Ronda da Semana #34

14/07/2017  •  Por Thereza  •  RDS

Essa foi uma semana agitada no mundo da moda & redondezas, logo, trago as novidades imperdíveis – vai que você perdeu – do que rolou por esses dias.

Buuut, antes de seguir em frente, quem entra no Fashionismo pelo desktop ou Android já reparou nesse sininho vermelho no canto inferior direito? Pois bem, você pode ativá-lo e receber todos os posts do blog via push (a janelinha de notificação), tudo que for de novo, no conforto do seu comp/cel!

Em breve farei um post sobre essa e outra novidade (assim que tiver disponível pra ios), mas como tinha gente pergunta, ativa o sininho aí! Prometo só coisas boas e positividades!

O FIM DE UMA ERA

Quem já foi a Paris, deseja ou simplesmente gosta de moda, provavelmente já ouviu falar na Colette. A multimarca, que vende de Rodarte a Tic Tac, é queridinha dos fashionistas e de quem gosta de uma boa souvenir temática, está fechando suas portas depois de 20 anos.

A notícia foi revelada pela própria marca em seu Instagram e chocou geral. A Colette tinha uma premissa que muitas outras lojas almejavam – da curadoria especial ao restaurante badalado – e era destino certo em Paris de todos os assuntos relacionados à moda descolada, autoral, pois recebia não só estilistas clássicos, mas também alternativos e novos talentos.

Ainda não se sabe a razão oficial do fechamento, mas seguindo a velha máxima, é sinal dos tempos. Ela fica aberta até 20/12 e depois especula-se que a Yves Saint Laurent ocupará os 800m2 da já saudosa Colette.

A NOVA COLABORAÇÃO DA H&M

Depois de recentes parcerias bem-sucedidas com marcas como Balmain e Kenzo, agora a H&M anuncia colaboração com uma marca, digamos, menos midiáticas que o de hábito. Ontem foi revelado que a parceria desse ano será com a britânica Erdem.

A marca – que é queridinha de celebs como Emma Watson, Marion Cotillard e Keira Kngihtley – é expert em estampas românticas, mas com um toque discreto inglês, tudo muito lúdico e feminino. A lançamento será em novembro e acima o primeiro vídeo da campanha.

VUITTON X SUPREME

Sabe quando o hype de uma parceria é tão grande, mas tão grande, peraí tem mais um pouquinho de grande… que a marca se vê obrigada a cancelar toda a divulgação, lançamento e festa que costuma celebrar e oficializar a parceria? Pois bem, foi isso que aconteceu com a incensada colaboração da Supreme com a Louis Vuitton.

Essa semana foi revelado que a francesa cancelou pop up stores e ainda comunicou que não venderia mais as peças no site, para surpresa geral. O que por um lado fala-se que a colaboração já é um sucesso e desejo por si só e as festas tem causado bagunça por onde passa, por outro lado muitos especulam que a marca não quer se envolver mais com esse “universo” da Supreme, que envolve rappers e um público que não combina muito com o luxo da Vuitton, pois é. O que é verdade a gente não sabe, mas que as peças são desejo absoluto e as marcas vão ganhar uma grana, é inegável!

A NOVA LAGUNA BEACH(?)

Se estamos saudosos de comédias românticas (tô adorando toda a repercussão e dicas do outro post!), que tal um novo reality aos moldes de Laguna Beach? Pois bem, é isso que a MTV garante com o lançamento de Siesta Key, um reality que se passará numa praia da Florida, com jovens de faculdade e que voltam pra sua cidade natal pra muita aventura-e-confusão.

Segundo o canal, diferente de outros realities do gênero, esse não mostrará necessariamente bebedeiras e brigas, mas sim uma visão mais romântica de um tema que todo mundo adora. Só que os moradores da até então pacata praia não estão muito animados com a divulgação e já estão rejeitando o reality. O lançamento será no final de julho e, a contar pelo trailler, fiquei curiosa, buuut, em tempos de redes sociais 24/7 será que esse estilo ainda tem alguma relevância?

Bom fim de semana!

Drama: O fim da comédia romântica!

12/07/2017  •  Por Thereza  •  tv

Vamos falar sobre cinema? Vamos falar sobre o motivo pelo qual não tem mais filme comédia romântica gostosinha água com açúcar final previsível muito amor envolvido? Eu tô com abstinência.

Outro dia eu vi um filme supostamente romântico com a Anne Hathaway e ela… morria atropelada no final!! WHY? Cadê as comédias românticas? Cadê Nova York como cenário? Cadê um figurino bonito? Cadê um boy pra gente cair de amores? Cadê uma trama suave, uns personagens arrumando confusão, toque de humor e um final feliz?

As comédias românticas faliram.

Bom, foi isso que eu li recentemente numa matéria que dizia que a overdose de super-heróis (blockbu$$$ter) e filmes cabeça (digamos, aqueles criados para ganhar estatuetas) esmagaram as doces e despretensiosas comédias românticas. E isso é muito triste, porque eu sou o tipo de pessoa que gosta de filmes leves e com finais previsíveis, eu sou assim.

Muita gente também fala que o enfraquecimento das Rom Com se deve ao fato de que agora as mulheres são mais poderosas, empoderadas, determinadas e nada combinam com as mocinhas de outrora. Ok, concordo, mas também nada me impede de assistir um filme de mulheres assim, só que numa roupagem da tal comédia romântica, um filme sem pretensão de mudar a indústria, com o simples intuito de contar uma história e nos prender por 1h40m, eu nem tô pedindo 2 horas de filme.

Acho que o último que assisti e amei muito foi “Um Senhor Estagiário”, com a própria Anne Hathaway, mulher forte e que trabalha com internet, tem marido, filho, altos e baixos e, apesar da romantização hollywoodiana (afinal, é filme!), é um entretenimento agradável e que atinge o que esperamos de um filme, nos desconectar da vida real, sem precisar recorrer a histórias mirabolantes ou personagens surreais. Outro filme que merece a menção é “A gravidez de Bridget Jones”, pois apesar da trilogia já durar 15 anos, o desfecho me surpreendeu positivamente, é um filme gracinha e do jeito que eu gosto.

Outro dia senti falta da rainha das Rom Com, Cameron Diaz. A atriz há anos não faz filmes (muito menos do gênero), enquanto uns dizem  que o motivo é que ela optou por se dedicar a família, outros reforçam a tese que o gênero em Hollywood morreu, e ainda tem aqueles que dizem que a idade de Cameron é ingrata, 44 anos, é mole?

E se você olhar o IMDB (excelente site que dá a ficha de filmes, atores, projetos antigos e futuros), pode ver que atrizes experts no assunto ou estão vivendo momentos sabáticos – saudades, Drew Barrymore, enveredando pra outros estilos ou até mesmo franquias com salários mais polpudos.

Recentemente li e fiquei super feliz quando soube do novo longa “Best day of My Life”, uma comédia romântica que contará com Sarah Jessica Parker, Renée Zwellger e grande elenco. Da nossa parte – adoradoras de rom com – só nos resta prestigiar. Dá parte deles basta um entretenimento de qualidade, simples assim.

Vocês também são órfãs do gênero? Atribuem a que esse sumiço de comédias românticas e similares?

Se tiver alguma boa, especialmente na Netflix, compartilha!

Você tem um vestido vermelho?

18/06/2017  •  Por Thereza  •  Estilo, Moda

Outro dia, assistindo 50 Tons Mais Escuros, vi a cena da Anastasia Steele com um vestido vermelho simples, super minimal e me apaixonei. Que coisa bonita, né, um vestido vermelho, simples e sexy assim! Daí eu me peguei pensando, eu não tenho vestido vermelho, francamente.

Vermelho nunca foi muito minha cor, mas acho que um vestido vermelho (seja a tonalidade que for) é muito mais representativo que apenas um pedaço de pano só. Vestido vermelho tem história.

Seja com Ana em seu pedido de noivado, mas a peça vai além e é muito representativa nos cinemas. Em As Patricinhas de Beverly Hills, Cher Horowitz usou em dose dupla e seu Alaia ainda entrou pra história do cinema. Audrey Hepburn em Funny Face e Julia Roberts em A Linda Mulher são outros dois ícones da moda no cinema. Até em animação tivemos Jessica Rabbit e na história mais recente, Emma Stone num modelo lindíssimo no filme Caça aos Gangsteres.

Na prática, é fato, não tem uma mulher que não fique bem com um vestido vermelho. Curto, longuete, de cetim ou veludo, com decote ou peplum. Olhando essas fotos não dá vontade de sair usando um?

Desde que eu vi 50 Tons fiquei com o modelo na cabeça e como ele é representativo na moda, estilo e como define a personalidade de uma mulher. Abaixo fiz uma seleção de modelos lindos, amo todos!

 

E vocês, são adeptas do little red dress?