Ronda da Semana: Inclusão e poder!

20/07/2018  •  Por Thereza  •  RDS

Olha quem está de volta! Tem tanto tempo que não faço uma Ronda da Semana, que me sinto envergonhada, mas tem tanta pauta boa que gostaria de compartilhar com vocês!

Antes de mais nada, na segunda postei nas redes sociais do Fashionismo um questionário pra fazer um Fashionismo melhor e mais redondinho pra vocês, se tiver 2 minutos do seu dia pra responder aqui, eu agradeço! Enquanto isso, senta que lá vem história

A NOVA J.CREW

Nos últimos anos, a outrora unânime J.Crew, tem sido alvo de especulações sobre seu faturamento e futuro. Numa nova era digital, muitos diziam que a marca havia se perdido e não entrado muito nessa onda millennial e mais inclusiva.

Eis que na última semana eles vieram com uma novidade que, tendo a ver ou não com essa questão, achei maravilhosa. A marca se uniu à Universal Standard, uma start-up de moda inclusiva,  “Queríamos trabalhar com especialistas da área para dar início a uma implantação muito maior de novos tamanhos, modelagens e acabamentos. A ideia é criar uma nova coleção feita sob medida para o espectro real e diversificado da mulher americana”, afirma a diretora de mkt da marca.

Até aí tudo normal, cada vez mais marcas estão entrando nesse universo cada vez mais lucrativo. Mas o pulo do gato da J.Crew está no básico e óbvio, “muitas marcas expandem a grade, mas criando uma subcategoria ou linha separada para o consumidor”, mas com a J.Crew não! “Esta coleção é completamente inclusiva e com ajustes para atender ao espectro completo de tamanhos femininos. Pela primeira vez, todas as mulheres terão a oportunidade de fazer compras nas mesmas araras, sem separações por tamanho”.

Simples assim! Sério, qual é o problema das marcas pararem de fazer linhas especiais, plus size, “+” e simplesmente aumentarem a grade da sua linha geral? Se bobear é até mais econômico, já que é sucinto e direto no ponto. A ideia é que a implementação seja completa em meses em toda as lojas e site, e que a grade vá até a numeração 24 (56 no Br) de basicamente todas as peças. Eles também prometem que os tamanhos serão perfeitamente integrados à experiência de compra, em vez de criar uma categoria autônoma. Eu espero que essa moda pegue e a J.Crew seja um exemplo.

UM RESPIRO PARA VICTORIA

Da evolução pra involução. Lembra que ano passado fiz um post (polêmico) problematizando o desfile da Victoria’s Secret?! Não vou negar que eu vejo, assisto, acho muita coisa linda e compro até umas 4 calcinhas por U$27, mas isso não nos impede de realizar o quão problemática a marca é. Sua proposta de corpos magros e sarados se perdeu nesse universo cada vez mais atento e inclusivo.

Hoje em dia, marcas que tem grades democráticas e campanhas trabalhadas na diversidade tem obtido cada vez mais lucros, enquanto a super poderosa VS… bom, semana passada saiu uma matéria falando que a marca vem amargurando prejuízo atrás de prejuízo. O BoF falou que “É game over para a VS”. Não, a marca ainda não faliu, mas a publicação mostra que o grupo financeiro Jefferies analisa seu destino, “a fabricante de roupa íntima viu uma enorme queda de tráfego, zero poder de precificação e aumento de perda de participação de mercado”. Segundo eles, as pessoas não tem deixado de comprar lingeries, mas sim buscado outras marcas.

A marca vai encerrar as atividades a qualquer momento? Provavelmente longe disso. A VS de fato perdeu o hype, as pessoas se mostram desinteressadas, a concorrência cresce a cada dia e junto a isso os prejuízos aumentam, mas sabe o que ainda segura a marca? Seus investidores que, provavelmente os únicos ainda vivendo no hype de outrora, acreditam na força da marca. Até quando, a gente ainda não sabe, mas que mudar é preciso, isso é… e pra ontem! Legitimamente ou não, é o que tem pra hoje.

PAT MCGRATH RAINHA DA BELEZA

Por fim, semana passada Kylie Jenner saiu na capa da Forbes com sua Kylie Cosmetics em vias de se tornar uma empresa de beleza bilionária. Eu adoro a Kylie e acho um feito sim, apesar dela ter nascido em berço esplêndido e ser totalmente privilegiada, ela foi lá e saiu da zona de conforto dela e fez acontecer. Mas sabe quem antes dela vai fazer o primeiro bilhão na indústria de beleza?

Pat McGrath, a maquiadora super poderosa, rainha dos backstages e editoriais! Sua Pat McGrath Labs, lançada há 2 anos, recentemente recebeu um poderoso investimento para expansão da marca, deixando-a com um valor de mercado de mais de um bilhão de dólares, passando assim a Kylie Cosmetics. Não que seja uma disputa, são duas marcas incríveis e desejadas, mas acho maravilhoso ver uma mulher negra que com certeza teve uma história de vida diferente, que está há 20 anos no mercado, se transformando numa superpoderosa de beauté. Quer o mundo, Pat? A gente te dá, só traz seus produtos pra Sephora BR!

Bom final de semana!

Conheça blusinhas e perfumes do zodíaco

25/08/2017  •  Por Thereza  •  Compras

Alguém aí é aloka-dos-signos? Vê o horóscopo todos os dias? Espera ansiosamente as resoluções de Susan Miller? Conhece alguém e já pergunta qual é o signo? O meu é touro.

Pois bem, a moda dos signos não é lá bem moda, é um clássico pras mais ligadas, mas nunca vi uma coleção tão bonita, fofa e cool como essa da J.Crew, olha só!

A marca acabou de lançar uma coleção de camisetas sobre signos e é diferente de tudo que já foi feito. As estampas não são lá tão óbvias e ainda tem bordados, aplicações, enfim, fofura padrão J.Crew de qualidade.

E a marca tem andado numa revolução e rebranding, depois de quase decretar falência, o novo posicionamento visa reencontrar seu público mais antigo e ainda abocanhar a fatia dos millenials e, o principal, voltar a praticar preços mais atraentes.

As camisetas em questão custam U$39,50 cada, o que não é tão caro assim pra uma boa entusiasta do horóscopo. O bom é que a marca entrega no Brasil, o ruim é que ao converter a gente não se diverte e com tudo incluído a brusinha sobe pra U$143, ou seja, só ao vivo mesmo.

E não satisfeita em blusinhas temáticas, a Demeter, marca nova iorquina de fragrâncias, lançou recentemente uma coleção de perfumes e signos, cada um com o seu, que tal? Cada fragrância foi desenvolvida de acordo com a personalidade e estilo de cada signo.

Por exemplo, o melhor signo, popularmente conhecido como o meu, é definido assim: “Embora levados por prazeres físicos, os taurinos são práticos, leais e dedicados. Essa fragrância é sensual e reflete uma dualidade do signo”

E, segundo a marca, as fragrâncias são suaves o suficiente para serem misturadas, por exemplo, meu caso novamente, dá pra misturar touro com ascendente em aquário e lua em áries, prazer! A miniatura custa U$10 e o frasco U$32, bom presente e dica para quem estiver por Nova York.

New York Fashion Week da vida real

15/09/2014  •  Por Thereza  •  Fashion Week, Moda

DSC00063

Seja blogueira, leitora ou admiradora, é uma delícia assistir aos desfiles e observar as tendências apresentadas nas fashion weeks, mas na prática… pouco levamos pra nossa vida real consumista. Tirando um investimento esporádico ou outro, é difícil comprarmos no dia-a-dia um vestido Monique Lhuillier ou uma saia Donna Karan, mas na NYFW tem 3 marcas que no final das contas sempre ficamos de olho pro look da vida real!

A primeira é a Tommy Hilfiger, quem lá em 1997 não comprava os baby looks com o famoso logo quadradinho vermelho e azul? _o/ Pois bem, a marca evoluiu e se transformou numa versão cool, american style e super usável para jovens e além. Na última segunda fui no desfile deles e me apaixonei por tudo – e não é porque vi minha kousin Kendall Jenner desfilando não!

TOMMY PRIMAVERA 2015

O tema era rock n’ roll, uma pegada festival e estilo anos 60 e 70! O cenário já impressionava por si só, pra completar uma trilha sonora com banda ao vivo interpretando alguns clássicos das décadas passadas e sobre os looks? Styling certeiro e que mostrava roupas descoladas e excelentes referências de como usar um estilo tão marcante – e que muitas vezes pode cair pro lado “fantasioso” – de forma atual.

Destaque pras calças flare, elas voltaram, mas não tão com boca de sino assim, mas a modelagem alongadora continua. Além disso, rolou mix de vestidos curtinhos e muita vaporosidade woodstockniana, como vimos na Kendall fechando o desfile. Para a próxima temporada, vale ficar de olho nas lojas da Tommy aqui no Brasil – a do Barra Shopping acabou de ser reinaugurada.

KATE SPADE SPRING 2015

Outra marca que sempre fico de olho nas apresentações: Kate Spade! Apesar de não se encaixar propriamente na versão ~acessível~ tem como não amar uma bolsa de regador?? E uma de caranguejo?? E a de vaso de flores? Sapo? Caracol? Bom, esses foram apenas alguns dos acessórios que a marca apresentou para a coleção de primavera 2015 e é tudo muito amor em forma de bolsas e também roupas!

JCREW SPRING 2015

Essa infelizmente ainda não tem no Brasil. Mas entrega. Mas é o frete é caro… Bom, quem nunca chegou nos EUA e foi de cara na J.Crew atrás de achados simpáticos e charmosos? A marca é notória por peças de qualidade e nem tãão cara assim. Seja um colar romântico ou um casaco charmoso, o desfile só mostrou que não precisa de muita ousadia quando se monta um look com inteligência.

E no caso da J.Crew é all about styling. Seja nas vitrines, editoriais, mas principalmente nas suas apresentações, a marca investe em looks simples, mas combinações eficientes e inspiradoras. Os looks com 3 peças fazem toda a diferença e mostram que uma blusa dobradinha ali e um cinto arrumadinho acolá podem criar looks atuais, mas diferenciados.

Curtiram os looks?  Quais marcas que participam das FW’s vocês ficam de olho pra usar na vida real? Ainda temos muita pauta NYFW pela frente, fiquem ligadas!

Página 1 de 3123