Amazon, a maior loja de moda do mundo

11/07/2017  •  Por Thereza  •  Pense

Se eu te falar Amazon, o que você pensa de primeira? Aquele e-commerce que existe desde os primórdios digitais e que você pode comprar livros, entregar no Brasil e não ser taxada. Bom, essa sempre foi minha relação com a gigante americana, mas eles vão muito além, absurdamente além, eles são a maior marca de varejo de moda do mundo!

Esqueça grandes maisons como Chanel ou Gucci, deixe de lado super potências de fast fashion como Zara e H&M, sabe por que a Amazon tem sido considerada a maior?

Desbravadora da Internet

A Internet sempre ela, salve salve! A Amazon começou no comércio digital quando poucas marcas sequer tinham site. E o fato de ser precursora num negócio, faz com que ela saísse na frente e se estruturasse melhor. Em tempos que o ubiverso digital ainda é um meio a ser desbravado, a Amazon está com a lanterna lá na frente. Sabe aquela máxima “de quando cheguei aqui era tudo mato?” Essa é a Amazon.

Amazon > Macy’s 

Foi nesse ano que a Amazon teve a projeção confirmada de passar a Macy’s, até então varejo número 1 do EUA. Enquanto a outra gigante teve uma queda de 7% no faturamento no último semestre, a Amazon segue com um crescimento consistente. Estima-se que até 2020, 20% dos consumidores americanos comprem frequentemente na Amazon e eles faturem nesse ano U$62 bilhões. Vocês tem noção do que é isso?!

Os desafios da gigante

Os prognósticos são os melhores, mas o desafio segue grande. A Amazon tem um perfil muito forte e consagrado de loja acessível, que você pode comprar um livro, um detergente, enfim, coisas pro dia a dia. Mas uma das metas da empresa é entrar cada vez mais no ramo da moda, além do trivial que eles já tem. O mercado de luxo é o foco, mas ele é resistente, afinal, não é comum colocar um vestido Valentino e um sabão em pó no mesmo carrinho de compras. De um lado o acessível e de outro o aspiracional, como convergir?

Mas a favor da Amazon tem pontos que nenhuma high fashion tem: plataforma avançada, tecnologia única e excelência em logística, ou seja, quando o quesito é e-commerce, nada supera a Amazon e são justamente esses pontos que as grandes marcas de moda padecem. Para se adaptar a esse cenário, a Amazon tem buscado uma interface mais atraente, melhor experiência de compra e um rebranding pra sua versão Fashion, com isso, é previsto que até 2020 as principais marcas de moda do mundo estejam presente no site. Por enquanto, eles investem pesado para receber novos estilistas, para a nova geração já estar relacionada – e se sentir apoiada – no portal.

Buscando um diferencial

Enquanto shoppings e lojas físicas lutam pra sobreviver (vale ler esse post aqui), a Amazon segue firme em fazer com que a experiência de compra se realize cada vez mais online. No último mês, eles lançaram para seus clientes Prime o “Try before you Buy”, serviço que você escolhe pelo menos 3 peças e recebe antes de pagar, depois você escolhe pelo menos 1 e pode devolver a que não gostou. Se a Amazon está fazendo isso hoje, em alguns anos será lugar comum entre outros sites, ponto pra gente que se beneficia nessa disputa de gigantes.

Pra finalizar, Jeff Bezos, fundador e CEO da marca pode se tornar a qualquer momento o homem mais rico do mundo (atualmente o cargo é ocupado por Bill Gates), ou seja, esse é só o começo! Aliás, a marca recentemente investiu em outro universo, eles compraram a Whole Foods, cadeia de mercados de produtos naturais. Se a Amazon não vai dominar o mundo, não sei quem vai!

Conheciam todo esse universo promissor da Amazon?! Espero que esse crescimento se estenda à versão .com.br também!