7 COISAS QUE APRENDI LENDO BLOGS (DE MODA)!

15/09/2015  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

9804978b5a66df840be0122117678048

Semana passada participei de um bate-papo muito bacana sobre blogs – de onde vem, pra onde vão – e que me deu a ideia de fazer esse post. Tenho o Fashionismo há quase 8 anos e acredito que passei por muita coisa como blogueira. Conheci muita gente legal, passei por experiências incríveis e, sim, observei também muito preconceito/estereótipo/clichê ao redor desse mundo dito glamouroso.

Mas se o copo pode estar meio cheio, fico com as coisas legais, boas memórias e, o mais importante, acho que quem é esperto consegue assimilar só o que há de bom nesse universo digital feminino. Com isso, reuni alguns tópicos (me segurei nos 7, mas poderia fazer 14, 21…) de coisas que aprendi nesse maravilhoso (sim!!) mundo de blogs, seja no lado blogueira, leitora ou tudo junto e misturado. Tem coisas simples, profundas, práticas… de um tudo!

47a89d624f92220d200b714a305ed17f

TIRAR A MAQUIAGEM: Sério, pode parecer muito banal, mas até uns 8 anos atrás eu não tinha o religioso hábito de tirar a maquiagem, eu tirava no máximo o delineado e dormia de base e tudo, afinal, eu não estava “vendo”. Mas de tanto ler pessoas legais falando que essa rotina é imprescindível, ok, assimilei e hoje não tem uma noite que eu não passe um lencinho que for (ou dependendo do nível de maquiagem, até 3 demaquilantes diferentes).

USE FILTRO SOLAR: HA HA HA Até meus 25 anos eu me torrava no sol sem precedentes e com Rayito fator 171, não tinha Pedro Bial que mudasse minha ideia, afinal, “eu era muito nova”! Essa consciência de o quanto o sol é prejudicial à saúde pode ser agora mais recorrente, mas foi sendo/lendo blogs que eu realizei que ou eu me protegia ou… bom, ainda bem que decidi me proteger diariamente.

SOBRANCELHA É UMA ARTE: Outra coisinha muito boba, mas que faz uma diferença gritante no nosso rosto, uma sobrancelha bem feita é OUTRA coisa! Já fiz diversos posts sobre o tema e lendo/vendo por aí pude comprovar o quanto um fiozinho bem ou mal tirado pode nos levar do céu ao inferno – de beauté, que fique claro!

FEMINISMO, SIMPLES ASSIM: Sempre me considerei uma pessoa livre de qualquer preconceito, mas de uns tempos pra cá, a Internet tem dado aulas de feminismo e empoderamento. Acho bonito de se ver e incrível como algo que achávamos corriqueiro ou banal, tem um peso muito diferente. Existem vários blogs exclusivos sobre o tema e no nosso meio da moda, a Gabi Ganem fala com louvor – e um toque de humor – sobre feminismo. Tenho aprendido bastante sobre!

APROPRIAÇÃO CULTURAL: Confesso que até um tempo atrás, não sabia bem do que se tratava, teoricamente falando. Mas agora, lendo por aí, assimilei, compreendi e soube valorizar devidamente uma questão tão importante e pouco abordada. Esse tema aprendi única e exclusivamente lendo os comentários de meninas incríveis do #Melhorgrupo do Fashionismo, obrigada :)

A LEI DA TERCEIRA PEÇA: Esse é um truque de styling que faz a diferença em qualquer look e aprendi, logo incorporei, nos primórdios da blogosfera com as meninas do Oficina de Estilo. É uma forma instantânea de sofisticar o look, deixá-lo mais interessante e com cara de mais pensado. Pode ser uma saia+blusa+casaco, mas há variações com qualquer acessório interessante ou uma 3a peça que nos tire da zona de conforto. É um truque bem simples, mas depois que a gente incorpora, nota que faz toda a diferença. Descobri lendo blogs!

EMPREENDEDORISMO: Como eu sou de exatas, mal sabia do que se tratava hehe, mas hoje não é só uma palavra que está ~na moda~, mas sim tem uma função importante, ainda mais nos tempos de crise, onde empreender pode ser uma opção eficiente. E se você acha que isso não tem diretamente a ver com moda, a Alê Garattoni mostra sempre em seu blog cases de empreendedorismo mais que inspiradores!

b61f0936ccea1bb5d6cd6cb715e1f15d

Esse é um post que pode ter 2, 3, 4… mas a mensagem que fica é que se você lê blog todo santo dia ou vez ou outra, seja desde ontem ou láá do começo, basta ser esperta pra poder tirar o que há de verdadeiramente bom, assimilar hábitos bacanas, se entreter entre um momento corrido e outro e ainda se informar com nossa adorável geração blogosféricas :)

E você, tem algo que incroporou à sua rotina que você atribui isso aos blogs do universo feminimo?! Me conta, de repente posso fazer um post leitoras edition!

AINDA SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES DO NOSSO MEIO FASHION

10/08/2015  •  Por Thereza  •  Moda, Pense, RDS

Outro dia fiz esse post aqui, no qual conversamos sobre as revoluções no mundo na moda, seja de consumo, comportamento ou simplesmente novos hábitos que não estão necessariamente ligados à crise economia, mas sim a uma nova geração mais sensata, e isso é muito bom!

Lógico que há um somatório de fatores envolvidos nessa transição, mas vai da gente saber o que está mudando aqui nesse meio fashion que a gente vive. E na última semana li 3 fatos que falam um pouco disso, um ruim, um interessante e um esperançoso.

Captura-de-Tela-2015-08-05-às-22.10.39

O FIM DE UMA ERA

Se você é blogueira ou simplesmente antenada com o mundo digital, sabe que o Style.com sempre foi o veículo precursor – e mais importante – pra quem busca notícias de moda e, principalmente, acompanhar os desfiles das fashion weeks. Ele sempre foi exemplo e referência, é lá que (ainda) buscamos as fotos, detalhes e também resenhas dos desfiles.

Desde o início do ano foi anunciado que o portal viraria e-commerce, o que já é uma lástima por si só (tantos e-commerces no mundo, deixa stylezinho em paz), mas nessa semana outro revés que caiu por terra qualquer esperança de ter um mínimo toque editorial ao portal. Tim Blanks, seu editor at large, saiu e agora atende no site Business of Fashion. Mas nem tudo está perdido, a Vogue, dona do Style, disse que todo o conteúdo de desfiles será migrado pro Voguerunway.com, assim espero!

LEMBRA QUANDO A ZARA IA ÀS GRANDES MARCAS COPIAR OS LOOKS?

Ainda vai, lógico, mas agora as grandes marcas vão à Zara, não necessariamente copiar os looks #inception, mas sim entender seu modelo de negócio. Polêmicas à parte (se é que é possível), a Zara é a inventora – e maior potência – da fast fashion e o que mais intriga as tais grandes marcas é como esse processo é feito.

Num evento recente da Condé Nast, Anna Wintour contou uma conversa que teve com Christopher Bailey, designer da Burberry, onde ele disse estar cada vez mais intrigado com a velocidade da marca e uma frase que eles pregam “nós não fazemos reuniões”, ou seja, Zara não perde tempo com teoria, logo, Anna ficou mais impressionada ainda e programou visita em breve à fábrica da marca na Espanha (vale ler esse post aqui). E pra isso ser notícia, amigas, é porque é um grande passo e encontro de dois GIGANTES! Será que finalmente Zarinha vai se render às páginas de #ad da Vogue e está colocará looks da marca em seus editoriais?

9d129861-9968-4a3e-ae7d-448c7bdf28fb

ANNA DECRETOU O FIM DA PERFEIÇÃO

Nesse mesmo evento da Condé Nast, que reuniu miss Wintour e a equipe da Glamour, ela declarou o seguinte: “não vamos hiperventilar a perfeição” que, em bom português significa que Ana pediu pro povo maneirar nessas chamadas de destaques de “tenha o corpo perfeito”, “tenha o cabelo perfeito”, “tenha qualquer coisa perfeita…”, que as revistas não abrem mão e que, logicamente, vende! Nas palavras das própria Aninha ela disse: “imperfeição tá bom!”.

Isso significa que, se Anna falou, todas as publicações da Condé Nast – ela não é só editora da Vogue, mas também diretora artística do grupo –  em breve entrarão numa vibe mais vida real e sem rótulos impactantes. Lembram do post da Kim comparando a capa Bombshell à capa vida real? Pois bem, a ideia é essa e da nossa parte devemos respirar aliviados em ver um futuro fashion promissor e mais democrático, não acham?!

vogue_73-questions-anna-wintour-on-the-rumors-brooklyn-and-the-one-thing-she-will-never-wear

Essa semana nossa ronda de segunda foi diferente, espero que tenham gostado :)

Taca pedra na blogueira

17/10/2011  •  Por Thereza  •  Celebridades, Pense

Antigamente, quando criava-se um blog, parecia que só sua mãe ou prima liam, era uma coisa tão aconchegante, pra não dizer limitada. Hoje em dia, quando se lança (repare na mudança de verbo) um blog, a tendência é que ele se reverbere em meia dúzia de posts. Agora quando se é blogueira-famosa (pra não dizer apadrinhada), essa chance de rápida propagação é multiplicada, com isso, as críticas, sejam elas quais forem, também.

A Geni da vez atende pelo nome de Olivia Palermo. A garota que personificou o termo it girl, depois de meses ameaçando anunciando o lançamento de seu blog, com toda pompa, circunstância e page-views, finalmente colocou no ar seu diário – nada pessoal – há 10 dias atrás, e com isso… enxurrada de críticas. Fãs, críticos-de-blogs-especializados (?) e mensageiros do apocalispe em geral já – afinal são apenas meia dúzia de posts ainda – praticamente deram sentença ao blog da moça, obviamente negativa.

A questão é, em nenhum momento o blog chegou de maneira despretensiosa, também pudera, em se tratando de Olivia, eterna fonte das blogueiras para entresafras criativas, criar um blog e consequentemente ótimas fotos e conteúdo interessante (pra não dizer didático e educativo) seria fácil! E mais um agravante (poderia ser atenuante), Olivia bradou aos quatro cantos, que junto à ela, uma equipe de jornalistas colaborariam  pra fazer um blog perfeito, que certamente deixaria LC e seu excelente The Beauty Department numa situação editorialmente constrangedora.

Com todo esse alarde, criou-se expectativa, depois do lançamento, deu-se a decepção. O layout é simples demais, pra não dizer confuso. Mas ué, o blog da LC também é simples, mas é simpático, não agride, nem incomoda. Além disso, as tais fotos “vips e exclusivas” que Olivia poderia nos fornecer dela mesma, são feitas numa TekPix versão 286 (filtro instagram embaçado) e num tamanho que não dá nem gosto da gente fazer o ctrl c + ctrl v. Ou seja, atração zero.

Mas e o conteúdo? Looks do dia à parte, o texto tem que gerar interesse, mostrar cuidado com o leitor e passar algum recado, opinião. Agora nada contra colaboradores esporádicos, mas você está começando um blog e dos 6 posts, 5 são deles e apenas um seu? Assim não dá, Olivia! Sem contar que ainda fala-se de erros de inglês inadmissíveis para um blog que tem mais cargos executivos e afins que uma revista impressa.

Mas mesmo depois de todos esses parágrafos de constatações, ainda acho bem cedo pra analisar o conteúdo em si. Lógico que Olivinha perdeu a chance de começar arrasando, até porque ela deve conhecer blogs, sua dinâmica e usabilidade, mas sempre é tempo pra se adaptar, amadurecer e incrementar.

Ok que ela tem léguas de vantagens, mas no mundo dos blogs ela é uma novata, promissora, mas novata! Enquanto isso a gente só observa e torce por bom conteúdo, além do habitual look do dia que ela tanto viralizou por aí, na realidade, a gente quer saber a origem do dito – e exibido – bom gosto!

E vocês, gostaram do blog? O que esperam de um blog de famosa e tal?