Vinhos para o inverno, do fondue ao churrasco!

19/07/2017  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Vinhos para o inverno, tem combinação mais certeira? Não há período mais adequado para degustar e se encantar com um delicioso tinto encorpado. Acho que essa combinação deixa o vinho e o frio ainda mais aconchegantes.

Seja num jantar romântico, numa reunião com amigos ou simplesmente na companhia da Netflix e debaixo das cobertas, o fato é que um bom vinho tinto aquece o corpo e a alma. Poesia à parte, selecionei ótimos tintos para você aproveitar em diferentes ocasiões dessa época.

vinhos inverno

Churrasco

Aqui em casa, somos apaixonados por um churrasco nos dias mais frios, pois dá pra apreciar carnes mais suculentas sem aquele sol escaldante em cima, até o apetite fica melhor. E se o frio combina com os tintos, as carnes se derretem por eles. Os taninos e a estrutura do vinho se casam perfeitamente com os cortes de carne, que por sua vez o deixam mais macio e sedoso.

E no inverno, o casamento fica ainda mais amoroso, pois por mais que tintos harmonizem com carne, tomar um vinho encorpado num sol de 40º, pode ficar muito pesado, a não ser que você esteja numa churrascaria ou no ar condicionado da sala. Agora se tratando de churrasco a céu aberto, a tríade carne, vinho e frio é a santa trindade das harmonizações.

Dica, vinhos muito potentes podem apagar um pouco o sabor das carnes, por isso é bom optar por rótulos com corpo e frescor ao mesmo tempo para que a acidez do vinho combine com a gordura da carne.

Alvarez Toledo Roble 2010: Belo espanhol da região do Bierzo, feito com a uva local Mencia. Bem evoluído pelos seus 7 anos de idade, tem aromas de frutas negras maduras, tostado e especiarias. Na boca é intenso, mas mantém uma ótima acidez para harmonização e um gostinho defumado que tem tudo a ver com carnes grelhadas. O melhor é o preço, R$58,50.

Queijos e vinhos

É mais que normal promovermos um queijos & vinhos no inverno, mas qual vinho escolher? Vinhos do Porto ou Fortificados em geral, costumam ir bem, pois a doçura que eles tem harmoniza naturalmente com o salgado dos queijos, principalmente o gorgonzola. Entretanto, esse tipo de vinho tem um teor alcoólico bem elevado, então pra beber a noite toda é meio complicado, a não ser que você queira que termine com todo mundo dançando a Macarena rs. Sendo assim, sugiro um bom tinto que vai harmonizar com tudo, do Brie ao Grana Padano.

Maycas del Limarí Sumaq Syrah Reserva 2015: Esse Syrah chileno de ótimo preço é frutado e fresco e aromático com notas de blueberry, pimenta preta, alecrim e um toque mineral fazem dele encantador. Na boca, tem muito frescor, taninos redondos e um sabor de baunilha e tabaco. Se o queijos & vinhos for substituído por pizza, vai bem do mesmo jeito. R$58.

Jantar especial

No inverno o apetite fica bem mais aguçado não é? É comum sairmos pra jantar num lugar legal com pratos elaborados, tanto num encontro a dois como numa confraternização entre amigos. Outra coisa legal é receber em casa no melhor estilo Masterchef, mas o que beber? Tem uma infinidade de harmonizações dependendo do que for cozinhar, por isso minha sugestão é de um vinho coringa que vai bem com todos os pratos de inverno, das massas ao ossobuco.

Casa Burmeister Reserva 2014: Esse português do Douro fará bonito com cordeiro, carnes, massas recheadas e tantos outros pratos especiais. Fresco e equilibrado, esbanja aromas florais e de cereja preta, além de uma pitada elegante de madeira tostada e ervas finas. Na boca, revela toda sua finesse com uma acidez gostosa e taninos aveludados que o fazem o vinho ideal para pratos fortes. bom. Como eu sei que vocês adoram uma promoção, esse está de R$117 por R$70, vale muito!

Fondue

Tem coisa mais romântica? Nem preciso falar muito, só indicar um delicioso vinho pra acalentar o coração e harmonizar perfeitamente com carne e/ou queijo.

Goulart Reserva Malbec 2008: Do alto dos seus 9 anos de idade, esse malbecão evoluído casará muito bem com o Fondue. Potente, mas elegante, tem aromas de geleia de ameixas, amoras e chocolate amargo. Na boca, é carnudo, estruturado e com sabores amadeirados e um floral delicado que lembra violetas, além de uma boa acidez pra cortar a gordura do Fondue e deixar tudo bem harmonioso. R$95.

Meditação

Calma que não é pra ninguém beber na aula de Yoga. Trata-se apenas de um termo destinado aos vinhos que são ótimos para se apreciar sozinhos, sem a necessidade de comida. Aqui é só você e o vinho, com sua atenção voltada para as sensações que ele tem para oferecer. Vinho para pensar no vinho, entende?!

Casas del Toqui Gran Toqui Cabernet Sauvignon 2013: Espetacular Cabernet chileno, perfeito para uma noite fria na qual você e o vinho são os protagonistas. Nariz encantador que revela cassis, compota de frutas vermelhas, chocolate amargo, especiarias, café e madeira de cedro. Macio na boca, trazendo um frescor de menta e eucalipto, tipo de vinho elegante e equilibrado com taninos que fazem carinho na boca. Divino. R$135.

vinhos inverno

Se quiserem mais sugestões de grandes vinhos para o inverno, essa é uma boa seleção com até 60% de desconto para rótulos especiais, além de frete grátis para as regiões Sul e Sudeste. Caso tenham alguma dúvida sobre qualquer vinho, é só deixar um comentário. Vamos aproveitar um bom vinho nesse inverno!!

10 séries e filmes da Netflix pra quem ama gastronomia e viagem!

07/07/2017  •  Por Rodrigo  •  tv, Viagem, Vinho

Televisão é sempre ótima pedida para esses dias de frio. Ficar em casa, debaixo das cobertas assistindo um bom filme é realmente uma delícia, e quando o tema  é gastronomia/vinhos, aí é que a coisa fica mais gostosa. Já virou quase um ritual aqui em casa, assistirmos séries e documentários sobre vinhos e culinária, e o mais legal é que a qualidade desses programas tem atingido níveis de perfeição, quem conhece sabe.

Além de serem fonte de entretenimento, as séries oferecem informações valiosas para quem se interessa e quer se aprofundar mais nesse universo. Pra mim mesmo, várias delas serviram de inspiração para posts, bem como para me deixar envolvido e apaixonado pela enogastronomia. Separei algumas séries e programas da Netflix, que vão fazer você mudar sua visão sobre gastronomia, viagem, vinhos e até cervejas.

Chefs Table: Obra prima indispensável para os amantes da alta gastronomia, ou simplesmente de imagens lindas. A série que está na terceira temporada, apresenta em cada capítulo a rotina de um chef conceituado. Com uma linguagem didática, é quase uma biografia do cozinheiro, falando das suas inspirações para criar e sobre sua vida pessoal. A variedade dos temas é incrível, desde um sofisticado chef de restaurante estilo farm to table em Nova York até um exclusivo chalé no interior da Suécia. A fotografia é um caso à parte. Tem até um episódio sobre o nosso Alex Atala, que te faz admirar ainda mais o estrelado chef brazuca.

Anthony Bourdain: Esse desbocado e carismático chef e apresentador é um dos messias quando o assunto é roteiro gastronômico que foge do habitual e turístico. Dá pra programar uma viagem com base nos seus programas, do Brooklyn até Taiwan, o cara arrebenta nas dicas e descrições dos lugares, tudo com uma edição primorosa.

A Year in Burgundy: Voltado para os vinhos, esse documentário mostra como tudo funciona numa das mais importantes regiões vinícolas do mundo, a Borgonha. Do plantio à vinificação, conseguimos entender a complexidade dessa indústria. Tem também o A Year in Champagne, que segue a mesma linha, só que voltado para as borbulhas mais famosas do mundo.

Somm: Documentário sobre alguns sommeliers que tentam passar no exame mais importante no mundo dos vinhos, para conseguirem a classificação de Master of Sommelier. Depois de assistir dá até pra achar o Enem fácil.

Sour Grapes: Outro documentário de vinhos, esse aborda o maior escândalo de falsificação da bebida da história. Tem humor, drama e investigação, e você ainda fica curioso pra saber o desfecho.

Decanted: Bem legal e técnico ao mesmo tempo, ele fala sobre a evolução da produção de vinhos na Califórnia. Dá pra ver que os caras fizeram por merecer o lugar de destaque na viticultura mundial. Se gosta do tema e região, já postamos sobre as vinícolas que visitamos aqui.

Crafting Nation: Para os aficcionados por cervejas artesanais esse documentário é um elixir, pois aborda o crescimento do segmento nos EUA, e como as pequenas cervejarias incrementam a economia das comunidades locais.

King George: Lindo documentário com um toque dramático, sobre como o estrelado chef francês George Perrier luta pra manter seu restaurante na Filadélfia aberto, mesmo sendo considerado como um dos melhores de culinária francesa do país. O mais legal é que mostra sem romantismo, o estresse dentro de uma cozinha.

Jiro Dreams of Sushi: Para os entusiastas de comida japonesa, esse simpático documentário fala sobre o sushiman Jiro, de 85 anos, dono de um micro restaurante em Tóquio, mas com três estrelas Michelan. A receita para o sucesso é simples, tradição e a melhor matéria-prima. Você vai passar a ver um sushi com outros olhos e querer  comprar passagens pro Japão.

Mind of Chef: Produzido e narrado pelo nosso querido Anthony Bordain, essa série que está na quinta temporada, tem um apresentador diferente em cada uma. O bom da série é que alinha gastronomia, história, viagem e até ciência, com foco nas inspirações e estilos de cada chef. Já no primeiro episódio você fica sabendo sobre como o tradicional e barato macarrão instantâneo teve impacto na cultura do mundo. Dá até pra aprender a transformar um miojo num super prato de chef.

Espero que tenham gostado das dicas e se interessado em assistir. Posso garantir que é gratificante e útil. Se tiverem dúvidas ou sugestões de mais séries é só deixar um comentário.

Tudo que você precisa saber sobre vinho uruguaio!

23/06/2017  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Vinho uruguaio? Quando pensamos em vinhos sulamericanos, os primeiros que vem à cabeça são os chilenos, argentinos e brasileiros. É até compreensível se levarmos em conta a quantidade de rótulos disponíveis no nosso mercado, mas não podemos esquecer de um país que está elevando o nível de seus vinhos à esfera internacional.

O pequeno e charmoso Uruguai está simplesmente arrebentando no quesito qualidade. O país possui uma antiga cultura do vinho, mas foi na última década que despontou como um grande produtor, tanto para consumo interno como para as exportações. Novas vinícolas entraram no jogo com uma produção de vinhos fantásticos, ao passo que as mais tradicionais se modernizaram para levantar a bandeira uruguaia nos quatro cantos do mundo.

Continue Lendo >>