DICA DE VIAGEM: A NOVA YORK DE ALÊ GARATTONI

22/06/2015  •  Por Thereza  •  New York, Viagem

Hoje é dia de tag nova no blog e uma que já vinha querendo há tempos! Periodicamente trarei um convidado especial para compartilhar por aqui suas dicas, achados e memórias de suas cidades favoritas no mundo! “A cidade de fulano” é uma forma de estender nosso papo de viagem, que sei que rende muito e sempre com um convidado especial e sua cidade do coração.

Pra estrear a coluna, minha amiga e super blogueira, empreendedora, mãe da MH: Alê Garattoni. Sei que Alê é apaixonada por Nova York, então escolhi a cidade que é destino de muitos, portanto, dica de expert com a Alê!

ALE-GARATTONI-NY-HEADER

Primeira lembrança de Nova York: Eu tinha 18 anos quando fui pela primeira vez e, sei lá por que, o que mais me marcou foi ver aqueles predinhos de tijolos com escadas de incêndio externas. Tal e qual a gente via nos filmes! Acho essa uma das grandes representações da cidade até hoje, como uma marca-registrada!

Restaurantes que você vai todas as vezes que está na cidade: Eu sou super óbvia e repetitiva, vou sempre nos mesmos lugares e como os mesmos pratos! Amo o Fig & Olive (o risotto trufado é um dos meus recorrentes desejos!), tenho que sempre comer uma massinha no Eataly e acho o Serafina do Upper East uma ótima pedida para aqueles dias de preguiça – não tem erro! Dos famosinhos, o Bar Pitti é meu top top top favorito, o Papardelle e a burrata são imbatíveis. Não sou muito dos badalados, mas curto o ambiente do Mercer Kitchen.

Programação que te faz sentir como uma New Yorker: Andar sem rumo pelas ruas do West Village ou sentar no Central Park e ver a vida passar num domingo qualquer – de preferência comendo um hot dog da rua!

Passeio turístico favorito: Subir no Top of the Rock, menos cheio e com uma vista mais bonita (ao menos na minha opinião) do que seu concorrente mais famoso Empire State.

Programa de índio que não recomenda a ninguém: Estátua da Liberdade! Você pega uma fila quilométrica, entra num barquinho que dá enjoo até em quem não tem tendência a isso (como eu!) e quando chega lá é uma decepção – ela é muito mais bonita quando vista de longe! Vale muito mais a pena ir passar o dia no Battery Park e, de lá, garantir suas fotos com a famosa Estátua, se for o caso!

Experiência negativa com a cidade: Quem me conhece sabe que tenho verdadeira FOBIA de ratos – não é medinho, é num nível que não posso ver nem na TV ou em foto! E, sabemos, Manhattan é um dos lugares com maior concentração dos tais bichos. Por sorte, eu só tinha visto de longe umas duas ou três vezes (dica: evitar olhar para os trilhos do metrô ajuda a não se deparar com um!), mas nesta última ida, em setembro passado, fique num hotel no Upper East. Por ser uma área mais residencial e menos movimentada, acho que os ratinhos ficam mais à vontade e passei o maior sufoco da minha vida a caminho de uma farmácia que ficava a uma quadra de distância do hotel. Era noite e eu estava sozinha quando um mini-rato passou DO MEU LADO. Neste dia eu tive certeza que não sou cardíaca, mas nunca mais andarei a pé por essas regiões à noite.

ALE-GARATTONI-NY-1

Lojas imperdíveis:  A Barneys é aquela loja que eu escolheria se pudesse comprar tudo sem me preocupar com a conta, acho a melhor seleção de moda, acessórios e marcas menos óbvias de beleza. Também sou viciada na Container Store (pena que muita coisa não dá pra trazer, pela falta de praticidade!), na Uniqlo e, para MH, a Baby Gap da 5ª avenida é a que tem a maior e melhor variedade. Ahh, e agora estou louca para conhecer as recém-inauguradas lojas da Equipment (minha marca de camisas favorita) e da Anine Bing (minha musa mor de estilo), ambas no SoHo!

Um achado/segredo New Yorker que você só revela pros amigos e, agora, pra gente: A livraria Barnes & Noble tem sempre uma programação bem legal de palestras e lançamentos (agora, que algumas filiais fecharam, acredito que tenha menos). Em 2010 eu assisti a uma palestra incrível com a PR Kelly Cutrone. E as programações são gratuitas e abertas ao público, eles costumam divulgar no NY Times. Nos fins de semana, há também contação de história para crianças, uma dica para mamães em busca do que fazer em dias chuvosos!

Também descobri recentemente a fama da versão coffee shop do Sant Ambroeus, que tinha uma filial embaixo do Loews Hotel, onde fiquei. Da janela do meu quarto eu via um trânsito ininterrupto de it girls (!!! sério!) numa portinha. Era o tal coffee shop da rede, que tem também restaurantes. O croissant com açúcar é daquelas coisas que fazem valer qualquer caloria!

No mais, eu sou tão óbvia e turistona que não teria nada muito fora do comum, acho (amo turistar até hoje, mesmo conhecendo bem a cidade! Só não me leve pros lados do Times Square, de resto amo e topo tudo!).

Off-Manhattan, local ou programação imperdível fora da ilha: Atravessar a pé a Brooklyn Bridge (de preferência em um domingo) e curtir a região do Dumbo, no Brooklyn. Levei anos para conhecer este lado off-Manhattan e me apaixonei!

Um hotel que te faz sentir em casa: Nesta última ida, fiquei no Loews Regency e AMEI, porque ele acabou de passar por uma renovação 100% e está novo em folha, coisa rara em NY. A localização quase do lado do Central Park (com a Barneys no meio do trajeto!!) é perfeita, inclusive para quem está com crianças, e o atendimento é o melhor que já vi na cidade. Mas meu hotel eternamente do coração é o New York Palace, que tem quartos enormes e um serviço muito bom. É o único que já repeti várias vezes, nas últimas vezes só não fiquei nele porque no verão as tarifas ficam MUITO altas!

Um hotel que você não recomenda a ninguém: Park Lane! Sei que tem quem ame, sei que a vista do Central Park é maravilhosa, sei que é um dos mais-mais dos brasileiros, mas eu não fico lá nem de graça, literalmente! Tive um problema seríssimo em 2012 (o teto do meu banheiro, que diga-se de passagem era supostamente um dos melhores quartos, DESABOU). E o atendimento é pior que péssimo.

Com uma ou outra rara exceção, os funcionários parecem aqueles novaiorquinos dos anos 80, quando era normal ser azedo por lá! E eu sei que não foi falta de sorte minha, porque basta entrar no Trip Advisor para ver uma coleção de reclamações neste sentido. Acho que uma das coisas mais importantes em hotel é o atendimento e ser maltratada nas suas férias é muito chato. Não recomendo nem pra minha pior inimiga, não se iluda pelas tarifas bem abaixo dos concorrentes da região!

ALE-GARATTONI-NY2

Época do ano favorita: Primavera em abril! Sou louca por tulipas e a cidade fica cheia delas, é a coisa mais linda!

Um filme ou seriado que te faça sentir em NY: Sex and the City, sempre! E O Diabo Veste Prada e Gossip Girl ao lado no pódio de favoritos!

Um livro que todos precisam ler antes de visitar a cidade: O livro do Pedro Andrade é legal, porque tem dicas muito boas, das mais óbvias às mais “insider”, mas não tem aquele clima de guia de viagem. E gostei também do livro da Didi Wagner, especialmente da parte com dicas para crianças.

Peça na Broadway: Sou zero fã de Broadway, não tenho muita paciência, e acho que a última que vi foi Cats (!!!). Prefiro aqueles off-Broadway tipo Stomp ou Fuerza Bruta.

Shake Shack ou Burger Joint: Burger Joint, sempre, sem pensar duas vezes! O Shake Shack tem seu valor, mas com a concorrência do BJ em NY eu até esqueço dele!

Upper East ou West Side: Adoro ambos, mas acho que sou mais feliz como uptown girl! Andar pela Madison e pela região do Metropolitan Museum é tão gostoso!

Um dia perfeito pra você em NY: Começa no Central Park, inclui o cachorro-quente de barraquinha de rua e andanças sem rumo. Pode ser no High Line, no West Village, no Meatpacking. Vai ter um almoço no Fig & Olive ou no Bar Pitti e invariavelmente uma passada diária na Duane Reade, meu vício. Fico horas e aproveito para comprar todas as revistas de fofoca que aparecem na minha frente! E gosto muito da energia da Catedral St Patrick, então sempre vou no mínimo duas vezes para agradecer e rezar um pouquinho. Agora com MH tem também uma parada nos deliciosos playgrounds do Central Park (eu nunca nem tinha percebido, mas há muitos deles espalhados pela cidade, todos ótimos).

O que te faz voltar pra NY sempre? Amor! Eu tive uma tia (já falecida), que era minha segunda mãe. Ela era apaixonada por NY e sempre me dizia: na primeira vez que você vai, ou você ama ou não vai significar muito pra você. Foi amor à primeira vista, eu nunca, nunca enjoo – e não ligo muito por acabar trocando outras opções de possíveis viagens por NY! Juro que aqui em casa a gente tenta, mas por fim os planos sempre mudam pra um “por que não NY?”.

ALE-GARATTONI-NY-3

Alê, obrigada por ter participado e compartilhado suas dicas, já estão na listinha! Vocês gostaram da ideia da tag? Quem tiver alguma sugestão de pessoa e/ou lugar pro próximo post, só pedir!

GUIA DE VIAGEM: MARINA RUY BARBOSA PELA ITÁLIA E FRANÇA

27/05/2015  •  Por Thereza  •  Celebridades, Viagem

Se tem uma coisa que eu amo nessa vida é viajar, mas tem duas outras coisas bem mais baratas – que dizer, de graça – que eu também adoro: fuxicar a viagem dos outros e também dar pitaco em viagem alheia :]

Ver alguém viajando, seja praquele lugar que você já foi ou deseja conhecer, é um ótimo exercício que te tira da vida real e te faz viajar junto, sabe?! Por exemplo, ando viajando com a Petra Gil por Dubai, Abu Dhabi e Maldivas, locais que nunca fui e tão na minha lista de uma viagem futura e Preta está me fazendo o favor de compartilhar tudo em realtime em seu snapchat, obrigada!

Captura de Tela 2015-05-27 às 14.14.13

Agora se tem uma viagem que me deixa muito saudosa, mas também animada, pois irei repetí-la em breve, é a que a Marina Ruy Barbosa está fazendo nesse exato momento!

A atriz está há algumas semanas viajando pela França e Itália e compartilhando tudo no seu Instagram! O #ViagemComMarina traz boas dicas de viagem, paisagens lindas e ainda super looks caprichados! Fiz um apanhado de fotos & fatos de sua viagem pra gente colocar na agenda ou simplesmente suspirar!

marina ruy barbosa viagem italia

La Dolce Italia, que saudades que eu tenho desse lugar! País encantador, cheio de história, comidas incríveis, paisagens de suspirar e ao mesmo tempo que muito intenso, a gente tem uma sensação de paz inexplicável. Marina atravessou o país e percorreu cidades como Veneza, Florença, Siena, Roma e qualquer outra pequena cidade fofa (e são muitas)!

Em Veneza, Marina compartilhou cliques no super hotel The Gritti Palace e um jantar básico no Harry’s Bar, já contei aqui que esse icônico bar do Cipriani foi onde surgiu o Bellini oficial, também fui lá e foi uma delícia beber da fonte, dica imprescindível pra quem vai visitar a cidade ;)

Um dos passeios mais legais que a Marina fez, e recomendo pra todo mundo, é visitar Burano (já teve post aqui). Sem dúvidas foi o lugar mais pitoresco que já fui na vida, a ilha de pescadores e mulheres rendeiras (tais rendas eram/são vendidas por toda a Itália) se destaca pelas casinhas ultra (eu digo ULTRA) coloridas, que provavelmente você não encontra uma cor igual à outra. A cidade fica a 1h de barco de Veneza e é uma excelente opção pra fugir do clássico e se encantar com um mundo à parte.

Já pela Toscana, Marina esteve em Florença e compartilhou foto de um jantar no Buca Mario e esse restaurante é uma delícia, melhor bisteca fiorentina da cidade, não deixem de ir! Além disso, rolou passagem por Siena (cidade adorável) e os mais recentes cliques foram pela costa da toscana degustando bons vinhos, salivei aqui!

marina-ruy-barbosa-viagem-franca

A viagem começou pela França e o foco foi total em Paris. Entre uma boa turistada pelo Louvre e Montmarte, Marina parou pra jantar no L’ami Martin (nunca fui, mas já tá na lista) e no Jules Vernes, restaurante pomposo em plena Torre Eiffel. No momento baladinha, uma noite na Raspoutine, outro lugar que nunca fui, mas achei interessante.

Por fim, os looks! Tanto na Italia quanto em Paris, Marina montou A mala, looks bem charmosos dignos dos melhores looks do dia, eu acho um talento se manter no look viagem assim o dia todo. Por lá, rolou algum conforto, muitas cores e também pretinhos nada básicos que são essenciais em qualquer mala.

Sabe aquela sua amiga que viaja e você fica doida fuxicando as fotos e querendo as dicas? Adoro quando famoso viaja e compartilha boas dicas e imagens assim, tudo vai fato pro caderninho de viagem. Vocês também estavam ligados no #viagemcommarina?

CALITRIP #02: UM DIA EM SÃO FRANCISCO

23/03/2015  •  Por Thereza  •  Viagem

Passada as apresentações do meu diário da viagem da temporada, vamos à primeira parada: São Francisco! Eu queria muito ter dedicado mais dias à cidade, mas com a agenda apertada, nos restou apenas 24h, mas sem dúvidas voltarei mais vezes, pois taí uma cidade encantadora!

CALITRIP-02

Como a ideia inicial incluia Napa, o local mais perto da cidade é SF. Fizemos um voo RIO-HOU-SFO de United Airlines e foi tudo ok, tô achando a United melhor que a American! Chegando lá, pegamos nosso carro na Avis (fizemos a reserva no site mesmo, sem precisar pagar nada antes), um Impala novo, bem charmosinho e que coube todas nossas malas & vinhos.

Antes disso, ainda do Brasil, encomendei meu chip (Internet + Fone) na Travel Mobile e já disse pra vocês que é a coisa MAIS mão na roda que tem, pois você já chega com internet, com o avião taxiando você já consegue ligar seu cel e descobrir o que aconteceu com o mundo nas últimas 10h que você andou nas nuvens.

O preço é mais em conta, você encomenda online e recebe via Correios, e ainda e não é obrigada a encarar vendendor americano mal humorado de vender chip “pra esse bando de brasileiro”. A novidade é que em breve o chip também funcionará em mais de 150 países (inclusive pra Europa, que antes não tinha!). Pra quem gosta de já chegar  com internet (a gente não usa GPS, mas sim o app de Maps), faz muita diferença!

SAN-FRANCISCO-TIPS-GOLDE-GATE

Como era só uma noite, fizemos uma graça e nos hospedamos no famoso Fairmont Hotel, ele fica localizado na Union Square e é bem central. No hotel, um ponto positivo e um negativo que preciso destacar: Começando pelo lado bom da história, na hora do check-in, sempre que vejo uma abertura, falo pro funcionário que ‘estamos em lua-de-mel’ kkkkk é sério, porque não deixa de ser verdade né, já ganhamos muitos mimos e no Fairmont conseguimos um belo upgrade com vista pra baía. O lado negativo é que pro carro pernoitar foram 65 $#@* dólares, quase o valor de uma diária na locadora.

Assim que deixamos as coisas no hotel, fomos passear no Pier 39, que é super movimentado, daquele local cheeeio de turistas e que te faz sentir parte da cidade, sabe? Tipo você passear no Times Square, é necessário pra sentir que você está em NY!

Por lá, tem uma área destinada aos leões marinhos e eu fiquei: fascinada! Sou apaixonada por esses bichinhos e eles são a alegria do local. Lá também tem um aquário, mas não tivemos tempos de ir.

SAN-FRANCISCO-TIPS-PIER-39

Depois de passear por todo o pier e suas dezenas de shoppings e restaurantes, comemos em um aleatório (a fome era tanta e eu ainda tava gripada uéén, que nem deu tempo de recorrer à minha lista do app do Trip Advisor), logo, não recomendo. Mas assim que saímos deste, demos de cara com um winebar charmosíssimo e sentamos lá pra tomar uns vinhos locais (aka maravilhosos) e ver a movimentação, o Wines of California é uma graça e super recomendo.

Saindo do Pier, passeamos pelo Fisherman’s Wharf e depois rumamos à Lombard st., quem não conhece, ela é uma rua com o maior número de curvas num curto espaço, tipo meia dúzia de curvas sinuosas em apenas 1 quarteirão. A rua é liiinda, diferente e repleta de casas fofas.

SAN-FRANCISCO-TIPS-LOMBARD-ST

Depois disso fomos pro hotel para nos arrumarmos para o jantar no restaurante Farallon. Tinha várias opções na cidade, mas escolhi ele por um fator: a decoração. Toda temática do fundo do mar e pra completar a comida é uma delícia, atendimento ótimo, não é baratíssimo, mas sem dúvidas um jantar especial.

SAN-FRANCISCO-RESTAURANT-TIP

No dia seguinte acordamos e partimos pro principal lugar que queria conhecer em São Francisco, a Alamos Square, cenário de um dos programas mais incríveis de todos: Fullhouse! Quem não lembra da abertura do seriado gravada na praça e ao fundo com as Painted Ladies (casas vitorianas incríveis!)? Pois bem, o cenário é nessa praça rodeada de casas LINDAS! No Decorismo tem post com dezenas de cliques de casas que vi – e me apaixonei – em San Fran!

SAN-FRANCISCO-TIPS-ALAMO-SQUARE

Depois disso rumamos para Napa, que é assunto do próximo post, ainda essa semana!