Ronda da Semana #27

17/03/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, News, RDS

Passando por essa sexta-feira com algumas novidades e destaques do mundo da moda, caso seja interesse do seu interesse, nossa Ronda tá aqui pra isso! Vejamos:

SEE NOW, BUY DEPOIS MESMO Temos falado muito dessa mudança no meio da moda e o “see now buy now” (desfila agora – a gente compra na hora), se tornou um grande trunfo das marcas para acompanharem essa velocidade do meio digital, porém contudo todavida, na prática não parece tão fácil.

Essa semana participei de um bate-papo com a super estilista Glória Coelho e ela revelou que esse movimento não é tão simples assim para marcas que não tem, digamos, uma “produção industrial” feito a dela e de muitos outros estilistas.

A ideia é boa, mas a logística é complicada e o investimento é colossal. Eis que nessa mesma semana, um dos precursores do movimento, Tom Ford, contou que estava parando com o tal método basicamente pelos mesmos motivos, ou seja, a moda segue mudando, vamos observar?

NOVA DIRETORA ARTÍSTICA DE GIVENCHY Por falar em mudanças, no último mês o então estilista da Givenchy, Riccardo Tisci, anunciou sua saída da marca depois de 12 anos e uma transformação fundamental na label francesa (The Kardashian era!). Enquanto uns dizem que ele vai para a Versace, a Givenchy anunciou ontem sua nova estilista, a italiana Clare Waight Keller.

Clare trabalhou durante 6 anos na Chloé e a expectiativa do novo capítulo é que ela traga “sua singularidade, senso de elegância e modernidade”, isso que esperam os responsáveis da marca. Doida pra ver essa nova era!

TYRA IS BACK, BABY! America’s Next Top Model foi um dos primeiros realitys que eu assisti na vida e aprendi a amar! Lembro quando assistia semanalmente na Warner uma década atrás, até os tempos recentes de binge watching na Netflix.

E a última temporada foi bem triste, Tyra deusa Banks saiu como apresentadora (ela continuou na direção) e em seu lugar entrou Rita Ora… say what? Pois é, nada a ver! Eis que parece que o jogo virou e TYRA IS BACK, BABY! Atendendo a milhares de pedidos de  órfãos, Tyra voltou pro seu lugar de rainha soberana.

STYLISTS PODEROSAS Todo ano a revista The Hollywood Reporter elege os stylists mais influentes do mundo. Ano passado o topo ficou com Kate Young (já falei dela aqui) e esse ano a vitória foi Karla Welch, stylist de atrizes como Ruth Negga e Sarah Paulson, dos cantores Justin Bieber e Lorde, entre outros.

A lista foi seguida por Petra Flannery (veste Emma Stone, Amy Adams e Reese Witherspoon), Kate Young (veste Dakota Johnson, Natalie Portman e Selena Gomez), Elizabeth Stewart (veste Viola Davis, Cate Blanchett e Jessica Chastain) e Julia von Boehm (veste Nicole Kidman). Se isso não é girl power, não sei o que é! E a publicação ainda escolheu os 50 looks mais incríveis da temporada e você pode (re)ver tudo aqui!

Beijos e bom fim de semana!

Ronda da Semana #26

10/03/2017  •  Por Thereza  •  Moda, News, RDS

Chegamos por meio deste post com mais uma Ronda da Semana e dessa vez tá especial, foco nas revistas. Só as lindas, só girl power, só foto poder, vamos lá!

MAMA VIC Olha que capa adorável da Victoria Beckham para a InStyle americana! Recheada de meninas fofas e mostrando em primeira mão as peças da nova coleção da estilista pra loja de departamento Target. A coleção será lançada em abril e promete itens, clássicos e com toques de minimalismo à la Victoria Beckham.

Agora tão preparadas pra overdose de fofura? Assistam esses vídeos das meninas fazendo perguntas pra Victoria sobre salto alto, Manolo e Louboutin e ainda Spice Girl, claro! Explosão de fofura!

MAMA CHRISSY E a mulher mais gente boa da web é capa da Glamour americana desse mês. Se você acha Chrissy Teigen figuraça e muito espirituosa, nessa matéria reveladora ela mostra um lado mais humano e conta que enfrentou depressão pós-parto, após o nascimento da sua baby Luna.

Chrissy falou que nos primeiros meses se via sempre desmotivada, no encontrava sentido na vida e tempo para ela mesma, o casamento e o marido. Esse é um tipo de assunto ainda delicado para a sociedade e mulheres fortes como Chrissy só dão o bom exemplo ao compartilharem sua dor e mostrar o quanto é comum e possível. Ponto pra ela!

MAMA EVA Como é bonita, Eva Mendes! Depois de toda a temporada de tapete vermelho, no qual seu marido Ryan Gosling atravessava sempre sozinho, agora ela chega chegando na capa da Shape! A atriz revelou que tem amado esse momento longe dos holofotes, cuidando única e exclusivamente de suas meninas, tem coisa melhor?! Mais um bom exemplo de mulher que optou por esse momento e conseguiu fugir das pressões da sociedade e, no caso dela, da mídia!

SUPER SJP Pra finalizar, não é revista, mas é Sarah Jessica lançando sua coleção de bolsas da sua marca, a SJP! Depois de sapatos que carregam o estilo da atriz misturado à essência de sua Carrie, as bolsas são super clássicas. E Carrie ainda mostrou sua favorita e fez um whats in your bag rapidex!

Bom final de semana!

Crítica: 50 Tons Mais Escuros, o filme!

10/02/2017  •  Por Thereza  •  News

O quanto você mudou em 5 anos? Uma vida. Às vezes precisamos de 5 meses ou, por que não, 5 minutos? Em 2012, lemos 50 Tons de Cinza e vivíamos outros tempos, ok que naquela época o romance já era altamente questionável… e que assim seja. 5 anos depois as pessoas seguem implicando com a saga 50 Tons, mas ainda prefiro aqueles que assistem nem que seja pra problematizar, afinal, é bem melhor falar com embasamento, né?

Ainda tem aqueles que falam que tem que boicotar, que não devemos assistir, li pessoas julgando quem assiste, quem gosta, enfim. Eu acho bom assistir, assimilar e depois desconstruir. Entender que esse filme pode representar uma realidade – mesmo que nesse caso, bem paralela – e quem sabe trazer à tona a pauta de relacionamentos abusivos? Se em termos de cinema, o que de fato pode ser boicotado, por exemplo, é um filme do Johnny Depp ou tantos outros responsáveis por escândalos recentes. Jamie Dornan me parece um cara legal, Dakota Johnson mais ainda.

Agora sobre 50 Tons Mais Escuros, eu vou fazer uma análise particular de pontos relevantes, mas antes de mais nada, preciso confessar, minha memória é meio falha, então eu não lembro com muita profundidade fatos do livro 2 pra dizer o que faltou ou não faltou. Dito issso, vamos aos pontos:

É MELHOR QUE O 1º?

Achei. Achei porque fui com menos expectativa, sabe?! Fui curtir, ver um filme, distrair. A direção mudou e acho que  isso reflete bem nas cenas. Se antes ele parecia mais “rígido”, esse parece um filme mais, digamos, Supercine (sábado de madrugada), um filme mais ~real e menos teatral ou sombrio.

JAMIE DORNAN MELHOROU?

Na Resenha do 1º filme, comentei que achei o Jamie meio engessado. Dizem que ele é um bom ator (nunca vi nenhuma outra atuação dele), mas nesse parecia incomodado. N0 2º ele me pareceu mais solto, relaxado e até convincente. Acho que a fase do livro de fato é de um Christian mais ~namorado e menos ~dominador. E ele ainda nos apresentou uma quantidade absurda – e até então desconhecida – de músculos no corpo humano.

DAKOTA SOBERANA

Já Dakota, na 1ª resenha falei que ela me surpreendeu, ela parecia ser sem graça, mas no filme ela é bem livre, mostra o corpo, sem pudor, apesar de, obviamente, a Miss Anna Steele ser aquilo que sabemos. Acho que a atuação da atriz segue boa e salvando a personagem que tem tudo pra ser chata. Menção honrosa ao figurino, que deu um drible no livro, e transformou os looks de trabalho de Ana mais interessantes e os de festa mais incríveis (amei o tubinho vermelho e o cinza longo).

50-tons-mais-escuros

TRILHA SONORA E FOTOGRAFIA

50 Tons é um filme zero Oscar (apesar de Jamie e Dakota estarem confirmados como apresentadores desse ano rsrs #blockbuster), mas há de se reconhecer que a trilha sonora é maravilhosa e dá um outro peso e impacto ao filme.

Junto a isso, curti muito a direção de arte e fotografia do filme, a cena dos dois no veleiro é lindíssima e do pedido também. As festas são um caso à parte e tem produção caprichada. Tudo isso é tão bom que a trama, eventualmente rasa, a gente nem lembra.

50-tons-mais-escuros

SEXO, OH YEAH 

Ele segue lá firme e forte e técnico. As cenas não são orgânicas e naturais, sabe? É tudo bastante roteirizado nos mínimos detalhes. Você sabe que “opa eles estão há 5 minutos sem sexo” e vem uma cena de sexo quebrando a trama.

É muito bonito ver os corpos de Dakota e Jamie em ação, é curioso ver esses brinquedinhos sexuais, mas ainda acho que falta química entre os dois, a sintonia melhorou, mas é tudo coreografado demais. Mas tudo bom de se ver, não nego, parabéns aos envolvidos. A cena do elevador, não temos do que reclamar.

50-tons-mais-escuros

A TAL DA TRAMA

Por fim, achei que a trama do chefe e da ex poderiam ser mais longas e trabalhadas, pois elas trariam o fator mais suspense ao filme, mas ambas foram “resolvidas” rápido demais. De qualquer forma, comparado ao 1, achei mais trama, mais filme (ou novela rs) e menos reprodução-do-livro. Se no 1º filme saí com aquela sensação de “poderia mais”, dessa vez o final deixou com aquela sensação de “chega logo fevereiro de 2018 pra gente ver o desfecho e encerrar esse ciclo Grey em nossas vidas”.

Sei que tem gente que torce o nariz, mas se for pra gongar, assista primeiro, talvez você terá mais material! De resto, queria saber o que vocês acharam do filme!