Os restaurantes hotspots em LA!

25/02/2015  •  Por Thereza  •  Gastronomia, Viagem

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

Por falar em Los Angeles, hoje é meu último dia na cidade e se tem uma dica que gosto de dar é de: restaurantes, claro!

Pra mim, uma boa refeição diz muito sobre a cidade, sua cultura e pessoas. Vale um restaurante mega badalado ou um achado típico local. Elaboro roteiros gastronômico tão a fundo como quem elabora roteiros culturais :]]] e aqui em LA é um lugar repleto de restaurantes incríveis. Fiz uma seleção de 7 restaurantes que sempre vou quando estou na cidade.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

Katsuya: É um dos meus favoritos! O japonês mais badalado de LA e não é só pelo nome, ele faz jus pois tem um cardápio maravilhoso e super variado. A decoração é linda by Philippe Starck e fica localizado na esquina da Hollywood Blvd.

Não é dos restaurantes mais baratos, mas vale muito a pena ir, comer, ver e ser visto. Não deixe de experimentar o king crab delicioso.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

The Ivy: Outro favorito e igualmente badalado. O restaurante é super bem decorado (esse é um dos quesitos que me faz escolher um hehe), charmoso e fica em plena Robertson Blvd entre Chanel, Kitson e dezenas de outras lojas.

Por lá, a comida é um mix de frutos do mar, massas e uma pegada comfort food. O atendimento é meio lento, mas reserve boas horas e uma mesa na varanda pra sentir o clima Beverly Hills e quem sabe cruzar com Beyoncé ou Kim Kardashian. Em Santa Monica tem um The Ivy na beira da praia e é mais charmoso ainda.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

The Lobster: Por falar em Santa Monica, o restaurante mais legal de se ir fica justamente na entrada do famoso pier! O The Lobster é um clássico para frutos do mar, a vista é de tirar o fôlego e pra quem é uma Katdashianática _o/ Esse é o restaurante cenário do noivado da Koko com o LamLam.

Fui na minha 1a visita à LA e é um programão imperdível, com preço razoável e muito bem localizado!

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

Cecconi’s: Mais um ótimo restaurante e que merece entrar na lista. Ele é super conhecido e tem um cardápio delicioso, com pratos leves e saborosos. A decor também é mara e foi um dos únicos restaurantes abertos que achei naquela hora de almoço ingrata (15h-16h) na região de WeHo e BH. Dizem que o brunch é ponto alto.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

In-N-Out: A fast food mais famosa da California é escolha certeira pra que quer comer um bom hamburger com produtos naturais, bem barato e hypado! Por lá o cardápio é simples, não tem muita variação mas, por exemplo, se você não come pão eles o substituem por alface, tem opção veggie e até menu secreto. Se for pra LA, gosta de um fast food, TEM QUE ir no In-N-Out, é tão necessário quanto ir à Hollywood Blvd.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

Bouchon: Quando estiver por um passeio pela Rodeo Drive e adjacências e quer um lanche rápido ou uma tacinha de vinho, o Bouchon tem versão Bistro, Bakery e Bar pra você fazer um lanche ou um jantar ‘afrancesado’ completo e ainda fica numa varanda deliciosa e super charmosa, ótima sugestão!

Thomas Keller, chef do restaurante, é super famoso e também responsável pelo restaurante mais caro do EUA que fica em Napa (eu não fui hoho), o French Laundry.

LOS ANGELES TIPS TRAVEL  | FASHIONISMO

Chateau Marmont (Bar e Rest): O Chateau Marmont é um dos hotéis mais icônicos da cidade e por lá tem um restaurante igualmente incrível. Da última vez que fui, a inteligente aqui fez reserva errada por bar e não consegui mudar porque era em pleno domingo de Oscar, mas foi uma grande surpresa.

O bar tem uma pegada sombria e bodoir, parece que tá no porão do castelo, tem um quê de pub (californiano), mas a frequência é muito boa (a Mel B. tava lá!), bebidas idem e comidinha perfeita! É super badalado e hotspot da cidade, vale ir no Bar e restaurante!

Essas são as dicas primordiais de restaurantes em LA pra quem gosta do clássico, badalado e ainda fast food, claro! Depois volto com mais dicas gastronômicas específicas da cidade. Se você tiver mais um rest pra acrescentar, me conta!

 

 

Eurotrip: Visitando Reims, a terra do Champagne!

25/12/2014  •  Por Thereza  •  Viagem

Depois de uma looonga jornada, chegamos à penúltima parada antes do nosso destino final – Paris! –  finalmente é tempo de Reims! Pra quem não conhece, Reims é a capital mundial do Champagne. Apenas lá é produzido Champagne, toda e qualquer outra região produz espumante, mas só lá a bebida pode ser denominada como champagne (não é frescura, é uma classificação oficial).

eurotrip-reims

Pois bem, dado o cenário, não tem outro lugar onde uma nobre entusiasta desse líquido precioso como eu possa querer ir. E essa foi minha 2a vez na cidade, a 1a eu tinha 18 anos e mal bebia uma caipirinha na naite, daí voltar à cidade 14 anos depois era uma meta.

O que fazer em Reims? Visitar suas caves! Quem sai de Paris pode pegar um trem e em menos de 1h está lá (de carro dá pra chegar em 1h40min) e um dia só é mais que suficiente pra conhecer 2 caves e ainda passar em frente à sua catedral, uma das principais – e mais bonitas – igrejas góticas da Europa.

REIMSD

Nós chegamos sábado à tarde e fomos direto à Maison da Veuve Clicquot, sabia que precisava reservar antes (aqui), mas como não o fiz, passei só pra ir à loja e tentar comprar algumas tranqueirinhas com seu laranja indefectível! Cheguei lá e não tinha nada demais pra comprar (queria a almofada!) e só levei uma rolha especial e degustei uma tacinha especial vintage. Pra quem vai planejado, a Veuve Clicquot vale muito, cles são brasileiros-friendly e tem até guia na nossa língua.

Outras caves que valem a visita: MummLansonTaittinger.

REMIS-2

No final desse dia, estávamos cansados da viagem de 3h vindos de Beaune, passamos no hotel e depois fomos bordejar na rua principal. Comemos no Brasserie Flo e era uma delícia, mas tirando esse, a rua é cheia de restaurantes fuleiros cata-turista. Euzinha toda pronta pra degustar belíssimos champagnes… fui pro hotel cedo! Tudo isso porque esqueci de reservar no principal restaurante da cidade, o Les Crayeres,  então se forem à Reims, não deixem de reservá-lo com antecedência!

No dia seguinte tínhamos 2 degustações agendadas, a primeira, que era no Piper-Heidsieck (champagne maravilhoso que foi o do nosso casamento), nos perdermos porque o gps – depois de 20 dias sendo perfeito – parou de funcionar.

Daí ok, partimos para Épernay (cidade a 30 minutos de Reims e que faz parte da região do champagne, claro), onde tínhamos nossa principal meta: ir à cave de Moet & Chandon que fica na rua… DO CHAMPAGNE! Sim essa rua existe e nela dezeeeenas de casas de champagnes, umas famosíssimaa como Moet, Perrier Jouet e e outras de boutique e igualmente incríveis.

THETHE-REIMS2
O bom da Moet é que não precisa de reserva, tem visita a cada hora e todos os dias da semana (tem em portugues também). O Chateau é lindo, super histórico e ainda tem uma estátua dele, DOM PERIGNON, o cara (desculpa, o Dom) que, segundo a leeeenda, inventou o champagne, logo abracei-o como forma de agradecimento como anos de serviços prestados ao meu bem estar!

THETHE

A cave em si é praticamente uma cave como qualquer outra cave (risosss), mas essa é enooorme, tem 30km de caves subterrâneas, que comportam milhões de garrafas de champagne e no meio delas, um “canto” especial pro Dom Perignon, êta champagne bom!  A visita é super didática, eles contam da história, passando pela produção da bebida até curiosidades sobre o líquido dos deuses.

REIMS-3

No final degustamos 1 ou 2 taças (depende do pacote que você pegou, que sai na faixa de €20 por pessoa) e depois chegamos onde? Na lojinha! E a da Moet me impressionou, enooorme e cheia de coisas legais pra comprar, mas devido ao proeminente excesso de bagagem da minha mala, comprei uma taça pink maravilhosa.

Depois disso, partimos pra Paris, isso sem GPS, imagina o drama? Nos perdemos em cidadezinhas fantasmas onde só víamos letreiros de chateaus de champagne, ao mesmo tempo que era incrível, era assustador, parecia que no final da estrada teria uma placa escrito “estrada sem saída”, mas enfim, sabe-se Deus como chegamos em Paris a tempo de entregar o carro e a saga final dessa loooonga viagem ainda conto esse ano :)

PRA ACOMPANHAR TODA A SAGA #EUROTRIP2014 CLIQUE AQUI!

Eurotrip: Restaurante em Firenze

23/10/2014  •  Por Thereza  •  Viagem

No episódio de hoje da minha Eurotrip :) Momento DE-LÍ-CIA! Fiz uma seleção dos meus 5 restaurantes favoritos em Firenze e que foram, provavelmente, os melhores de toda a viagem, sério, e olha quer tudo isso sem comer um pedaço de pizza (nada contra hein pizzinha) e indo aos restaurantes mais ecléticos, do número 1 baratex do Trip Advisor até um dos mais chiques – e que valeu cada centavo de euro – da cidade.

Eu já tinha ido duas vezes à Firenze e sempre de passagem, mas agora dedicamos 4 noites na cidade e 2 só andando – e se perdendo por ela. Como não farei um post sobre hotel, compartilho aqui que fiquei no Grand Cavour e AMEI! Foi um dos hotéis mais simpáticos da viagem, super bem localizado (quase no quarteirão da Duomo), quartos charmosos (compactos, mas bonitos!), um rooftop lindo (com visual incri da cidade) e café da manhã gostoso, ah… o preço! Hospedagem em Firenze não é cara e esse, apesar de um 4 estrelas básico, teve um bom preço! Agora vamos falar de comida…

eurotrip-firenze

Buca Mario: Acho que foi minha comida favorita da viagem e pelo pacote completo! O ambiente aconchegante típico italiano, garçons falantes e simpáticos e tipo uma torre de babel (só que de Pisa, só que perto hehe), gente de tudo quanto é lugar e estilo. Por lá, pedimos o clássico: Bisteca Fiorentina: meu Deus! Eu sou tipo carnivoríssima e essa era de salivar.

Pra acompanhar zucchinis e as batatas fritas caseiras mais deliciosas de todas, não é aquela de saquinho, ela é tipo batata frita que mãe faz, muito amor. O atendimento é maravilhoso e depois da conta fechar, eles te ‘obrigam’ a tomar uma saideirinha de limoncello, aliás, em toda a Itália acho que tem essa prática, se não aceitar é ofensa.

No final, ainda ganhamos um avental de presente – sabe-se lá porque – e a memória de um jantar perfeito. Agora é fundamental: faça reserva. Eu tentei ir na Buca dell’Oraffo e Buca Lapi e não consegui reservar no dia. Aliás, essas 3 Bucas são as mais faladas e comentadas da cidade., sem alguém tiver alguma parecer sobre qual é a melhor, identifique-se :p

restaurante-buca-mario-florenca

Se-Sto: Reservamos o saturday night pra um jantar chiquezinho, subir no salto e tal. Descobri pelo blog da Consuelo (peguei muitas dicas lá) sobre esse rest que fica na cobertura hotel WestIn, logo tem uma vista do Rio Arno, da cidade toda e até do Forte Belvedere (nota da editora: onde Kim kasou). O local é sofisticado, mas não é intimidador, tem decor contemporânea, tem um quê de romântico, porém bem atual, ou seja, um charme completo

A cozinha é bem internacional, nada muito italianona, mas nos fartamos, pedimos menu especial e foi tudo delicioso. Não foi dos mais baratos (para 2 com vinho e 6 pratos, acho que ficou em torno de €250), mas foi daquele tipo de jantar memorável e que a gente faz de vez ou outra. É preciso reservar e, se o tempo permitir, opte pela varanda de tirar o fôlego!

restaurante-se-sto-florenca

Vincanto: Restaurante charmosinho e muito frequentado por locais, ele fica na praça da Igreja Santa Maria Novella, com isso uma bela vista. Por lá rola ficar nos drinks, mas também tem finger food, comidinhas e prato principal. Bom preço e ótimo pra ficar na varanda e ver a vida passar.

restaurante-vincanto-dica-firenze

La Prosciutteria: Esse é popular e MUITO falado, várias pessoas me deram a dica, logo fui! Ele, junto com o All’Antico Vinaio,  se revezam na lista do TOP1 recomendados na cidade e numa cidade como Firenze, REPLETA de rests incríveis, isso já é mega um elogio. O restaurante é um bar bem apertado, então não espere por conforto, mas a comida, MARA!

Na realidade por lá é só sobre antipasti, e isso é minha comida favorita da vida, presuntos, salames, pastas e pães, tudo de mais delicioso e com muita fartura, sem contar que é barato. É um ótimo lugar pra um pit stop pra matar fome ou passar a noite curtindo um lance e vendo o povo passar (essa rua fica agitadinha à noite).

restaurante-la-prosciutteria-firenze

Mercato Centrale Firenze: Eu adoro frequentar mercados municipais das cidade, acho uma pena aqui o Rio não ter um assim (adoro o de SP), então não pude deixar de passar no de Firenze.

Fomos num domingo, mas recomendo ir num dia onde o mercado de peixes/flores e etc esteja funcionando, mas fomos no segundo andar do galpão enorme e é tudo bem moderninho, clean e tem de tudo quanto é tipo de restaurantes e quiosques, de pizzas, massas, frutos do mar, cerveja e até um Eataly (com lojinha fofa). Adoro esse tipo de passeio, você tem uma outra visão da cidade e pessoas e ainda come BEM e BARATO!

mercado-centrale-florenca

Estão gostando do meu reality trip? Acho que o próximo post já aprto pra França. E amo essa parte gastronômica, quem quiser contribuir com mais dicas fiorentinas só falar <3 quem tiver dúvidas também :)