Ronda da Semana: Representatividade, polêmica e Kardashians!

26/01/2018  •  Por Thereza  •  RDS

Antes de começarmos com os assuntos da nossa Ronda da Semana, venho por meio deste post lembrar que domingo temos Grammy! O tapete vermelho mais ousado e animado do ano terá cobertura completa aqui no Fashionismo, portanto não se esqueçam e venham prestigiar :) Dito isso, partiu RDS!

POLÊMICA NA ALTA COSTURA

O mundo da moda presenciou uma reveladora polêmica essa semana! Tudo começou quando a estilista russa, Ulyana Sergeenko, enviou um cartão com flores para a amiga Miroslava Duma e esta compartilhou no Instagram. Até aí tudo ok, gentileza de amigas durante a semana de alta costura, o problema é que o cartão tinha a “n-word”, palavra de cunho racista e ignorado pelas duas brancas.

Após fajustos pedidos de desculpas, o blogueiro Bryanboy trouxe à tona um vídeo da Miroslava que corroborou para descobrirmos o lado preconceituoso da até então adorada influenciadora. Nele, ela revela opinião homofóbica, transfóbica e sobra até pra Kim Kardashian e Paris Hilton. O video você consegue ver aqui no insta do Bryan e acima a bela resposta dele ao ataque preconceituoso de Miroslava, que no vídeo o chama de “estranho” por vestir roupas de mulheres.

No dia seguinte, ela explicou que o vídeo era antigo e que mudou de pensamento, mas sem dúvida sua imagem ficou arranhada, sendo demitida inclusive de uma das empresas na qual era co-fundadora. Lembrando que ano passado postei aqui o novo posicionamento da russa, focado mais no universo tecnológico e trazendo soluções sustentáveis para a moda. Apesar do pedido de desculpas controverso e limitado (ela não pediu desculpas diretamente ao Bryan), eu fiquei bem decepcionada.

REVLON LIVE BOLDLY

Depois da Revlon contratar Gal Gadot para ser seu novo rosto, a marca chega com mais um time poderoso pra compor esse novo momento agora mais empoderado do que nunca. A brasileira Raquel Zimmermann, Adwoa Aboah, Imaan Hammam e a top plus size, Ashley Graham.

Num entrevista, Ashley conta que é muito difícil mulheres gordas conseguirem contratos de beleza e que apesar do movimento body positive estar crescendo, o universo de beleza ainda não tinha se atentado que “mulheres gordas também se maquiam”. Vale lembrar que se tornar embaixadora de marca de beleza é o que mais enche o cofrinho das modelos, portanto, se a top foi a 10ª mais bem paga de 2017, esse ano já começa promissor!

MAIS KARDASHIAN BEAUTY

Depois de Kylie Jenner (oi, sumida) e sua retumbante Kylie Cosmetics e Kim Kardashian e sua esforçada KKW Beauty, abram espaço para Khloé e Kourtney! Essa semana foi descoberto que as duas deram entrada para oficializar suas novas marcas registradas. Khloé registrou oficialmente “KOKO Kollection by Khloé Kardashian” e “KOKO Kollection”, enquanto Kourt escolheu “Kourt” and “2Die4Kourt” como nome.

Ainda não se sabe oficialmente o que cada uma fará, mas em se tratando de K-Family sabemos que fará sucesso! Aguardando agora Kendall Jenner e sua linha também.

AGORA KARDASHIAN HAIR

Tanto tempo que não falo da família que agora volto com outra notícia e dessa vez capilar! Tanto Kourtney quanto Kendall debutaram novos cortes de cabelo essa semana. Nada de muito inventivo, enquanto Kendall cortou pouquinho, mas reforçou o longbob, Kourt cortou uns 4 dedos e tá quase virando um super-extra-long-bob. Aprovados?!

 

 

Dormindo como uma Kardashian

12/09/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, Compras, Saúde

O tempo muda e as prioridades também! Se antes eu queria saber o blush ou shampoo das Kardashians, hoje eu já me ligo (também) em outras dicas, digamos, mais existenciais! Outro dia, a Khloé Kardashian revelou em seu app segredos pra dormir melhor! E sabemos que a sister gente boa é toda ligada em cuidados para casa e bem-estar geral, logo, eu anotei a dica.

Entre vários produtinhos que ela compartilhou na foto acima, Khloé revelou que é fã do Lavender Roll-On Relaxing Essential Oil da L’Occitane, segundo ela, o produto ajuda a relaxar e criar um ambiente mais propício para o sono.

O produto tem em sua fórmula Lavandas da região de Provence transformadas em óleo essencial e com propriedades relaxantes. O produto é roll-on e ajuda a aliviar a tensão e relaxar a mente. Ele deve ser usado antes de dormir, mas também durante o dia, pra quem busca um momento relax.

Ele custa U$15 lá fora e eu fui correndo no site da L’Occi aqui no Brasil ter minha noite de Kardashian, mas infelizmente não tem por aqui, maaas, descobri uma linha deles que não conhecia e faz esse papel relaxante!

A Aromacologia é uma linha que contém óleos essenciais e  tem produtos Relaxantes, Revitalizantes e para Equilíbrio e, segundo a marca, “uma das nossas mais belas descobertas é o poder das essências e como elas são capazes de influenciar nossas sensações, emoções e proporcionar harmonia e bem-estar ao corpo e a mente”. Dito isso, fiquei bastante tentada, pois eu acredito em todo tipo de produto com essa proposta de bem-estar, sou digitalmente influenciada com sucesso.

Entre óleos corporais, água perfumada, sais de banho, bálsamo relaxante, sabonetes e cremes, um produto me chamou a atenção: o Pillow Mist Relaxante, que remete essa ideia inicial Khloé. O produto contém óleos essenciais de lavanda, bergamota, mandarina, laranja e gerânio, e deve ser borrifado no quarto (mais precisamente na roupa de cama) para promover o relaxamento e bem-estar, fiquei bem tentada para experimentar!

Outro dia postei aqui 5 coisas que tenho buscado pra um sono melhor e, entre meditação e máscara do sono, esse já entrou na listinha! Vocês conheciam esse produto ou recomendam algo similar?!

 

A Década Kardashian!

16/08/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, tv

Dizem que a cultura pop das celebridades morreu em 2009. Mas, se desde então não ouvimos mais falar tanto de Lindsay, Paris & Nicole, nessa mesma época começou a desabrochar uma nova geração de mulheres que rendiam capa, menos pelo fator loka-na-balada, mais pela simples existência na nova era selfie/digital.

Fez-se as Kardashians! Esse ano o reality Keeping Up With the Kardashians comemora 10 anos de existência e as mulheres da família foram capa da prestigiada revista The Hollywood Reporter e nada de dicas de produtos, maquiagem ou relacionamento, o papo foi business e de como a família transformou esse universo digital de marketing, selfie, girl power e empreendedorismo.

De personagens de um reality show num canal a cabo (eles também gostam de chamar de docusérie) a produtoras de uma megafranchise que é transmitida em 167 países, reúne 9 spinoffs (Take Nova York, Miami, Khloé e Lamar e até o mais recente, Life of Kylie), sem contar as empresas de moda, beleza, apps e as inúmeras parcerias com outras marcas. Trouxe uns highlights da matéria pra cá!

DE QUEM FOI A IDEIA

A polêmica começa por aí. Recentemente, em seu livro, Caitlyn Jenner disse que a ideia foi dela, “A casa está inundada na puberdade, repleta de jovens e com dois pais com estilos muito diferentes. Parece-me que há algo para a televisão”, versão que Kris obviamente rejeita. Ela fala “talvez alguém devesse lembrá-la de que o programa se chama Keeping Up With the Kardashians”.

Oficialmente a ideia foi de Ryan Seacrest, ao ver o sucesso de Os Osbourne, ele buscou uma família até então não muito conhecida e, entre amigos em comuns, chegou na K-Family. A ideia original ia girar entre as 3 irmãs cuidando da loja Dash, mas logo se tornou um programa pra falar do dia-a-dia de todos.

O QUE FEZ OS PRODUTORES SE ENCANTAREM?

No auge do frenesi das celebridades, muito difícil se destacar entre o meltdown da Britney, as polêmicas de Lindsay e o frenesi de Brangelina. Sabe o que encantou os produtores e fez o programa sair do papel?

Kimberly Noel Kardashian.

Ela estava aparecendo um pouco como amiga da Paris, tinha o lance da sextape… e o que os produtores viram, “Ela tinha um visual que não era comum na tv. Ela não era super magra, era real, e isso poderia inspirar.” Viu como, mesmo sendo obviamente magra, houve de fato uma quebra de padrão e isso mudou com o tempo? Da loirinha herdeira Paris Hilton à morena ~exótica armênia desconhecida Kim Kardashian, foi bem por aí.

O MOTE DO PROGRAMA

Segundo Seacrest, “Vai ter brilho e glamour, mas vai ter honestidade e vulnerabilidade. Não serão apenas lindas imagens, teremos momentos reais e vulneráveis” E Kris acrescenta “Se formos participar disso, estaremos todas entregues, será um reality sobre a nossa realidade de fato”.

E às vésperas de lançar, surgiram as primeiras ideias de nome:  “Kardashians: Krazy with a K”, “Living Kardashian”, “Krazy Kardashians”. O nome oficial veio por acaso, de tanto que a equipe estava… “Keeping Up With The Kardashians”, fez-se a franquia.

AGRADEÇA AO TWITTER

Pense 2007, quais redes sociais existiam? Certeza que a família não estava no Orkut, mas foi o famigerado Twitter (que muita gente acha que morreu, mas segue vivíssimo e poderosíssimo, me segue) que espalhou a palavra Kardashian e trouxe o lado mais vida real à família.

Ryan então sugeriu que as meninas entrassem na rede social do passarinho pra estender o impacto que o programava causava na “2a tela” e que elas também compartilhassem um pouco mais de suas vidas de forma rápida, sem filtro e autêntica. E lá mesmo foi o termômetro que mostrou o surgimento do fenômeno. É bem engraçado pegar tweets antigos – à la Neymar – da Kim e cia.

F-A-M-Í-L-I-A

A entrevista seguiu entre as irmãs, Kris, Ryan e os produtores e algo em comum é notório: o senso de família unida. O que eu, particularmente, acho incrível nelas é essa união e força que elas passam umas as outras. É claro que o programa é editado, tem roteiros e narrativas, mas a gente sente que há amor e apoio entre eles, até mesmo com os agregados (vide o relacionamento com o Scott e o apoio dado ao Lamar).

E eles atribuem muito da longevidade do programa a esse fator, pois no final das contas, entre altos e baixos, é uma família contando história, seja com muito glamour ou invenção de moda, no final das contas eles são família e com tantas cifras e egos envolvidos, eles seguem forte.

E além do recheio, fotos lindíssimas das irmãs nessa cartela crua e exposta, comc erteza tem um significado por trás disso. Adorei saber esse lado b do programa e como elas se reinventaram e, de fato, trouxeram um novo comportamento à industria das celebridades. Seja selfie, nudez e publipost, impossível falar dessa última década digital sem traçar um paralelo com a família Kardashian, isso é mérito puro.

 

 

 

Página 1 de 1612345Última »