AS MAIS
LIDAS!

Ronda da Semana: Polêmica e representatividade

06/10/2017  •  Por Thereza  •  News

Antes de começar nossa Ronda da Semana, venho por meio deste compartilhar que estou passada que o post da cintura baixa rendeu muito, foi unanimidade: o povo odeia! Eu também não gosto, expus os fatos rsrs, mas bizarro como nossa memória da década passada ficou traumatizada, espero que essa onda só fique entre Bella e Gigi Hadid! Dito isso, vamos aos lances da semana.

A POLÊMICA DE STELLA

Stella McCartney tem um trabalho muito forte na moda e se destaca ao levantar bandeiras quando o assunto é a luta contra o uso de pele verdadeira e também questões de sustentabilidade (ela vestiu Gisele no Baile do Met com tecido sustentável revolucionário), mas no seu último desfile da PFW, ela entrou numa polêmica nada comum na sua discreta vida: foi acusada de apropriação cultural.

No desfile dessa segunda, a estilista apresentou uma coleção com alguns looks inspirados na estampa africana Ankara (vale ler esse post), até aí tudo bem, mas o que notaram é que entre os 39 looks desfilados, só tinha 1 modelo negra e isso não é nada bom. E a problematização segue, pois além dessa falta de representatividade absurda, Stella se apropriou de uma estampa histórica e vai vender por milhares de dólares a mais que a original.

Segundo a marca, “as estampas foram criadas pra celebrar a cultura, patrimônio e desenvolvimento têxtil único… e foi feita em colaboração com uma empresa holandesa”. A pergunta que fica é porque AO MENOS não foi feita em parceria com algum país africano?

READY FOR THIS? #VSxBALMAIN. 11.29.17. @balmain @olivier_rousteing

Uma publicação compartilhada por Victoria’s Secret (@victoriassecret) em

#VSxBALMAIN

O fim de ano está chegando e é sinal de que? Sim, incontáveis coisas, mas o desfile da Victoria’s Secret é quase uma tradição natalina, e a edição 2017 promete ser diferente. Esse ano não será em Nova York, nem Londres ou Paris, mas sim Shangai! A marca está visando crescer mais no mercado oriental, logo, levará suas angels de mala e cuia para lá.

Além disso, observe essa parceria poderosa: Olivier Rousteing e sua Balmain serão responsáveis por alguns dos looks criados exclusivamente para a ocasião! E a novidade não pára por aí, no dia 29/11, um dia após a transmissão do desfile, diversas VS do mundo vão receber uma coleção exclusiva em parceria com a marca francesa. Essa será a primeira vez que a VS fará parceria com uma high fashion e sem dúvida um prenúncio de sucesso, nunca vi feat tão perfeito!

VOGUE ITÁLIA PISA MUITO

Com todo respeito ao Brasil, mas Italia é o melhor país! Olha que iniciativa incrível da publicação, nesse mês eles trouxeram a Lauren Hutton, 73 anos, na capa. A atriz e modelo é a mulher mais velha que já apareceu numa capa de Vogue. E a edição, chamada de “Timeless Issue”, foca exclusivamente em mulheres acima de 60 anos. Incrível, né? Chuva de representatividade e sinal dos tempos!

Vale relembrar que no último mês, a Allure trouxe a também incrível Helen Mirren e sua capa e debateu o termo anti-idade, vale reler aqui.

CONHEÇA A THEM

O mundo editorial está em crise, revistas fechando e tudo em plena transformação, mas esse mês a Condé Nast (editora da Vogue e principais publicações do mundo), anunciou o lançamento de uma nova marca, a primeira em 10 anos, ou seja, promissora!

Conheça a Them, nova publicação do grupo com foco no universo LGBTQ. O criador e responsável pela empreitada será Phillip Picardi, ex-editor de revistas como Allure e Teen Vogue, ou seja, vem coisa boa por aí!

A Them será uma multiplataforma que terá notícias da comunidade LGBTQ e sempre com um viés ativista. As publicações de moda e beleza serão feitas sem distinção de gênero e eles ainda darão espaço para novos nomes do meio. Segundo Fhillip, a ideia não é ser apenas mais um site, mas eles focarão mais em qualidade do que quantidade de conteúdo. O lançamento será no dia 26/10.

 

Bom final de semana!


Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

10 Comentários
  1. SILVIA ELAINE DA SILVA - 06/10/17 - 15h28

    Poxa, Stella… “A cultura negra está na moda, o negro não”

    Responder
  2. Clarissa Hayashi - 06/10/17 - 17h28

    Eu desconfio que essas polêmicas são bem “pensadas”, aquele fale mal, mas fale de mim? Em pleno 2017 e as marcas ainda não aprenderam sobre apropriação cultural?? Em meio a dezenas de desfiles, essa chamou a atenção justamente por isso.

    Responder
  3. Dani Nicolau - 06/10/17 - 17h55

    Complicado esses termos utilizados por Dona Stela! A estampa Ankara de fato tem um apropriação afro cultural e amplamente usada por eles. Nada mais justo seria eles estarem representando a estampa. Depois quando falamos que a falta da representatividade é ainda constante em muitos mercados, inclusive o da moda, acham que estamos exagerando. #SQN ! Ótima matéria Thereza e obrigada pelo compartilhamento do meu post. Grande bjo flor.

    Responder
  4. Alexandra - 06/10/17 - 21h48

    Tem um artigo online explicando que a estampa Ankara surgiu com a técnica batik da Indonésia e foi produzida em massa pelos holandeses, que mais tarde a levaram para a África Ocidental. A diretora de marketing da Stella McCartney explicou que as estampas da marca foram desenvolvidas em parceria com a empresa holandesa que as produzem desde 1846.
    Não quero ofender ninguém com o meu comentário, nem estou tomando partido. Meu objetivo é só divulgar a informação. Eu nem sabia o nome dessa estampa, muito menos sua história, e aprendi um pouco a respeito depois de ler o post aqui. Quem se interessar, é este o link:
    2017/10/stella-mccartney-ankara-prints

    Responder
    • Joana da Silva - 09/10/17 - 16h45

      Alexandra está certa, inclusive os tecidos todos vendidos na Africa são produzidos na Holanda, por isso o comentário da marca. Apropriação cultural e falta de representação são problemas sérios, mas ela não fez com um país africano porque eles não fazem lá.

  5. Beatriz Lima - 07/10/17 - 00h47

    Estou bem animada com Balmain e VS, espero não me decepcionar.

    Responder
  6. Lu - 07/10/17 - 13h34

    Não estou por dentro da história da estampa da Stella… Mas percebo q esse termo apropriação cultural tem sido muito usado ultimamente e fico sempre em dúvida se não é de forma exagerada… :/

    Responder
    • Alexandra - 07/10/17 - 16h07

      A estampa é originária da Indonésia e é produzida na Holanda desde 1846:
      2017/10/stella-mccartney-ankara-prints

  7. Vitória Gonçalves - 09/10/17 - 18h45

    eu to BEM animada com esse desfile da VS em parceria com a Balmain. meu primeiro contato com desfile grande foi assistindo os da VS e sempre achei uma coisa deslumbrante, um evento memorável né. amei vogue itália dando espaço pra essa mulher lindíssima e tô confiante com a THEM, o público LGBT+ tem pouco espaço nas grandes publicações e isso é algo bem bacana

    Responder
  8. Beatriz Santiago - 10/10/17 - 15h46

    Eu vi isso da Stella no Twitter, complicado.
    A Vogue Itália arrasou demais e essa nova revista, ATENTA

    Responder