Os Looks da Kim Kardashian na NYFW

15/09/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, Moda

Como falar de New York Fashion Week e não falar de Kim Kardashian West? A sister é um acontecimento em toda semana que passa, muito que pela comoção que causa, perucas que usa e looks que veste.

Nessa temporada não foi diferente e um fator que me deixa cada vez mais impressionada: Kim tem usado cada vez mais moda própria, nada de tendências, ela nem se importa, mais do que nunca está se vestindo à sua maneira, observe.

kim-kardashian

Depois das bem sucedidas eras Balmain e Givenchy, acrescente um power nome à preciosa rede de relacionamento da empresária: Tom Ford! O estilista, até então avesso a vestir celebridades “polêmicas”, parece que se encantou com Kim e ela foi a grande estrela da fila A de seu desfile, lá no primeiro dia de NYFW.

O look? Padrão Kim de embalado à vácuo nesse longo de latex preto dominatrix. Eu não digo que Kim anda advogando a moda em causa própria? Longo no front row sim e esse não é um longo qualquer.

kim-kardashian
Mais uma festa e mais um longo digno de tapete vermelho! Eu bem amei esse vestido, gostaria que ela usasse mais looks assim e aparições mais oficiais.

kim-kardashian
Mas Kim usou curto e esse curto me bateu déjà vu total, parece aqueles vestidinhos da Espaço Fashion que a gente ( “a gente” rsrs)  usava em 2004 de viscolycra e com uns recortes estratégicos para ir à Baronetti. Será que reviveremos a moda da viscolycra? Pego meu algodão e vou embora.

kim-kardashian
Elegante! Um blazer Vivienne Westwood que virou vestido, adorei a ~acinturada que ele deu no shape naturalmente ~acinturado da Kim. Agora quer analisar a sandalinha de cristal da Kim? Sim, remete os sapatinhos da Barbie, but, se você acha uma moda exclusivamente imposta pela sociedade Kardashian, reveja, na própria NYFW a tendência dos calçados transparentes veio forte. Estaremos nós preparadas? Desacredito.

kim-kardashian
Sabe quando a gente compra uma brusinha de duas cores porque ela é linda demais pra comprar uma cor só? Pois bem, Kimberly é gente como a gente e também é assim versão vestido blazer. E os dedos escorregando pela sandália? Mais uma prova que Kim é a Kardashian mais possível.

kim-kardashian
Meu Deus, você disse pochete? E não aquelas pochetes fashionistas à la Dior ou Chanel que o povo quer nos fazer acreditar ser a grande moda utilitária, Kim deu mais um passo rumo à realidade e nos apresentou uma pochete guerreira, uma pochete tipo que nossos pais (ou tios) usam pra guardar dinheiro sei lá. A dela ainda veio com defeito e ela deu uma remendada com uns pedaços de ferro #diy. Isso porque eu nem citei a camisa social masculina feita de vestidinho, genderless você quer?

kim-kardashian
Ah, foi só falar… que a pochete ficou um pouco mais fashionista, mas nem tanto! E a sandália com duas tiras que mais parecem fita isolante. Se Kim voltar ao Rio e frequentar o Vidigal certeza que ela vai se encantar como nossos biquinis locais são feitos. Kim, eu te venero!

Aguarde que ainda hoje encerro meu TOP3 favoritas da NYFW! Se perdeu a primeira, clica aqui!

Leighton Meester de noiva (nos meus sonhos)

11/09/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, Fashion Week

Leighton Meester, nossa eterna Blair Waldorf, casou e não avisou, assim, literalmente. É que a atriz é muito discreta, tão discreta que não soubemos nada do seu casamento, ela não postou nada insta, não vendeu pra People e ainda tem amigos tão discreto quanto que não vazaram nenhum clique pra imprensa.

Mas quem se importa? Quem tem criatividade tem tudo e abaixo cliques da Leighton Meester de noiva, segundo eu mesma!

Na realidade esse clique foi feito hoje durante a New York Fashion Week e eu bem vislumbrei a Leighton casando assim. Plena, lúdica, discreta e, se bobear, tão ~edgy que ela é, de calça. Uma calça vaporosa, uma calça serena (não sua bff da ficção).

E, devaneios à parte, nunca vi a atriz tão linda! Cara de feliz, de em paz, de PFVR volta pras telinhas num seriado pra gente se reapaixonar por você!

O que acharam do look? Imaginam Leighton casando assim? E aguarde que durante a semana teremos várias pílulas da NYFW aqui e lá no Insta do Fashionismo que tá agitado!

New York Política Fashion Week

21/02/2017  •  Por Thereza  •  Fashion Week, Moda, Pense

Alguém tem alguma dúvida que a moda é uma ferramenta poderosíssima para falar de assuntos que abrangem um universo muito além do look do dia? Pois bem, nessa última New York Fashion Week, dezenas de estilistas mostraram que não estão satisfeitos com algumas questões que tangem nossa sociedade.

E é impossível não falar de Trump! Seu posicionamento contra a imigração foi um dos principais assuntos dos protestos vistos nas passarelas, afinal, muitos dos estilistas são imigrantes, trabalham com imigrantes e tem amigos imigrantes, ou seja, que a roupa seja a voz contra essa intolerância.

Junto a isso, vimos cada vez mais espaço ao movimento feminista. Se em outubro passado, Dior falou “We Should All Be Feminist” (título do livro da escritora nigeriana, Chimamanda Ngozi Adichie), nessa edição várias marcas endossaram o movimento, seja através de t-shirts, looks inteiros, detalhes, músicas, enfim, desde quando a moda é fútil? Não só movimenta uma indústria riquíssima, como nos abre espaço pra debater. Vamos aos destaques!

moda-feminista

TOMMY HILFIGER O estilista inaugurou a temporada, lá em Los Angeles, com um desfile repleeeto de insta-top-models e uma mensagem, mesmo que discreta, importante. O “Tied Together” é uma campanha criada pelo site Business of Fashion com o intuito de movimentar a indústria da moda em solidariedade a imigrantes e minorias.

A ideia é que seja “um movimento silencioso e não necessariamente uma declaração política, mas sim de positividade em apoio à humanidade, incentivando  entusiastas da moda e  pessoas de fora da indústria a participar”. Topa?

moda-feminista

PRABAL GURUNG Sem dúvida o manifesto de Prabal Gurung foi o de maior impacto da temporada. O estilista, nascido em Singapura, levou à passarela dezenas de modelos e t-shirts com mensagens da vez e palavras de ordem.

Ele contou que participou da Marcha das Mulheres – manifestação que rolou no último mês em várias cidades dos EUA e mundo – e os cartezes que viu o inspiraram pra criar essas camisetas. Pra completar o movimento, o estilista foi um dos poucos a se preocupar com inclusão de outro tema cada vez mais falado, trazendo modelos plus size à passarela.

moda-feminista

JONATHAN SIMKHAI O estilista sensação do red carpet, que veste nomes como Kylie Jenner e Emily Ratajkowski, não só encerrou o desfile com sua camiseta “Feminist AF” (af = as fuck = %#&[email protected]*), mas também distribuiu pra todo o frontrow do evento.

Melhor maneira de propagar a mensagem entre influencers selecionadas, que logo botaram em prática pelas ruas da cidade.

moda-feminista

ALICE + OLIVIA, CREATURE OF COMFORT E CINQ À SEPT Sejam em camisetas ou moletons, a ideia é passar a mensagem. “Seja a mudança que você quer ver no mundo”, “Somos todos seres humanos” e “Eu amo todo mundo”, mensagens simples, mas com endereço certeiro.

moda-feminista

PUBLIC SCHOOL Já a super cool e alternativa, Public School, substituiu a ex-célebre e agora famigerada frase dita por Trump, “Make America Great Again”, por “Make America New York”, numa referência ao fato da cidade ser sempre receptiva e viver em harmonia com todos o tipo de raça, gênero, gente, simples assim.

LÍNGUA FRANCA Paralelamente à NYFW, uma marca foi lançada justamente pra dar voz em formato de looks às mensagens da vez. A Língua Franca tem uma coleção bordada que destaca a luta dos imigrantes, a saudade do Barack e ainda um possível grito de liberdade pra Melania.

THE ROW A marca das gêmeas Ashley e Mary Kate Olsen também deram voz ao manifesto. Assim como sua marca, super cool e minimal, o recado foi bordado de forma discreta em detalhes das roupas. Palavras como “diginidade”, “liberdade” e “esperança”, como deve ser!

moda-feminista

CHRISTIAN SIRIANO Por fim, Christian Siriano foi simples, mas certeiro e reproduziu o título de uma música do Depeche Mode, afinal, ~gente é gente e como a letra diz “Pessoas são pessoas, então porque é que você e eu temos que nos dar tão mal?”. Aliás, o estilista segue cada vai mais inclusivo – teve post assim sobre ele aqui – e mostrando um casting bastante heterogêneo, ponto pra ele!

Vale dizer que basicamente todas essas camisetas tem venda revertida pra instituições que falam sobre mulheres, imigrantes ou basicamente lutam contra Trump. Sabemos que o feminismo é a pauta da vez, muita gente acaba surfando na onda, mas se no final todos estão falando e quem precisa está colhendo frutos, o saldo é mais que positivo!

Página 2 de 1712345Última »