Podcast sobre a gravidez

08/06/2020  •  Por Thereza  •  maternidade

Conforme contei para vocês aqui, além dos posts no blog e Instagram, também pretendo falar sobre gravidez no podcast Fashionismo para ouvir! Aliás, pra mim é o lugar mais visceral e natural para falar, sem filtro ou edição, fiquei bem à vontade para compartilhar toda as minhas etapas dessa gestação que exatamente hoje completo 20 semanas, bebê do tamanho de uma couve-flor!

O episódio tem duração de 40 minutos e nele começo falando sobre toda minha relação com maternidade, o desejo construído – aos poucos – de ser mãe, a minha perda gestacional em 2019 e todo o precesso de luto e cura, até chegar a fase atual, a gravidez! Os desafios de engravidar +35 e, o mais importante, a descontrução desse estigma que mexeu muito mais comigo antes da do que na gravidez em si. Pretendo abordar todos esses temas aqui também no blog que, vocês sabem, é o lugar que me sinto mais à vontade de me comunicar e registrar todas as fases que vivo. Do casamento à gestação, adoro contar minhas histórias por aqui!

O podcast foi gravado na semana passada, mas hoje contei no Instagram que, tcharam: estou grávida de uma menina! Vem aí uma fashionisminha hehehe! Engraçado que eu sempre me vi como mãe de menina, antes imaginava frufruzar a criança toda, tacar rosa na lenda (vocês sabem que gosto da cor independente de qualquer presunção de gênero) e por aí vai, mas no início da gravidez pouco me importava se era menino ou menina, queria que obviamente viesse com saúde e ponto final!

Também nunca fui aquele tipo de pessoa que planejava chá de revelação (ainda mais em tempos de quarentena), surpresa vindo do balão ou da caixa, sou muuuito curiosa e controladora pra esperar uma informação desse porte! Daí no ultra de 12 semanas, minha médica disse que tinha 70% de chances de ser menina e uma semana depois, com o resultado do Nipt (um teste genético importante e que também revela o sexo com muito mais precisão que a sexagem fetal), descobri que sim, é uma menina!

Lógico que ficaria feliz independente de qualquer coisa, mas engraçado que é quase a confirmação de um feeling (ok bem aleatório e com 50% de chance de acerto) que já vinha comigo e com o bônus ainda que tem uma ligação especial com meu pai. Ele faleceu em 2016 e, no hospital, falou que eu teria uma menina e ainda disse o nome que deveria colocar nela hehe Lógico que acatei, antes mesmo de tê-la dentro de mim, já sabíamos nome e sobrenome!

Passei essas últimas semanas toda focada no projeto do quarto que, naturalmente, será feito pela Thereza arquiteta aqui e também em começar a montar o enxoval. Apesar de gostar da tal frufruzada, curto um estilo mais moderninho com toque lúdico e não vejo a hora de compartilhar com vocês. Já as roupinhas, merecem um post à parte, estou amando esse mundo de moda infantil!

Pra quem quiser ouvir o Fashionismo para ouvir, pode acessaer em plataformas como Spotify ou Itunes!

Black Friday do Shoptime (com Cupom!)

29/11/2019  •  Por Thereza  •  Publicidade

Preparados para a maratona Black Friday?! A gente espera o ano todo pra fazer aquela compra esperta ou simplesmente vai na intuição do achado, eta época boa praquela auto indulgência!

Vocês sabem que produzo o Podcast do Decorismo em parceria com o Shoptime e, é claro, que eles estariam aqui com a gente durante a Black Friday! Imagina aproveitar uma BF que já está cheia de descontos e ainda com CUPOM?

Pois bem, quem compra com nosso cupom ganha mais 12%OFF é só digitar BLACKFASHIONISMO12 ao final da compra, alguns pooucos produtos não estão inclusos e aproveitar essa sexta-feira com Shoptime, os cupons são limitados, então corre :)

E se você não sabe o que comprar, fiz uma MEGA Wishilist no site do Shoptime com produtos imperdíveis e com foco na decoração e além!

Acha que acabou? Ontem saiu um Podcast sobre Black Friday e os produtos que eu particularmente quero comprar, outras recomendações e ainda os mais pedidos, segundo vocês!

Ness mês de novembro ainda abordamos os seguintes temas no Decorismo por Shoptime! Vale assistir no Spotify, Itunes ou aplicativos de áudio.

Episódio #6: 5 programas de decoração que você precisa assistir!

Episódio #7: Home office com cara de office ou office com jeito de casa

Episódio #8: Decoração com cara de casa da vovó

O futuro da beleza e a liberdade de ser plural

26/07/2019  •  Por Thereza  •  Pense, Podcast

Falamos tanto aqui no Fashionismo sobre comportamento do consumo, insights do mercado e previsões – ou seria desejo? – de um futuro cada vez mais consciente. Ando cada vez mais encantada com o tema e pesquisando muito sobre futurismo, especialmente no mercado de moda e beleza.

Em maio fiz um podcast com insights do mercado de moda, hoje foi a vez de publicar um #FashionismoParaOuvir com previsões do mundo de beleza. De tecnologia a patches, cannabis a big data, se curte o tema, vale ouvir nosso podcast nas principais plataformas. Agora impossível falar do consumo do futuro e não pensar na Geração Z! Eles são a geração da vez, cada vez mais presente, antenada e consciente.

Dito tudo isso, aproveitei a pauta e bati um papo com uma leitora que faz 100% parte desse mundo, é GenZ e também curte – e entende muito – esse mundo de beleza e consumo e perguntei pra ela: o que você espera do mercado de beleza de amanhã? A resposta foi tão legal… que virou post!

Hoje o Fashionismo Convida é especial com a Luísa Moura, que refletiu e compartilhou com a gente suas previsões e expectativas com o futuro da beleza. Com vocês, Luísa!

Pensando no futuro do consumo de beleza, o sentimento que vem à tona é um só: liberdade. A gente cansou de tantos e tantos padrões impostos ao longo dos ultimos tempos e também de que outras pessoas definissem o que é belo. Por que eu deveria supostamente esconder minhas olheiras? E por que não posso usar batom vermelho durante o dia? Aliás, uma pele sem nada acompanhada de batom vermelho é praticamente meu signature look, mas isso não quer dizer que sou “menos Luísa” se resolvi sair sem batom algum.

E amplio aqui essa conversa a tantas outras instâncias: é a liberdade para assumir as suas linhas de expressão e também para corrigir aquela manchinha antiga no queixo, se quiser. Usar um delineador rosa neon, se quiser.

E essa liberdade anda de mãos dadas com o cuidado: não é porque ”tudo é permitido” que não vou fazer nada com a minha pele e “acabou”, pelo contrário. A beleza passa a ser mais leve e natural, é o filtro solar para proteger do sol e o hidratante para não rachar no frio, mas sem a necessidade de se impor uma dezena de passos diariamente.

Pra mim é um movimento de ressignificação da maquiagem e mesmo do skincare que só tende a aumentar: a gente não tem tanta paciência pra seguir passo-a-passos e muitas etapas, de maneira que ambos se tornam mais valiosos quanto mais divertidos são. Afinal, basta passar um demaquilantezinho que sai, sem dramas. Dá pra experimentar milhares de opções de visuais sem que nada precise me definir de fato, apenas representa aquele meu instante e tá tudo bem, seguimos a vida depois, não preciso me prender a um padrão.

E essa é a liberdade a que eu me refiro: não só de ser eu mesma, mas de ser plural em mim.