A história de Girls

20/11/2012  •  Por Thereza  •  Moda, New York

Ontem comentei no Facebook que tinha finalmente assistido todos os episódios da 1a temporada de Girls (aka apenas dez) e tinha achado tosco, porém fofo. Enfim, me apeguei de uma forma que até passou a frente das resenhas de Revenge e Todos os 50 tons! Teve gente que  gongou por eu ter chamado de tosco e teve gente que falou que não conseguiu assistir nem 3 episódios e logo desanimou (provavelmente por achar tosco).

Minha visão é que tosco pode ser bom, acho que no caso foi um elogio. Eu não sou nenhuma crítica televisiva, meu filme favorito é Patricinhas de Beverly Hills e qualquer um que envolva romance, NY e final previsível. De seriado amo Gossip Girl, então vocês sabem, quem sou eu pra criticar, né? Mas como vocês falam que gostam das minhas dicas de tv, cá estou!

Falando de Girls, o tosco fica pela linguagem visual, não é um seriado colorido, alegre, onde você vai querer usar o look da mocinha, frequentar os hotspots do Brooklyn (aqui tem uma matéria com os points da série) ou se encantar pelo galã. O que pra muitos casos esse pode ser um atrativo suficiente, Girls vai além. Girls é mais complexa, é mais real e instigante.

Rola umas cenas ‘abertas’ de sexo (não no estilo Samantha Jones de ser), não existe nenhum projeto de Chuck Bass (haha #referências) e um exemplo de cena *tosca*  é o namorado esquisito dando aquela urinada na mocinha, mas até aí nada demais porque Chandler já fez isso na Mônica, né? Bom, quase isso!

Falando da trama, ela fala de amigas de 20 e alguns anos, vivendo aquela fase de se encontrar no mundo. Fala de relacionamento, amor e amizade. No início foi comparada com SATC (HBO), mas é BEM diferente. Em SATC elas vivem numa NY cheia de glamour, em Girls elas sobrevivem num Brooklyn mais realista. Como muitas pessoas comentaram por lá, não é tosco, mas sim cult!

O que acho que faz as pessoas desistirem da série no início é essa “estética” diferenciada que acabamos sendo seduzidos no início de qualquer outro seriado, mas como bem lembraram por lá, é uma série que foge do óbvio, é pé no chão, tem um quê de alternativa, mas a meu ver (de quem só assistiu os eps. e não foi muito a fundo) é uma série que fala das tais dificuldades e relacionamentos, e pra quem gosta e vive essa fase dos 20 e alguns anos, vai se identificar e curtir!

Todo esse hype é arte da Lena Dunhan, que não só é a atriz, como autora e diretora da série (ultra premiada por sinal)! Sua personagem é uma escritora (Oh, so Carrie!) que os pais de repente pararam de ajudar com $ e ela se vê em apuros, procurando emprego, tentando firmar um relacionamento estranho e com amigas companheiras & problemáticas!

Quem pensa numa mocinha Serena van der Woodsen (ou até Carrie Bradshaw), pense no oposto! E isso que é o mais bacana da série, ela não precisa desses “apelos” de moda ou cenário ou beleza pra gente se apegar! Eu me apeguei e sugiro uns 3 episódios pra você engrenar!

Quem quiser ver online aqui tem os 10 eps legendados! E se você gosta ou não da série, contaí! Já que Gossip Girl acaba em breve, é sempre bom termos novas opções televisivas!

 

Página 3 de 3123