Podcast: Quanto mais idade tenho, menos base uso

23/04/2019  •  Por Thereza  •  Beleza, Maquiagem

Oi eu sou Thereza, tenho 36 anos e sempre achei que poderia “aplacar” o avanço da idade com base. Tolinha, é justamente o contrário que está acontecendo. Explico.

Eu sempre gostei de maquiagem, mas nunca daqueles extra reboco, mas também não muito de apenas uma corzinha (um bb cream) só. Sempre fui mediana, gosto de base com média (ok, pra alta) cobertura, acabamento matte e me dou por satisfeita. Até uns anos atrás, achava que com o advento da idade, iria recorrer à bases cada vez mais caras e com maior cobertura pra disfarçar as intempéries da minha cútis rs. Repito, fui tola.

Na vida real (aka sem make), minha pele é até boa, nunca fiz nenhum procedimento estético, não tenho rugas, minha testa ainda não franze, o que me incomoda mesmo na minha pele é a falta de firmeza e manchinhas (que vão de espinhas esporádicas e olheiras sistemáticas). Com isso, por um lado a base me ajuda nesse segundo ponto, mas não tem base no mundo que vai difarçar a tal falta de firmeza… muito pelo contrário.

Com essa perda de viço e ganho de flacidez – totalmente normal, sinto que a base muito pesada e com muitas camadas tem até RESSALTADO isso. Deixando a pele opaca, aka sem viço, e marcando o que originalmente são apenas linhas de expressões (que você pode ter em qualquer idade) e transformando em rugas, entende? O que é uma coisinha ali que nem incomoda, acaba sendo potencializado com uns 2cm de espessura de base.

A questão é a seguinte, a base é e sempre será um eterno aliado, raramente saio de casa sem uma basesinha pra ao menos uniformizar o tom da minha pele, mas hoje em dia entendo que ela não faz milagre e, se mal usada, pode potencializar aquilo que eu eventualmente quero disfarçar.

E ainda tem outro ponto, confesso que base sempre foi o item de maquiagem que mais gastei e hoje em dia entendo que é possível encontrar bases mais em conta, mas ainda muito eficientes (cito duas que amo e uso frequentemente, a da L’Óreal e a da Maybelline, ambas já tiveram resenha aqui). Então, com o tempo e a experiência, a gente entende que a maquiagem pode ser usada a nosso favor, ser um acessório poderoso, mas sempre com parcimônia e sem achar que será nossa tábua de salvação de beauté.

No quesito base, sinto que com o passar da idade tenho usado menos, mas com mais inteligência.

 

O papo desse post estendeu para um podcast no Fashionismo para ouvir, clique e escute!

A sua esmaltação nunca mais será a mesma

18/03/2019  •  Por Thereza  •  Beleza

Da série geringonça de beauté que amamos e pode ser mão na roda, bom, nesse caso, esmalte! Atire a primeira acetona quem nunca foi fazer unha em casa e se irritou com sua total falta de habilidade com a mão menos favorecida (se é que me entende).

Eu tenho problema de coordenacão motora (mais precisamente tremor essencial) e fazer unha em casa sempre foi uma montanha russa, mas, independente disso, todo mundo tem mais facilidade com uma mão do que a outra (se você é ambidestra, você é privilegiada sim rs).

Pensando nisso, o Olive & June, um salão super badalado em Los Angeles, lançou o The Poppy, do que se trata? Olha o vídeo abaixo!

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Hello Poppy! Byeeee I can’t paint my nails. #💅bypoppy

Uma publicação compartilhada por Olive & June (@oliveandjune) em

Isso mesmo, uma espécie de “volante de esmalte”, um trequinho que você coloca no esmalte para te dar mais firmeza na hora de fazer as unhas. O “nail polish bottle handle” visa facilitar sua esmaltação e deixar no ponto profissional. Você coloca a capinha em qualquer esmalte e garante uma passada mais confortável, mais controle e com traços mais confiantes, dizem que dá até pra fazer uma nail art.

E a marca garante o pioneirismo com sua função e design patenteados, além disso é ergonomicamente projetado, ou seja, aquela invenção que… “pq nunca pensamos nisso antes??”. Não sei o quanto isso é útil ou inútil, mas na semana de lançamento li várias resenhas positivas e que mostram que o The Poppy de fato é uma ajuda pra quem só faz unha em casa ou pra quem gosta de trocar de esmalte várias vezes na semana.

esmaltação

O produto foi lançado no início do mês e custa U$16, à venda no site do salão e nas lojas da marca. E vocês, já ouviram falar de algum produto similar?!

 

Tendência anos 00: Sombra rosa

04/03/2019  •  Por Thereza  •  Maquiagem

Lembro muito bem, início dos anos 00, uma das primeiras paletas que comprei da MAC foi uma daquelas de fim do ano e ela era basicamente rosa e o tom era o HIT da década passada. De Lauren Conrad a Paris Hilton, todo mundo adorava uma sombra rosa, uma lilásinha e similares dessa cartela candy color.

E se hoje em dia aquele esfumado à la Kardashian e 50 tons de marrom anda meio adormecido, foco nas sombras mais monocromáticas! Se outro dia a febre era vermelha, agora foco no rosa! Seja aquele bloco de cor, seja com muitas texturas, olha quanta ideia bacana que podemos nos inspirar pro carnaval ou pro ano todo!

sombra rosa

Esfumado rosa, com brilho, mas nem tanto!

sombra rosa

Um rosa chiclete!

sombra rosa

Rosa delineado, lindo demais!

sombra rosa

Mais um delineado, dessa vez molhado!

sombra rosa

Rosa intenso e super molhado, metalizado, brilhoso. E o ideal wet vai pra toda a pele!

sombra rosa

Rosa, rosinha, rosão, num detalhe ou no olho todo!

sombra rosa

Rosa cintilante

sombra rosa

Rosa matte

sombra rosa

Rosa sofisticado

sombra rosa

Rosa metalizado

sombra rosa

Rosa conceitual!

 

Acima tem uma galeria repleta de sombras pra gente colocar a o THINK PINK em prática!

Página 3 de 18112345Última »