AS MAIS
LIDAS!

Ed Westwick é acusado de estupro.

07/11/2017  •  Por Thereza  •  Celebridades, Pense

Foram dezenas de posts sobre Gossip Girl aqui no Fashionismo. Dos looks das personagens aos saudosos lives, também tinham os posts únicos e exclusivamente dedicados ao personagem Chuck Bass. Geralmente era uma foto e uma frase e só. Esses posts bombavam, eram centenas (sem exagero) de comentários para uma simples foto. O personagem era um ídolo de uma geração.

Já o ator Ed Westwick, nem tanto. Agora mais do que nunca. Ele sempre foi muito blasé, dava umas entrevistas sem graça, mas a gente projetava o icônico – e muito problemático, diga-se de passagem –  personagem nele.  Mas hoje saiu uma notícia que eu precisava compartilhar, se por anos exaltamos, que sejamos as primeiras a rejeitá-lo, criticá-lo e, o mais importante, fazer barulho para essa situação não passar impune.

Em meio a todo esse Efeito Harvey Weinsten (o produtor de cinema que vem sendo denunciado por assédio por dezenas de atrizes), muitas mulheres tem tido força e compartilhado suas histórias de abuso sexual. E hoje foi a vez do ator, a atriz Kristina Cohen fez um relato emocionante e acusando-o de estupro há 3 anos, na casa dele. Ela contou que estava lá com seu namorado, amigo de Ed, e depois de um pedido de sexo a três pelo ator, declinado por ela, Kristina estava cansada e acabou cochilando no quarto de hóspedes e eis que desperta com…

“Ed em cima de mim e seus dedos entrando em meu corpo. Eu disse a ele para parar, mas ele era forte. Eu lutei contra ele o máximo que pude, mas ele agarrou meu rosto com as mãos, me sacudiu e disse que queria me foder. Fiquei paralisada, aterrorizada. Eu não conseguia falar nem me mover. Ele me segurou e me estuprou.”

O relato completo é triste, doloroso e muito real, você pode ler completo aqui. Homens poderosos, com boa rede de relacionamento e que são mais fortes – não só fisicamente – que qualquer mulher vítima.

🙏🏼

Uma publicação compartilhada por Kristina Cohen (@kristinamariecohen) em

Agora junto a isso já li comentários questionando “e se não for verdade”, “ela nem é tão famosa assim, isso deve ser mentira” e por aí vai. O machismo de preferir acreditar no estuprador do que na vítima e isso acontece tanto. Logo, finalizo o post com o comentário muito importante que li no Grupo do Fashionismo de uma leitora que trabalha com essa questão do acolhimento no quesito saúde mental das mulheres que passam por isso.

“Primeiro, a gente sempre parte da ideia que a denúncia/relato é verídico. Por quê? Porque o custo emocional de fazer esse tipo de relato é absurdamente alto. Tem um milhão de variáveis envolvidas. Primeiro, o peso emocional de reviver momentos traumáticos. Segundo, vivemos num contexto em que SEMPRE vai ter alguém duvidando, questionando, achando estranho, culpabilizando a vítima, perguntando pq ela não fez nada pra se defender, pq ela se colocou numa situação x, y z… Como resultado disso, a pessoa, além de ter que lidar com a dificuldade de reviver o passado pra contar o que aconteceu, já faz o relato com o peso/medo/ansiedade de saber que vai vir uma porção de aversivos e punições muito intensas logo depois que ela abrir a boca. Essa tensão prévia ao relato faz as pessoas demorarem mais tempo pra conseguir denunciar, ou mesmo desistir.

Terceiro, fazer um BO pra esse tipo de delito é mais que um parto, sério. As equipes em delegacias em geral não tem um bom preparo pra acolher uma pessoa na situação de alguém que acabou de ser abusada. Todas as coisas sobre “consequências do relato” que eu falei antes acontecem, em geral, também no momento do BO. Fazer a denúncia envolve exames, questionamentos e todo um processo extremamente desgastante. No caso da Kristina, tem relações de poder e exposição de imagem que agravam muito a situação.

Esse cara tem fãs que agravariam a questão dos questionamentos e retaliações pela denúncia. Esse cara tem dinheiro, é famoso. Esse cara é um homem. Por último, existe relato falso? Existe. Um a cada tipo mil. Então se não for considerar as variáveis psicológicas, vamos considerar a matemática probabilística.”

Dito tudo isso, que ele seja punido e que da nossa parte a gente compartilhe esse caso pra fazer muito barulho, boicote  unfollow (eu só não tiro o rodapé agora porque eu não sei de programação, mas vai sair logo) e que isso não fique impune. xoxo

 


Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

74 Comentários
  1. Camila Brito - 07/11/17 - 13h40

    Tenho mt orgulho de fazer parte do MG, um espaço tão lindo que reflete a dona. Obrigada pelo posicionamento, isso é muito importante pra todas nós

    Responder
  2. Mary - 07/11/17 - 13h42

    Não é mole ser mulher nesse mundo. :(

    Responder
  3. Fernanda Carolina F B Camara - 07/11/17 - 13h44

    The, estamos juntas. No amor e, agora, decepção quanto ao Ed. Muito triste! Obrigada por compartilhar e nunca deixar essa bandeira cair. A culpa não é nossa!

    Responder
  4. Stella Ravalhia - 07/11/17 - 13h53

    Melhor blog da melhor blogueira! Obrigada por isso, The!

    Responder
  5. Nicole - 07/11/17 - 13h58

    O MEU CHUCK BASS ESTÁ MORTO. Será que vai sobrar algum macho decente nesse mundo ??

    Responder
  6. Ana Porto - 07/11/17 - 13h59

    Obrigada por este post, Thereza

    Responder
  7. Adriana - 07/11/17 - 13h59

    Eu discordo, respeitosamente! A justiça sempre parte do principio de que é inocente até que se prove o contrário. Eu sei que é duro, mas é a forma mais responsável de fazer justiça. Por isso o mais importante é conscientizar as pessoas que é preciso denunciar logo após o crime! Eu não duvido que ele tenha feito isso, mas o benefício da dúvida existe. Tem sim o lado pesado de fazer um relato desses, mas ainda sim existem pessoas aproveitadoras que fariam coisas que nem podemos imaginar; e o ponto é justamente esse: não é pq não faríamos algo assim que outras pessoas vão deixar de fazer. Não digo que é o caso da garota, mas é preciso ter discernimento e cuidado antes de sair julgamento o outro.

    Responder
    • Mariana de Oliveira - 07/11/17 - 14h18

      Apoiada!

    • Thereza - 07/11/17 - 14h43

      Oi Adriana, mas muitas vezes as mulheres não se sentem preparadas a denunciaram logo após o ocorrido, muito por conta disso, das pessoas não acreditarem. Já é um processo tão difícil e ainda ser questionada por não ser tão famosa como um astro com legião de fãs feito ele, dificulta tudo. Se a vizinha ou amiga não tem forças de denunciar, imagina quando envolve um astro de hollwood. Acho que ela tem que ser acolhida independente de ter sido ontem ou 10 anos atrás. Bjs!

    • leticia - 07/11/17 - 20h07

      não sei se esse comentário vai direto pra resposta pro comentário da Adriana, mas de qualquer forma.

      justiça é uma coisa, opinião pública e posicionamento é outra.
      Na justiça sim, teria que haver prova pra ele ser condenado pois ele seria considerado inocente até que se provasse o contrário e tivesse uma sentença.
      Porém sabemos que nem sempre isso ocorre e é muuuito mais dificil ainda em casos de estupro.
      Então a justiça que se preocupe em ser imparcial, eu vou ficar do lado das minas mesmo, pq sei como é foda ser desacreditada e ter gente defendendo estuprador.
      Relatos falsos desse tipo devem ser um em um milhão, então sim, vou julgar o cara sim e vou acreditar na palavra dela.

    • G. Lopes - 08/11/17 - 06h47

      Sou da justiça e discordo totalmente.
      É muito bonito falar em ampla defesa e contraditório, mas a realidade de vítimas de abuso é outra.

      Fui vítima de abuso pelo meu ex-marido há mais de 10 anos, eu já era advogada. Depois virei Promotora de Justiça.
      E sabe quando tive coragem de denunciá-lo? Nunca.
      Sabe quando fui capaz de contar isso para alguém? Só agora, em 2017…nem na terapia eu falava.

      Sim, foram anos guardando isso e contar para absolutamente ninguém.

      Só quem viveu sabe a dor que é simplesmente por tocar no assunto…imagina contar isso em público e ainda acusando um ídolo juvenil…

      Enquanto dermos mais credibilidade à palavra do homem do que a da mulher, estaremos incentivando o machismo e dizendo à eles que podem continuar se achando donos dos nossos corpos.

      Mentirosas existem sim, mas minha experiência diz que essas mulheres são a minoria da minoria (e geralmente a história delas não se sustenta após a primeira pergunta.

    • Clara Damasceno - 08/11/17 - 11h09

      G. Lopes, força pra vc e parabéns por colocar isso dessa forma. <3

  8. Beatriz Santiago - 07/11/17 - 14h01

    Amém Fashionismo

    Responder
  9. Jéssica Semedo - 07/11/17 - 14h03

    Totalmente decepcionada. Ainda não consegui ir no grupo pra ver os comentários mas li a reportagem hj cedo e queria correr pro grupo, mas to trabalhando não podia parar. Sempre achei o Ed tranquilo na dele, com cara de gente boa, mas agora isso é muito frustante. Vou parar de segui-lo.

    Responder
  10. Camila Valeriano - 07/11/17 - 14h14

    Dá até um quentinho no coração ver uma blogueira como você Thê! No mais, é isso que você falou aqui e o que as meninas falaram no grupo: temos que apoiar as vítimas e boicotar o agressor! ❤❤❤

    Responder
  11. Mariana Di Lorenzo - 07/11/17 - 14h14

    Que triste tudo isso. Totalmente sensato o post The.

    Responder
  12. Angélica - 07/11/17 - 14h14

    Obrigada por esse post The!!! Vc sim é digna de admiração!!!! Muito orgulho

    Responder
  13. Andreia - 07/11/17 - 14h16

    Triste por ela, sempre achei ele um embuste mesmo

    Responder
  14. Carolina - 07/11/17 - 14h20

    “Dito tudo isso, que ele seja punido e que da nossa parte a gente compartilhe esse caso pra fazer muito barulho, boicote unfollow…”
    Amei amei amei!! Parabéns The!!

    Responder
  15. Brenda Coelho - 07/11/17 - 14h32

    The, obrigada pelo post!

    Responder
  16. Cirdele Azevedo - 07/11/17 - 14h35

    Não esperava uma atitude diferente de vc! Sigo amando esse lugar é, coisas assim, fazem com que ame mais! Xoxo

    Responder
  17. Natália Francischette - 07/11/17 - 14h45

    Obrigada pelo post Thereza! Não consigo nem imaginar o sofrimento desta menina e admiro a coragem e a força que ela teve para relatar o abuso. E sempre é muito importante aumentar o coro: a culpa nunca é da vítima!

    Responder
  18. Larissa Michels - 07/11/17 - 14h50

    Obrigada por se posicionar The! Estava esperando o seu post! Apesar de acontecer muito, o que já é horrível, ainda é muito difícil ler esses relatos e ainda sobre um cara que gostamos (gostávamos) , eu pensei: mas poxa, pode ser mentira dela né.. mas com seu post e o comentário nele percebi que estava errada em pensar assim! Percebi que nesses casos temos sempre q pensar o pior. Mas como muitas meninas falaram, decepcionada porém não surpresa, infelizmente.

    Responder
  19. Laíse - 07/11/17 - 14h52

    Obrigada pela iniciativa, The!

    Responder
  20. Michelle - 07/11/17 - 14h53

    The maravilhosa sempre! Post lindo, sensível e sensato.

    Responder
  21. Dayane - 07/11/17 - 14h56

    Thereza é Foda. #repassem

    Responder
  22. SILVIA ELAINE DA SILVA - 07/11/17 - 15h09

    Parabéns, The! Por isso sou sua fã!

    Responder
  23. julha - 07/11/17 - 15h14

    Arrasou demais, The!
    Obrigada por esse post super necessário! ❤️

    Responder
  24. Sarah Braga Peixoto - 07/11/17 - 15h29

    Sempre incrível ver conteúdo bom assim! Disse tudo e mais um pouco! Admiro seu trabalho The e admiro o MG! <3

    Responder
  25. ANNA Beatriz - 07/11/17 - 15h41

    Eu não esperava menos de você, The ❤

    Responder
  26. Akemi - 07/11/17 - 15h43

    The, que post importante! :pray:
    Logo lembrei do fashionismo quando vi a foto desse cara nas chamadas!
    O comentário da leitora ainda é mais esclarecedor e relevante!! (não seria legal identificá-la?)
    Muito obrigada pelo texto.. temos que nos unir cada dia mais, mesmo!!

    Responder
    • Thereza - 07/11/17 - 15h50

      muito ne? mas ela pediu pra não ser identificada! Depois entra no grupo que tá rolando uma conversa muito importante sobre!

  27. Bárbara Adjuto - 07/11/17 - 15h54

    Que mundo é esse que homens não sabem receber um não… Nós que seremos mães temos que pensar muito em como criar nossos filhos pra ver se num futuro essa realidade mude!!

    Responder
  28. Thaynara - 07/11/17 - 16h07

    Arrosou The! Sempre muito sensata

    Responder
  29. Beatriz Santini - 07/11/17 - 16h31

    The, como sempre, arrasou no posicionamento! A gente precisa falar, gritar, expôr!!!!!!! Só assim, talvez, isso mude.
    Idolatrávamos e mudamos de ideia? Sim, com muito orgulho! Ainda bem que a gente pode mudar de opinião :)

    Parabéns pelo post :sparkling_heart:

    Responder
  30. Karla - 07/11/17 - 16h36

    Parabéns pelo post, The. ❤️

    Responder
  31. Maria - 07/11/17 - 16h40

    Difícil de lidar ainda com essa notícia! Ed quem me fez conhecer o seu trabalho através do nosso amado e emblemático personagem Chuck Bass. Difícil de lidar, mas não difícil de acreditar na vítima. Como já dito, existe a probabilidade de alguém inventar um caso assim? Existe! Mas é mínima! Como mulheres ( a maioria das leitoras desse blog são), devemos parar de acreditar em machos embustes como ele apenas pelo fato de serem famosos e fazerem personagens que a gente gosta, e passarmos a tentar compreender cada vez mais o quão difícil e dolorido é para a vítima denunciar, apesar de necessário. Por fim, parabéns The pelo post! Não esperava outra postura vinda de você!

    Responder
  32. Jéssica - 07/11/17 - 16h49

    Que temos que esperar que a justiça seja feita, disso não temos dúvida. Ainda que as provas a favor ou contra ele sejam irrefutáveis, não podemos nos calar diante disso. Estupro, assédio, todos esses crimes devem ser punidos e , nós, mulheres, não podemos nos calar ou deixar de apoiar alguém que tenha sofrido com isso, independente de ser homem ou mulher, gay ou hétero. Maravilhoso post, The!

    Responder
  33. Fly Rezende - 07/11/17 - 17h01

    O que eu fico mais chocada com tudo isso é sempre os comentários pondo em dúvida a vítima. Não sei onde o mundo, seja ele real ou virtual, parou de olhar para próximo com amor!

    Responder
    • Adriana - 07/11/17 - 18h12

      Fly olhar para o próximo com amor inclui não julgar. Não se deve julgar nem a menina, nem o tal moço que foi acusado. Não é nosso papel! Isso não quer dizer que somos insensíveis ou qualquer coisa do tipo, simplesmente temos discernimento e serenidade para deixar que investigue e julgue a quem cabe fazer isso. Eu tenho respeito pelo ser humano: tanto homem, quanto mulher. E eu tento não julgar, pois não sou dona da verdade.

    • Tati - 08/11/17 - 06h28

      Adriana, juridicamente (e criminalmente) falando, não cabe a nós julgar. Se ele for denunciado e processado, receberá as mesmas prerrogativas que todos os acusados, inclusive a presunção de inocência. Acontece que o Direito Penal não é (e nem deveria ser) a única esfera de defesa para vítimas, até mesmo porque não é perfeito e nem imparcial, muito pelo contrário. Além de todas as questões já trazidas por outras leitoras (a dificuldade psicológica de se identificar como vítima e lidar com o fato de ter sido estuprada, a forma como vítimas de violência sexual são tratadas tanto por profissionais que deveriam auxiliá-las, quanto pela sociedade que as questiona – o que é agravado no presente caso, pois o estuprador é famoso – etc), devemos sempre ter em mente que vivemos em uma sociedade estruturalmente machista, e as relações sociais estão desiquilibradas, por isso, devemos visualizar a mulher em posição de vulnerabilidade e não tratá-la da mesma forma que um homem, por exemplo, o relato de uma forma de violência sexual deve receber muito crédito sim, ainda mais nesse caso, em que a vítima forneceu tantos detalhes e ele se contentou em afirmar que não a conhece. Não vamos colaborar pra manutenção desse sistema de dupla vitimização, se você prefere aguardar um julgamento para ter convicção da denúncia, tudo bem, mas saiba que o Direito é falho e não consegue tutelar todos os direitos de forma integral e plena.

  34. CRISTAL BITTENCOURT - 07/11/17 - 17h19

    Muito feliz em ler esse posicionamento por aqui. <3
    E que homens como Weswtick possam ser julgados sem pena, independente de quão "bonitos" eles sejam.

    Responder
  35. Victoria Klein - 07/11/17 - 17h37

    Post maravilhoso. Obrigada The!

    Responder
  36. Carolina - 07/11/17 - 17h46

    Quando vi a notícia em um site jornalístico, imediatamente lembrei de você, The. E não esperava outra posição sua diferente dessa. Precisamos de mais empatia entre as mulheres vítimas de violência.

    Responder
  37. Valéria - 07/11/17 - 17h57

    Como sempre, muito ponderada nas suas colocações, amei o texto! Vamos fazer um escândalo!

    Responder
  38. Camila - 07/11/17 - 18h27

    excelente post!

    Responder
  39. Luísa Moura - 07/11/17 - 19h17

    Post mais que necessário! Obrigada por se posicionar em relação a isso, The! Tinha certeza que depois disso toda a postura do blog mudaria em relação ao ator

    Responder
  40. Patricia - 07/11/17 - 19h21

    O fato é chocante! Sempre é! Todas as vezes que essas histórias aparecem e envolvem pessoas antes queridas por nós. Embora eu não confie muito nessa justiça que se faz na Terra, espero que de alguma forma ele pague pelas maldades que fez com essa atriz e com outras (se houver/houverem outra – s).

    Ps: O ícone do Chuck permanecerá no blog, Thê?

    Responder
    • Alicita - 08/11/17 - 07h56

      Ela falou no post que vai tirar o ícone. Que só não tinha tirado (ainda) porque não entende de programação.

  41. Karina - 07/11/17 - 19h43

    Obrigada! fique verdadeiramente emocionada pelo post, e não só por ele em si, mas pelo fato de você se posicionar, de colocar seu blog frente à uma noticia que infelizmente ainda por de ser complicada.
    Voce aqueceu meu coração hoje The, obrigada por fazer a diferença!

    Responder
  42. Aline - 07/11/17 - 20h30

    The, eu acompanho seu blog há anos.
    Sempre amei Gossip Girl e AMEI cada post relacionado ao tema.
    Acompanhei o último episódio dando f5 aqui no blog, votei todos os anos no Troféu Chuck Bass, enfim, sempre acompanhei e dividi com você esse xodó pela série, pelos personagens e, principalmente, por ele.
    Quando vi a notícia hoje, meu primeiro impulso foi te enviar uma mensagem. Acho que, no susto, fiquei curiosa para saber o seu posicionamento a respeito.
    Quão feliz e orgulhosa fiquei ao ver esse post. Fico satisfeita em saber que , ao contrário de tantos que se inibem diante desses absurdos para não se expor, você fez questão de se pronunciar, afinal, após propagar tanto carinho pela imagem criada pela série para ele, nada mais justo E NECESSÁRIO vir e escrever o que você escreveu.
    Então, além do meu apoio ao seu posicionamento, deixo aqui um PARABÉNS, em caixa alta e tudo, porque você foi (ainda mais que o normal) FODA! XOXO

    Responder
  43. Gabrielle Maués - 07/11/17 - 20h58

    Thereza, parabéns pelo post e pela postura! A gente tem que problematizar sim! Nem sou fã do cara, mas é um choque pra todos, arrasada pela vítima! :(

    Responder
  44. iarete - 07/11/17 - 21h31

    Chuck bass is dead.
    Impressionada com a violencia que ela relatou. Que horror!
    Gosto muito de vc e suas leitoras dando a importancia merecida a um assunto tao serio. #tamojuntas

    Responder
  45. Jessica - 07/11/17 - 21h45

    The, quanto tempo passamos idealizando um boy magia, nem tão magia assim na vida real!
    Na hora que vi as notícias lembrei de todos os post e de toda euforia a cada episódio, cada aparição .
    Fiquei horrorizada com o caso!
    Infelizmente não temos como não duvidar do ator, uma vez que já vimos denúncias de uso de drogas e comportamento inadequado!
    Mas esse frenesi todo sobre os casos de assédio e abuso serve para unir as mulheres e conscientizá-las: esses crápulas não podem ficar impunes!

    Responder
  46. Chris Anelise - 07/11/17 - 22h19

    Post merecido! Você é incrível, Thê! Não é porque amávamos o personagem e o ator que devemos fingir que nem vimos isso! Saiba que você está influenciando positivamente muitas pessoas :*

    Responder
  47. Elis Chiachia - 07/11/17 - 22h51

    Você é incrível, The!
    Amei o posicionamento e a forma como esse assunto tem sido discutido aqui e no grupo

    Responder
  48. Erica - 07/11/17 - 22h52

    Mas a senhora é poderosa demais, dona Thereza! Muito amor por esse blog!

    Muito triste essa história, mas que a gente possa achar força em respostas como essa. Não deixar passar, nunca.

    Responder
  49. Niobe S - 07/11/17 - 23h07

    Oi? Então temos acreditar cegamente no que qualquer um diz, se não é machismo? Você enlouqueceu? Temos sim que esperar por provas e investigações. Errado e mau-caratismo é sair culpando os outros sem esperar pelo veredito. esperava mais de você, me decepcionou.

    Responder
    • Tati - 08/11/17 - 06h43

      Provas e investigação cabem ao ramo do Direito, o qual, cabe lembrar, não é isento de falhas.

  50. Fabiana Reis Moreira de Sousa Gonçalves - 07/11/17 - 23h19

    A pior coisa para quem sofreu este tipo de violência, é ter o seu relato questionado, invalidado. E muitas mulheres deixam de denunciar porque não querem se expor a uma situação dolorosa como esta. Que bom que ela teve coragem de relatar! Imagino o quanto esta história circulou corroendo dentro dela. Espero sororidade por parte das mulheres. Parabéns pelo posicionamento The!
    Amava o Chuck Bass… Num primeiro momento fiquei perplexa, achando tudo inacreditável…mas a ficha caiu: Ed ou Chuck são idealizações, e como todas as idealizações, chega um momento em que é necessário desconstruí-las. Vá em paz Chuck Ed!

    Responder
  51. Éricka - 08/11/17 - 00h05

    Thereza, qdo li a mensagem lembrei de vc na hora e amei o seu post.
    Vc foi perfeita.
    Bjos.
    Éricka

    Responder
  52. Larissa - 08/11/17 - 10h22

    The, você pretende tirar o Ed da barra de rolagem do blog?

    Responder
    • luciana* - 09/11/17 - 00h04

      Coleguinha, vá além do título e dá uma lida no post . ;)

  53. helga - 08/11/17 - 10h39

    Que orgulho.de ser sua leitora. Muito obrigada pelo post. Não tenho pelavras para demonstrar a admiração que estou sentindo por você Thereza.

    Responder
  54. Mari - 08/11/17 - 10h44

    Thê, acho maravilhoso que as pessoas tenham hoje mais suporte para serem acolhidas, ouvidas e que estejamos cada vez mais próximos de uma real empatia praticada. É tudo verdade: ainda há muito machismo; ainda precisamos ir muito à luta profissionalmente para sermos reconhecidas e respeitadas; ainda há uma estatística severa de crimes cometidos contra mulheres no mundo e isso é um absurdo sem tamanho e precisa PARAR. Mas veja, por mais verossímil que pareça essa acusação – especialmente nesse meio artístico – e por mais admirada da força e coragem da moça em expor seu trauma e sua dor, não acho prudente essa onda repentina de ódio e acusação contra o rapaz, declarando-o culpado sumariamente. No post você sequer menciona se ele se posicionou publicamente sobre isso.. E olha, não estou criticando você, eu sigo você em todas as redes sociais há mais de sete anos e adoro os conteúdos do fashionismo. Mas a gente precisa refletir sobre o que realmente significa o feminismo. Não seria suporte, acolhida e união para questões como está? Claro, mas com a prudência que o caso requer. Percebe que você logo fala que ele – agora mais do nunca – ele não é um ídolo. E que precisamos “rejeitá-lo, criticá-lo e, o mais importante, fazer barulho para essa situação não passar impune”. É certo isso? É certo recolhermos a sensatez, deixarmos de enxergar que do outro lado existe um ser humano também (que poderia ser meu pai, seu pai, meu irmão, seu irmão), e – em nome da causa – incitar que o cara seja escrachado, julgado sem precedente e condenado aos olhos do público, seja porque alguém um dia achou que por ele ser blasé numa ou várias entrevistas provavelmente isso o torna um potencial estuprador? Desculpa Thê, mas é demais. Justiça serve exatamente pra isso. Pra julgar, garantindo o direito de defesa. Nós mulheres e essa coisa linda chamada feminismo temos é que exercer a empatia, lutar pela causa justa, pelo direito de expor uma situação dessa e também não ser julgada, porque não interessa se ela é ou não atriz famosa..Mas união e luta não implica, necessariamente, em julgamento público sumário. Acho que têm muito chão ainda pra termos nossos direitos plenamente reconhecidos e VAMOS À LUTA JUNTAS!!! Mas vamos, também, refletir um pouco sobre prudência e razoabilidade? Bjo. Não fica com raiva, por favor!

    Responder
    • Bárbara - 08/11/17 - 13h43

      Exatamente o que penso desse caso. Obrigada pela exposição :)
      Temos que tomar cuidado para não sermos nós a reproduzir o ódio, a desinformação e o linchamento.

    • Flávia - 08/11/17 - 14h58

      Mari, parabéns pela ponderação! Comentário muito pertinente e enriquecedor para esse delicado debate, o qual merece, como você mencionou, toda prudência e razoabilidade. Deve existir um equilíbrio entre não desacreditar a vítima e não criminalizar sumariamente o acusado.

    • Isabela - 09/11/17 - 16h26

      Excelente comentário. Espero que todas que vieram aqui, seja para comentar ou apenas ler os comentários, entendam seu posicionamento e que lutemos pela causa de forma justa. Parabéns, Mari! 

  55. Selma - 08/11/17 - 13h51

    Texto ótimo e muito coerente…
    machistas, abusadores e estupradores não passarão!!

    Responder
  56. AbeGomes - 08/11/17 - 15h53

    Oi The! Agradeço por ter tocado nesse assunto. Aprendi muito com o comentário da sua leitora. Vamos nos unir, meninas, e juntas mudarmos um pouquinho essa realidade :sparkling_heart:

    Responder
  57. Emanuelle Evelin - 09/11/17 - 16h15

    Leio sempre; nunca comento. Mas me senti compelida de registrar a importância desse post. Parabéns Thereza, pela humanidade e empatia.

    Responder
  58. Silvia - 10/11/17 - 10h11

    Obrigada pelo post, The!

    Responder
  59. Laísa - 11/11/17 - 17h38

    Thereza eu te venero. Obrigada por isso :)

    Responder
  60. Vitória Gonçalves - 14/11/17 - 22h18

    já falei sobre isso no blog, mas aqui na minha maratona de leitura do fashionismo, que eu tava atrasada, achei que valia deixar meu comentário aqui também.
    em situações de assédio e abuso especialmente, não importa de onde vem a denúncia, eu acho que é importante demais que acreditemos na mulher em primeiro lugar. que a estrutura da nossa sociedade é patriarcal ninguém pode negar, então, porq ainda insistem tanto em desacreditam o que falamos? nós temos que nos apoiar, porq juntas vamos além e falamos mais alto!
    esse post foi de uma sensibilidade, instantaneidade e importância que não dá pra descrever! seu posicionamento perante esse tipo de questão e tantas outras me deixa feliz em saber que acompanho alguém tão correta, inspiradora e sensata, minha admiração se multiplica <3 obrigada pelo post e por ser assim, The! :heartpulse:

    Responder