Como harmonizar vinho e chocolate

06/04/2017  •  Por Rodrigo  •  Vinho

Ai, Páscoa! Quanta gente não fica ansiosa durante os quarenta dias entre o Carnaval e a Páscoa?  Além de toda a importância da data, os pratos da Páscoa, principalmente o Bacalhau, são muito disputados na mesa, mas sejamos sinceros, o devaneio vem mesmo com os ovos. São tantas opções que nós ficamos tentados a provar de tudo. Aí eu te pergunto, ovo de Páscoa vai bem com vinho? Com certeza, meus caros! Seguindo umas regrinhas bem simples você poderá se deliciar com os ovos, na companhia de um bom vinho, e ainda facilitar a digestão.

Os primeiros vinhos que vem à cabeça quando pensamos em chocolate são os fortificados, como os tradicionalíssimos vinhos do Porto, mas tem outras alternativas que podem harmonizar tão bem, ou até melhor dependendo do tipo de ovo. Vinhos de sobremesa, o famoso Jerez espanhol, tintos encorpados e meio secos, vinho do Porto branco e até espumantes podem dar aquele toque especial e elevar o sabor do chocolate.

Esses vinhos combinam bem com uma série de sobremesas, mas como acredito que ninguém vá comer cheesecake na Páscoa, darei umas dicas bem legais de vinhos para harmonizar com ovos de chocolate.

Dica, existe uma regra básica de harmonização que diz que vinhos tintos devem ter mais ou o mesmo nível de dulçor do alimento, e no caso dos doces, isso é ainda mais importante, pois um tinto muito seco pode ficar com um sabor excessivamente amargo se acompanhar chocolate.

No caso do chocolate ser muito doce, é legal casar com um branco aromático, de acidez mais alta, pra contrapor esse adocicado e manter o vinho fresco e o chocolate menos enjoativo ao mesmo tempo. Outra coisa legal, já repararam como é comum servir água com gás junto com chocolate? Isso acontece, pois o gás ajuda a suavizar a untuosidade do chocolate, então um espumante mais docinho tipo Moscatel vai cumprir a função e incrementar o sabor. Dito tudo isso, vamos à prática.

Como harmonizar vinho

Ovo de chocolate ao leite Certamente o mais disputado nas gôndolas, não há quem resista. Doce, cremoso e com um certo nível de gordura, esse tipo de ovo casa maravilhosamente bem com o bom e velho Porto. Os vinhos do Porto são um estilo de vinho fortificado, no qual adiciona-se água ardente de vinho (daí o nome fortificado) para interromper a fermentação e manter o nível de açúcar e álcool mais altos.

Companheiro ideal dos queijos fortes, sobremesas e como digestivo ao final das refeições, o Porto é sem dúvida uma delícia e o melhor amigo do chocolate. Há muita opção no mercado e aos valores podem chegar à estratosfera, por isso selecionei um ótimo exemplar de um produtor reconhecido por um preço legal.

Brumester LBV Porto 2011: Belo Porto de um grande produtor de Portugal, o Burmester tem tudo pra encantar ao lado dos ovos de chocolate ao leite. Aromas clássicos do estilo como os de uvas passa, frutas secas, caramelo, chocolate e doce de figo e um paladar licoroso e frutado com taninos potentes que se suavizam quando combinados com o doce do ovo. Lembrem-se que o vinho tem 20% de álcool, então é bom ir com calma, mas como os vinhos fortificados aguentam bem mais tempo após abertos, é só tampar e guardar na geladeira por até uma semana. Melhor forma de bebericar um grande vinho todos os dias do feriado. R$94, e ainda pode tomar mais frio!

Ovo de chocolate amargo Devo dizer que são os meus preferidos, pois tem um sabor mais voltado pro cacau e não enjoam. Com essa onda fit, os chocolates amargos viraram febre, principalmente por terem menos gordura. Para harmonizar, não precisa de um vinho de sobremesa tão doce, um tinto meio seco de médio corpo funciona que é uma beleza. Vinhos da uva primitivo costumam ter um adocicado natural que agrada bastante.

Infinitum Primitivo Puglia IGT 2014: Bom Primitivo de preço acessível e baixo teor alcoólico, vai acompanhar de forma bem sutil e elegante qualquer tipo de chocolate amargo. Seu aroma mentolado e sabor picante de especiarias vai enaltecer a intensidade do chocolate. R$65 na World Wine.

Ovo de chocolate branco Ame-o ou deixe-o! Melhor definição para esse tipo de chocolate, tem quem adore e tem quem diga que nem chocolate é. O que vale é entender que esse estilo tem bastante gordura e açúcar, portanto necessita de um vinho não só com dulçor, como também acidez para quebrar esse amanteigado e equilibrar o doce. Vinhos brancos mais perfumados como os da uva Riesling são bem indicados, assim como Jerez seco, mas se você souber escolher bem um vinho de sobremesa com bom frescor, vai se impressionar com o resultado.

Vinã Tarapaca Terroir Late Harvest 2015:  Doce, floral, com sabor delicioso de mamão papaia, mel, pêssego em calda e goiabada, esse vinho pra tomar geladinho, tem bastante acidez e refrescância que deixarão o chocolate branco menos rançoso, se é que me entendem. Cai muito bem também com ovos recheados, que eu sei que vocês adoram! R$55 na Wine.

Como harmonizar vinho

Então, pessoal, essas foram algumas dicas pra deixar a Páscoa mais doce e agradável. Espero que tenham gostado, e se tiverem alguma dúvida, é só deixar um comentário.

Recebendo em casa: vinhos para harmonizar!

26/03/2017  •  Por Rodrigo  •  Gastronomia, Vinho

Receber amigos em casa é sempre motivo de festa. Seja uma confraternização, encontro informal ou comemoração oficial, a animação é garantida. E como podemos tornar essa ocasião num momento especial, daquele tipo que todo mundo vai querer repetir o quanto antes?

Pois bem, os comes e bebes fazem a diferença, e os “bebes” bem escolhidos trarão um diferencial para o encontro, principalmente pelo fato de fazerem a galera se soltar e deixarem o ambiente mais descontraído.

Vinhos são uma ótima pedida para criar esse clima, pois além do sabor em si, a variedade de estilos pode fazer vir à tona uma série de conversas e discussões a respeito da bebida. Posso garantir que é um upgrade na arte de receber. Até aí tudo bem, mas como escolher os vinhos certos?

Tem algumas dicas importantes para acertar nas escolhas, mas primeiro devemos entender que nem todo mundo tem o mesmo gosto, por isso é mais interessante optar por mais de um estilo de vinho para o encontro. Isso é legal, pois permitirá aos convidados que conheçam vinhos diferentes e conversem sobre os que mais gostaram. Outra coisa legal é tentar harmonizar os vinhos com as comidinhas que serão servidas. Digo comidinhas, pois na maioria das vezes, os famosos belisquetes são mais apropriados para uma atmosfera informal e divertida.

Canapés e finger foods são excelentes para deixar rolando a noite toda, pizzas e hamburgers são opções fáceis de agradar e tábuas de queijos e frios são perfeitas para dar aquela sofisticada na decoração e render boas fotos. Sobre os vinhos, meu conselho é optar por estilos mais leves e frescos, afinal, pra curtir e bebericar a noite toda, vinhos pesados podem dar uma saturada.

Vamos aos vinhos? Selecionei algumas dicas de branco, rosé, tinto e até Champagne, todos da Wine Vinhos, tudo para encantar seus convidados e fazer com que fiquem acampados na porta da sua casa (tipo fila de show do Justin Bieber rs) esperando pelo próximo encontro.

Ropiteau Frères Bourgogne Chardonnay 2014: Não é todo dia que temos a chance de degustar um exemplar da Borgonha, região mais famosa da França para brancos. Elaborado com a Chardonnay, é amanteigado, amendoado, cheio de aromas florais e de pêras maduras, além de um frescor maravilhoso que vai harmonizar com várias entradinhas, se rolar um japa então, fica perfeito. De R$95 por R$80, precinho para um Borgonha.

Michel Lynch AOC Bordeaux Rosé 2015: Continuando na França, esse Rosé de Bordeaux vai casar perfeitamente com canapés, quiches, embutidos, massas e os tradicionais pães a metro, presentes nas festas. Levíssimo, com baixo teor alcóolico e perfumado com aroma de rosas e frutinhas vermelhas frescas. De R$78 por R$66.

Champagne Jacquart Mosaïque Rosé Brut: O que podemos falar de Chamopagne? Bom, não caberia em um único post, mas posso assegurar que é uma experiência. Servir aos convidados esse néctar, é quase um ato de amor. Só pela garrafa, já dá pra deixar exposta no centro da sala, de tão bela. Mas e os sabores? Bem, típicos dos bons Champagnes Rosés, o Jacquart é frutado, mas com uma pegada mais seca, do tipo que é impossível enjoar. No nariz, as notas de framboesas, morangos e jasmim dão boas vindas para o que vem pela frente, na boca, aquela famosa torrefação típica do estilo, que ainda tráz sabor de pão tostado, lichia e romã. Por si só, já completa a confraternização, mas vai muito bem com queijos leves, qualquer entrada ou canapé a base de frutos do mar e carpaccio. Se rolarem umas ostras frescas, é sinal de que o paraíso está próximo! Boa promoção, de R$260, que já vale, por R$198.

Maycas del Limarí Reserva Especial Syrah 2012: Figurinha carimbada aqui no blog, a vinícola Mycas del Limari, com seus vinhedos que recebem uma fresquíssima brisa do oceano Pacífico, produz rótulos que alinham intensidade e frescor. É o caso desse Reserva Especial, produzido com a aromática uva Syrah. Boa intensidade no nariz com aromas deliciosos de ameixa madura, compota de amora, ervas finas e pimenta branca, o vinho tem essa pegada de especiarias bem legal mesmo. Na boca, mantém o frutado e ainda um toque de chocolate. Tipo de vinho macio, com taninos super redondos, quase adocicados, mas que ainda conta com esse aspecto oceânico pra aumentar a mineralidade, equilíbrio e frescor. Companheiro ideal de comida e vai se dar bem com pizzas e hamburgures, queijos mais fortes e aquela tábua de presunto de parma. De R$91 por R$77.

Espero que tenham gostado da seleção e das dicas. Receber em casa realmente é uma arte, porém não precisa ser algo exagerado ou complicado. Espero que com as sugestões, você consiga transformar sua reunião com amigos num verdadeiro evento. Qualquer dúvida, já sabem, é só deixar um comentário!

Restaurante Pipo, do chef Felipe Bronze

02/03/2017  •  Por Rodrigo  •  Rio de Janeiro

Como eu gosto de compartilhar dicas e informações não só de vinhos, mas também de gastronomia, nessa série #DicasdoRio, falarei de um restaurante recém (re)inaugurado aqui no Rio. É muito legal ver a cena gastronômica carioca crescendo dessa forma e com diferentes estilos de restaurantes aparecendo. Quem ganha com isso? Todos nós, cariocas e turistas que vem apreciar nossa cozinha cada vez mais criativa.

restaurante-pipo-felipe-bronze

O Restaurante Pipo, que acabou de reinaugurar, agora no Fashion Mall, tem a cara do seu propritário, o mago das panelas, Felipe Bronze. O chef, já conhecido pelo seu estrelado Oro (já postamos aqui), criou para o Pipo, uma proposta interessante de cozinha contemporânea com uma pegada bem brasileira.

Muitos clássicos da nossa culinária ganham formatos e leituras criativas com elementos, preparos e apresentações fora do usual. Contudo, o principal é que o foco é total no sabor, pois apesar de toda inventividade natural do chef, o gosto em si é o protagonista. Outra coisa legal, é que tudo pode ser compartilhado, e os pratos principais são para duas pessoas comerem bem, super democrático. Das duas vezes que fomos, pedimos entradinhas + prato principal + sobremesa e o preço foi sempre na faixa de R$190-200.

restaurante-pipo-felipe-bronze

As entradas são bem variadas, da Carne de sol a uma maravilhosa releitura de Pão com ovo caipira defumado. Dessa vez, nós fomos de Aipim frito com espuma de queijo coalho (R$21), super sequinho, crocante e com a espuma dando uma cremosidade deliciosa. Depois pedimos Steak Tartare (R$37) com emulsão de abacate e tapioca crocante, mistura criativa e saborosa.

restaurante-pipo-felipe-bronze

Para o prato principal, tenho dois preferidos, a Costela de Boi, que se tornou a melhor costela que já comi, e olha que já provei muitas! Cozida por nada menos que 18 horas pelo método sous vide (técnica de cocção à vácuo), e finalizada na churrasqueira a carvão, a costela dispensou a faca de tão macia que estava. Sério, suculenta ao extremo e com aquele sabor defumado de churrasco. Ainda acompanhava uma farofa de ovo caipira com couve e um tartare fresquíssimo de banana da terra.

Numa outra ocasião, dividimos a famosa Barriga de Porco XO (R$58) com kimchee (acelga em conserva sul coreana), alface, arroz, moyashi e ervas. A barriga, que por muito tempo foi rejeitada e tratada como carne de segunda, tem ganhado status na alta gastronomia pelo seu sabor marcante. Nessa versão do Pipo, ela tem uma crocância maravilhosa, que envolve uma carne macia e desmancha na boca. De comer rezando, recomendo!

restaurante-pipo-felipe-bronze

De sobremesa fomos de Ipê Amarelo (R$23), tufos de algodão doce no formato de árvore com um creme brûlee de baunilha e maracujá. Só a foto já vale! Da outra vez, optamos pela “(quase) Tudo de Chocolate” (R$23) e o nome é bem explicativo, tem bolo, mousse, brigadeiro, calda e sorvete. Enfim, alta indulgência gastronômica.

restaurante-pipo-felipe-bronze

O Pipo é aquele tipo de restaurante pra surpreender da melhor forma, desde a decoração com cozinha aberta, que pra mim é tipo cinema, aos sabores especiais, tudo por um preço honesto. Sem dúvida vale a visita!

Página 1 de 1412345Última »