Estilista do dia: Telfar

17/06/2021  •  Por Thereza  •  Moda

Telfar Clemens, 36 anos, já ouviu falar? Pois bem, o estilista nascido no Queens, NY, de origem Liberiana, é de uma geração de estilistas negros que vem dado o que falar no cenário da moda americana.

Recentemente ganhou o prêmio do CFDA – premiação máxima e mais honrosa da moda americana – de designer de acessórios do ano e você precisa ficar de olho nele.

Se Christopher John Rogers (que falamos recentemente aqui), vem se destacando por seus vestidos de festa ultra coloridos, Telfar é conhecido por sua IT IT BAG. Já viu ela por aí?

telfar bolsa

Pois bem, essa é A bolsa do momento. Ok, ela foi lançada há alguns anos, mas no último ano ela basicamente se tornou um símbolo, explico. O modelo é uma das primeiras bolsas de um grande estilista feita de couro vegano, além disso, foi criada por um designer negro nascido no Queens, com isso, ela já é meio caminho andado pro sucesso em tempos que a moda precisa de símbolos fortes e representatividade.

Pra completar, a bolsa tem um propósito até simples, porém certeiro: é uma bolsa com uma proposta “genderless” (alô, Joey Tribianni). Ok que qualquer bolsa é bolsa, mas a ideia de Clemens foi depois de ver uma bolsa de papel da loja de departamento Bloomingdale’s e pensar o quanto todo mundo usa uma “shopping bag” assim, daí ele pegou as mesmas medidas, ajustou 2 tipos de alça e tacou sua logo TC (Olha, serve pra mim tb rsrs) e pronto, sucesso.

telfar bolsa

O ideal do modelo é que seja democrático e até mesmo popular – apesar de VIVER soldout, ela vem em 3 tamanhos e 9 cores e custa a módica quantia que vai de U$140 a U$240, bem ~barato para uma bolsa de marca que geralmente não sai por menos de U$1.000.

E o modelo se tornou tão popular e desejável que ficou conhecida como “Bushwick Birkin”, a Birkin do Bushwick, bairro popular de Nova York. E como se tornou uma autêntica “IT” bag? Nada de PR, celebridades, influenciadores e campanhas coordenada$$$, foi do boca a boca, do clássico desejo e influência espontânea de um grupo descolado nova iorquino e que foi espalhando mundo afora.

O modelo já foi visto em nomes que vão de Alexandra Ocasio-Cortez (congressista americana que é um fenômeno) a Bella Hadid. E, mais recentemente, Oprah divulgou o modelo espontaneamente tudo pra fortalecer o business de um estilista negro em ascensão.

Acha que tô exagerando em falar que a bolsa de Telfar é A bolsa da temporada? Pois bem, a conceituada Dazed Magazine foi além e nesse post aqui confirmou que é a bolsa da DÉCADA. Segundo eles, é simples:  geralmente uma bolsa que faz sucesso carrega o status do >ter< DINHEIRO, mas uma bolsa Telfar não, ela carrega o status da identidade, experiência e como se sentir empoderado nos dias de hoje. É uma bolsa simples, mas disruptiva.

Além de todo o simbolismo envolvido, o modelo que virou hit de forma espontânea ainda acaba endossando e viabilizando o negócio de um estilista negro, gay e que sempre se propôs a fazer moda genderless de verdade e desde antes de ser ~modinha.

Pra se ter ideia, antes da febre, Telfar faturava U$100,000 por ano com a bolsa e no último ano o lucro foi $1.6mi, ou seja, o grande carro-chefe da marca e que certeza já entrou pro hall de bolsas marcantes do mundo da moda sem nenhuma pretensão, mas com uma ótima intenção.

Comprariam o modelo?