Dionysus da Gucci, a nova bolsa sensação!

20/05/2016  •  Por Thereza  •  Acessórios, Tendência

dionysius gucci

Dionísio era o Deus grego do vinho, das festas, do lazer, do prazer, do pão, enfim, um Deus hein… agora representado em bolsa e igualmente desejada.

Mitologia grega à parte, você provavelmente já cruzou o olhar com a bolsa sensação do ano, a Dionysus bag, da Gucci. Muito linda, olha só…

dionysius gucci bag bolsa

A bolsa foi criada por Alessandro Michele, estilista à frente da marca e responsável por todo novo frescor e hype recuperado. “Ah, ok, onde é que o Dionísio entra nisso?” No fecho cabeça de tigre.

Os mais atentos saberão que, segundo a mitologia grega, ele teria se transformado no animal para conseguir atravessar o Rio Tigre levando uma jovem ninfa. Viu, blog de moda também é cultura!

Passado tudo isso, a bolsa! Linda, belíssima e favorita do streetstyle recente. É um modelo versátil, nem tão muito grande, nem pequena e que dá aquela incrementada esperta ao look. Tinha tempos que não ficava tão encantada por uma ~it bag.

dionysius elas usam

De Beyoncé à Rosie, Dakota às fashionistas, muita gente já desfilou com uma versão pra chamar de sua. Na realidade, a Gucci fez um bom trabalho de marketing e lembro que na época do lançamento era uma multiplicação nos feeds do insta e timeline do pinterest. Passada a empolgação, de fato é um modelo lindo e que celebra a volta do até então famigerado logo da marca.

bolsas dionysius

Às interessadas, são dezenas de modelos, sério, nunca vi tanta variedade sobre um tema só. Das versões clássicas, passando por estampas, aplicações e materiais, tem de tudo, inclusive sapatos!

Minha favorita é a mais compacta (a mais barata rsrs), mas tem pra todos os gostos, lá fora o preço varia de U$1.200 a U$5.800, por aqui nem me atrevi a fazer nossa tag ‘quer-pagar-como’, mas creio que a variação não é muita, pois a Gucci tem uma margem razoável de 10-15%!

E vocês, já tinham reparado no modelo? Usariam?!

 

BOLSA DESEJO: MÉTIS, DA LOUIS VUITTON

19/01/2016  •  Por Thereza  •  Acessórios, Compras, Estilo, Moda, Tendência

Com o dólar do jeito que tá e a crise em geral que assola qualquer tipo de bolso, é difícil planejar aquele próximo ‘investimento na bolsa’, mas ok… nosso coração fashionístico não é de ferro e vez ou outra sempre rola uma paixãozinha por uma bolsa esperta, atemporal (e que a gente garante que será uma herança pra nossa próxima geração). Estou assim por esse modelo:

METIS POCHETTE

Prazer, Pochette Métis, da Louis Vuitton! Na realidade eu estou obcecada por esse modelo, pois tem tudo que gosto numa bolsa: alça compridona, tamanho compacto e, de quebra, aquele monograma atemporal da LV, mas num modelo fresh e muito charmoso

As mais observadoras já notaram esse modelo pelos streetstyles mundo afora, pelos painéis dos Pinterest é super pinado e acho que a ideia da Métis vai nesse novo momento cool reservado, mas ainda com um belo toque de logomania à la anos 90!

MÉTIS LOUIS VUITTON

E é um tipo de modelo sofisticado, mas que funciona bem pra qualquer ocasião, do look basiquinho aos mais fashionistas. Sabe aquela bolsa que vai bem em qualquer ocasião? Essa. Mas ok, partiremos pra realidade e de volta com nossa tag ‘Quer pagar como’, afinal, quanto custa essa belezura?

METTIS LV

Ouch! Muito ruim pegar o dólar e multiplicar por R$4,20 e o Euro por R$4,60 e isso porque eu fui bem razoável, só de lembrar que no início da tag, lá em 2013, eu multiplicava o dólar por… R$2!

Mas ok, vida que segue e a gente vai trabalhar muito pra fazer a economia girar. E mesmo com essas oscilações, as marcas ainda não reajustaram a ponto dos EUA voltar a ser mais barato, por lá a Métis custa R$7.551 (valor final com taxas) e aqui no Brasil – com o benefício do parcelamento né – sai por R$6.750. Mas caso o desejo seja forte, na Europa, ela sai por R$5.023 (valor final, com detaxe)!

Voltando ao modelo em si, ótima sugestão pra quem curte uma bolsa contemporânea, mas com roupagem clássica que só a Louis Vuitton tem!.

E vocês, curtem esse tipo de modelo?

A VOLTA DAS QUE NAO FORAM: GOYARD ST. LOUIS

16/09/2015  •  Por Thereza  •  Acessórios, Compras

Essa deveria virar uma tag fixa e recorrente por aqui, quem lê/faz blogs há muito tempo certamente já está no ciclo daquelas modas que foram láaa em 2008 e estão com o comeback mais que anunciado (aguardem o neon, colorblocking e clogs).

goyard-1

Acho difícil taxar uma bolsa de modinha passageira, especialmente aquela que você paga verdíssimos dólares, mas se teve uma bolsa que foi O hit de alguns anos atrás, foi a St. Louis da Goyard.  O modelo tipo tote foi sem dúvida uma opção mais sofisticada – e fora do óbvio – comparada à irmã Neverfull da Louis Vuitton e agora eu noto um movimento de várias fashionistas tirando as suas do armário.

goyard-2

Essa bolsa me lembra Carolina Dieckmann na praia do Pepê, Lauren Conrad em Orange County e qualquer boa celebridade que adora carregar uma tranqueira com estilo, porque taí bolsa espaçosa!

O Pinterest é um forte indício que o momento St. Louis está com tudo. Pelas ruas de Paris vi muuuita gente usando (talvez elas nunca deixaram, mas o meu radar apitou), logo, acho um modelo muito interessante a se investir (essa palavra nunca fez tanto sentido).

goyard-celebs

Dizem que ela é ótima pra viajar, mas eu não gosto de viajar com bolsa sem zíper, mas o que me parece mais interessante nela é que é aquele tipo de bolsa pro dia a dia, que dá pra colocar além dos itens básicos, aparelhos eletrônicos e até roupa praquela troca de look do dia esperta.

Sobre a marca, acho a Goyard incrível, tem aquele lado tradicional francês, mas não é tão popularzona, é um clássico que quando você vê alguém usando logo pensa “essa é antenada” #aquelas. E pra não perder o costume fiz um ‘quer pagar como’ atualizadíssimo com a St. Louis.

GOYARD-ST-LOUIS-PRECO

Em  março fiz um  post comparando valores de ‘it produtos’ (vale reler) e naquela época ela custava R$3.280, houve um aumento de 15%, mas mesmo assim é uma bolsa que vale comprar aqui no Brasil. Observem como nos EUA é mais caro e na Europa está quase parelha. O lado bom daqui é que além de parcelar e tal, ainda dá uma agitadinha no nosso mercado e no final das contas, literalmente falando, vez ou outra merecemos uma mimo assim.

O que vocês acham do modelo e da ideia de investimento em clássicos!?