande pechincha pra sair da caixinha. R$ 46,90 na Vinho Reserva.

Fuerza 2011: Vinho da região de Jumilla produzido com as uvas Monastrell e Cabernet Sauvignon. Complexo e muito aromático no nariz com notas de ervas frescas tipo alecrim, condimentado deixando parecer que o vinho foi temperado com especiarias tipo canela e páprica doce além de uma pontinha de tabaco que mais lembra cachimbo. Na boca, a fruta aparece em forma de cereja madura. Grande vinho pra surpreender e harmonizar com pratos sofisticados. R$70 na Grand Cru.

Alceño Premium 50 Barricas 2012: Outro tinto de Jumilla. Muito peculiar e até inusitado, quem gosta de sabores com uma pegada de defumado não vai se decepcionar. Esse Syrah com uma pequena parcela de Mouvèdre tem aromas tostados e que lembram carne defumada tipo bacon e salame. Na boca é repleto de ameixas pretas e uma boa mineralidade. Diferente e gostoso. Vai muito bem com carnes, principalmente uma costelinha de porco na brasa. R$74 na Grand Cru.

Senda 66 2011: Elaborado com a uva Tempranillo, esse tinto da região de La Mancha é amplo e frutado com um nariz cheio de morangos maduros, café, baunilha, alcaçuz e flores. Na boca, tem corpo delicado, taninos macios e um saborzinho de anis que dá um charme especial. Boa compra por R$55 na NetWine.

Xabec 2011:  Tinto de estilo exótico e elegante da nova região de Montsant, que obteve crescimento de qualidade meteórico nos últimos anos. Coladinha na badaladíssima e cara denominação de Priorato, Montsant compartilha do mesmo clima e solo da vizinha, porém, felizmente seus vinhos são de valor mais acessível. O Xabec é um corte de Garnacha e Carignan e seduz o olfato com aromas florais de acácias, compota de amoras, pimenta, especiarias doces e chocolate. Já no primeiro gole você pode sentir um sabor balsâmico e refinado, além de um toque de ervas pra dar mais frescor. Grande vinho e belo achado de R$81,60 na Grand Cru.

Liberalia Monte Hiniesta 201: Delicioso vinho da região de Toro, feito com a uva Tempranillo, por lá chamada de Tinta de Toro. Tem tudo aquilo que você espera dessa uva quando amadurece em madeira, aromas de tostado, baunilha queimada, toque apimentado que parece açafrão e um sabor suculento de geléia de framboesa. Contudo, o que mais chama atenção nesse vinho, é a mineralidade e acidez que entregam um frescor maravilhoso em contraponto à concentração de fruta e madeira não deixando o vinho pesado, e sim sutil. Encontrei uma barganha de R$71 na NetWine.

spain_el-grifo-wine-tasting_5432

Então, esse foram alguns espanhóis que eu gosto e que acredito serem fáceis de agradar paladares diversos. Alguns deles estão em promoção e certamente entregam mais do que o preço. Se tiverem alguma dúvida, já sabem, é só deixar um comentário, bem como sugestão de post!

 

Grandes achados: 4 vinhos por até R$50

12/08/2016  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Aproveitando nosso espírito olímpico aflorado, não podemos nos esquecer de tomar bons vinhos nesse período de emoções tão fortes. Seja para torcer, comemorar ou afogar as mágoas, o vinho sempre será um companheiro maravilhoso para as mais diversas ocasiões e estados de espírito. Afinal, como já dizia Napoleão sobre o Champagne: “Na vitória, porque mereço, na derrota porque preciso”.

Apesar do post de hoje não ser sobre Champagne, fiz uma pequena seleção de achadinhos com bom custo x benefício que degustei recentemente e que acredito que entregam mais do que custam.

vinhos

3 Medallas Carmenere 2015 > Confesso que quando vi o preço, R$19 em promoção no Pão de Açúcar, não levei muita fé. Entretanto, ao perceber que era produzido pela conceituada vinícola Chilena Santa Rita, responsável por excelentes vinhos em todas as faixas de preço, me animei.

Vinho aromático com notas de groselha, goiaba e uma pontinha de baunilha. Na boca tem corpo médio, frescor e um frutado bem gostoso. Harmoniza bem com pratos apimentados ou uma pizza de calabresa. Perfeito pra quem está começando a apreciar vinhos tintos. Já vi vendendo Cabernet e Merlot da linha 3 medallas também. Grande achado. Melhor que muito vinho acima dos 50 reais!

Leon de Tarapacá Cabernet Sauvignon 2014 > Outro chileno de ótima qualidade. Quem ainda tem medo de Cabernet Sauvignon por achar muito seco e duro, esse pode mudar a opinião sobre a uva. Macio, frutado e com taninos super redondos, o Leon não dá aquela amarrada na boca, pelo contrário, lembra licor de cassis e ainda tem um sabor leve de chocolate e café com uma pitada de hortelã pra aumentar o frescor e delicadeza. Muito bom! R$41 na Costi.

Morgado Silgueiros 2011 > Esse português do Dão me encantou quando o provei numa degustação. Tinto com apenas 12,5% de álcool e sem passagem por madeira, muito floral e cheio de aromas de especiarias e ameixa seca. Levemente apimentado. R$39 na Wino.

Cattacini Zuim 2013 >  Corte de Malbec, Merlot e um pouco de Petit Verdot, produzido em Santa Catarina, esse tinto foi elaborado para ser um vinho de entrada da vinícola. O rótulo na garrafa é bem simples, mas o que vale mesmo é o que está dentro, aí o vinho brilha.

Com 2 anos de envelhecimento em carvalho francês, o que é quase impensável para um vinho dessa faixa de preço, o Zuim apresenta ótima complexidade com aromas de tabaco, frutas secas e pimenta preta num fundo vivo de frutas vermelhas. Vale a compra, ainda mais por se tratar de um vinho nacional, medalha de ouro! R$46 na Enoeventos.

shutterstock_152965781

Pessoal, foram só algumas sugestões para vocês aproveitarem durante os jogos olímpicos, mas se tiverem alguma dúvida, é só deixar um comentário e se você tiver um bom achado nessa faixa de preço, compartilhe!

Página 2 de 712345Última »