Pixi Glow Tonic: ácido glicólico é vida!

21/04/2020  •  Por Thereza  •  Beleza

Se tem um ácido “moda” nos últimos anos, é o ácido glicólico! Potente e popular, ele provoca milagres instantâneos na pele e as marcas tem investido cada vez mais no ácido. Eu comecei usando o da The Ordinary (teve post aqui) e recentemente troquei pro produto sensação glicólica, o Glow Tonic da Pixi!

pixi glow

A Pixi é uma marca inglesa que existe há 2 décadas, mas foi só nos últimos anos que despontou e justamente com seu Glow Tonic. O produto é daqueles cult, adorados e recomendados por revistas, blogueiros e toda e qualquer pessoa que ama de fato um tônico que fornece brilho e frescor à pele.

O Glow Tonic ilumina, tonifica e condiciona a pele após a limpeza. Enriquecida com ácido glicólico a 5% – um derivado natural da cana-de-açúcar – esta fórmula suave e esfoliante dissolve os laços que ligam as células mortas à superfície da pele, revelando as ‘novas’ células saudáveis da pele.

pixi glow

O produto contém alguns ingredientes que diferem esse tônico dos outros do mesmo segmento: a Aloe acalma e hidrata. O Ginseng oxigena e promove a saúde das células e a vitalidade da pele. A castanha da Índia aumenta o fluxo sanguíneo, para dar à sua pele e um brilho naturalmente fresco e úmido.

Com essa reunião de ingredientes potentes, a marca garante que o Glow Tonic diminui gradualmente os sinais de danos causados pelo sol, linhas finas, cicatrizes e outras imperfeições.

pixi glow

O ácido glicólico é um produto potente e que deve ser alinhado com sua dermatologista. Sempre quando começo a usar um produto assim, vou aos poucos e intercalo dia sim e outro não. Além disso, gosto de passar o AG à noite, pois me sinto mais confortável. Enquanto o da The Ordinary tem 7%, esse tem 5% e pra mim parece mais confortável e com outros benefícios a mais, por conta da reunião de bons ingredientes.

Sinto minha pele mais suave, iluminada e uniforme. Tenho tentado usar menos produtos de skincare (depois daquela era de obsessão) e esse com certeza se tornou um dos imprescidíveis. A Pixi entrega no Brasil via Cult Beauty, site inglês e um dos poucos que chega aqui.

Météorites Guerlain: A maquiagem que eu sempre invisto

10/03/2020  •  Por Thereza  •  Beleza, Maquiagem

Tem algumas categorias de maquiagem que gosto de criar: os clássicos que sempre recompro; novidades esporádicas experimentais; achadinhos baratinhos indispensáveis… maquiagem cara que vale a pena!

E nessa eu incluo os Météorites da Guerlain! Conheço o produto há décadas (minha mãe usa muito) e é daqueles produtos caros, mas que valem a pena!

METEORITES GUERLAIN

É o caro que vale a pena e sabe o motivo? Dura aaaanos. Daí se você for calcular o preço por usada, fica até barato. Eu tenho esse Météorites de uma coleção especial com a Pucci desde 2012 e, pasmem, está perfeito e usável. Pó pra mim é um dos produtos que você pode usar por mais tempo sem ter problemas de validade, portanto, é um investimento de longo prazo, digamos assim.

METEORITES GUERLAIN

Outro aspecto do Météorites que muito me agrada: é pó e iluminador. Eu não sou fã desses pós que rebocam e deixa sua pele sem viço e esse é exatamente o oposto disso. Ele sela a maquiagem, uniformiza e ainda garante um brilho “reflexivo” muito sutil. Tem vezes que passo o corretivo e aplico o pó no rosto todo que até dispenso a base!

METEORITES GUERLAIN

Recentemente comprei esse no freeshop e estou apaixonada, pois ele é bem minha cartela nesses tons terrosos e dourados, é bem sutil, mas muito assertivo. Essa linha é a Goldenland e, segundo a marca: a hora dourada que fornece um brilho e luzes impressionantes. Os fotógrafos sabem recorrer à luz quente e delicada especialmente bonita do crepúsculo enquanto o sol se põe. O produto oferece a mesma luminosidade brilhante que ilumina de maneira tão bela a tez. São uma variedade de esferas multicoloridas, que abrangem desde o ouro rosa ao cobre e tons harmoniosos como o vinho. Com a lendária tecnologia de poeira estelar de Poussière d’Étoile, cada pérola ilumina a pele para revelar um brilho incrível.

Poesia e prática, o produto é  implacável e ainda muito sutil. O Goldenland tem no site da Sephora por R$320 e no final das contas um bom preço pra sua eficiência e durabilidade!

 

Dua Lipa e o cabelo bicolor anos 90: devemos nos preocupar?

28/01/2020  •  Por Thereza  •  Beleza, Cabelos

O ano era 2017, uma cantora com nome diferente, visual à la anos 90 e uma música viciante que nos ensinava novas regras sobre relacionamento: fez-se Dua Lipa!

A inglesa de ascendência albanesa virou febre, hitmaker instantânea e logo ocupou o espaço carente no mundo pop. Junto com músicas incríveis, veio um dos seus maiores feitos, o visual! O cabelo extra curto e cheio de personalidade foi o ingrediente perfeito pra uma simples cantora virar… fenômeno.

    dua lipa cabelo bicolor

Depois disso, foram hordas de celebridades a adotarem o cabelo à la Dua Lipa! De Bruna Marquezine à sua vizinha (certeza que você tem uma vizinha com o corte curtinho), o modismo veio junto da era dos cabelos médios, mas esse era curto mesmo e muito estiloso!

O estilo, podemos dizer, virou um clássico! Muitas brasileiras deixaram o cabelo longo de lado e o curtinho virou o “novo normal” e tudo mérito de Dua. Agora depois da era New Rules, o que temos?

Uma nova Dua Lipa, novas músicas, álbum e, claro, UMA NOVA ESTÉTICA! E é aí que mora o “perigo”! A cantora foi tão certeira no cabelo – e também visual todo bem esportivo – que agora ela já mostra a que veio  de forma bem clara e contundente! Como no último domingo no Grammy:

dua lipa cabelo bicolor

Cabelo bicolor dos anos 90!

Isso mesmo,

CABELO

BICOLOR

NOVENTISTA!

dua lipa cabelo bicolor

O cabelo segue nos ombros (uns 2 dedos mais compridos), com a parte de cima loira marcada e ainda com 1 dedo de raiz e a parte inferior preta. Em defesa da Dua Lipa, quem quer se destacar na música atualmente, precisa muitas vezes focar numa estética, numa mensagem, numa linha editorial fora do comum, distante do “padrão”.

dua lipa cabelo bicolor

Essa estética era comum nos anos 90 com Geri Halliwel, Gwen Stefani e Cristina Aguilera e também  no dia a dia de muitas brasileiras que faziam aquelas luzes bem marcadas… mas só na parte de cima! Agora em nossa defesa… pode ser um perigo!

Esse estilo “radical” de Dua vem bem numa era na qual de fato as mechas marcadas com tirar fininhas voltam com tudo depois de uma geração de cabelos ombrés e raízes esfumadas. Uma que já usou essa técnica foi a própria cunhada da Dua, a top model e hitmaker de tendências, Bella Hadid.

dua lipa cabelo bicolor

Agora seja mais ou menos radical, mais conceito ou vida real, o tempo vai nos dizer se Dua Lipa vai ditar mais uma geração capilar, será?