ALGUMA COISA ESTÁ FORA DA ORDEM – ESTILISTAS EDITION

29/10/2015  •  Por Thereza  •  Moda, News, Pense

Em junho, conversamos nesse post aqui sobre as significativas mudanças no meio da moda, seja através do comércio, editorial ou simplesmente comportamental. Recentemente, dois fatos importantes confirmaram que o mundo fashion está numa significativa transição.

Captura de Tela 2015-10-29 às 02.09.01

RAF SIMONS FORA DA DIOR: Durou 3 anos e meio a carreira do estilista na maison francesa. E esse período é muito pouco (seu antecessor, John Galliano, ficou 15 anos) para uma marca como a Dior que não pode viver de momentos, mas sim de gerações e estilistas que fiquem décadas, criando assim uma identidade concreta para a marca.

A saída foi amigável e tudo indica que Raf, um gênio que sempre trabalhou com moda masculina, estaria cansado do frenesi que seria trabalhar na maison, com isso, optou por um momento mais low profile e sem  a grande pressão que é ser diretor criativo na Dior.

Se uma ou outra pessoa (nós aqui!), comentava que o estilista ainda não tinha se encontrado com a marca – vide os looks questionáveis de sua principal garota propaganda, Jennifer Lawrence – o que os insiders afirmavam é que, depois de uns ajustes, Raf finalmente estava trazendo o frescor e renovação que a marca precisava. Só que agora… terão que começar tudo de novo.

Captura de Tela 2015-10-29 às 02.07.30

ALBER ELBAZ FORA DA LANVIN: E o povo da moda mal se recuperou do baque de Raf e ontem veio mais um, Alber saiu da Lanvin. E dessa vez, o que se especula, é que não foi nada amigável. Dizem que houve um sério desentendimento entre o proprietário da marca e o estilista que, em 15 anos à frente da Lanvin, trouxe de volta a notoriedade, estilo e personalidade em looks memoráveis no tapete vermelho.

Daí o que se imaginou imediatamente? Alber saiu da Lanvin para assumir o cargo de diretor criativo na Dior e recuperar a opulência e extravagância da marca, que sempre se fez presente no dna do estilista. Será? Mas outra corrente diz que essas mudanças não podem ser feitas imediatamente, pois existem contratos que impedem um estilista de trocar de time assim automaticamente.

De qualquer forma, taí estilista incrível e que tem a cara da maison Dior.

Captura de Tela 2015-10-29 às 02.09.48

BÔNUS: MARC JACOBS FORA DO EIXO Marc foi um dos primeiros dessa recente geração a sair de cargos pomposos com grifes francesas. Em 2013, ele encerrou seu contrato com a Louis Vouitton e, desde então, o estilista está mudado.

A famosa – e mais lucrativa – Marc by Marc Jacobs encerrou suas atividades esse ano e lembram que seus desfiles eram os mais aguardados e falados das semanas de moda? Bom, dizem que não mais e que o estilista perdeu seu ‘mojo’ e anda numa forte entresafra criativa.

Essa semana saiu no NY Post duas matérias bem pesadas acerca de seus problemas pessoais e criativos, que logo o próprio estilista rebateu – de forma bem revoltada – em seu Instagram. De qualquer forma, a matéria tem pontos interessantes e de fato mostra que o estilista já teve seus dias de glória e que hoje passa por um momento de reformulação interna, que vai inclusive de acordo com a crise global que não olha nem bolso, nome ou estilo.

Em comum entre os 3, existe uma palavra: Pressão. Em tempos de concorrência acirrada e até mesmo a internet e suas multi redes sociais, estilista precisa de sossego e liberdade poética pra criar, apenas.

Vocês também já tinham reparado nessa mudança do Marc Jacobs? E tem suas apostas para a dança das cadeiras Dior e Lanvin?

Lanvin para TODAS!

27/01/2011  •  Por Thereza  •  Compras, Decorismo, Moda, New York

E não estou falando da parceria da marca com  a H&M, mas também não estou falando dos vestidos glamurosos usados pelas celebridades mais elegantes do eixo LA-Paris. É que a marca tem uma linha de acessórios simpáticos e com preços – relativamente – acessíveis.

É quase tipo a linha Special Items do Marc Jacobs, porém sem aquela adorável quinquilharia generalizada. É tudo a cara da marca e com aquelas ilustrações fofas feita pelo estilista  Alber Elbaz.

Por lá, você encontra de guarda-chuva a baralho, passando por uma coleção especial para noivas, que inclui cartões de agradecimento, caixa de música temática e tudo que uma noiva caprichosa pode querer.

Lógico que uma caneta de U$395 pode ser um exagero, mas porque não um estojo de lápis de U$25? Ótima sugestão pra quando você for viajar e quiser presentear uma amiga fashionista (ou uma blogueira dedicada, oi). Entrar numa Lanvin e sair com uma shopping bag já um doce deleite, confesse, vai!

Além disso, eles tem uma linha de bonecas de porcelana com alguns dos vestidos mais icônicos da marca (esses de babado são inesquecíveis). A faixa de preço é de U$400, carinhas, eu sei, mas sua graça é inegável!

Agora como boa fã (eu diria obcecada) de papelaria, os cadernos (moleskines, bloquinhos) são meus favoritos! Essas ilustrações são lindas, com um traço charmoso e inconfundível. E a parte boa é que cada caderno sai na faixa de U$35.

No e-store deles (que infelizmente não entrega pro Brasil) tem mais produtos pra gente preparar uma wishlist pra próxima viagem!

Lanvin, H&M e algumas dicas!

03/09/2010  •  Por Thereza  •  Moda, New York, Tendência

Quando começou o buzz em torno da nova parceria entre H&M e um top estilista, eu só pensava em Marc Jacobs (mesmo sabendo que ele já tem sua linha “baratinha”), mas logo descobriu-se que seria Alber Elbaz, estilista da Lanvin. E logo pensei, será que funcionará? Será que os babados, drapeados e todos aqueles looks esplenderosos, serão acessíveis – e praticáveis – à uma fast fashion?

lanvin-colorido1

Mas paraposteando o Fashionista que elegeu 10 looks que eles gostariam de ver na coleção, elegi os meus 15 super usáveis! Selecionei os mais adaptáveis das últimas coleções, aqueles que funcionariam pro “dia-a-dia” ou que – provavelmente – não necessariamente precisariam de um tecido especial ou um acabemento complexo, porque é H&M, né?!

lanvin-pretos2

E quem conhece a história pregressa das parcerias da marca (vide Matthew Williamson, Sonia Rykiel e Jimmy Choo), sabe que são usadas várias referências (oi? cópias? releituras?) das coleções oficiais dos estilistas. Então a “linha editorial” adotada, será mais ou menos essa das fotos. E depois desse estudo de caso Lanvin, já estou encaixando minha próxima viagem à NY nesse período de 23 de novembro (dia 22/11 fará um ano que voltei de lá, snif).

lanvin-neutros

E por falar nisso, quem tem boa memória lembra que ano passado estava por lá no lançamento da coleção com Jimmy Choo. Nesse post aqui conto minha saga (dramatização mode ON). Agora a dica fundamental (e óbvia) pra quem estiver lá no dia é: não vá numa mega loja!

Não queira comprar seu Lanvin-inspired em alguma H&M do Soho ou da 5a ave (ou qualquer uma que tenha grande movimentação de turistas), procure uma loja mais tranquila. Comprei meus produtos numa loja totalmente bucólica na Lexington ave. (perto da Bloomingdale’s), a fila era mínima e encontrei tudo que queria!

lanvin-acessarios

E o esquema é super organizado, durante a semana da estréia eles já montam a vitrine – pro desejo já começar a bater – e eles distribuem vários brindes (eu tenho um baralho da H&M, tá? Uhul). E no dia D, é tudo bem preparado, você tem um limite de tempo (10 minutos) pra comprar e limite de peças. Vale ler esse post guia!