Recorde da Bella: A Top conquistou 5 capas de “September Issue”

29/08/2017  •  Por Thereza  •  Moda

A edição de setembro é a mais importante para as revistas de moda e, se esse universo te fascina, vale ver o documentário da Vogue, “The September Issue” que fala justamente do impacto da edição. E por que ela é a mais importante? Pois marca a virada de ano, não só a chegada de uma nova estação (no caso, o outono/inverno pra eles), mas sim de analisar novas tendências, novas coleções, campanhas, enfim, é quase o Almanacão da Mônica (nossa, essa foi fundo rsrs) só que edição moda.

E junto aos editoriais e previsões de tendências, rolam muitos, centenas de anúncios, ou seja, a revista fatura horrores, logo, precisa vender, com isso, a capa precisa ser icônica e poderosa… basicamente isso!

E se na Vogue América (a mais importante de todas), tivemos Jennifer Lawrence, na Vogue Brasil, Australia, Arábia, China e Espanha, tivemos um nome em comum: Bella Hadid! E se sair em uma capa de Vogue é importante e um marco na carreira, imagina sair em CINCO? E imagina se essas cinco são da tal edição de SETEMBRO?

Pois bem, Bella Hadid bateu um importante recorde fashion hoje, depois de revelada sua capa tripla para a Vogue brasileira. Se você torce o nariz pra Hadid caçula, ela não vai a lugar algum, dominou geral. Vamos às capas e editoriais!

VOGUE BRASIL

A nossa Vogue apostou numa temática retrô, foco na era glamurosa de quando Diane Vreeland comandava a edição US. E entre vestido YSL e lingerie Valisére, o carão blasé e olhos expressivos da moça, tudo pelas lentes de Gui Paganini.

VOGUE AUSTRÁLIA

No outro lado do mundo, Bella Hadid também é sucesso! Dessa vez em muito boa companha com o modelo, Jordan Barrett. Dessa vez a estética é mais soft, quase um clique pro insta, mas com o vestido poderoso – e já usado por Rihanna – da Prada.

VOGUE ARÁBIA

Que tal ser fotografada por ninguém menos que Karl Lagerfeld? Posis bem, o estilista também encara essa função e clicou Bella para a edição Árabe da Vogue. A capa dupla tem mood misterioso, ousado e noturno, adorei a 2a capa.

VOGUE CHINA

Vogue China, você quer? Bella Hadid também é sucesso por lá e conseguiu a principal capa do ano ao lado da modelo Chu Wong. Dessa vez o look é Dior e o cabelo é molhado de leve, que tal?

VOGUE ESPANHA

Pra finalizar, Bella espanhola! As plumas da Prada tem sido sensação em capas e editoriais e com a modelo não seria diferente. A cara é serena, mas enigmática, uma capa bem bonita! Abaixo tem os principais cliques dos editoriais das edições e ainda uma capa não-Vogue, mas também muito importante, da Elle russa do mês, ou seja, 6 capas pra Bella!

Em tempos da geração instamodels, com mais followers e menos carão, Bella Hadid correu por fora e ultrapassou, as então onipresentes, Kendall e Gigi. Podemos dizer que números de seguidores é até meio caminho andado pro sucesso, mas que Bella Hadid tem um star quality – e um bom agente – isso ela tem!

Qual foi a capa favorita de vocês?

 

 

10 Fatos sobre o Baile do Met

01/05/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, Red Carpet

1. Mais que apenas uma festa, o Baile do Met é um evento criado em 1946 para gerar renda para o Costume Institute, ala fashion do Metropolitan Museum. Vários museus criam esses eventos de caridade para gerar renda e apoiar a causa e o Met Gala se tornou o mais proeminente deles, tudo graças ao apoio da Vogue e tendo Anna Wintour como sua grande organizadora e entusiasta, desde 1995. Inclusive, essa ala do museu leva o nome da editora.

2. Desde que Anna+Vogue assumiram o evento, não basta ter dinheiro para estar no Baile, precisa ser alguém. A editora é extremamente rigorosa com a escolha dos convidados e se alguma vez alguém já pisou no calo dela, está pessoa será non grata. Pense no Diabo Veste Prada? No Met ele é personificado. Dizem que nomes como Rachel Zoe e Tim Gunn – ambos com desavenças passadas com Anna – não são habitués da festança.

3. Dito tudo isso, para esse ano, uma mesa custa à partir de U$500.00. No ano passado, o Yahoo pagou U$3mi pelo patrocínio e por 2 mesas, os convidados? Tudo escolha da Anna e não da empresa. Já um ingresso individual vai de U$25.000-50.000, mesmo assim, não basta ter dinheiro, tem que ser alguém de relevante para Anna e que não só paga para estar, mas costuma apoiar a causa do museu.

Geralmente, celebridades, atores e modelos não pagam para ir ao evento, mas fazem ~parceria com grandes marcas ou estilistas que apoiam a cau$a. Tudo isso, claro, com o aval de Anna, pois é ela quem define quem veste quem. Reza até a lenda que ela vê – e aprova ou nega – cada roupa antes.

4. O Baile do Met leva em torno de 12 meses para ficar pronto. Isso mesmo, mal termina um, a equipe exclusiva de Anna para o assunto já começa a preparar outro! Ano passado, foi lançado o documentário “The First Monday  in May” (aqui você consegue assistir), nele dá pra ver a super estrutura do evento em si, que é mais que uma “simples” festa. Pra quem gosta desse universo, programão!

5. Todo ano, Anna escolhe co-embaixadores, para servirem de hosts junto à ela e receberem os convidados. Nomes como Kate Moss, SJP, Taylor Swift, J.Law e muitos outros já fizeram parte. Esse ano, o cargo fica com Gisele Bundchen, Tom Brady, Pharrell e Katy Perry.

Eles, inclusive, ajudam até a montar a lista, sugerir convidados especiais e banir outros. Por falar nisso, a top Coco Rocha, sempre habitué do evento, esse ano foi banida e o motivo? Dizem que ela já falou mal de Katy Perry no Twitter e até agora ela não recebeu seu convite.

Continue Lendo >>

Ronda da Semana #30

28/04/2017  •  Por Thereza  •  Moda

Vamos à nossa Ronda da Semana, mas antes disso, vale lembrar que segunda-feira, em pleno dia do trabalho, é dia de MET GALA! O nosso tapete vermelho favorito, aquele que a gente sonha, se impressiona, admira, aquele que mistura looks ousados, fantasia ou simplesmente uma aula de moda. Então não se esqueçam que teremos live aqui no Fashionismo à partir das 19h, vem comigo!

GOOP DE PAPEL Qual foi a última vez que você ouviu falar do lançamento de uma revista impressa? Bom, eu não lembro bem, mas pra quem achava que o impresso estava com os dias contados, parece que o jogo virou, e com muito estilo!

Gwyneth Paltrow, no seu lado empreendedora, é dona do Goop, site de lifestyle e que aborda assuntos do universo feminino e ela acaba de dar um novo passo. Em parceria com a Condé Nast e Anna Wintour, o Goop vai virar uma revista trimestral e com lançamento confirmado para setembro, aka, já chega no mês mais poderoso e apadrinhado pela editora mais poderosa do mundo. Curiosa por essa empreitada!

MAMA KIM Essa foi mais uma semana polêmica para Kim Kardashian. A sister foi passar uns dias no México e sua bunda foi vista, revista e analisada mundo afora. Bom, como aqui não somos somellières de celulite alheia, minha parte favorita da semana Kim foi sua entrevista para Ellen.

Ela revelou, entre muitas coisas, que North é tão ciumenta com baby Saint, que durante a amamentação Kim teve que colocar um canudinho no leite pra North mamar ao lado de Saint, é mole? Se eu não soubesse que ela é geminiana, arriscaria taurina na certa.

BOM PRA TRABALHAR Anualmente o Business of Fashion publica uma lista com as melhores empresas do ramo da moda para se trabalhar e a desse ano saiu na última semana. Nomes como Adidas, Gucci Farfetch, Zara e H&M fazem parte da seleta lista. Para ver a lista completa e entender os motivos, vale clicar aqui.

BLAKE EMPODERADA E na sexta passada, durante o tapete vermelho da Variety em torno de suas mulheres mais influentes, ao ser perguntada sobre seu look, Blake Lively deu um passafora no reporter e pediu pra falar de coisas mais importantes, como a luta contra pornografia infantil, causa que premiou Blake na publicação.

O “Ask her More” é uma corrente que ganhou força na award season do ano passado, que sugere que as mulheres tenham mais pra falar que apenas a marca do vestido. Ainda que apaixonada por esse universo do tapete vermelho, concordo 100%, acredito que tenha hora pra tudo e aquela era pra falar de algo muito maior.

Bom final de semana!