Qual é a sua relação com máscara facial?

22/06/2020  •  Por Thereza  •  Pense

Primeira resposta possível: obrigação de usar! Há meses é sabido sua necessidade, seja pra autocuidado, cuidado do outro, bom senso e por aí vai. Mas agora partindo pro lado, digamos, estético, sei que é extremamente difícil traçar um paralelo mínimo entre pandemia e “moda”, mas venho por meio desse post realizar: esse é o maior gesto do tal novo normal. Incorporaremos a máscara à nossa rotina.

Aproveito o tema para ilustrar o post com ela, Olivia Palermo andando por aí com sua máscara básica, mas também com um lenço improvisado. Lembrando que essas fotos são em Nova York, o Lockdown é diferente e as fotos são recentes.

Enquanto não houver uma vacina segura (e disseminada), as máscaras vão nos acompanhar e, se no início, houve um frenesi para se produzir máscaras básicas, hoje tem uma enorme oferta. Seja a mais simples, a super eficiente, a estilizada, diy, improviso, alto luxo, criativa, divertida, tem espaço pra tudo isso?

Tenho saído uma vez por mês apenas pras minhas consultas médicas e mal ando pela rua pra observar, mas o pouco que vejo, seja ao vivo ou pela internet, houve uma mudança da nossa relação com as máscara.

Com o tempo, as pessoas descobriram novos tecidos, formatos que se ajustam anatomicamente ao rosto, algumas estampas e outras, digamos criatividades.

No início, confesso que julgava um pouco, parecia um pouco de deboche, mas hoje em dia o que temos pra julgar? Se vamos ficar pelo menos 15 meses (vamos supor que a vacina chegue aqui em junho do ano que vem) usando tal acessório, que de repente eles sejam de acordo com nossa personalidade e até espírito e humor de acordo com cada dia.

Falo tudo isso, mas ainda sigo com minha máscara branca básica e com um face shield por cima. Mas creio que vale refletir e saber como vamos inserir mais um acessório ao nosso corpo e dia a dia. Qual é a sua relação com máscaras faciais?

 

11 Looks da Olivia Palermo Por Aí (edição Fashion Week)

06/10/2018  •  Por Thereza  •  Estilo, Fashion Week

A temporada das fashion weeks acabou, em breve viremos com nosso Report de Tendências, mas antes é preciso exaltar o retorno de uma musa: Olivia Palermo. Nas últimas temporadas nossa eterna it andou bem discreta, cuidava mais de suas collabs, mas nessa temporada ela voltou com tudo e foram 11 looks incríveis por aí, vamos às inspirações.

Looks Olivia Palermo

Para o desfile da Balmain, o look foi a cara da Olivia, uma skinny jeans leather, tricô oversized e botinha, look sem erro!

Looks Olivia Palermo

Para um almoço básico no L’Avenue, mas um look clássico e cheio de itens que a musa gosta.

Looks Olivia Palermo

Na porta da Tibi, pura ousadia com o mix de xadrez e o casaco roxo trazendo impacto.

Looks Olivia Palermo

Na apresentação de Roger Vivier, do jeito que ela gosta. Repare que a bota pesada (com a fivela clássica do estilista) deu lugar ao tradicional scarpin.

Looks Olivia Palermo

Olha o look pra Elie Saab, totalmente fora do que podemos esperar do estilista e dela. Menção honrosa pra bolsa transparente, vi outro dia na Zara e fiquei tentada, mas sei que é um tendência passageira.

Looks Olivia Palermo

Olivia toda quentinha saindo do seu Hotel em Paris

Looks Olivia Palermo

Para o desfile de Rochas, amei essa cartela de cores de tons terrosos, usaria fácil!

Looks Olivia Palermo

Um dos meus looks favoritos da temporada, toda de Valentino e cada detalhe implacável, tipo de look que a gente repara que a pessoa gosta de moda!

Looks Olivia Palermo

Elegante e discreta pelas ruas de Paris, repare que a bolsinha de oncinha a acompanhou em vários looks.

Looks Olivia Palermo

Saia midi rodada e uma bela bota, combinação inusitada, mas certeira!

 Looks Olivia Palermo

Por fim, um preto nada básico e cheio de brilho, do jeito que a gente gosta de ver Olivia, naquela ousadia possível, que nos deixa não só admirada, mas muito inspirada!

 

Urgente: a volta do piercing no umbigo!!

08/08/2018  •  Por Thereza  •  Acessórios

Pois muito que bem, de todas as tendências que foram recuperadas direto da famigerada década de 90, está é provavelmente a mais surpreendente, surreal e inesperada: o piercing no umbigo está de volta! E quem tá dizendo isso não sou eu, a blogueira que vos tecla, mas o maior ícone de estilo da última década. Veja com seus próprios olhos…

Sim, está é Olivia Palermo e sim este é um piercing encravado sobre seu simpático umbigo. Fatos indicam que isso é mais que uma foto casual, é uma tentativa da indústria de moda – sorrateiramente capitaneada por Olivia – de fazer o piercing acontecer, afinal, quantas vezes a discreta Olivia posa de biquini? Raras vezes. Daí posta de biquini e piercing de borboletinha à la Mariah Carey na era Fantasy? No mínimo curioso.

“Ah mas Thereza, eu uso piercing desde 1999 e amo o meu”, por mim tudo bem, pois eu não sou fiscal de concavidade alheia, mas se tem uma coisa tão historicamente rejeitada quanto pochete e calça de moletom, é o tal do piercing. As pessoas rejeitam o pobre coitado, sabe-se lá o motivo.

Se lembrarmos a década retrasada, ícones como Britney Spears, Paris Hilton e cia, popularizam o uso dessa curiosa ferramenta de tortura (furar o corpo? oi? deve doer pra kct) e, vai dizer, a gente quis um piercingzinho sim depois que a Britney dançou ao som de Slave for you. Só que com o tempo, para muitos a peça caiu no imaginário da famigerada cafonice.

O piercing veio numa era de calça cintura baixa, portanto, se ano passado tentaram fazer o barro da saint tropez acontecer (a conferir nesse post) e não rolou, seria essa tentativa de Olivia Palermo e a indústria mundial de penduricalhos em vão?

Um recado às que humildemente mantêm seu piercing no umbigo, as humilhadas serão exaltadas e Olivia está aqui para apoiar suas escolhas. E ainda vale lembrar que não sabemos o que de fato rola por debaixo dos panos (talvez literalmente falando) das fashionistas e it girls mundo afora e se essa é uma tendência silenciosa e exclusiva que há anos permeia umbigos alheios. Agora na nossa função jornalística, só nos resta relatar os fatos e deixar uma singela pergunta: poderia ser “usaria?”, mas  na realidade é “qual é o problema do piercing?”.