AS MAIS
LIDAS!

A moda em tempos de overdose de informação de moda!

19/06/2017  •  Por Thereza  •  Pense

Pergunta sincera, como você filtra todas as informações de moda que recebe?

Sério, nos dias de hoje é chuva de informações, como fazer pra não se perder e filtrar o que é de fato valioso pra gente, pra nossa vida real? Você já se perguntou isso?

Por exemplo, com os blogs a gente se informa, apura as tendências, reúne ideias, estilos e muita inspiração. Já no Instagram, a moda está mastigada de maneira pontual e muito visual.  Daí tem as revistas de moda e uma versão conceitual do que provavelmente veremos em breve.  Tem aquela sua amiga com looks maras que te inspiram. Tem as novelas com aquelas peças que viram desejo de tanto a gente vê. Também tem aquela moda aspiracional, aquele sonho eventualmente distante. Ah, é claro, tem as vitrines, as fast fashions, lojas de departamento, a moda na prática, ready-to-comprar. Por fim, ou na realidade onde tudo começa, cada vez mais temos acesso aos milhares de desfiles de moda que a gente pode buscar referências e adaptar pra vida real. Ufa, é muita informação.

Volta pra 2005, não tinha blog de moda, a internet era um tanto limitada, como você recebia informação de moda? Era a celebridade usando, a revista pautando e a gente saindo pra comprar tempos depois. Olha como em 10-12 anos tudo mudou… e que maravilha! O universo digital transformou, revolucionou, democratizou a forma que consumimos e entendemos moda e isso é fantástico, que época boa de se viver.

Quer um exercício rápido? Dez anos atrás, você entrava num fast fashion da vida e via um look e que lindo ponto. Hoje, experimenta entrar na Zara e não identificar meia dúzia de cópias referências. “Essa saia eu vi no desfile da Saint Laurent, essa botinha é super Isabel Marant… nossa, a Zara copia tudo mesmo”, que nada, isso sempre existiu, nós que estamos apenas muito afiados no tal quesito informação de moda.

Mas voltando à pauta inicial, é uma questão minha e talvez seja sua. Aqui no Fashionismo vocês sabem que falar de tendências da vez, looks de celebridades “por aí” é o que move nosso conteúdo e geralmente são os mais lidos, mas hoje em dia na sua prática, como você assimila pra sua vida esse tipo de informação? Me questiono, pois é importante saber como os posts e as tais infos se propagam e também pra saber como a gente tá levando tudo isso.

Por exemplo, eu tenho um painel no Pinterest só com looks que me inspiram e que refletem meu estilo pessoal, peças que eu gostaria de usar, combinações que eu gostaria de fazer. Muitas das fotos eu salvo justamente do Fashionismo e tento guardar no meu potinho virtual de ideias. Também tenho uma pasta no meu computador e celular com ideias inspiradoras e que podem ajudar do look a maquiagem.

Outra sugestão é um mural físico de ideias, se antigamente recortávamos revistas, hoje podemos imprimir de blogs e sites aquele look maneiro que pode te inspirar de alguma forma. Aqui no meu escritório eu tenho um mega painel recheado de imagens inspiradores, conceituais, enfim, tudo de moda.

Aliás, inspirar é a palavra-chave, acredito que a função de um blog de moda seja inspirar, não é necessariamente ser didático ou dizer o que você deve fazer, mas te propor através de imagem e texto a moda vigente, enfim, deixar tudo mastigado através de um radar apurado através daquela pessoa que você se identifica, mas e depois disso? Me surgiu esse questionamento pessoal e logo compartilho com vocês…

O que vocês tem feito pra filtrar, selecionar e levar pra sua vida real esse universo enorme de informação de moda? O que transforma na sua relação com a moda e como você incorpora na prática?! Me conte!


Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

17 Comentários
  1. Thaeme - 19/06/17 - 14h09
    O que levar pra vida real? O que cabe no bolso.
    Responder
  2. LUh - 19/06/17 - 15h39
    eu trago pra vida real a moda que me valoriza que fica bem em mim e q cabe no meu bolso! moda de transparência não tem a ver com meu estilo, assim, como franjas também não ou chokers! Mas eu adoro cabelo midi, tento montar looks monocromáticos pq acho lindo *-* e tento garimpar em lojas de departamento (já que cabe no meu bolso) as bolsas q lembrem as queridas originais e carissimas …. basicamente é isso! quando vejo uma moda penso: fica bem em mim? tem algo a ver comigo? se a resposta é negativa fico só olhando e espero a próxima moda… :)
    Responder
  3. dayna - 19/06/17 - 15h43
    eu tenho usada bastante o pinterest! e dei uma exugada no meu armário para facilitar combinações entre si! confesso que é difícil filtrar tudo…trazendo pra minha vida to no dilema da bota branca…eu queria muiiito…mas n vai funcionar na vida “real”!
    Responder
  4. jessica lorrany - 19/06/17 - 17h20
    Em primeiro lugar penso se vou usar a peça da moda mais de 1x. Se a resposta for sim, eu penso em comprar.. procuro uma que caiba no meu bolso, e me jogo! Uso sem dó! Porque a moda esta passando muito rapido, entao uso e repito hahaha e levo muito em consideração tambem se é uma peça versatil, de facil combinação com outras peças… e por ai vai.
    Temos que ter os pés no chão e não nos deixar levar por tanto deslumbramento! e looks incriveis que vemos no intagran.
    Responder
  5. Larissa Gomes - 19/06/17 - 18h24
    Eu acho que o principal é se conhecer: saber seu estilo, conhecer o próprio corpo e identificar o que fica bem nele. Tem muita coisa que acho bacana, mas não combina comigo ou não vai ficar legal no meu corpo (apesar de que acredito firmemente que cada um usa o que tiver vontade, independente de “regras” de moda). Um exemplo recente: coturnos! Tava louca por um par “Louis Vuitton inspired”, como os que a The postou recentemente, mas experimentei um na Schutz e simplesmente vi que essa tendência vou ter que passar. :broken_heart: Veja só: sou baixinha e tenho pernas grossas! Não curti a bota em mim.. deu a impressão de me encurtar mais ainda! Sigo amando, mas gastei esses 500 reais na Zarinha! hahaha :money_with_wings: :kiss: :kiss:
    Responder
  6. Lorena Rodrigues - 19/06/17 - 18h28
    Que post maravilhoso, Thereza! Um dos melhores que li nesse ano e que acaba se conectando com o post sobre consumo consciente!
    Eu percebia mas não conseguia identificar esse acumulo de informações, mas a influências das tendências e as inspirações consigo notar numa ida simples as compras!
    Adoro os posts sobre looks do dia e afins! Mas essa overdose de informações me incomoda e na minha percepção fomenta o padrão de vida da it girl do instagram com aquele guarda-roupa dos sonhos e a superação de tendência antes mesmo de eu perceber!
    Acho que ainda falta pra mim, aquele velho equilíbrio entre consumo e realidade ficta do instagram!
    Responder
  7. Mariana - 19/06/17 - 21h12
    Vida longa a este blog! Amo ler posts assim! Minha blogger preferida: Thereza!
    Responder
  8. Luana - 19/06/17 - 22h02
    The,
    Filtro por preço, durabilidade e principalmente, se fica bem em mim e faz meu estilo.
    Tenho 35 anos e acho fácil hoje ter uma visão mais madura sobre moda… mas às vezes esse excesso de informação eh ruim… se vc não tiver cabeça, vc entra num espiral de consumo sem fim.
    Eu já fui fã de carteirinha de blogs, hoje soh acesso o seu e o Futilish, que são mais pé no chão. Hoje sou fã do Pinterest, onde consigo me inspirar e multiplicar minhas opções.
    Responder
  9. Andik - 20/06/17 - 09h50
    Os critérios que utilizo, para filtrar tanta informação, são principalmente “pelo quê eu posso pagar” e “o que vai ficar legal em mim”. O que mudou na minha relação com a moda foi a “acessibilidade” à marcas grifadas que antes só se via nas celebridades, hoje vemos nas bloggers e até nas semanas de moda transmitidas em tempo real. Porém, como faço uso dos critérios mencionados acima tem horas que só ver grife enjoa, principalmente quando se tem a consciência do que dá ou não para comprar/usar.
    Responder
  10. dai - 20/06/17 - 13h05
    Compro roupas quando preciso mas as vezes por influência, ter um estilo definido ajuda bastante na hora de comprar e QUALIDADE é uma coisa importante, ter poucas roupas que combine entre si, gosto de ler sobre a história da moda e como ela funciona isso me deixa mais exigente na hora das compras
    Responder
  11. Gabriella - 20/06/17 - 13h37
    Antes eu acompanhava uns 50 blogs de moda, lia diariamente, e mais de 100 perfis no insta (apenas de lojas e blogueiras, fora os amigos e familiares). Aí, chegou uma hora que não dava mais, e nesse meio tempo, descobri meu estilo. Hoje leio no máximo uns 5 blogs diariamente e sigo apenas as lojas e blogueiras das quais me identifico. Foi o jeito que encontrei, não havia razão de acompanhar a blogueira novinha, que posta sobre carrossel – nada contra, se não é meu estilo.
    Responder
  12. Camila Valeriano - 20/06/17 - 17h16
    Eu também tenho minha pastinha no Pinterest. Coloco lá looks que eu gostaria de usar com imagens do próprio Pinterest, de blogs, de prints do instagram. E não me preocupo com estilo, apenas com roupas que de alguma forma me encantam e que eu gostaria mesmo de usar, seja no dia a dia seja em algum evento especial. Acompanho todas as semanas de moda possível, mas percebi que tenho cada vez me distanciado do glamour e ficado no básico e só percebi com 100% de certeza quando parei pra analisar meu board. Vez por outro aparece um sapato bapho, mas depois de um tempo ele acaba saindo das minhas referências. E são elas que eu levo e até consulto no meio de uma compra (sim, paro no meio da loja e abre o Pinterest HAHAHA).
    Responder
  13. odis - 20/06/17 - 17h26
    Vejo tudo e analiso só pego o que adequará ao meu estilo! Vida que segue… não ficarei empacada numa suposta peça sensação que não combine comigo
    Responder
  14. Links Interessantes - 20/06/17 - 19h16
    […] ótimo sobre Overdose de informação de moda e nos fazem […]
    Responder
  15. Dani Rebelo - 21/06/17 - 12h12
    Como tu bem falastes, vivemos um tempo incrível de democratização do acesso à informação. Sempre curti acompanhar os desfiles e semanas de moda e fazia isso através das revistas, depois dos sites, depois dos blogs, depois dos vídeos e agora nossa… agora, dá pra acompanhar as semanas de moda pelo ao vivo SnapChat e mais recentemente pelo Insta Stories, é como se a gente estivesse lá. Ali já dá pra perceber as tendências e o que a moda está nos propondo pra dali um tempo. Porque mesmo que esteja muito mais “fast” o nosso acesso, a gente bem sabe que até uma moda pegar mesmo e ainda chegar no Brasil, leva um tempo pra assimilarmos e adaptarmos ao nosso estilo. Dito isso, vou te falar que me sinto um pouco cansada disso tudo, acaba que fica todo mundo querendo usar a mesma coisa. Sinto que falta estilo e sobram tendências. A meu ver, a informação está aí pra todos mas não pra gente copiar e colar, e sim, pra adaptar, interpretar e se inspirar de acordo com o nosso próprio estilo, identidade e modo de viver a vida. A moda está aí pra gente se divertir, pra gente se expressar! Sinceramente não me inspiram looks com calça jeans e blusinha, sabe? A moda nos dá muito mais, a gente pode sair desse básico e ser diferente e ser quem a gente é. Sem uniformes, com identidade!
    Ai a gente ouve a situação de que as meninas não querem mais usar uma roupa porque já postaram no instagram e sinto que isso não é culpa delas. Estamos desconstruindo ainda hoje a ideia de que é OK repetir roupa, lembra quando a princesa Kate começou a repetir? Teve quem torceu o nariz na época, ainda bem que hoje já conseguimos bater palmas. Adoro usar e reusar minhas roupas mil vezes, fico toda boba quando estou usando uma peça já de anos, afinal elas fazem parte da minha história, falam muito sobre mim. Amo que os brechós finalmente caíram no gosto geral, é incrível usar uma peça de 20, 30, 40, 50 anos! Reusar é o novo luxo!
    Ser antes de parecer, estilo antes da tendência, essência antes da aparência é nisso que acredito!
    Responder
  16. joelly - 21/06/17 - 15h17
    Filtrar aquilo que lhe convêm :high_heel: . Tendencias que sigam o meu estilo e que são acessíveis.
    Responder
  17. BETHANIA QUEMELLI FREITAS - 21/06/17 - 22h25
    Nossa The, que pergunta dificil de responder, mas vou tentar te ajudar.
    Sempre fui uma consumidora de moda e principalmente de tendencias. Com o passar dos anos fiquei um pouco mais experta, ou seja, entendi meu estilo e hoje em dia invisto em roupas que realmente irao me servir por muito tempo e em varias combinaçoes. Porem , nao vou negar que adoro uma modinha, mas isso tento comprar baratinho em fast fashions da vida so pra dar uma incrementada no visual.
    Hoje em dia a moda passa muito rapido e esta muito dificil de acompanhar, essa é a realidade.
    Responder