Enxoval com a Chicco!

15/09/2020  •  Por Thereza  •  maternidade, Publicidade

Quando o assunto é gravidez, a pauta tem dominado minha rotina e expectativas, mas confesso que quando sento pra escrever no blog – que sempre dominou minha rotina e expectativas pelos últimos 12 anos – é engraçado, parece que não sou eu, enfim, essa nova realidade me encanta e tenho feito de tudo pra conciliar a pauta blog-de-moda com esse novo universo da maternidade!

Logo que engravidei e comecei a planejar os itens primordiais pra Maria Eduarda, a Chicco foi uma das primeiras marcas que me veio à cabeça. Lembro da loja enorme que tinha no Barra Shopping e sempre ia nela pra comprar presente pra amigas grávidas e agora chegou o momento de ter os produtos da Chicco pra chamar de meu, quedize, da Maria Eduarda rs!

Escolhi 2 itens que pra mim são os mais importantes dessa jornada inicial da vida da minha filha! O Chicco Next2Me Magic é um berço co-sleep fundamental para os meses iniciais da vida do bebê, ele fica acoplado à sua cama, tudo para o bebê dormir o mais próximo possível, mas sem ser NA sua cama (muitos pediatras não recomendam esse hábito, especialmente no 1o ano do bebê). Com isso, você está sempre perto, confortável, dá segurança ao bebê e ele se sente naturalmente protegido.

Um dos fatores mais importantes, é que ele facilita a amamentação e deixa as noites não só mais confortáveis, como práticas. Li que esse tipo de berço faz com que a mulher consiga amamentar por mais tempo, ou seja, fundamental pros primeiros meses de vida do rebento.

Falando de suas funcionalidades, o Berço Next2Me Magic é super simples de fixar na grande maioria das camas (até as com gavetas), são 11 níveis de alturas e a fixação em si é super segura. A parte lateral funciona como uma persiana e pode ficar aberta e integrada à cama, mas também fechada, ele tem uma janela de malha 3d que garante o fluxo de ar.

A versão Magic tem ainda o Modo Balanço pra dar uma ninada esperta e relaxar mais ainda o bebê e inclinação em 2 níveis para aqueles momentos de cólica ou congestão nasal. Já passou do período Co-Sleep? O berço tem 4 rodinhas com freios e você pode levá-lo para qualquer ambiente da casa. Enfim, é pacote completo, útil, essencial e seguro pro bebê e confortável pra você, não vejo a hora de usar!

Outro produto que recebi da Chicco, foi um dos mais populares e essenciais da marca, o Baby Hug 4 em 1, e se tem uma coisa que descobri nessa vida de neo mãe é que: o quanto mais prático e multiuso o item for, melhor pra gente!

O Baby Hug é uma cadeira multiuso que acompanha o bebê até os 3 anos! Ele pode ser regulado em 4 posições para acompanhá-lo a cada momento do dia funcionando tipo um casulo aconchegante que vai da soneca à alimentação.

Sua função número 1 é como Moisés, para as primeiras semanas do bebê. Depois ele funciona como espreguiçadeira, a cadeira é reclinável, tem diversas opções de altura e ainda tem a barra de entretenimento. Em seguida chega a fase de cadeira de sociabilização e, graças às rodinhas, pode te acompanhar por toda a casa, da cozinha ao banheiro (fico só imaginando ela me seguindo na cadeirinha kkk). Por fim, na versão poltrona o bebê pode relaxar, ver tv e interagir na casa!

Mais um item super útil que eu não vejo a hora de montar e colocar em prática no dia a dia da Maria Eduarda! Pras mamães que ficaram interessadas, tem Chicco nas principais lojas do segmento e online achei o Next2Me aqui e o Baby Hug aqui! Pras mães que já usaram esses itens, me contem de suas vantagens e funcionalidades na prática!

8 quartos de bebê para se inspirar.

26/08/2020  •  Por Thereza  •  Decoração

Quando o assunto é Decorismo, logicamente, 2020 foi o ano da imersão no mundo dos quartos do bebê! Eu saí de uma completa leiga e que mal prestava a atenção nas tendências e utilidades à uma expert confessa!

O quarto da Maria Eduarda foi todo projetado por mim e foi muito bom exercer meu lado arquiteta, assim que ele tiver pronto volto pra compartilhar todas as fotos (contratei até fotógrafa para fazer!), enquanto isso, selecionei alguns quartos lindos e que me inspiraram de alguma forma no início do processo!

Gosto da simplicidade, do toque lúdico e muito clean. Esse quadro do Grey Melin é lindo e pode ser usado em qualquer ambiente da casa.

Esses berços de acrílico são febre lá fora, não sei se usaria, mas gosto dessa pegada minimal e mesclando com o papel de parede bold e, repare, uma girafa sempre presente!

Mais uma girafa, mais um berço transparente e foco nesse dossel super lindo dando uma romantizada no ambiente.

Papel de parede super charmoso e ela, a girafa (dizem que dá sorte ter em quarto!).

Eu sou totalmente apaixonada por esse papel de parede, pena que pra entregar no Brasil minha filha estaria em vias de entrar na faculdade.

Amo essa tonalidade de azul, é super fresca e ainda acolhedora!

 

Já esse azul mais fechado é bonito e ainda diferente, gostei muito com o mix da madeira.

Mais um quarto adorável, fresco e com um papel de parede de responsa que, spoiler, foi o que escolhi por quarto dela :)

A construção do amor na gravidez

07/07/2020  •  Por Thereza  •  maternidade, Moda, Pense

É óbvio, crescemos com a cultura e ideal romântico de filmes e novelas. Aquela gravidez perfeita, bonita e plena, todo o lado bom da gestação (que sim, tem e são muitos, garanto)… já disse plenitude? Mas uma coisa poucos falam até mesmo nessa geração maternidade desconstruída: a construção do amor. Ele geralmente não vem instantâneo, ele é gradual, mas cresce numa progressão geométrica, como deve ser.

Eu juro, joguei no Google, perguntei pra minha médica se o “problema” era comigo, pois o amor surgiu aos poucos. Não foi como numa novela ou comercial , a ficha demora a cair e diria, ela nem cai, mas vai escorregando, a minha, do alto das minhas 24 semanas, ainda está escorregando suavemente, mas cada vez mais forte. É muito bom.

Quando descobri que estava grávida, chorei. Chorei de emoção, de alegria, mas também de medo, susto, pânico. Lógico que meu trauma da gestação anterior teve um grande impacto nisso, mas a incerteza ronda, parece aquele tipo de relacionamento que você não quer se entregar, se apaixonar. Você precisa conhecer a pessoa antes. Nesse caso, é preciso saber se tem um bebê aí (lembrando que tive uma gravidez anembrionária, o que constitui na não-evolução do embrião e apenas crescimento do saco gestacional), com isso, esperei 7 semanas pra relaxar um pouco. Peraí, achei que ficaria relaxada, que nada, vamos esperar mais um pouco, mais precisamente até o ultrassom da 12a semana que é quando diminui bastante as chances de perda gestacional.

E com o passar das semanas o medo vai até diminuindo, entra sim a alegria e emoção, mas você não consegue pensar em muitas outras coisas, muito provavelmente pelo fato do enjoo vir com tanta força. É aquele turbilhão de sensações, não vou dizer ruins, mas que te deixam apreensiva e um pouco anestesiada.

Eu não relaxei nos 3 primeiro ultrassons que fiz, só no quarto que fui mais tranquila (e olha que era a morfológica, o exame mais completo), pois já estava começando a sentí-la mexer e isso já é um alívio natural e instantâneo. Ver a barriga crescer também a certeza visual que ela está ali e mais precisamente dentro de você. Preciso dizer, é bizarro, mas maravilhoso também.

E sobre a tal construção do amor, ela vem paulatinamente, aos poucos, lentamente você vai sendo tomada por novas sensações, emoções. Você chora, ama, mas você fica muito aliviada. Minha sensação é mais de um alívio, um acolhimento, eu a acolho e ela me acolhe diariamente. Somos protagonistas da construção dessa história e isso sim encanta e atesta o tal do amor.

Não que no início não houvesse sentimento positivo, havia já a sensação de superproteção, cuidado e, sim, a insegurança, mas com o tempo entra também o amor quentinho, às vezes silencioso, mas eternamente progressivo. É assim que me sinto a cada dia, é sempre mais que o anterior e não faço ideia como será amanhã ou quando ela nascer.

Minha ficha ainda está escorregando, mas cada vez mais forte e também suave.