AS MAIS
LIDAS!

As lojas físicas precisam recuperar sua força

23/05/2016  •  Por Thereza  •  Moda

Nessa última semana fui bastante ao shopping. Ok, até aí nada de novo no reino do consumismo, só que fui além da conta e, o principal, em lojas que há anos não pisava, mas que resolvi entrar.

3ed7021585698d2c812e0f00044fe212

Essa passeio casual (ilustrado pela Carrie), se tornou uma experiência antropológica e eu só pensava, “preciso compartilhar isso no blog”. São tópicos distintos, mas que em comum tem a moda e consumo.

Em tempos de e-commerces se multiplicando e ainda a crise generalizada, as lojas físicas estão, mais do que nunca, num momento de alerta. Recentemente li que shoppings estão passando por transformações, que lojas de departamento gringas já estão repensando seu modelo de atendimento e função como um todo, entre outros fatores que comprovam nossa mudança de comportamento.

Isso é bem óbvio, a nossa experiência de compra online é fácil, tranquila e ainda 24 horas/dia, o que as lojas físicas precisam fornecer? Uma experiência única, atendimento especial, se tornarem flagships e verdadeiras vitrines – não na forma literal – das suas marcas. Elas precisam ser emblemáticas e representativas.

Mas o que as lojas cariocas (estou me baseando pela minha vivência) andam aprontando em face à crise e mudança de comportamento do consumidor? O atendimento anda PIOR DO QUE NUNCA.

1b728197628128cb1194e0c007deff46

Sei que são condições difíceis de trabalho, sei que tem patrões que exageram, não pagam de forma correta, exigem mais do que qualquer funcionário pode oferecer, mas será que tudo isso justifica pra não dar nem um “bom dia” ou “de nada”?

Nesse meu passeio pelos shoppings (estava procurando uma blusinha bem específica), entrei em lojas como: Maria Filó, Cantão, Farm, Ágatha, Loungerie, Espaço Fashion e todas essas do segmento fashion e não fui bem, ou sequer, minimamente atendida. Não tive uma boa experiência que justificasse a compra, logo, fui embora.

Primeiro você chega, “boa tarde”, normal, né? Não. Observe, se você dá o boa tarde pra vendedora que não for a da vez: ela não te responde. Fato real, muitas delas só cumprimentam os seres humanos da vez.

E na hora de ir embora? Você não compra nada e fala “obrigada vlw flws”. Elas-não-falam-de-nada. Por que? E aquela máxima de não vai comprar hoje, mas pode comprar amanhã? É tão surreal que às vezes deixo meu ~toc de educação de lado pra não correr o risco de ficar no vácuo.

Não quero generalizar, mas isso não é pontual, é praticamente uma regra, um hábito, uma cultura. Isso quando não parte pro lado do preconceito, de te olharem de cima abaixo e por aí vai. Esse tema, aliás, vale até um post exclusivo.

Ah, sabe porque nos úlimos anos eu só entro em lojas de departamento como Renner, Riachu, Zara e cia (e sei que muita gente pensa igual)? Porque além da grade mais flexível, você não corre o risco de passar por isso. Você entra no lugar ciente que ficará mais à vontade, ninguém te ignorará, será blasé e, muito importante, ninguém te persiguirá ou ficará atrás de você rearrumando os cabides.

Nesse meu passeio, de todas as lojas que entrei, a Redley (pasmem, loja perfil masculino) foi a que melhor me atendeu, me deixou à vontade e ofereceu até cerveja rsrs. Não é o agrado em si, mas o simples fato de ser receptivo + te deixar à vontade = um mundo de compras e possibilidades.

3812480d89a1d0adadf3566d529befe1

Junto à isso, veio a questão da moda carioca em si. Há 10 anos eu era cliente fiel da Espaço Fashion, comprava a coleção toda (mesmo ciente do risco de cruzar metade do RJ com a mesma estampa), adorava, era muito meu estilo. Com o tempo parei de ir, mas nessa semana fui, pois imaginava que encontraria lá a tal blusinha (é a cara da EF) e me choquei.

Não quero usar do meu veículo pra gongar nada, mas apenas refletir em conjunto e saber se tive azar, afinal, o que aconteceu com a marca e sua qualidade? Eu olhava os cabides e via umas roupas tristes, estranhas, sem coesão e que em nada remetiam os bons tempos da EF (que teve seu auge, nas passarelas do extinto Fashion Rio). Como uma marca desse porte não soube acompanhar a transformação de comportamento e mercado da última década? Falo dela, pois é uma marca que sempre estimei, mas também notei em algumas outras essa mudança de padrão e qualidade.

Pra finalizar esse textão, quando foi que as blusinhas ficaram tão caras? Que banalização é essa dos 3 dígitos e muitos reais? Blusinhas de tecidos básicos e modelagens simples custando igual ou até mais que um casaco ou qualquer item mais especial?

carrie-bradshaw-satc-shopping-gif-fashion-needs-jesus

Em tempos de transição e valorização do nosso rico dinheirinho, acredito que as marcas precisam estar mais do que nunca atentas não só à nossa experiência de compra, bem como qualidade e propósito. O mundo tá se transformando, a gente não aceita qualquer coisa e sairá na frente marca que tiver sensibilidade para unir o lado digital, analôgico e a velha e boa gentileza.

Resumo da ópera, sigo sem a brusinha em questão (desse estilo)

Vocês também tem essa sensação e incômodo?


AMARO Beachwear

Deixe seu comentário!
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

141 Comentários
  1. Maiara - 23/05/16 - 17h17

    Verdade, The! Hoje em dia opto por comprar online nessas lojinhas de instagram mesmo sabendo que posso ter que gastar com costureira pra ajustar! Acho um saco mau atendimento. É tipo pagar pra ser humilhada! Fora que muitas vezes é difícil achar o que estamos procurando no momento.

    Responder
  2. Aline Mota - 23/05/16 - 17h18

    Adorei The, penso muito nisso! E deixo de entrar em muitas lojas por causa disso também! Foi vem ler uma reflexão de várias coisas que q a gente vai percebendo e não reflete sobre!

    Responder
  3. Cris - 23/05/16 - 17h18

    Não foi só vc não, The – sinto exatamente a mesma coisa quando vou no shopping! Fora Zara, Renner, C&A, enfim lojas de departamentos, não passo mais de 5 min em quase nenhuma loja para olhar de tããão desconfortável que é.

    Responder
  4. Chris - 23/05/16 - 17h21

    O atendimento anda PIOR DO QUE NUNCA em SP também.
    Sempre sou maltratada e acabo comprando online

    Responder
  5. Isabela - 23/05/16 - 17h24

    Ai Thê, faço das suas minhas palavras! Eu tenho pre-gui-ça de entrar em lojas físicas de moda com vendedoras, especialmente se for de marca bem conhecida, porque é quase certeza de péssimo atendimento. Prefiro as lojas de departamento, pois aí consigo olhar com calma, eu mesma procurar meu tamanho e olhar sem pressa o caimento no espelho. Roupas “de marca” (tipo Colcci, Cantão, Bob Store, Fórum etc), eu tenho comprado ultimamente apenas online na Dafiti e na Zattini, porque pesquiso modelos e preços sem ser esnobada por vendedoras mal educadas. É uma pena mesmo que as lojas físicas não estejam atentas ao atendimento, que é o diferencial em relação às lojas online e nesses tempos de crise, saem perdendo ainda mais.

    Responder
  6. Laila Leite - 23/05/16 - 17h26

    Eu me sinto extremamente incomodada com o mal atendimento, meu marido diz que eu tenho medo de vendedor kkkkk Mas é porque é tão difícil ser bem tratada que me assusta. Em compensação, fomos comprar um guarda-roupas e fomos tão bem atendidos que deu vontade de abraçar o vendedor e dizer: obrigada, seu fofo! Hahahahah
    Compro muito online por esse motivo e também Pq gosto de pesquisar bastante antes de comprar, e muitas vezes, pela questão de vendedor da vez, os atendentes nos tratam pior ainda quando ficamos demorando para escolher, principalmente em loja de cosméticos!

    Responder
  7. Nathally - 23/05/16 - 17h27

    Excelente texto Thereza!!! Compartilho e muito da sua opinião e por várias vezes me peguei pensando sobre esse tema. Moro em Curitiba, e assim como você também me lembro de lojas que eu adorava entrar e muitas vezes “namorar” uma peça pra depois de alguns dias voltar e comprar. E atualmente não tenho mais esse tipo de atitude, pois você entrar em algumas lojas menores e parece que vc vai sofrer alguma represália se ficar olhando e não comprar nada!! Beemm chato isso…e é exatamente o que nos faz ter tanto apego por uma “zarinha” (fácil, descomplicada e sem exigências ou caretas das vendedoras).

    Responder
  8. Ana Paula - 23/05/16 - 17h27

    No começo do ano mudei para Curitiba, desisti de comprar algumas coisas online pq pensei que aqui eu encontraria fácil e pronta entrega. QUE ARREPENDIMENTO. As lojas físicas atendem mal, vendem mais caro, dão menos informações e, para a minha mais absoluta surpresa, NÃO TEM MAIS ESTOQUE, então levam AINDA MAIS TEMPO PARA ENTREGAR do que as lojas virtuais. Só consegui pensar, depois de desistir de achar qualquer coisa aqui, que as lojas físicas não vão sobreviver, elas não valem mais a pena em qualquer aspecto.
    Comprei cadeiras do exato modelo que eu queria, do conforto do meu sofá (também comprado online), por metade do preço da loja física, e chegaram em 4 dias (a loja física pediu TRINTA DIAS) :)

    Responder
  9. Marcia - 23/05/16 - 17h28

    Nossa, penso exatamente a mesma coisa. Semana passada fui ao shopping depois de muito tempo e lembrei porque mesmo eu parei de comprar coisas lá – tudo caro, sem variedade, sem qualidade e baixa qualidade de atendimento.

    Amiga, sobre a sua blusa – entre em http://www.shein.com e se surpreenda. Comprei a minha por R$ 40, não fui taxada e é de excelente qualidade! Chegou em 4 semanas.

    Responder
  10. Mariana Coelho - 23/05/16 - 17h34

    Nossa, The!!! Me sinto assim também! Outro dia estava no caixa de uma loja e enquanto éramos atendidas, uma outra cliente chegou e perguntou algo pra outra caixa, que estava contando dinheiro. A dita cuja não respondeu mesmo depois da pergunta ser feita 3x e aí a moça que nos atendia a respondeu de forma MUITO SECA. Quando a cliente foi embora, as duas começaram a comentar entre si, com raiva! Ficamos revoltadas e saímos da loja sem menor vontade de voltar lá de novo.
    Fora a insistência de umas vendedoras e da falta de educação de outras quando você fala que não gostou de nada. Parece que falta gerência e treinamento. Fico chocada!

    Responder
  11. Naty - 23/05/16 - 17h39

    Preguiça de lojas também. Não curto comprar onlineporwue gosto de provar, mas dá uma preguiça de algumas lojas…

    Responder
  12. Talana - 23/05/16 - 17h41

    Achei que o atendimento ruim fosse só no ES. Em tempos de crise parece que as coisas pioraram e muito!
    Aquelas blusas básicas estão a preço de ouro e nenhum diferencial, tipo um tecido de material reciclável ou qualquer outra coisa que justifique.

    Responder
  13. Thais - 23/05/16 - 17h55

    Thereza você simplesmente entrou dentro da minha cabeça e jogou no ventilador os meus pensamentos. Eu ainda não consigo confiar 100% nas compras de roupas via e-commerce, mas tímida que sou tenho uma verdadeira taquicardia toda a vez que entro em uma loja (não as de departamento) e percebo aquelas caras de superioridade me olhando de cima abaixo. Acho que expõe bem os tempos modernos e extremamente superficiais que estamos vivendo onde as pessoas estão cada vez mais preocupadas no que as pessoas tem ou podem ter do que o que elas de fato são. Adorei seu post, mais uma vez você ganha o meu coração por ser uma blogueira totalmente autêntica no meio de todas as outras. :kissing_heart:

    Responder
  14. Larissa - 23/05/16 - 18h01

    Falou tudo o que ando pensando sobre lojas físicas. Eu gosto de provar uma roupa e analisar de todas as formas, odeio aquelas vendedoras que não deixam a gente em paz nem no provador, que já ficam empurrando novas peças ou querendo te jogar logo pro caixa…. Não tá sendo fácil

    Responder
    • viviane - 23/05/16 - 20h54

      e aquelas vendedoras que ja vao abrindo a porta do provador, sem a menor cerimonia, apenas 30seg depois que vc entrou, perguntando”e ai, ficou legal?” Nao respeitam nem a privacidade do cliente de experimentar em paz.

    • Pitty - 24/05/16 - 17h30

      Huahua! Morri! Sou franca com quem me atende, pois franqueza é tudo, né… Quando entro no provador, já aviso sem cerimônia: “Não abre a cortina/porta, que eu não gosto, viu?! Pode falar aí de fora, que eu te escuto.”

  15. Rachel Moniz - 23/05/16 - 18h02

    Concordo plenamente. Me sinto mal entrando exatamente as lojas que você mencionou – que não são baratas, diga-se de passagem – e sinto que todas estão fazendo um enorme favor de me atender. Tomara que seu post circule por estas marcas e role uma repescagem de teinamento

    Responder
  16. Danielle - 23/05/16 - 18h03

    E ainda pode piorar se você vestir mais que 42. Pronto, só faltam dizer: “o que vc tá fazendo aqui???”. Tá td muito bizarro, mal atendimento e produtos de péssima qualidade, não há mais o que justifique pagar mais caro na maioria dessas marcas que se escoram na fama que obtiveram em outros tempos.

    Responder
  17. Thayane - 23/05/16 - 18h13

    Olá , nossa sempre acompanho seu blog e nunca comentei mais esse assunto me fez querer dividir a mesma indignação sobre a espaço fashion , já fui cliente assídua de lá de tanto amar as roupas quis ser vendedora de lá que tinha roupas lindas e atendimento de qualidade. Trabalhei lá um ano e mesmo após sair continuei comprando. Hoje não consigo mais entrar na loja pelo preço alto e qualidade baixa. Realmente eu só usava roupa de marca mais hj só consigo comprar em loja de departamentos por estarem sempre atualizadas com as tendências.

    Responder
  18. MARIANA MARQUES DANTAS - 23/05/16 - 18h17

    Afff nem fale! Moro numa cidade de interior, tudo é por cara! Lembro que uns 8 anos atrás eu achava super normal pagar caro numa brusinha da Cocolcci pra ir ali num forrozinho maroto. Hoje em dia, que sei de onde o dinheiro sai, tenho tanta pena, valorizo muito mais meu dinheiro, e onde compro. Levo tudo em consideração, a qualidade da peça, os vendedores, atendimento, o pós-venda!

    Responder
  19. Carol - 23/05/16 - 18h17

    É a mais pura verdade do que ocorre hoje em dia. Trabalhei na equipe de estilo de uma marca e sei quanto amor, dedicação e planejamento são entregues à uma coleção, é extremamente triste saber que os vendedores não conseguem expressar todo esse trabalho.
    Sobre a blusa, estou morando há alguns meses em Dublin e encontrei esse modelo por 10 euros, tem em to-das as lojas!

    Responder
  20. Alice Marques - 23/05/16 - 18h23

    Concordo em gênero, número e grau com você.
    Tenho percebido esse mau atendimento com frequências nas lojas fora os preços absurdos por materiais de baixa qualidade. Tenho buscado brechós, para ter melhor atendimento e valores.
    Pausa para falar do atendimento das meninas da Via Mia Nova América e da Melissa Norte Shopping. Nunca me senti tão bem atendida em um lugar.
    E vou acrescentar a gongação para a Quem Disse Berenice? Que não só eu tive experiência ruim como muitas pessoas vem reclamando das suas funcionárias.
    Já fui vendedora de loja e trabalhei 6 anos com atendimento ao público / consultoria de viagem e sei que é difícil trabalhar com a remuneração ridícula + horários absurdos + péssima qualidade no transporte, mas nunca recebi reclamação de clientes por estar mau humorada ou por tratar alguém com desprezo porque tinha “cara” que não ia comprar.

    Beijoks

    http://www.atesemsalto.com

    Responder
  21. Bruna - 23/05/16 - 18h31

    Pra mim, todas as lojas do mundo deveriam aprender atendimento com a Apple ❤️ [2]

    Responder
  22. Bethania Ruffo - 23/05/16 - 18h32

    Nossa The vc leu meus pensamentos. Essa semana entrei no boticário pois gostaria de comprar um presente. Vi a fragancia exposta e perguntei se eu poderia provar e a vendedora deu o maior grito e me deixou super constrangida ao dizer q aquela nao estava disponível, foi qnd eu indaguei: entao pq está exposta se nao está disponível? Ela quis me matar qnd perguntei isso e no fim ela viu q tinha a fragancia para vender,mas pelo pessimo atendimento dela acabei não comprando nada.
    Qnt as blusinhas sem comentários até nas ff da vida estao um abuso, comprei uma basica basica por 70,00 . Aonde iremos parar?

    Responder
  23. Angelica - 23/05/16 - 18h36

    As blusinhas estao absurdamente caras, vendedoras sombras, e o que mais me irrita: a má vontade em ir pegar seu tamanho, procurar outra cor q nao esteja exposta, e o olhar de julgamento…isso afasta qualquer cliente

    Responder
  24. Thalita - 23/05/16 - 18h52

    Eu sempre fui dessas de preferir loja de departamento justamente por não ter vendedor me seguindo e tb pq lá eu msm vejo o preço e se não for bom pra mim já nem olho kkkk

    Responder
  25. Jessica Semedo - 23/05/16 - 18h56

    Exatamente. The.

    Eu fujo de todas as lojas que sei que vendedoras vão ficar no meu pé ou então vão me ignorar. Ainda mais que olho muito a loja inteira antes de comprar. Sempre preferi as de departamento que me deixam livres.
    E sobre a banalização dos 3 dígitos, mais verdade ainda. porque tudo tão caro. Não pago de jeito nenhum esses absurdos em blusinhas de pouca qualidade, tecidos baratos, corte simples. Estou sempre em busca das liquidações, lugares bons pra comprar e muita informação pra saber combinar looks e acompanhar as tendências mas sem gastar horrores.

    Responder
  26. Renata - 23/05/16 - 19h02

    Verdade a farm, espaço fashion e ágatha eram as melhores lojas da vida, cada coleção maravilhosa, dava vontade de comprar tudo q as vendedoras vestiam, hj em BH deve ter 1 loja da ef, fecharam sem falad nd. E no site q n chega coleção de inverno nunca. Triste.

    Responder
  27. Samara Caetano - 23/05/16 - 19h21

    The, você definiu exatamente o que eu sinto nesse momento! Essa semana passei pela mesma situação, fui à procura de uma sandália específica pra uma festa e reparei que os shoppings estão cada vez mais decadentes. Moro em Fortaleza e percebo que o atendimento nas lojas está cada vez pior. Teve uma loja específica que sou cliente há bastante tempo e quando entrei só tinha uma moça no caixa e eu fiquei parada esperando ela me atender e nada. Até que apareceram umas cinco vendedoras que praticamente não olharam pra mim e quando olharam foi dos pés a cabeça. Enfim, não me ajudaram e eu simplesmente dei meia volta e fui embora. Isso se repetiu em quase todas. Nossa situação economica já não é das melhores e com esse tipo de atendimento… Prefiro ficar com os e-commerce kkkkk
    Beijos :kiss:

    Responder
  28. Luzia Cardoso - 23/05/16 - 19h24

    The, vc chegou a ver na Ateen e Mixes?! Apesar de ser o olho da cara, tinha visto algumas peças no catalogo com cadarço. Comprei uma na TVZ do Barrrashopping

    Responder
  29. Luzia Cardoso - 23/05/16 - 19h24

    Ops, Mixed, rs

    Responder
  30. Greice Reis - 23/05/16 - 19h41

    Oi The! Tenho sempre a mesma impressão durante minhas voltinhas pelos shoppings aqui da nossa Barra. Será que não temos direito de olhar primeiro e depois decidir pela compra? Se me tratam mal de primeira e eu volto para comprar , não compro com quem me atendeu mal . Gentileza por favor!! E quanto a EF comprava desde os tempos da Babilônia Feira Hype. Amava todas as peças! Hoje quase não entro na loja . Acho tudo caríssimo e a modelagem ” estranha”. Adoro seus posts ! Beijos.

    Responder
  31. Bruna Bueno - 23/05/16 - 19h43

    Você tem toda a razão, The. Já passei por vários constrangimentos em lojas do Rio. Eu sempre penso mil vezes antes de fazer qualquer pergunta para as vendedoras, respiro fundo antes de dizer qualquer coisa, pq a chance de vc sofrer qualquer agressão é de uns 98% (pelo menos de acordo com as minhas experiências). E se, possível, nem entro.

    Responder
    • Larissa - 24/05/16 - 09h47

      Verdade!!!
      Uma vez eu tinha um casamento pra ir e minha unha quebrou, daí precisei comprar postiças pra resolver a situação. Nisso entrei numa loja da The Beauty Box pra saber se havia lá…. A vendedora me analisou dos pés a cabeça e num tom de deboche ela me respondeu que não havia esse tipo de ”coisa” na loja, talvez nas lojinhas do meu bairro. Achei um absurdo a má resposta dela e nunca mais entrei nessa loja outra vez.

  32. Analu - 23/05/16 - 20h03

    Gostaria que minha familia e amigos pudessem ler esse texto e depois pensarem o porquê da minha relutancia em comprar algo em um loja fisica, a internet é meu melhor shopping (com os melhores brindes e cupons) e digo mais, o atendimento sempre é tão bom que sou cliente fiel de varias marcas on-line mesmo! Não troco compra de internet por loja de jeito nenhum, sou fiel amiga escudeira dos carteiros e funcionários de transportadoras :smiley:

    Responder
  33. Sabrina - 23/05/16 - 20h19

    Putz totalmente oq eu penso!!! Dificilmente entro em uma loja hj em dia sem ser de departamento… Me sinto como se estivesse incomodando, e da ate vontade de pedir “desculpas” quando a gente entra, prova, da “trabalho” e nao leva nada… Massss onde ja se viu?! Esse É o trabalho delas!!!

    Responder
  34. Liana - 23/05/16 - 20h24

    Acho que vou um pouco na contramão. Não compro em loja virtual e, pelo menos aqui em fortaleza, acho o atendimento bem de boa. Mas esse exemplo da espaço fashion se aplica a muitas lojas, viu…não tem uma coleção, parece que pegam umas roupinhas que acham que tão na moda, colocam três dígitos e acham que tá ótimo….

    Responder
  35. Beatriz Lima - 23/05/16 - 20h34

    The, está cada vez mais por aí mesmo. Em 5 segundos as vendedoras já fizeram uma avaliação se você é cliente potencial ou não, se não faz o perfil da loja nem ligam pra você …o que é uma besteira pq vc compra coisas por n motivos e as vezes é até presente né. Mas por essas e outras que na farm por exemplo só compro pelo site, o atendimento na loja é péssimo parece que você está implorando pela honra de usar uma peça deles, menos ne queridos.

    Responder
  36. Camila Ramona - 23/05/16 - 20h39

    Esse lance das vendedoras te olharem com preconceito é real. Detesto isso e nunca mais retorno ao estabelecimento.

    Responder
  37. viviane - 23/05/16 - 20h44

    visito seu blog todos os dias, e vc ainda me surpreende com o quao articulada vc e. Esses dias estava refletindo sozinha exatamente sobre isso: como, em tempos de crise, o atendimento anda de mal a pior. E como a gentileza anda tao escassa. As lojas fisicas precisam realmente repensar a maneira como estao prestando seus servicos, como estao treinando seu pessoal. Do contrario, ao teremos vontade de tirar nossa carteira da bolsa…

    Responder
  38. Ana Vieira - 23/05/16 - 20h47

    Nossa eu tenho pavor quando entro numa loja vou toda simpática falar com alguma vendedora e a pessoa me ignora pq não é a vendedora da vez. E isso acontece demais comigo :see_no_evil:

    Responder
  39. Eve - 23/05/16 - 20h57

    Aconteceu isso comigo a pouco tempo! Entrei na Schulz pois estava procurando um sapato para um casamento. A moça não tinha a minima vontade de me atender e me olhou de cima pra baixo.
    Peguei e foi embora,, não pretendo voltar tão cedo!

    Responder
  40. Bruna - 23/05/16 - 21h19

    Só compro em fast fashion pq odeio vendedora no meu pé, ou então aquelas que ficam analisando se vc tem dinheiro pra frequentar a loja. Já tive péssimas experiências na Imaginarium, a vendedora ficava atrás de mim feito chiclete, e quando eu estava olhando uma caneca, ela me assustou e perguntou se eu queria ajuda, quase quebrei a caneca. Tem muitas coisas que prefiro comprar pela Internet, me poupa chateação.

    Responder
  41. renata - 23/05/16 - 21h25

    nooooossa! compartilho com vc as mesmas experiências. atendimento no rio é pior que péssimo…não tem como descrever atendimentos tão ruins. essa questão é um dos motivos da minhas compras serem quase 100% on line e não me importo de pagar frete; por causa do atendimento ruim e da queda na qualidade das peças e falta de diversidade recorro aos ecommerces porque sempre acaba encontrando alguma coisa legal. bjs

    Responder
  42. roberta - 23/05/16 - 21h25

    aiiiiiiiiiii como tu transcreve perfeitamente e descontraidamente, ainda que com um toque de alerta, o que a gnt passa!! zara, riachu, renner e afins para nao ter que ser mal tratada….

    Responder
  43. Luh - 23/05/16 - 21h48

    E o mais engraçado disso tudo é que quando sou bem atendida levo mais do que pretendia… pena os vendedores n terem descoberto isso ainda :/

    Responder
  44. Marielly Andrade - 23/05/16 - 22h08

    The,
    Sim! Desisti de entrar em lojas de renome há muito tempo porque sempre me olham com cara de quem não tem como pagar a compra! Meu guarda roupa é 80% fast fashion ou de uma boitique ou outra da minha cidade que tem um atendimento mais querido.
    Quanto à sua blusa, tem body na Renner e blusa mais soltinha mas com amarração na F21!

    Responder
  45. Juliana - 23/05/16 - 22h12

    Nossa The,
    amei seu post. Também me sinto dessa exata forma. Parece que estamos fazendo algo de errado entrando em uma loja; algo extremamente ruim. Nada de bom dia, boa tarde ou boa noite. Então saio e digo comigo mesma “ATÉ NUNCA MAIS!” Não compro nem de ecommerce de loja que não me atendeu bem!
    ;)

    Responder
  46. ingrid nayara - 23/05/16 - 22h17

    Caramba The, você traduziu exatamente o que eu estava sentindo por algumas semanas, bom saber que não estou sozinha haha

    Responder
  47. MARIANA DANIELE ALVES - 23/05/16 - 22h34

    Assino embaixo, Thereza! Meu sonho era uma pulseira Life da Vivara e como na minha cidade não tem um loja física, comecei comprando pelo site, até que nas férias viajei e na volta parei em um shopping que tinha uma loja da Vivara. Até então fiquei super feliz pois entraria pessoalmente e escolheria minhas peças, mas como estava voltando de um parque aquático, eu estava vestida com shorts e rasteirinha, logo que entrei as duas vendedoras paradas me olharam de cima a baixo e tive que me aproximar delas para que uma me atendesse, durante a compra só me mostrou o que pedi e foi muito “seca” para não dizer outra palavra na hora de finalizar minha compra. Achei absurdo!Fiquei total descontente.Muitíssimo diferente de quando entrei numa loja da Tiffany&Co de Curitiba e fui recebida MUITO mais que BEM pela vendedora e até pelo SEGURANÇA que na porta estava e não me olhou de cima a baixo.

    Responder
  48. Daniela Santiago Rodrigues - 23/05/16 - 23h13

    NOSSA, não poderia ser mais acertado esse texto! Odeiooo vendedora no pé e que fica arrumando todos os cabides atrás de ti! Hoje em dia ser bem atendido virou luxo.

    Responder
  49. Vania - 24/05/16 - 00h26

    Blusinha tá caro MESMO! Ou as lojas perderam o senso de realidade ou nosso dinheiro já não vale mais nada mesmo. Entrei na Farm outro dia e não havia nemhum item de vestuário por menos de 270 reais. Tá complicado!

    Responder
  50. Livia - 24/05/16 - 01h31

    Amei o post!! Sempre tive muita vergonha de entrar em lojas de marca por causa dos vendedores, e pensava que era so coisa minha!! Ainda bem que não!! Hahaha! Ultimamente tive uma péssima experiência com a farm, fui conhecer a loja deles na vila madalena em sp que eu tinha visto na internet que o prédio era lindo e ainda tinha bazar, fui muito mal atendida! As vendedoras ficavam me olhando com muita cara feia de cima abaixo o tempo todo! Quis sair da loja na hora por isso, mas mesmo assim fiquei pq gostei de algumas coisas, tive que perguntar se tinha outros números e ela só faltou rir da minha cara flando que o que tinha estava ali mesmo, nunca vi maior ma vontade e falta de educação! Eu ainda fui tentar entrar em contato com a farm pelo e-mail do atendimento contando o que havia acontecido pq não acho justo uma marca perder clientes por causa de funcionários, mas pra minha surpresa eles também não estavam nem aí, me responderam falando que a responsável pela loja iria entrar em contato cmg e nunca entrou, um pouco dps eles mandaram um e-mail falando que iam dar meu caso por resolvido pq não tinham tido resposta! Oi?? Como assim?? Eu ainda respondi esse e-mail flando que ainda estava esperando a pessoa entrar em contato comigo e eles apenas não responderam! Resumo: estou odiando a marca! E mesmo querendo comprar algo deles pq gosto não vou comprar! E ainda falei para todas minhas amigas dessa história e todas farão a mesma coisa!

    Responder
  51. Patrícia Rodrigues - 24/05/16 - 03h34

    Olá The! Aqui em Portugal ninguém gosta/liga muito se se entra numa loja e ninguém fala. Se por um lado bom o cliente não quer ser perseguido, por outro lado, quando precisa de ajuda dirige-se ao vendedor e aí sim exige ser bem atendido.
    A nível global aqui temos um atendimento muito bom. Mas como ex-formadora de atendimento na Romênia (!!!!) não posso dizer o mesmo! Lá o cliente é saudado assim que entra numa loja e depois perseguido em silêncio tipo sombra!!!
    Em suma, as culturas são diferentes mas em Portugal o livro de Reclamações é sempre uma arma que o cliente indignado tem.
    Beijinhos da”correspondente”lusa.

    Responder
  52. Debora - 24/05/16 - 07h31

    Não sei se eu deveria colocar a minha pimenta nessa sopa, mas como adoro opiniar lá vai: cada vez que vou visitar a minha familia e saí para fazer compras é uma decepção. Preços altos, qualidade não condizente com o valor cobrado, mau humor, falta de educação e má vontade dos funcionarios. Poderia ir além, não vemos isso só nas lojas, oq dizer de muitos restaurantes?

    Responder
  53. Maira - 24/05/16 - 08h45

    Super te entendo, aqui em BH já passei por cada uma, que se contar ninguém acredita.

    A uns anos atrás meu marido comprou uma botinha de cano baixo numa loja de sapatos aqui de BH super conhecida, a primeira vista achei que não tivesse muito haver comigo então preferi trocar, quando cheguei na loja a vendedora já veio com cara de poucos amigos pq viu que era uma troca e lá é usado o tal do rodízio do vendedor, falei que queria trocar, expliquei o modelo que eu gostaria de ver e tal, quando ela abriu a cx e viu o modelo da bota que eu ia trocar ela logo soltou: VOCÊ VAI TROCAR ESSA BOTA????? NOSSA, É UMA DAS QUE MAIS VENDE NA LOJA, ESTÁ SUPER USANDO!!!!!

    Nem preciso dizer que fiquei de cara com a resposta dela, primeiro que não perguntei o que ela achava e outra, e daí se estava usando? Eu queria trocar e pronto, simples…respondi que a bota não tinha nada haver com o meu estilo e que independente de estar usando muito ou vendendo muito na loja, que eu queria trocar.

    Já fui mal atendida em tudo quanto é loja, mas o que mais me incomoda é a vendedora já chegar com aquela cara “AI QUE SACO, ESSA NÃO VAI COMPRAR NADA”, as pessoas precisam ser mais bem treinadas, mais educadas ao tratar o outro, independente se ela vai comprar ou não, é uma cliente em potencial e isso precisa ser respeitado, afinal de contas a crise está aí e a gente está cansada de saber que as vendedoras são tudo comissionadas.

    Bjocas

    Responder
  54. Amanda Pisetta - 24/05/16 - 08h53

    Falou tudo The! O atendimento está péssimo no país todo creio eu! Prefiro mil vezes me arriscar e comprar na internet (mesmo podendo não servir) do que ter que entrar em uma loja, até porque as vendedoras já não andam muito receptivas, e se você não leva nada então ….. socorro! Elas te fuzilam com o olhar kkkkkk Ah, e by the way também estou atrás desse modelo de blusinha ! :purple_heart: :lipstick:

    Responder
  55. Rayssa Pascoal - 24/05/16 - 08h55

    Nossa! Disse tudo. As lojas precisam ler isso.

    Responder
  56. Ester - 24/05/16 - 09h05

    Tereza!!! Sua linda!!!
    Vc resumiu com muita sabedoria o que está acontecendo, tenho certeza que isso é geral, em São Paulo é a mesma coisa meu Deus! E o pior, mesmo que te atendam não sorriem não falam, só respondem o que você pergunta, desisti há muito tempo de frequentar essas lojas por conta disso. Hoje é fast fashion, e-commerce e loja de bairro, bairro mesmo sabe?? Por que o shopping hoje é pra comer e ir ao cinema…..

    Responder
  57. Amanda - 24/05/16 - 09h08

    Não só no segmento de roupas, mas de beleza também, lojas que são menores que ainda permite que a vendedora fique atrás de você é irritante. Outro dia fui experimentar um corretivo e a mulher não tava me dando um real de ibope e esfregando o negocio no meu rosto, eu ia até levar, desisti. Compra online é amor real :sparkling_heart: :sparkling_heart: :sparkling_heart:

    Responder
  58. Fernanda - 24/05/16 - 09h12

    Tenho tido esses mesmos sentimentos, The. Muito mais fácil comprar online, não há incomodação de vendedora tentando empurrar algo que não queremos ou literalmente nos perseguindo pela loja, nem caras feias, nem descaso ou grosserias. Fora que o fácil acesso de comprar online é muito bom, podemos comparar, pesquisar preço. Porto Alegre (onde moro) também não está muito bem no quesito educação de vendedores.

    Responder
  59. Virgínia - 24/05/16 - 09h29

    É verdade, The! Em tempos de crise e consumo consciente, as marcas tem que adaptar sua estratégia de venda/produtos para poderem captar clientela. To preferindo reformar minhas roupas e sapatos antigos, que ficam quase como novos, a gastar centenas de reais em simples compras, porque anda muito raro encontrar coisas com preço razoável.

    Responder
  60. Camila - 24/05/16 - 09h32

    Também prefiro a tranquilidade da Zara! Mas até que o atendimento das lojas da Maria Filó aqui de Recife é bem legal. E olhe que mudaram de dono recentemente e trocaram todas as vendedoras que conhecia, mas as novas tb são bem simpáticas. Pq tem que ser! Não sei se tenho sorte ou se é pq sou cliente fiel e já conheço os vendedores, mas sempre sou bem atendida na MAC e na H.Stern (mas, né? outro nível). Fui na Animale tentar usar um cupom de desconto que recebi e passei por isso. E mesmo antes de os vendedores saberem que eu queria usar cupom hehehe Imagina se soubessem! Ia parecer restaurante tratando cliente de Groupon! hauhauhauah Nem usei pq tudo lá é tão caro que 200 reais de desconto não fazem diferença, ainda continua caro. Lá eu só comprei uma blusa especial de ano novo e dei sorte e fui bem atendida daquela vez, mas não é a regra. A maioria dos vendedores, principalmente de loja cara, te olham com cara de nojo. Melhor comprar marcas tipo Le Lis Blanc no Privalia mesmo, sai mais barato e não tem que encarar vendedora nojenta. Parece que eles não sabem o quanto faz diferença. Tenho comprado bastante, mesmo na crise, numa loja que vende marcas locais no Riomar, tem produtos legais e já fiz amizade com o vendedor, toda vez que passo, levo alguma coisa hehehe Pq o povo não aprende a fidelizar, minha gente?

    Responder
    • Regiane - 24/05/16 - 20h19

      Amo atendimento de joalheria. Nunca fui mal atendida, mesmo sem comprar.

  61. Katarina - 24/05/16 - 09h37

    Incrível os depoimentos desse tanto de gente de todas partes do Brasil relatarem o mesmo absurdo. Entrar numa loja hoje em dia, só se for com a certeza de levar algo, se não, realmente, nem um “de nada” recebemos.Educação mandou lembranças. Triste realidade em que vivemos.

    Responder
  62. Adriani - 24/05/16 - 09h50

    Excelente reflexão The! Tenho me questionado ultimamente em onde poderei fazer minhas compras, já que adquiri um ranço de algumas lojas. Comprei uma bota a menos de um mês e quando usei num dia de chuva meus pés ficaram completamente molhados, fui até a loja onde comprei e fui muito mal atendida, a própria gerente me tratou com desprezo e muito sarcasmo, se recusando até enviar meu sapato para análise com a fábrica e, pior de tudo foi ouvir “querida, bota não foi feita pra você andar na chuva”. Enfim, cheguei a fazer uma reclamação no site “reclame aqui” e a própria marca me deu um retorno autorizando o envio do sapato para análise, sendo intermediado pela loja. Acontece que fazem dois anos que mandei um sapato da Carmen Steffens para a fábrica porque a sola havia se descolado e nunca mais recebi o sapato novamente. Nesse momento fico confusa, não sei o que faço em relação ao sapato, já que com tal grosseria da loja pode acabar empacando mais um sapato meu. Só prejuuu :(

    Responder
  63. Camila Sanches - 24/05/16 - 10h43

    Arrasou de novo Thereza!!! Realmente parece que algumas marcas perderam a mão. Falta de valorização do treinamento dos funcionários de acordo com a “cultura” da marca e preços que beiram o ridículo. Anda bem complicado consumir bem nesse país.

    Responder
  64. Ilana - 24/05/16 - 10h49

    Thereza, adorei o seu texto. Ultimamente só compro roupas e sapatos em lojas online ou de departamento, justamente para não ter nenhuma vendedora me perseguindo ou me ignorando, ou, pior ainda, analisando meu look dos pés a cabeça. Nem adianta ir “relax” procurar roupas em um shopping: nenhuma vendedora te atenderá.
    Eu sou super pequena/magra e querem me empurrar uma roupa que só caberia se eu tivesse uns 15 quilos a mais.. é o fim! Aqui em São Paulo já evito entrar na Animale do Iguatemi para não ser mal atendida/ignorada, tenho até um cupom de desconto para usar, mas acho que vou deixar passar para não correr esse risco… rsrs

    Responder
  65. CAMILA DA SILVA RODRIGUES - 24/05/16 - 11h04

    Nossa, concordo demais com tudo que você escreveu. Aqui em Brasilia nem entro em algumas lojas mesmo achando algo da vitrine bonito. É muito desconfortável a pessoa ficar te seguindo perguntando e tudo mais, vc acaba se sentindo obrigada a comprar. Cheguei a trabalhar em loja de Shopping UM único dia, pq qdo vi o que eu deveria fazer/dizer não me identifiquei com aquilo. Fica a doca pro pessoal rever esse sistema, e não é querendo diminuir ninguém não, mas não consigo entender porque tão esnobe a maioria dos vendedores. juro que não consigo.

    Responder
  66. Andressa Cunha - 24/05/16 - 11h11

    Ótimo texto The!!
    Realmente é um reflexão que vale a pena ser feita….
    Parabéns!

    Responder
  67. Dani - 24/05/16 - 11h14

    Nossa, falou tudo! O atendimento anda muito ruim, parece que com a crise o pessoal ao invés de se apegar ao poucos clientes, fica com raiva e maltrata a clientela, que é o seu ganha pão!
    Agora te pergunto Thereza, se com você que é blogueira de moda acontece isso, imagina com a gente? Eu passo muita raiva e por isso tenho evitado shoppings cada vez mais e comprado online. Outras situações enervantes que acontecem frequentemente:
    – Vendedora que não te deixa nem experimentar a roupa direito, fica abrindo a cortina do provador “deixa eu ver como ficou”, acho o cúmulo da falta de educação
    – Em loja de roupa masculina, quando tem vendedora mulher e elas ficam dando mole pro cliente pra ver se vendem mais
    – Loja de um ramo que seja mais técnico, por exemplo eletrônicos ou celulares e você vai perguntar alguma característica do produto e o vendedor não sabe ou responde errado? Esse tipo de coisa só compro online, ainda mais porque se vier com defeito eu tenho 7 dias para devolver e loja física já sabemos o sufoco que é
    – Tentarem te empurrar coisas que você não quer ou dar opiniões não solicitadas, por exemplo no seu caso você pede uma blusa com amarração e a vendedora traz umas que não tem nada a ver ou tenta justificar o fato de não ter dizendo que essa moda já passou
    – etc etc etc

    Responder
  68. Ana Carolina - 24/05/16 - 11h26

    E os sites? São muito ruins! Isso rende um post heim!

    Responder
  69. Adriana Oliveira - 24/05/16 - 11h43

    Acho que é questão de educação, e a maioria das lojas não tem qualidade no atendimento, isso é fato.
    Dá vontade mesmo de dizer poucas e boas, na verdade a gente não fala nada pra se preservar mesmo, pra não chamarem a gente de chata…coisa assim.
    Isso precisa melhorar muiiiiiiiiiito

    Responder
  70. Maria Fernanda - 24/05/16 - 12h39

    Texto super lúcido, passei por situações bem parecidas com essa no quesito atendimento, e sobre o desmazelo de algumas marcas que poderiam modernizar seus conceitos, enxergo que muitas vezes queremos algo tão simples e que ninguém faz, e quando achamos o preço não ajuda, qualquer camiseta custando mais de 100 reais. Parabéns pelo post !

    Responder
  71. Maria - 24/05/16 - 12h48

    Therezaaa! parabéns pelo post! por isso o seu blog é especial, vai além do que ta na moda ou qual estilista é badalado.
    Pode ter certeza que você falou por muitas! continue com pautas assim, use sim seu veículo como nossa forma de expressão!

    Ps. nenhum acento de exclamação foi utilizado à toa

    Responder
  72. DALVA - 24/05/16 - 12h58

    E quando vc tá olhando a peça e procura a etiqueta pra saber não só o preço mas tb a composição? E q fico pensando custo/benefício, se combina com outras peças minhas, etc… na hora a vendedora já fala “olha, parcelamos em xxxxx vezes nesse valor ou se levar mais dezenas de peças…” Filha, não te perguntei forma de pagamento, só estou analisando a peça…. tudo mto cansativo… q triste q não sou a única…

    Responder
  73. Luana - 24/05/16 - 13h02

    The…
    Compartilho da mesma opinião, em cada vírgula e ponto !!! Eu também tenho preferido lojas de departamento, onde muitas vezes, somos melhores “atendidas” que em lojas ” comuns”
    A do modelo que você procura, vi uma linda ontem na loja virtual da Renner, mais provavelmente tem na física também, segue os links:
    http://www.lojasrenner.com.br/p/blusa-body-com-amarracao-539885463-539885471
    http://www.lojasrenner.com.br/p/blusa-com-amarracao-frontal-539882748-539882810

    Em tempos de economia louca, a gente procura custo X benefício X E ATENDIMENTO :smirk: :money_with_wings: :money_with_wings:

    Responder
  74. Paula - 24/05/16 - 13h29

    Therezaaa, tem 3 lojas que eu conheço que estão vendendo. São confiáveis. Tem a Par.ka (http://www.lojaparka.com.br/roupas/Blouse-ilhos), a Urban Flower (http://www.lojaurbanflowers.com/pd-320424-blusa-manga-sino-trancada.html?ct=&p=1&s=1) e a Romwe (http://www.romwe.com/White-Lapel-Bandage-Pockets-Blouse-p-147904-cat-670.html) essa última eu tenho bastante roupa de lá. São bem boas, não é nada Aliexpress não.
    Espero que te ajude! :heart:

    Responder
  75. Bruna Rocha - 24/05/16 - 13h36

    O grande diferencial hoje no atendimento independe da profissão é AMAR o seu trabalho e a empresa que você representa!
    Trabalho no comércio a 11 anos, e não troco isso por nada desse mundo!
    Cada cliente pra mim é única, e cada cliente tem um atendimento diferenciado, porque vocês mulheres são diferentes!!!!
    Acompanho a moda todo os dias, e invisto em cursos para passar informação correta e produzir cada uma de acordo com o estilo de vocês.
    Pra mim é um prazer ver seus olhos brilharem em frente ao espelho, e se sentir confiante e mais linda!!!
    Meu segredo? É a paixão pela minha profissão!!!!

    Responder
  76. Renata - 24/05/16 - 13h44

    Concordo com tudo!!! Não sei o que é pior, essa falta de educação ou vendedores que tentam praticamente te obrigar a comprar algo chegando a beirar a falsidade!! Fui na Animale comprar presente de dia das mães pra minha mae e acabei olhando umas peças pra mim, mas nenhuma me agradou a vendedora estava insistentemente falando para eu levar algo para mim, cheguei ao ponto de eu ter que falar mais forte com ela que eu não ia levar nada para ela ir pro caixa apenas com o presente para ela parar de insistir e finalizar a venda apenas do presente. Sério, lojas, melhorem!!!!

    Responder
  77. Nathália - 24/05/16 - 15h01

    Concordo com tudo que tu disse!! Tenho notado tudo isso há alguns meses!! Vendedores ruins + preços nas alturas + coleções bem “mais ou menos” = optar pelas lojas de departamento!

    Responder
  78. Patricia - 24/05/16 - 15h29

    Disse tudo!!! Concordo com você! Somo muito mau atendidas… e pagamos caro. Também sou carioca.
    A Espaço Fashion mudou totalmente já tem tempo…. Não mais aquilo da nossa época! kkkkkk E ultimamente, percebo que a Farm mudou bastante também. Já tem dois anos que não consigo comprar nada lá. O conceito mudou, sendo que a qualidade caiu horrores e os preços são absurdos para uma malhinha porcaria!
    Hoje também tenho preferido lojas como Zara, Renner…. A única que entro e compro sem ser de departamento é a LEELOO. E costumo ser bem atendida…, uma exceção a parte.
    Adorei seu texto.
    Beijo

    Responder
  79. Priscilla Machado - 24/05/16 - 15h53

    Eu moro no RS, porém todas as vezes em que estive no RJ fui mal atendida, parece que as vendedoras acreditam que fazem um favor ver sua numeração ou te dar alguma informação. Não tenho medo de ser mal atendida, até porque dependendo eu reclamo com a gerente ou mando email para a loja, aqui em Porto Alegre é habitual reclamarmos de atendimento e ficarmos quietas só piora a situação. Acredito que todo o empresário(a) que tenha qualquer tipo de visão, gostaria de saber o que acham do seu atendimento e loja, então, devemos manifestar toda a nossa insatisfação, afinal de contas o cliente sempre tem razão. :kiss: :wink:

    Responder
  80. Mayara - 24/05/16 - 16h01

    Dos comentários que li, nenhum deles tem uma experiência boa pra contar né? Eu já desisti de frequentar essas lojas; sempre penso que tipo de seleção fizeram pra escolher tais funcionárias.
    Meu meio é o online, além da variedade, ótimas promoções. Quando preciso de algo com certa urgência, vou à cea ou riachuelo mais próxima rs
    Honestamente, uso shoppings para ir ao cinema ou teatro.

    Responder
  81. Marina - 24/05/16 - 16h16

    Ótimo texto! Depois do meu aniversário (nosso) na semana passada, fui trocar um presente em uma loja que não conhecia (em um shopping). Só de falar “vou trocar”a vendedora já fechou a cara, e quando falei que o presente tinha ficado pequeno ela já emendou com “não tem maior”. Tudo que estava exposto na loja era P (que não é mesmo o meu tamanho) e a vendedora ficava de sombra mas não ia procurar as peças do meu tamanho…
    Quando sou bem atendida já guardo o nome da vendedora e entro na loja perguntando por ela. Algumas aqui em BH realmente tem o atendimento horrível como você descreveu (Loungerie pra mim é a pior delas).

    Responder
  82. Rosangela - 24/05/16 - 16h20

    Oi The,

    Poxa que texto ótimo e REAL.
    Banalizou se muito o atendimento, as vendedoras estão marrentas, grosseiras e sem classe.
    Eu também tinha uma loja que, noooosssa amava, tudo era minha cara, as araras brilhavam em minha direção,uma vendedora em específico tinha tudo na mão, na ponta da língua e sorriso sincero.Claro, com o tempo passei a frequentar outros lugares, voltei a um ano lá, e meu senhor Jesus … as roupas ( a qualidade dos tecidos, sou muito ligada a isso ) péssimos, as vendedoras com cara de ” sai logo que deu meu horário “, fiquei tão chateada, sério!
    Não há mais um empenho, até mesmo estudo sobre a loja que se trabalha, os clientes …. enfim!
    Também sinto isso, quando entramos, olhamos, e não queremos nada ( super normal, quem nunca ) e falamos ” obrigada ” o ser nem fala ” por nada ” ou algo assim. Vira a cara como quem diz ” mais uma q encheu o saco )
    Cada vez mais preguiça disso.
    Mas amei a que te ofereceu a cerveja hehehe, tá vendo … olha que diferença. Acho isso o máximo.
    Por isso ultimamente, pego o whats pelo insta, printo o que quero, sou paparicada pela pessoa que fala comigo que muitas vezes me convence a comprar e ando sendo beeeem mais feliz !!!

    :tulip:

    Responder
  83. Luziana Garuana de Souza Silva - 24/05/16 - 16h27

    Há muito tempo não frequento lojas físicas por conta do mau atendimento, da indiferença e do julgamento de alguns vendedores, em diversas situações vivenciadas por mim. Como sou negra, sempre pensei que este fosse o principal motivo, mas pelo número significativo de comentários e situações semelhantes ocorridas por pessoas de diferentes etnias e regiões do Brasil, vejo que é uma situação mais corriqueira do que parece. Acredito que esta importante pauta levantada aqui neste blog deva ser mais explorada nas redes sociais e em grupos de discussão sobre moda. Sou professora universitária e vou discutir o tema com alguns colegas que trabalham com comportamento humano aqui da Universidade. Parabéns, Thereza, pela abordagem!

    Responder
  84. Suh - 24/05/16 - 16h55

    Concordo plenamente com você! Não moro no Rio de Janeiro, mas acredito que em Santa Catarina seja bem parecido. As lojas de departamento viraram minhas preferidas em todos os quesitos, preço mais em conta ( porque tá um absurdo hein!! ), variedade, e não tem atendente empurrando coisa que a gente sabe que não vai servir, ou que não é nosso estilo. Sei que trabalhar com pessoas nem sempre é fácil, mas se não gosta, procura outro emprego!

    Responder
  85. Karla - 24/05/16 - 16h57

    É engraçado ler esse tipo de post porque tem coisa que a gente acha que só acontece conosco né ? Já faz um bom tempo que eu deixei de fazer compras em loja física, pois uma vez fui extremamente mal atendida em uma loja da Farm do BH Shopping. A vendedora simplesmente parou de me atender para atender uma senhora com a filha, consideravelmente mais bem vestidas. Desde então, sou mais o conforto do meu lar, do que viver qualquer cena semelhante, especialmente porque os sites tem melhorado cada dia mais o atendimento, os detalhes das peças, prazo de entrega, frete grátis, troca grátis..

    Responder
  86. Aline - 24/05/16 - 17h29

    Achei que eu era única que me sentia assim, de preferir ir na Zara, Renner, Riachuelo
    E etc para não passar pelas situações descritas por vc!!! Me senti melhor por não ser uma ET é pior por saber que eh generalizado o problema!
    Moro em Porto Alegre/RS

    Responder
  87. Renata Mesquita - 24/05/16 - 18h31

    Então The, isso é uma coisa que sempre reclamei. O Rio de Janeiro sempre foi péssimo em atendimento. Não só nas lojas, mas no geral… principalmente em restaurante, bares etc..
    Existem dois fatores que você citou que pra mim são os piores : Falta de educação da vendedora ( Parece que elas estão fazendo um favor em te antender) e as mudanças repentinas e bruscas da identidade das marcas.
    Também fui uma super cliente da Espaco Fashion, Da Afghan e no início da Ecletic. A que eu mais sofro até hoje é a mudança absurda que a ecletic teve. Tinha dia que eu não sabia o que comprar de tanta coisa linda e se tornava difícil escolher. Hoje nem entro mais lá, inclusive as peças se tornaram vagabundas e o preço aumentou. Mesma coisa a EF. Além de achar que mudaram totalmente o estilo do inicio da loja, os preços cada vez estao mais abusivos. Um negócio é você seguir a tendência da moda atual, outra coisa é você mudar completamente sua identidade. Eu gosto muito de vestido, então hoje a única loja que dou meus parabéns pelo atendimento é a Antix no barrashopping. Mas a loja vem de São Paulo e a política deles de atendimento é outra. Enfim, acho que aqui sempre foi ruim e está cada vez pior. Eu não consigo comprar roupa pela internet, acho que é o tipo de coisa que vc precisar ver , pegar , ver como fica no corpo. Fora que senão rolar voce tem que enviar o produto para troca e ai não tenho muita paciencia. Acho que quem sai ganhando são as lojas como Riachuelo, Zara, Forever , Renner como você citou!

    Responder
  88. Beth Meneses - 24/05/16 - 18h39

    Não é igual ao seu desejo, pois as que vc viu parece um body.
    Vi similares na Renner há bastante tempo e na Riachuelo também
    Mas na Renner tem uma Blusa com amarração e babados ,código ref: 539835183 da A Collection por R$99,00
    Dá uma olhada no site, quem sabe vc não se interessa.
    Bjokas

    Responder
  89. Paula - 24/05/16 - 18h59

    the, precisei comentar dessa vez pq passei por uma experiencia IDENTICA no rio de janeiro, e olha.. acho que isso é algo exclusivo daí, pq moro em minas e NUNCA passei por essas situações de ficar no vacuo com um BOM DIA! saí muito frustrada e indignada minha vontade é não fazer compras no rio nunca mais…
    nao estou dizendo que o povo carioca é sem educaçao, mas nossa em questao de atendimento…, essa experiencia que eu tive foi a pior de todos lugares que ja visitei

    Responder
  90. Paula - 24/05/16 - 19h07

    ps: sei de vários IGS que vendem roupa vendendo essa blusinha tipo muuuuuuuitos mesmo rsrs e baratinho

    Responder
  91. Tati - 24/05/16 - 19h15

    Nossa..já passei muito por isso. Tmb fui procurar essa blusa, não axei e tmb fui mal atendida.. é bem complicado isso…

    Responder
  92. Clara Winter - 24/05/16 - 20h06

    Penso o seguinte: essas lojas devem estar jorrando dinheiro em tempos de crise! Só pode! E um treinamento de boas maneiras é essencial para um empresário que quer que seus atendentes representem o conceito da loja. Por fim, blusinhas com 3 dígitos, na minha humilde opinião, é atestado de que estão matando cachorro a grito, para encarar essa crise.

    Responder
  93. Daniela - 24/05/16 - 20h08

    Faço das suas as minhas palavras! Vou muito em outlets e os vendedores são muito mais simpáticos! É impressionante a diferença de preço! Enfim,isso não é exclusividade do RJ,em BH acontece muito isso tambem!

    Responder
  94. Lorena Avelar - 24/05/16 - 20h15

    Adorei o texto! Penso o mesmo sobre o atendimento em certas lojas, é péssimo e surreal sermos ignoradas e esnobadas no atendimento. Também prefiro as lojas de departamento pela tranquilidade em olhar, esmiuçar e experimentar. E realmente, os preços das blusinhas estão de matar! Ultimamente só tenho comprado roupas em época de liquidação. :kiss: :kiss:

    Responder
  95. Karízia Castelo - 24/05/16 - 20h23

    Ótimo post, já passei por experiência igual, entrar na loja e a vendedora olhar com cara de desdem, e olha que eu tava bem vestida, de salto e tudo, acredito que elas(vendedoras) devem ganhar bem porque ficar esnobando cliente como se não precisacem deles virou moda. Uma pena as lojas brasileiras estarem assim! Beijos

    Responder
  96. Tathiana Machado - 24/05/16 - 20h27

    Oi The ! Eu te entendo completamente ! Eu reparei uma mudança muito grande na Maria Filó e na Eclectic que sempre foram minhas favoritas. A Maria Filó manteve a qualidade mas encareceu muito. Qualquer blusinha é mais de 200 reais. Eu sempre espero entrar na liquidação ou achar em algum site com desconto. E a Eclectic a qualidade ta horrível, parece roupa da leader. Nao dura mais de duas lavagens. Eu sinto que as marcas estão cobrando mto caro pq tem Mta gente aqui no rio que compra só pelo status e não pela necessidade / qualidade das roupas. Enfim, acho importante a gente ser mais consciente pra forçar as marcas a repensarem um pouco suas estratégias.

    Responder
  97. Liza - 24/05/16 - 20h28

    Lojistas deveriam ler esse texto! Todos!
    Detesto comprar me loja física, estou a meses querendo comprar uma bota e não encaro a saga, pq pra mim é isso, um desafio encarar loja física e não quero pagar R$400 num sapato sem provar, então fico sem.
    Aqui é SP é deprimente, só vou em shopping comer e só gente nos restaurantes mesmo, lojas vazias, aí entra e é td q vc falou, má vontade, mau atendimento e preços surreais por peças sem qualidade, sei que devemos valorizar o comercial local, o produto nacional, mas não enquanto enfiam um faça nas minhas costelas… prefiro não comprar, junto uns tostões e qdo viajo compro algo que pode ser o mesmo preço, mais caro, mais barato mas vai durar.

    Responder
  98. Raquel - 24/05/16 - 20h28

    Também ando frequentando muito mais Zara, Renner e outras fasts, pra evitar contato com vendedoras. Era algo inconsciente, mas agora me toquei! Em tempos de crise as empresas tem que se reinventar e não piorar!!!

    Responder
  99. Lary - 24/05/16 - 20h48

    Sensacional o seu texto! Concordo com seu ponto de vista, mas como empresária e proprietária de loja de roupas femininas, sinto necessidade de compartilhar “meu lado nessa história”, pois detrás da realidade que você contou existe muita coisa não vista.
    Nossa loja preza pelo aperfeiçoamento constante de suas vendedoras, mas não obstante nosso empenho, está quase impossível encontrar boas vendedoras ou pelo menos pessoas dispostas a aprender e se dedicar a exercer a função com a excelência que nossos clientes merecem. Como “patroa” faço questão de fornecer as melhores condições de trabalho para minha equipe, mas é bastante difícil. Muitas querem receber o salário, mas poucas querem se esforçar para isso. É uma luta constante.
    Outro aspecto que não posso deixar de mencionar é que vendedoras também são gente e merecem respeito. Eu faço questão de estar no salão, conhecer, conversar e entender minhas clientes e no dia a dia da loja já fui tratada de forma inadequada por várias clientes que foram lá acredito eu que com o intuito apenas de menosprezar o trabalho e peças da loja que, diga-se de passagem, são de altíssima qualidade. Pessoas de modo geral devem sempre ser respeitadas. Clientes sempre! E vendedoras também!
    Em relação a valores das peças, acredito que é uma questão que vai além da “banalização dos 3 dígitos”. Todos os nossos custos cresceram consideravelmente. Energia, preços dos fornecedores, carga tributária… E dessa forma o preço dos produtos. Falo por mim! reconheço demais o valor de cada centavo pago pelas minhas clientes e diariamente busco condições que as favoreçam, mas nós comerciantes ficamos de mãos atadas em vários aspectos. Se baixo o preço demais, meu negócio deixa de ser economicamente sustentável… Lembre-se que ainda perdemos com taxas de cartão ou quando damos descontos, salários, comissões e etc… Vocês sabiam que pagamos impostos altíssimos tanto quando compramos dos nossos fornecedores quanto quando vendemos à vocês? Às vezes a venda de uma peça deixa apenas 5 reais dentro da loja (já cheguei a ganhar menos que isso numa peça, viu?).
    Bom.. Seguimos nas tentativas de encontrar pessoas dispostas a trabalhar com honeatidade e zelo pela loja, produtos e clientes e também na expectativa de que a economia possa estabilizar e nos permitir oferecer melhores condições aos clientes…

    Responder
  100. Viviane - 24/05/16 - 22h15

    Estava falando sobre isso com a minha mãe nesse último final de semana! Fui na Zara com meu marido e bebê de 5 meses! Compramos roupas para todos e na hora de pagar tinha uma fila enorme e ninguém no caixa do preferencial (onde estava escrito que seria para getantes, idosos e pessoas com bebês)! Quem tem bebê sabe que as saídas são complicadas pois eles choram, mamam, enfim… Complicado perder tempo numa fila! E infelizmente não é sempre que podemos deixar com alguém, afinal no meu caso minha bebe mama no peito!!! Mas enfim fui numa funcionária e perguntei pelo preferencial, ela num mal-humor mandou eu entrar no primeiro que liberasse ( só tinha 2 atendendo)… Dai como viu o drama parou tudo e veio me atender, porém mostrando que nao estava gostando daquilo! Entendo que o trabalho é cansativo mas precisa tratar o cliente assim??? Parece que está me fazendo um favor! Complicado!!!!

    Responder
  101. Guilherme - 24/05/16 - 23h31

    Theresa, aqui em seu blog as mulheres predominam, todavia, não me sinto nem um pouco incomodado para comentar rs! Moro em São Paulo, mas especificamente na Zona Leste da capital, e aqui, infelizmente, o tratamento não é diferente! Sempre detestei comprar roupas e calçados em lojas por conta do quanto os funcionários – homens principalmente -são evazivos e desesperados, e desde os meus 15 anos eu só compro os mesmo pela net. Minha família sempre foi contra isso, mas hoje, estão tão adeptos quando eu justamente por conta do mau atendimento! Minha mãe teve que ser grosseira em uma loja no shopping por que a funcionário simplismente jogava as peças em cima dela, sem contar na antipatia da mulher. No final ela acabou não comprando nada só por desaforo! Hoje sei porque as lojas físicas estão cada vez mais vazias e obrigado pelo esclarecimento !

    Responder
  102. MARIANNY CUNHA DE SOUZA - 24/05/16 - 23h54

    Thereza, vi uma blusa assim com amarração, preta, de tecido fino e manga comprida, na Riachuelo semana passada

    Responder
  103. Camilla - 25/05/16 - 00h01

    Oi, The!
    Sei que muitas meninas já falaram de suas experiências, principalmente como consumidoras e eu geralmente não comentaria nada… Mas tenho uma visão interna, pois trabalhei como vendedora em duas ocasiões distintas.
    Em uma dessas ocasiões, lembro de uma cliente fiel e que comprava altas quantias de uma só vez (em teoria, o sonho de qualquer vendedora), mas era vista como “chata” por todas as vendedoras. Eu, nova na loja, não sabia e só a tratei da melhor forma possível, como sempre fazia. Sabe o que aconteceu? Ela continuou fiel, não só a marca, mas a mim! E levava amigas diferentes a cada semana pra ver as novidades. Certo dia, com uma dessas amigas, ela entrou na loja em torno de 21h30 (sendo que o shopping fechava às 22) e a vendedora que estava na loja comigo, já conhecendo a cliente e sabendo que o atendimento geralmente demorava, falou que era pra eu despachar a cliente o mais rápido possível. Quando recusei e a atendi até às 22h40, ela surtou. Disse que eu a tratei bem demais (!), que já tinha passado do horário. Falou até pra a gerente, que tinha recebido uma ligação da cliente dizendo que tinha sido extremamente bem atendida, cheia de elogios e a gerente me deu a razão, pois o cliente é que deve estar satisfeito.

    Em resumo, as próprias vendedoras hostilizam as colegas que dão um atendimento de qualidade. A tal cliente era chata mesmo, mas eu não estava ali pra fazer amizades. Queria fazer meu trabalho da melhor forma possível e consequentemente ganhar meu salário no final do mês. Ponto. Acho que esse espírito é o que falta para a maioria. Um beijo!

    Responder
  104. Camilla Melo - 25/05/16 - 09h42

    Super concordo com você. Sou de Recife e era cliente fiel da Farm, sempre comprava, mas sempre, sempre era mal atendida ou tinha que ficar correndo atrás de vendedora. Até que, finalmente, tomei vergonha e parei de comprar na Farm, tanto a física quanto a virtual. Hoje tenho optado por comprar em sites menores e que tenham aquele “carinho” com o cliente.

    Responder
  105. Fernanda - 25/05/16 - 09h48

    The!
    Texto escrito por mim! Penso examtamente igual!
    Fui em uma loja, que estava completamente vazia, e a vendedora sentada sem fazer nada!
    Pedi para experimentar um vestido, mas meu número só tinha na manequim. A vendedora me olha com cara de desdém e fala: “vc vai levar mesmo? Pq dá um trabalhão tirar do manequim!”

    Sério? Ela estava sem fazer nada! Shoppingo vazio! Perdi minha educação e falei que ela não precisava tirar e que era para ela vender o vestido para o manequim!

    Texto perfeito! Canso de chegar com sorriso no rosto, falando “bom dia! Tudo bem?” E ser ignorada!

    Mas lembrei da Ale Garattoni, no curso dela sobre branding! As lojas precisam fazer o curso dela! Kkkk

    Beijos

    Fernanda

    Responder
  106. Tainá - 25/05/16 - 10h22

    Oi The,
    Aqui em Florianópolis é igual!
    Comprei uma nessa loja http://www.inspireland.com/ e acho que na Renner tbm tem..
    Beijos.

    Responder
  107. Daiana - 25/05/16 - 11h42

    The,
    Sigo seu blog, mas acho que nunca comentei algo aqui. Mas, esse post realmente resumiu tudo o que venho pensado sobre o comercio. É incrível o despreparo e falta de respeito das lojas e principalmente dos vendedores, sem contar nos valores exorbitantes de produtos totalmente “comuns”. Tenho verdadeiro pavor de ter que ir em uma loja comprar algo, e por isso a anos, só venho comprando em lojas de departamento.

    Responder
  108. Bruna Inojosa - 25/05/16 - 11h45

    Essa semana aconteceu o “inesperado” comigo, fui ao bazar da osklen com meu namorado no jardim botânico. Já esperava o caos normal dos bazares. Consegui ser tão bem atendida que sai de lá impressionada, no meio de tanto gente uma vendedora conseguiu me dar atenção, procurar o que eu precisava e avisava que ela poderia demorar porque estava difícil mas que não se esqueceria do que eu pedi. E realmente não esqueceu.

    A cada dia me sinto com mais preguiça em ir ao shoppings, penso mil vezes antes de entrar em qualquer lugar. Já cansada de ser julgada pelas vendedoras e ainda ser mal tratada, é uma coisa tão absurda já que diminui a venda delas, e assim, o salário. Só nos resta grava os nomes das vendedoras que prestam um bom atendimento e amar ainda mais a F21, Zara e afins.

    Responder
  109. Eleonora Rigotti - 25/05/16 - 12h09

    E quem não tem uma história de mau atendimento pra contar?
    Eu já fui ameaçada de agressão por uma caixa da Marisa de BH. Humrum. Tive que chamar a polícia e tudo. Resumindo: fila enorme, um caixa aberto, chega a minha vez a caixa começa a ver preços de bolsas para outra vendedora (que estava organizando a loja). Reclamei e ela disse que o caixa era dela e ela fazia o que quisesse. E que seu eu continuasse reclamando ela ía dar um tapa na minha cara. Triste, né?
    Mais triste ainda é ver as pessoas (donos de lojas/vendedoras) colocarem a culpa na crise.
    Há muito tempo já observamos a banalização dos 3 dígitos. Tem imposto? Tem. Mas isso não é desculpa pra mau atendimento, preconceito, despreparo, preguiça etc etc etc Pelo que li nos comentários o problema, em si, não é pagar R$300 numa blusa. O problema é que essa blusa vale R$30. Estraga em 3 lavagens. E bem sabemos que as costureiras (do Bom Retiro, da China, da Bolívia…) receberam R$0,20 por peça. E que a vendedora ficou 10h em pé “pra bater a meta” e ganhar um salário ridículo no fim do mês. Não é estranho que lojas com atendimentos tão ruins continuem funcionando? Não é estranho que marcas que se distanciaram taaanto de seus públicos continuem aí no mercado?
    Então, mais preparo para as vendedoras, menos cara de pau pros empresários e mais consciência pra nós ( que mesmo mau atendidas voltamos nesses lugares). O poder é nosso de escolha. Nosso dinheiro. Se todo mundo parar de comprar a loja fecha. Ou muda.

    Sobre “agrados”. Cerveja, espumante, água, café…Moça, EU NÃO QUERO. Eu quero comprar a blusa, vc tem?Se tem já quero provar.Se não tem, me fala.Obrigada.De nada.
    :)

    Responder
  110. le - 25/05/16 - 12h17

    Realmente, o que aconteceu com a EF? Há alguns anos era a melhor loja carioca. Nem moro no Rio, mas quando ia para o Rio, comprava roupa para o ano todo lá… E a loja sempre estava lotada… Acho que realmente esta marca tem que voltar as origens, assim quem sabe consiga sobreviver a atual crise brasileira.

    Responder
  111. Cynthia Vilaça - 25/05/16 - 12h59

    Excelente post, The! Comecei a perceber que boa parte das compras que fiz nos últimos tempos foram pela internet . E o mais engraçado é que no quesito atendimento, a única loja que recordo-me em ter entrado nos últimos tempos e ser bem atendida foi uma loja masculina! A Farm era umas das lojas prediletas, não havia uma vez em que fosse ao shopping e não entrasse para conferir a coleção e comprar, mas o atendimento em BH está tão grosseiro que não entro mais, compro apenas pelo e-commerce . “Bom dia, Boa tarde , Boa noite e volte sempre” são palavras esquecidas, e ainda temos sorte quando não somos ridicularizadas pelas vendedoras. Vi um episodio tão grotesco que até entrei em contato pelo e-mail para reclamar. Depois deste episódio nunca mais entrei em uma loja da Farm.

    Responder
  112. Ana Paula - 25/05/16 - 14h50

    Oi Thereza, noto a mesma situação onde moro em Taubaté SP. As vezes vou em São José dos Campos (distante 40 km) só pra sair feliz da Zara. Sou sempre bem atendida nas lojas da Arezzo, nas da Schutz é loteria, sempre sou bem atendida nas lojas da Vivara. Sobre o atendimento, acredito que é geral a falta de comprometimento com o que não lhes é importante. Meu marido chega do trabalho todos os dias reclamando do comportamento dos colegas, e algo que percebo é que parece que a empresa é que depende deles e não o contrário. É consenso que as lojas com nome tem pecado no atendimento e na qualidade dos produtos, e quando vc soma os preços exorbitantes e arrogância dos funcionários, que quer vc queira ou não, são a verdadeira vitrine de suas marcas, tem-se a clara impressão de pensam que já chegaram no topo da cadeia alimentar e que nós, clientes fiéis não tivemos nada a ver com isso. Parece que não querem ver sua marca vinculada a pessoas comuns que trabalham para viver.

    Responder
  113. natalia i. - 25/05/16 - 15h56

    :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:
    Thê, me representou muito neste texto! Em tempos loucos de consumo digital, imagino que as lojas devem sim oferecer a tal experiência de compra. Aquela coisa gostosa de sair, andar, passear, olhar, experimentar se perdeu totalmemente.. se você quer uma ~brusinha vai sei lá, na dafiti, bota todos os filtros do mundo, parcela no cartão, recebe em uns 4 dias no máximo, sem atendente com cara feia e se não gostar troca. Então o que as lojas deveriam oferecer? a nostalgia da compra fisica, a delicia de se ver em um espelho com uma boa iluminação..e com uma boa educação, não vou entrar neste assunto porque sou muito chata com isso (quero bom dia sim, quero obrigada sim, quero sorriso não pq é obrigado mas pq sorriso é bom, quando sincero então, vende várias brusinhas)…e sobre os preços… acaba que tenho mais vestidos no armário e quase nenhuma blusinha, pq entre pagar 130 em uma blusinha e 170 em um vestido, prefiro o vestido (aquelas).. mas é a realidade. e o pior, paga-se tão pouco para quem as faz……..

    bela reflexão, beijos :heartpulse:

    Responder
  114. Rafa mattos - 25/05/16 - 16h03

    É exatamente assim que tenho me sentido. Umas duas semanas atrás fui a várias lojas, e não tive boas experiências. Comigo aconteceu várias vezes das vendedoras ficarem mostrando mil coisas, todas muito diferentes do que eu tinha pedido. Não me deixavam a vontade pra conhecer a coleção, ao mesmo tempo em que queriam vender de qualquer jeito. Quase não compro mais em loja física, ou compro em loja e departamento ou compra pela internet, ja que posso experimentar com calma em casa, com as minhas roupas e trocar ou devolver com facilidade!

    Responder
  115. Jacqueline - 25/05/16 - 16h35

    Nossa que texto excelente!
    E como muitas leitoras observaram esse tema é pouco abordado.
    Só entro em loja de departamento, não aguento “pagar pra ser humilhada” como mencionaram.
    Me senti aliviada.
    Muito obrigada!

    Responder
  116. Carina - 25/05/16 - 16h58

    Thê, concordo com vc em tudo! As confecções ou os lojistas estão perdendo a noção do preço, do treinamento ao funcionário para atender a clientela… Também prefiro ir as fast fashion, onde o incomodo é apenas saber se vc tem ou para fazer o cartão da loja, mas as coleções estão mais antenadas e até mais bonitas, eu diria.
    Roupas e sapatos eu ainda prefiro comprar pessoalmente por ser muito baixa e magra e tenho medo de ter surpresas desagradáveis online, de resto compro tudo pela internet ou app de celular.

    Responder
  117. Flávia - 25/05/16 - 19h59

    Texto MARAVILHOSO!!! Concordo em gênero, número e grau!! Empresários, contratem a Thereza como consultora e suas marcas serão sucesso. Ela nos entende.

    Responder
  118. Juliana - 25/05/16 - 23h30

    Amei esse texto diferentemente das marcas de belezas que estão readequando as suas consumidoras que estão procurando por diversidades como a Avon ou Dove por exemplo.A moda ainda que nos quer vender esse mesmo modelinho que funcionava há anos atrás.Atendimento é tudo só que essa competição que as lojas denominam para seus funcionários acabam refletindo no balanço final.Acaba que a gente só compra uma vez e não volta mais.Marcas de modas ouçam e leiam as suas clientes!

    Responder
  119. Sofia - 26/05/16 - 22h18

    Teresa, você tem TODA razão. Simplesmente amei você ter usado o blog para dar importância a esse setor de serviços, já que é uma coisa que ninguém fala sobre! Também moro no RJ e me sinto muito mal atendida quase 100 % das vezes que saio para fazer compras, aliás, em restaurantes também.
    Essa blusinha que você está procurando é a cara da Jumps, Zimpy ou Garimppo, são lojas novas e tem bastante coisa legal e no precinho (o atendimento costuma ser ok ;) )!

    Beijinhos

    Responder
  120. Samantha - 26/05/16 - 23h44

    Estou toalmente com você!! Hoje em dia quando vou em shopping só entro em lojas de departamento pois posso olhar tooodas peças uma a uma (coisa que adoro fzer) com todo tempo e calma do mundo e provar quantas vezes, e voltar quantas vezes quiser (às vezes vou 2 a 3x por semana, se fosse em loja com vendedoras elas iam me odiar!). Sou cliente super “caroço” porque gosto de pesquisar muito antes de comprar. As lojas físicas tem muito a evoluir, elas estão presas no mesmo modelo de sempre, que não só decaiu como simplesmente não serve mais para os dias atuais!

    Responder
  121. Luisa Macedo - 27/05/16 - 21h03

    Nossa, The! Infelizmente na minha cidade essa “cultura” já reina faz um bom tempo! Sempre me senti desconfortavel de entrar nas lojas e muitas vezes deixei de comprar porque simplesmente não tem atendimento. Nem no Natal se deseja mais boas festas :scream: ! Sem falar no quanto te julgam pela roupa que está vestindo. Quando estava buscando vestido de formatura eu normalmente saia direto do Instituto Federal, com uniforme, e era completamente ignorada na maioria das lojas! Decepcionante :thumbsdown:

    Responder
  122. Gabriela - 28/05/16 - 10h16

    Nossa, The! Você escreveu exatamente o que eu penso quando vou ao shopping e entro em alguma loja que não seja de departamento. Tem muitas vendedoras (e muitas gerentes também) que faltaram na aula de como tratar um cliente. E o incrível é que elas não percebem o quanto isso é prejudicial para a loja, já que muitas pessoas uma vez mal tratadas, nunca mais pisam nessas lojas. O reflexo disso, de não tratar bem e até mesmo “medir” o cliente são lojas vazias…enquanto zara, renner, riachuelo SEMPRE estão cheias. Obrigada por essa reflexão! hahaha

    Responder
  123. silmara - 28/05/16 - 19h01

    THe,
    Vc e a Cony do Futulish escrevem de uma maneira real e natural.
    Concordo com vc sobre todo o texto.
    Texto bonito e bem escrito. Obrigada por nos representar.
    bj

    Responder
  124. Livia - 30/05/16 - 11h31

    Oi The, essa blusa tem na Eva, olha https://www.oqvestir.com.br/camisa-linho-eva-trancada-branca.html
    Beijinhos

    Responder
  125. Paola Durante - 30/05/16 - 17h06

    Concordo, Thereza!!! Dá preguiça de entrar nessas lojas…

    Responder
  126. sonia garcia - 30/05/16 - 20h24

    Muito interessante seu post!! Parabéns pela coragem de num veículo público como o seu fazer essas críticas!!
    O que acho q estava acontecendo é que na época de vacas gordas tudo vendia. As vendedoras não estavam nem aí em atender bem! No final do mês o salário vinha!!! Se vc não comprava a outra comprava. Agora eu quero ver como vai ser, os clientes sumiram de todo lugar. As pessoas estão se adaptando à nova realidade do país. Junto com vendedores as marcas vão ter que rever seus preços e sua qualidade, tudo estava super estimado. As marcas agregaram um valor às sua mercadorias que na maioria das vezes não existia. Tecidos ruíns feitiu ruím e mesmo assim vendia. Mas é nos momentos assim que há transformação, só vai sobreviver quer cuidar bem do seu cliente, quem prezar por qualidade e bom atendimento!!!

    Responder
  127. Juliana - 30/05/16 - 21h19

    E a Animale ??? Socorro! Eu amo as roupas…mas o preço anda surreal,e o atendimento vai do completo desprezo ao grude insuportavel se veem em vc algum “sinal de riqueza” :money_with_wings: :money_with_wings: ! Jesus!
    Custa : “Bom dia,sou fulano…se eu puder te ajudar é só falar” ?????
    Sinceramente tb me sinto mto desestimulada…tenho migrado constantemente pra Zara e outras opcoes do tipo…alem da compra on line!
    Tive a mesma decepcao a ultima vez q entrei na Espaço…procurava uma roupa lisa e elegante,como eles tinham aos baldes em todos os tons..e nao achei NADA!!!
    Ta dificil…

    Responder
  128. ana - 31/05/16 - 00h12

    A dita cuja blusa tem aos montes na internet (do tipo body então tem muita) e lojinhas baratinhas não precisava ir em shopping e loja carinha pra isso :)

    Responder
    • Thereza - 31/05/16 - 00h29

      entao, eu justamente nao queria body e decidi no dia, dai nao teria ecommerce q ajudasse :))

  129. Kali - 31/05/16 - 10h36

    Nossa, The, faz anos também que só fico a vontade em lojas de departamentos, pelos mesmos motivos! Hoje em dia o surpreendente é a gentileza, e não a indiferença. Triste, eu diria. Porém, em situação de crise, pelo menos, as lojas deveriam focar seu treinamento de pessoas em gentileza, sorrisos, em conquistar o cliente nem que seja pra voltar depois, po, o básico! Desse jeito mais e mais lojas físicas irão fechar, como tá acontecendo aqui em Campinas.

    Responder
  130. Lila - 31/05/16 - 16h10

    To bastante atrasada pra comentar, o post tava na página 3 mas tive q vim aqui só pra dizer que concordo com tudo!!!!!! As lojas que dependem de nós, os vendedores que dependem de nós e, mesmo assim, conseguem cada vez mais tratar a gente mal, como se eles não precisassem da gente. Finalizo querendo curtir esse último parágrafo das blusinhas mil vezes!!! Blusas simples, básicas, custando 3 dígitos!!! Obs: nunca achei q vc se sentia assim também por causa das blusinhas viu The? Por isso é minha blogueira favorita EVERR

    Responder
  131. MONICA PEREIRA - 03/06/16 - 21h52

    Adorei seu post. Muito sensato e correto, e concordo com tudo que escreveu. Parabéns!

    Responder
  132. Marcos Verissimo - 04/06/16 - 06h45

    Esse Post me fez refletir sobre minha área, salões de cabeleireiros. Trabalhei em grandes em São Paulo hoje moro e trabalho em Londres e percebo que esse é um problema mais sério ainda nos salões, as recepções que deveriam fazer jus ao seu nome funcionam como verdadeiras barreiras de acesso para as clientes. Nem vou me estender porque isso também daria um Post de quinze páginas.

    Responder
  133. Clarice - 04/06/16 - 09h02

    Acabei de ver um vídeo no YT que me remeteu diretamente a este post é vim compartilhar o link, pois acho que é útil para essa discussão! No vídeo, a menina fala deusa péssima experiência de compra na Balmain!!! Ou seja…
    Eu cada vez menos entro em lojas com atendentes, procuro mesmo as fast fashions, apesar de nem sempre encontrar o que procuro. E das lojas que eu gosto que não são fast fashions, sempre entro no site, compro on-line e, quando fico mesmo na duvida é preciso ir à loja física, já levo a foto do que quero para evitar maiores constrangimentos…

    https://youtu.be/54nTwqoe_nc

    Responder
  134. Paloma - 11/12/16 - 02h30

    De fato o mercado atual está bem complicado e é assustador o rumo que algumas marcas levaram.
    Difícil acreditar que uma loja que já teve momentos incríveis de auge como a espaço fasion tenha falido.
    Lembro de você e sua mãe sempre queridas na loja, comprando horrores. A loja vendia demais e agora esse fim é muito, muito triste :(

    Responder
  135. Cau - 11/09/17 - 12h17

    Texto excelente, e, infelizmente, ainda super pertinente em 2017…

    Responder