Os mandamentos de McQueen

05/07/2011  •  Por Thereza  •  Estilo, Moda, New York, Viagem

Em maio, postei sobre o preview da exposição de Alexander McQueen no Met, em Nova York. E é claro e evidente que assim que cheguei na cidade, fui correndo ao museu (ou quase isso), e posso falar? Foi ARREPIANTE.
A fila de mais de 1 hora já anunciava a comoção, mas lá dentro o clima Mcqueeniano (uma coisa meio soturna, misteriosa), tomava conta das salas. Sem contar do fato de ficar a um metro de cada vestido lindo, acessório sensacional, foi inesquecível e indescritível.

E no final da exposição, eles vendem vários souvenirs, bem american way of capitalismo. Daí que logo comprei o livro Alexander McQueen Savage Beauty (o nome da expo), que é um registro eterno do trabalho do McQueen. E além das imagens incríveis e histórias da vida do estilista, eles compartilham frases impactantes que servem de lições para nós a qualquer momento, separei algumas:

“Você tem que conhecer as regras para poder quebrá-las. E estou aqui pra isso, pra demolir as regras, mas manter a tradição.”

“Passei um bom tempo aprendendo como construir as roupas, o que é importante fazer antes de descontruí-las.”

“Eu quero deixar a mulher mais poderosa. Quero que as pessoas tenham medo da mulher que eu visto”

“Vejo o que passa na cabeça das pessoas, aquilo que elas não querem admitir ou encarar. Os desfiles são sobre o que está enterrado na mente delas.”

“É importante olhar para a morte, porque ela é parte da vida. É triste, melancólico, mas ao mesmo tempo romântico. É o fim de um ciclo e tudo precisa de um fim. O clico da vida é positivo, porque dá espaço para novas coisas.”

“Eu tento forçar uma silhueta. Mudar a silhueta é mudar o pensamento de como nos vestimos. Observo tribos africanas e como eles se vestem e seu ritual. Existe muito tribalismo nas minhas coleções.”

“Gosto quando as coisas são modernas, mas ainda com um toque de tradição.”

“Nunca tive aspiração a fazer produção em massa. Com minha formação em alfaiataria, meu trabalho envolve muito amor e cuidado, por isso muitas das minhas roupas são feitas a mão em Londres. Não para surpreender a platéia durante os desfiles, mas sim porque eu amo.”

“Mulheres tem que parecer como mulheres. Um pedaço de cartolina não tem sexualidade alguma.”

“A beleza pode vir dos lugares mais estranhos. E as coisas feias são as que mais olho, porque as outras pessoas tem tendência a ignorar coisas feias. Eu acho beleza no grotesco.”

Tudo incrível, né? Parece que dá pra imaginar e inserir no contexto de suas coleções, cada palavra! Agora a exposição fica até 7 de agosto no MET, mas se não vai estar pelas bandas de lá, esse vídeo faz um passeio super exclusivo pela exposição (nem quem viu ao vivo viu tão bem), com narração do curador do MET, Andrew Bolton:

Registro eterno de uma mente com lembrança!

Promo pros namorados

08/06/2011  •  Por Thereza  •  Publicidade, Viagem

Dia dos namorados chegando e continuo pensando em fazer algo diferente, algum post mirabolante (tipo essas do ano passado). Mas enquanto essa luz não chega – e se vocês forem que nem eu, que deixa tudo pro dia 11 – olha essa promo para você e seu digníssimo.

Carmen Steffens está com um concurso cultural que leva um casal pra um final de semana romântico em Búzios (já fiz post sobre essa cidade que amo aqui)! Pra participar é fácil: Clique aqui e redija um texto fofo (até 1000 caracteres) contando sua história de amor, alguma memória, enfim, algo que seja sensacional e te leve pra Búzios!

A promo vale até dia 12/06, depois disso, eles vão selecionar os 6 melhores textos e o vencedor será decidido através do maior número de curtidas do Facebook! Nem preciso falar que a promoção é válida pro Brasil todo, com despesas pagas pela Carmem!

Participe! E se alguma leitora do blog ganhar eu vou ficar bem boba (e chegar em Búzios pra tomar bons drinks LOL).

Rooftop em Nova York

07/06/2011  •  Por Thereza  •  New York, Viagem

Quem disse que Nova York nunca dorme, talvez viva em outro fuso horário. NY dorme, e meio que dorme cedo. Vai chegar pra jantar num restaurante às 23h? Tire seu cavalinho da chuva taxi do sereno. Tem bar que já coloca a cadeira em cima da mesa como quem não quer nada, e pra sua conta chegar sem aviso prévio, é só você piscar!

Agora tem um bar/restaurante/rooftop que foge dessa regra, é um dos mais badalados e com melhor vista da cidade. O 230-Fifth é tudo isso junto e ainda tomamos bons drinks (barf) com direito a Empire State como companhia.

Mas a dica é: não chegue na hora da boite, a fila pode ser grande. Chegue um pouco antes do pôr-do-sol, é o horário mais bonito, onde a cidade começa a acender e o espetáculo fica com dezenas de fotos incríveis.

E o bacana é que lá tem um clima meio relax, nem parece que você está no epicentro do stress. Muito verde e o pessoal sempre interagindo entre um lounge e outro. Vale muito a pena conhecer, já que você tem uma excelente vista da cidade e tudo pela bagatela de (ao menos) um drink!

Fica na 5a avenida com a 27th. E o site é esse aqui ó!