Como ter um blog

27/03/2017  •  Por Thereza  •  Pense

Entra na internet, cria um nome, registra um domínio, se cadastra no wordpress e compartilha o que você ama.

Resolvi falar sobre blogs hoje, porque o Fashionismo completou 9 anos ontem e me deu vontade de falar! Ao longo dessa quase década e mais de 7.100 posts publicados, uma certeza: eu faço o que amo. E, ao longo dos últimos anos, tenho buscado cada vez mais defender esse veículo blog. Amo quando tem post novo de amigas blogueiras, fico triste quando blogs param de ser atualizados, torço por uma nova geração se formando e busco incentivar quem deseja ter – ou voltar a ter – seu domínio na Internet.

Ao longo dos últimos 5 anos, vimos a invasão das redes sociais, a hegemonia do Instagram e sua vida perfeita e editada, a presença generalizada do Facebook e “no que você está pensando”. Tem também o Twitter e suas adoráveis aleatoriedades e até mesmo o Pinterest e seu mundo cor de rosa (pantone 13-520 tcx). Junto a isso, vimos o Youtube se transformar de lugar para ver vídeos aleatórios, para ser palco de um verdadeiro reality show, show!

O que difere o blog disso tudo? É que, enquanto em todos esses acima, você é /algumacoisa, no blog você.é.com.br. Literalmente falando, é o seu domínio, é seu e pronto. Se um dia o Mark Zuckerberg quiser virar um monge tibetano e desligar os servidores do Vale do Sílicio, seudomínio.com.br seguirá intacto. Ok, isso não é suficiente, eu sei, mas se você seguir criando bom conteúdo, de forma genuína, autêntica e interessante, você será lida/vista/assistida.

Digo isso, porque enxergo o blog como a origem de tudo, a base, a sede do seu conteúdo. É lá (ok, aqui) que falaremos das coisas, compartilharemos nossos textos, ideias, novidades, looks. Uns chamam de revista digital, outros de portfolio online, ainda tem aqueles que falam site ou portal, mas o blog é um veículo de informação na internet, um local pra você falar sobre o que ama, domina, o que você quer compartilhar com o mundo. As redes sociais são uma forte ferramenta, mas complementam o tal conteúdo do blog, umas de forma até mais relevante, mas o legal do blog é que ele pode ir além dos 140 caracteres do Twitter ou 24 horas do Snap/Stories, um blog pode ir bem além.

Vez ou outra me perguntam o que fazer pra ter um blog (nem vou mencionar a palavra sucesso ou não, porque isso vai depender de outros fatores e também do ponto de vista) e eu amo falar sobre isso, defender esse universo e querer cada vez mais e mais gente blogando. Enquanto Instas e Faces andam tentando definir o que vemos, é tão bom ter a autonomia de poder entrar no www que bem entender. Acredite, esse movimento de ter o conteúdo livre e independente – como era 5 ou 7 anos atrás, está voltando. Ainda bem, afinal, pagamos a internet pra ver o que a gente quiser e não o que o Mark definir (Mark, please, não diminui meu alcance orgânico, hein).

E voltando à pergunta sobre como fazer um blog, talvez a resposta não tenha fórmula, mas seja mais simples que se imagine: fale sobre o que você ama. Ama moda? Fale sobre ela. Adora sapatos e bolsas? Blogs de nicho tem um alto alcance. Gastronomia, decoração, coisas saudáveis, imagens bonitas, poesia, ter blog é gratuito e o retorno não tem preço, acredite.

Quando me perguntam como ter ~criatividade pra manter um blog com muitos posts e sempre atualizado. A resposta é igualmente simples, se afogue em inspiração. Sério, se rodeie de ideias, seja uma revista, um programa, uma ida ao shopping, uma amiga descolada. As minhas ideias de posts vem do dia a dia, do que vejo, intuição, de uma sensibilidade que fui apurando com o tempo. Afinal, falo do que eu amo, portanto vem tudo natural e totalmente incorporado ao meu dia a dia. E justamente por isso que gosto de ler blog de gente na 1a pessoa, se eu gosto de alguém, eu quero saber o que ela curte, o que ela pensa e até o que ela compra #influenciadadigitalmente.

E o mais legal de ter seu blog, não é só compartilhar ideias, mas sim TROCAR ideias. Os blogs começaram fazendo sucesso 10 anos atrás justamente por isso, a gente lia um post e sabia que tinha uma pessoa tão real e amiga quanto você disposta a trocar ideias e isso é incrível.

Se o mundo como um todo está em plena transformação, acredito que esse movimento pela volta dos bons tempos da vida real retorna com tudo. Assim sendo, espero ver uma nova geração de blogs, blogueiras e gente na internet disposta a falar de coisas, pessoas ou, simplesmente, trocar ideias! Sem nenhuma pretensão, mas com altas expectativas.

Se você pensa em ter – ou voltar a ter – um blog, o que eu posso falar é: faça, se jogue, vai dar certo. E você, que não quer ter, mas acompanha blogs (“antigamente eu lia tantos, hoje são poucos”, eu recebo muito esse tipo de comentário, entendo e fico triste, pois também sinto essa falta), leia mais, se abra para outros, veja o blogroll, isso vai ser muito legal e sem dúvida reforçará esse ideal.

Nesses 9 anos, já fiz muitos posts falando do universo dos blogs e suas transformações e afirmações, mas hoje fico muito feliz em ver que nessa década, o tal do boom passou e hoje vemos bons clássicos, gratas surpresas e uma nova geração disposta a seguir compartilhando ideias, simples assim!

E você, enquanto leitora, o que gosta de ver em blogs? E enquanto blogueira, o que tem pensado? Se curtirem o tema, podemos ter uma tag fixa sobre pra gente trocar ideias e saber de todos os lados!

12 Livros de moda pra atualizar sua biblioteca!

28/06/2016  •  Por Thereza  •  Compras, Cultura, Moda

Se tem uma coisa que eu amo comprar nessa vida é livro! É um prazer inenarrável comprar um livro, diz aí!? Pode ser um livro profundo, um coffee table, um só de imagens bonitas e até de colorir, sei lá, é sempre bom ter livro por perto e uma biblioteca recheada é certeza de uma casa rica – e culta rsrs!

Mas eu andei um bom tempo sem comprar livros, pelo simples fato deles estarem acumulando, quanto mais eu comprava, menos eu lia. Daí me dei um “timeout” de livro, mas cá estou de volta, à procura do título perfeito e tem muita novidade boa por aí!

Agora como sei que vocês gostam do assunto e pra abastecer a biblioteca de vocês, fiz um apanhado de títulos de moda que precisam estar na sua prateleira. De clássicos a novidades, tem de tudo, para todos os estilos e preços!

biblioteca fashion
Questão de estilo, 20 livros icônicos que mudaram a história da moda: Esse é um que sempre namorei e agora quero! Gosto de livro que faz um apanhado de itens ou momentos marcantes da moda e esse mostra a história de sucesso de objetos marcantes do universo fashion. {aqui R$125}

100 Unforgettable dresses: Esse eu tenho e amo! É simplesmente uma delícia passear pela história da moda através de vestidos que marcaram uma geração. Excelente livro pra ter em casa e/ou presentear aquela sua amiga fashionista. {aqui R$175,80}

Cronologia da moda: Pra quem trabalha no meio e quer ter um livro que narre a história da moda de maneira sucinta, mas bem precisa, é o melhor título. {aqui R$67}

Dior For Ever: Já teve post exclusivo aqui e é uma delícia de livro. Cheio de registros e fotos exclusivas, ainda tem páginas em “3d” com detalhes da história da marca que ~brotam entre uma página e outra. Um dos meus livros favoritos! {aqui R$103,30}

As 100 +: A adorável editora Nina Garcia tem dezenas de títulos e esse é perfeito pra quem gosta de listas e busca sempre um armário compacto e certeiro. Segundo ela, “é um guia de estilo que toda mulher fashion deve ter”, e é mesmo. {aqui R$79,90}

1001 Little Beauty Secrets: Da moda pra beleza, livro fooofo e repleto de diquinhas e segredos de beleza, aliás, ele já me rendeu alguns posts. Pra quem gosta do tema (quem não gosta?!) é sempre bom ter por perto! {aqui R$52}
biblioteca de moda

What to Wear, Where: Amo o blog WhoWhatWear e esse livro é uma boa compilação de dicas de looks, seja pro trabalho, evento social ou super festa. Livro gostoso de ler e repleto de boas sacadas. {aqui R$85,60}

It: Livro da Alexa Chung, uma das primeiras Its da nossa geração-blogosfera. Ainda não li, mas merece destaque, afinal, Alexa é estilosa e experiente nesse meio fashion-digital. {aqui R$101}

Beauty: Impossível fazer uma lista de livros de moda/beleza e não incluir Lauren Conrad. A moça leva jeito pra coisa e seus livros são sempre leituras deliciosas, parece que estamos lendo um blog, versão papel. O Beauty é meu favorito, mas ela também tem o Fashion e o novíssimo Celebrate. {aqui R$99,40}

Cupcake & Cashmere: Mais um livro de blogueira e essa é uma das minhas favoritas. Adoro o lifestyle da Emily Schuman e o livro é uma graça, feito ela! {aqui R$90,20}

Make Up: Da moda pro You tube, a Michelle Phan é um fenômeno e seu livro é boa dica pra quem gosta desse lado de beleza digital, especialmente em tempos de febre de vlogs e tutoriais. {aqui R$103,90}

Love x Style x Life: Esse eu acabei de comprar, porque eu simplesmente amo a Garance Doré! Não sabia que já tinha no Brasil e taí livro de cabeceira, pra ter sempre por perto e mergulhar de cabeça no lifestyle supercool da francesinha mais adorável da internet! {aqui R$88,40}

Tenho tantas outras dicas sobre o tema, que rende uma edição 2, 3… Espero que vocês tenham gostado das sugestões e quem tiver boas dicas pra me dar, por favor!

 

Os blogs não vão a lugar algum.

25/11/2015  •  Por Thereza  •  Moda, Pense

Outro dia, rolou uma forte movimentação na internet envolvendo blogs, blogueiras, redes sociais e muita reflexão. Logo, veio uma conversa… para onde os blogs iriam? O que seria dos blogueiros? Qual é o novo point?

467dcd0138a354e10a7be6b70861cd21

Os blogs não vão a lugar algum.

Enquanto houver a internet, haverá blogs ou xmlogs ou nozyz4logsnwh²yu ou qualquer nome pra essa ferramenta digital de informação na primeira pessoa e altamente integrada entre milhares de outras. Curiosidade: Eu digo para parte da minha família que não sabe o que eu faço da vida, que eu tenho uma revista digital, dá no mesmo, não importa o nome, mas sim a finalidade.

Enquanto você, leitor, precisar de uma dica de batom roxo cremoso, de uma sugestão de restaurante na Conchinchina, de uma ideia do que vestir no próximo encontro ou basicamente saber o que está acontecendo segundo a visão de alguém com quem você se identifica, haverá blogs. Se numa bela tarde de primavera, você estiver de bobeira querendo consumir a última informação bombástica das Kardashians, haverá blogs, aliás, elas lançaram um appblogs 2 meses atrás.

Teremos informações, seja via texto, vídeo ou qualquer versão cibernética que algum gênio do Silício inventar. Lembra quando a gente sabia das modas – ou notícias em geral, claro – através das revistas mensais? Pois bem, hoje temos tudo de forma rápida, num domínio próprio e isso é muito importante, próprio.

Enquanto existir Google, haverá blogs. Você irá nos achar, fique tranquilo.

Diferente do Instagram e Facebook, regidos pelo implacável Mark Zuckenberg (que no início do mês mostrou pra todo mundo seu poder, tirando o engajamento geral), o domínio da world wide web é seu (ou meu ou nosso). É uma ferramenta livre, independente e simples. Você lê aquilo com que você se identifica, você vê quem você gosta.

Aqui, não tem artimanhas de sdv, do fantástico mundo – surreal – das compras de followers a luz do dia. Em tempos de seguidores anônimos e questionáveis, leitores reais valem por mil, acho que é isso que chamam de influência digital, o resto é só título pra causar impacto (bom, pelo menos tira o peso da famigerada palavra blogueira, menos mal).

Blog é simples, blog é real, foi o start do frenesi da vida digital compartilhada e parece ser os finalmentes pra quando nada lá fora der certo, ou oscilar, como oscilou nesse mês.

7de84f007ea8b2c136610089c504ce78

Fique tranquilo, os blogs não vão a lugar nenhum, os fortes, persistentes, insistentes (sobre)viverão. Quem tiver conteúdo, cuidado e dedicação será lido, quem tiver 3 minutos por dia pra ler, encontrará seu lugar e lerá.

Página 1 de 512345