Comer & beberISMO: Meus favoritos gastronômicos do ano

28/12/2014  •  Por Thereza  •  Gastronomia, Rio de Janeiro

Férias estão aí, verão também e sei que o Rio está repleto de turistas e também de locais desejando conhecer lugares novos! Sempre recebo pedidos de dicas de restaurantes e, apesar de não falar tanto quanto gostaria sobre gastronomia e meus restaurantes favoritos aqui, sei que o tema rende! Por isso, e aproveitando esse espírito de resoluções, resolvi fazer uma edição pessoal do Comer & BeberISMO, risos! ;P

Outro dia conversando com o Rodrigo, ficamos batendo nossa lista de restaurantes favoritos, seja por estilo, prato ou ambiente, daí pensei, porque não trazer pro blog? Trouxe! Minha seleção de restaurantes – e comidas – favoritos de 2014, aqueles que mais frequentei, desejei e recomendo!

É uma lista 100% pessoal, não sou expert ou entendida, mas se vocês se identificam com o que escrevo, podem se identificar com os tópicos abaixo. Tentei falar brevemente pro post não ficar enorme, mas acima de tudo ficam dicas certeiras de locais legais aqui no Rio.

 COMER-BEBERISMO

Asiático: Mee, no Copacabana Palace. Ambiente incrível, qualidade maravilhosa, pratos que vão dos tradicionais aos mais exóticos e atendimento sem igual (procure pelo Felipe Ishihama, que vai deixar sua experiência melhor ainda!).

Japonês: Naga. Com o Mee, formam as melhores novidades do Rio! Já teve post exclusivo aqui. A melhor pedida é sentar no balcão e procurar o Shino, que ele vai te conduzir pelos melhores pratos (destaque para a ótima seleção de peixes brancos).

Italiano: Benedictine. Ótima revelação! Italiano contemporâneo, comida muito saborosa e cardápio recheado de opções. Adoro a seleção de antipasti, a carta de vinhos e a lojinha de produtos artesanais.

Melhor acompanhamento: Palmito do Otto. Pioneiro dessa iguaria no Rio, faz um palmito sem igual, só de lembrar, salivo!

Churrascaria: Porcão. Um clássico, entra ano, sai ano.

Carnes: Royal Grill. Um dos meus favoritos quando quero comer uma boa carne, destaque para a picanha fatiada. E a linguicinha!

Pizza: Vezpa. Gosto porque tem um quê daquelas pizzas nova iorquinas aka junkie!

Hamburger: TT Burger. Todo o Hype – e preço! – valem a pena, de fato o danado é delicioso!

Frutos do mar: La Plancha. O melhor pastel de siri que o Universo já produziu.

Revelação: L’Entrecote de Paris. Não deve em nada pra versão parisiense. A batata é de repetir e repetir.

Restaurante chique: Le Pré Catelan. Para jantares especiais, que se tornarão inesquecíveis. O chef, Roland Villard, é imbatível ao criar pratos que mesclam produtos brasileiros (muitos deles exóticos!) com a técnica francesa.

Boteco: Aconchego Carioca. Merecedor de todo (e são muitos) e qualquer prêmio. Boteco carioca na sua melhor forma!

Decepcão: Blá Blá Champanheria. Atendimento horrível, descaso com o cliente e bagunça generalizada.

Melhor sobremesa: Brownie do Manekineko. Japonês clássico, mas seu brownie com ganache de chocolate e glaze de futas vermelhas, OMG!

Melhor sorvete: Baccio di Latte. Com a invasão de sorveterias na cidade, a Baccio é minha favorita! Sorvete leve, artesanal e muito saboroso (amo o fior di latte!).

Saladinha básica: Bibi Sucos! Você monta a sua maneira e não tem nada melhor que isso (sempre peço delivery!).

Acecipes: Adega Pérola. No coração do Rio, em Copa, um bar carioca clássico e cheio de comidinhas deliciosas.

Árabe: Amir. Também em Copa, árabe de verdade, de qualidade e muito saboroso!

Restaurante que precisa vir pro Rio: Myk! Culinária grega em SP, que faz falta – e é a cara! – do Rio.

Restaurante – gringo – que precisa vir pro Rio: Nobu! Melhor japonês do universo. Please, come!

Pronto, minhas 20 categorias! Se alguém quiser acrescentar ou até mesmo discordar veementemente :p de alguma escolha, só falar! Aceito sugestões e novas dicas também, espero que tenham curtido! 

Diário de viagem: Eurotrip, como tudo começou!

29/09/2014  •  Por Thereza  •  Gastronomia, Moda, Viagem

Demorei, mas cá estou! Pronta pra finalmente falar da viagem que tanto sonhei, realizei e vocês puderam acompanhar no meu Instagram durante 25 dias do último mês tudo que vivenciei por cidades da Itália e da França.

Sabe aquela viagem que você planeja tanto, mas sem nenhuma pressa? Que os meses precedentes já são deliciosamente dominados pelo assunto? Com muitos roteiros, ideias, dicas de amigos e junto a isso uma ansiedade que já é quase tão boa quanto a viagem em si?

Pois bem, essa nossa viagem era pra ser de lua-de-mel, mas o Rodrigo não conseguiu tirar 1 semana, quem dirá 3, daí esse agosto foi o momento certo e deu tudo tão certo! Os 3 meses precedentes foram intensos (acho que eu deixei até um pouquiiinho o blog de lado, dscpl) e de MUITO planejamento, vídeos turísticos, livros temáticos e pesquisas minunciosas – sim, sou a louca do planejamento – que chegou uma hora que a gente resolveu parar de “estudar” pra não saturar e deixar cada cidade nos surpreender!

eurotrip-fashionismo

E nossa viagem teve um tema: etílico gastronômico. Vocês sabem que somos apaixonados por vinho, especialmente meu marido, que é o entendido de verdade no assunto – e trabalha no ramo da gastronomia – daí nada melhor que um roteiro todo focado em degustações de vinhos e restaurantes especiais. Dado o tema, escolhemos as cidades baseadas num vinho favorito x ou num prato específico y :)

Nossa viagem foi praticamente toda de carro (tivemos que fazer um mini trecho de trem, depois conto!) e passou por Milão, Veneza, Siena, Florença, Nice, Beaune, Reims e terminou em Paris. Cito essas cidades, pois elas serviram de base para percorrermos todos outras dezenas de lugares que encantaram nossa alma, encheram nossos olhos e até hoje, 1 mês depois, somos incapazes de escolher um melhor lugar, restaurante ou paisagem, foi tudo  inesquecível e além do que planejávamos. Mesmo com tudo tão organizado, nos surpreendemos com cada lugar, pessoa, vinho e cultura.

4-VIAGEM-MONTALCINO

A ideia de viajar mais de 3.000km de carro pode parecer meio doida, mas confesso que AMO dirigir – eu que sou a pilota da relação! – e acho que alugar um carro (o que é bem complicado, especialmente quando você cruza países, posso fazer um post só sobre isso) te deixa mais livre pra criar roteiros mais orgânicos, de acordo com uma dica de um local ou uma necessidade de aproveitar mais ou menos tempo em cada cidade.

2-VIAGEM-SIENA

Já tinha feito 2 viagens assim com meus pais pela Europa, uma fomos de Roma até Amsterdã e depois Paris e foram 30 dias inesquecíveis! Eu tinha 17 anos e mesmo não tendo noção pra valorizá-la tanto como hoje (tipo bebendo bons vinhos da Toscana ou visitando museus em Paris) sei o quanto essas experiências da adolescência me encheram de cultura e memória, me fizeram conhecer lugares incríveis e sempre desejei repetir isso, dessa vez com meu marido!

Recomendo de olhos fechados que pelo menos uma vez na vida (ou todo ano quem sabe, rs) você pegue o carro e se perca, conheça lugares que você talvez nunca pensou em conhecer, mas que provavelmente irá te surpreender tanto que logo entrará pro seu roteiro clássico. Foi bem isso que aconteceu com a gente em muitos lugares que já desejamos voltar!

1-VIAGEM-CANNES

Algumas cidades eu já conhecia, mas visitá-la com um olhar mais maduro – e com uma companhia mais romântica – fizeram todo o sentido e outras cidades e regiões (como a Riviera Francesa e Borgonha) eu descobri e me apaixonei! Sem querer ser piegas ou me estender muito, mas foi uma viagem dos sonhos e acho que vamos ter que nos superar pra fazer uma viagem de férias 2015 melhor que essa, ou quem sabe essa de novo :) Agora como eu sei que vocês muito pediram durante toda minha viagem, quero compartilhar em capítulos cada momento da viagem!

Seja com dica gastronômica, de hotéis (parte delicaaada!), turismo etílico e/ou roteiro personalizado! Vou tentar seguir a ordem começando pela Toscana, até chegar em Paris, mas queria saber de vocês o que gostariam de saber, algo específico, enfim, isso vai me ajudar a fazer um post bem direcionado e espero que nada chato!

3-VIAGEM-BEAUNE

Minha ideia é fazer um post por semana e tentar ajudar ao máximo quem pensa em viajar por essas regiões, pois na minha época de pesquisa, tive dificuldade em certos lugares, mas por outro lado descobri um maravilhoso mundo paralelo de blogs e sites de viagens!

É isso, essa semana volto com as primeiras dicas e quem tiver sugestões pro meu “Diário Eurotrip” só falar!

O melhor restaurante japonês do Rio!

27/05/2014  •  Por Thereza  •  Gastronomia, Moda, Rio de Janeiro

Segundo eu mesma! Primeiro preciso contar uma história de como comecei a comer e gostar de japonês. Foi bem no início de namoro, lá em 2004 e a gente não queria ir mais pra boite, fez-se o Japa, só pra variar. A gente ia todo final de semana num japonês que tinha num quiosque da lagoa comer hot philadelfia e basicamente isso.

Se no início comia pelo hype kkk #quemnunca depois foi virando vício de querer e salivar! Daí logo veio a onda do koni e depois veio meu primeiro amor: Manekineko. Todo final de semana era dia de Manê, meu cartão de fidelidade (uma pena não ter mais, hein) era cheio de pontos e seja um rodízio ou um sashimizinho de leve, o restaurante era de lei!

japones-rio-dejaneiro-naga-village-mall

Depois disso experimentei outros, uns mais básicos e outros mais exóticos (amava um no Iguatemi de SP que tinha uma esteira, porque isso não tem no Rio? #vaitercopaué!), mas Manekinekão sempre foi meu favorito, aliás, acho que dá de 10 no Sushi Leblon, que pra mim é mais social que gastronômico e acho meio carinho demais.

naga-fotos-japones

Daí, desde o ano passado tenho um novo amor e ele se chama Naga. O restaurante abriu no Village Mall na Barra, tem decoração minimalista incrível e cardápio de salivar, sério, é o restaurante japonês mais gostoso que já foi, tipo… no mundo :)

nagayama-restaurante-foto-cardapio-village-mall11

Primeiro, o atendimento é ótimo e impecável, eu sempre sento no sushibar (porque gostamos de conversar com os sushimen, que sempre nos dão uma aulinha de gastronomia a cultura japonesa) e tudo que peço vem bem rápido! Os peixes são uma delícia, super frescos e tem muitos tipos incomuns e opções surpreendentes. Não é aquele japa de ir todo dia, mas também tem opções clássicas que não são mais caras que um japa normal (tipo sushirolls, temakis), então dá pra ir pelo menos a título de curiosidade. Não é barato, mas compensa muito pela qualidade.

naga-village-mall-fotos-2

Pra mim, a diferença do Mane pro Naga é que enquanto o primeiro você vai pra pedir rodízio, saciar sua fome e comer até sair rolando feito um sushiroll, no Naga é uma gastronomia diferenciada e de degustação. Tipo você vai experimentar o peixe exótico x e prato elaborado y, apesar de lá também ter todos os clássicos de sempre, mas vale ressaltar que não tem rodízio.

Agora alguns dos meus favoritos: Amo esse Ussuzukuri de barriga de salmão (a parte mais saborosa), que são fatias mais finas e um molho especial. Por lá tem uns combinados bem mirabolantes, mas acabo sempre focando nas duplas e outras novidades, por exemplo, esse potinho fofo se chama Tirashi e vem com arroz embaixo e algas separadas pra você montar seu enroladinho com uma dúzia de variedade de peixes, é muito legal o ritual. Lá também tem degustação de saquês, cervejas japonesas artesanais e drinks.

naga-village-mall-fotos

Minha dupla favorita é esse batera (ele é bem barato huhu), um sushi quadrado prensado com crispy de flor de sal. Também AMO o Centolla, que é um caranguejo chileno, delícia! Confesso que não sou de muita ousadia (meu marido que experimenta, tipo o foie gras, que o pessoal contou que é produzido através do método biodinâmico sustentável), mas o legal de lá também é que tem muito peixe (especialmente os brancos) diferentes e eles finalizam com toques especiais, que variam desde um molho de laranja até um azeite trufado, passando por pimentas e sais especiais de todos os cantos do mundo!

É uma experiência gastronômica imperdível pra quem curte um japonês e quer ir além do clássico! O local é uma delícia e vale muito! Alguém aqui já foi, curtiu ou quer me contar do seu japa favorito no Rio?

Página 16 de 18« Primeira1415161718