A FORMA COMO VOCÊ CONSOME MODA ESTÁ MUDANDO

17/06/2015  •  Por Thereza  •  Compras, Fast Fashion, Pense

63baf4143aa6f95e11e307be4374bacf

“Alguma coisa está fora da ordem, foram da nova ordem mundial”, talvez essa música seja a trilha sonora do momento fashion em que vivemos, estamos no meio de uma grande transição. Nós podemos até não perceber, mas tem muita coisa acontecendo e juntando cada ponto, forma-sem uma revolução, logo, uma nova geração.

Falo isso, pois de 2014 pra cá muito coisa mudou. A loja que era famosa, faliu. O veículo que era referência, acabou. Até as redes sociais estão se transformando, tudo a olhos vistos, você está percebendo?

5a641d365dc50004af0f86f39205f6cd

Em termos de publicações, no início do ano foi anunciado que Woman’s Wear Daily, principal jornal de moda e business, deixaria de ser diário e passaria a ser semanal e isso já mostra o baque e um novo cenário.

Revistas como Company, Lucky e Capricho, encerraram suas atividades impressas, se mantendo apenas na plataforma digital. E não adianta dizer que o tal digital tomará conta do mundo, o impresso não vai a lugar nenhum, mas de fato precisa ser repensado como as informações chegam.

No online as coisas também vem mudando. O famigerado Instagram perdeu sua soberania e agora encontra concorrência com Snapchat, Periscope e, até o fechamento desse post, algum gênio do Vale do Silício terá inventado um novo app que logo tomará conta dos nossos dias e dedos.

image-2

E os blogs? Bom, aqui sigo firme e forte e lida, amém, mas e você aí? Quantos blogs lê e, o principal, por que você lê um blog? Se antes era boom, hoje, provavelmente, você não lê os 870497 que lia em 2009. E muitos blogs não postam mais todo dia, o que me causa estranheza, afinal, as redes sociais vão e vem, mas nosso domínio será eterno e enquanto houver Google (taí uma hegemonia incontestável), haverá um post pra você achar e ler e se informar e/o divertir.

A informação de moda de fato mudou, se antes você consumia informação sentado na frente do seu computador, hoje o mobile impera e ai de mim ficar 24 horas sem meu Feed disponível pra vocês lerem o blog rapidinho, mas sem perder o hábito, jamais :]] Seja qual for a forma ou origem, você sempre terá  2 ou 3 minutos por dia para ler blogs e sites, mas vai de você fazer uma curadoria e seleção natural das coisas – e posts.

b36ffeec2691d798ef7c6a835cdb7d4c

Saindo do editorial e indo pro comercial, pro negócio, pro business! Acha que o Brasil tá em crise, que o dólar tá alto? Que é tudo culpa da Dilma? Essa semana foi anunciado que a Gap (a gigante Gap, aquela Gap que compramos moletons desde 1900 e bolinha) fechará 1/4 das suas lojas no EUA e algumas no mundo. Um quarto!

Vocês tem noção disso? A marca tem 675 lojas e em breve terá ‘apenas’ 500. Crise? Bastante. A forma que consumimos roupa e-mudou? Também. E isso não foi exclusividade da Gap, marcas como Marc by Marc Jacobs, Kate Spade Saturday e C.Wonder encerraram suas atividades. As inquestionáveis  J.Crew e Banana Republic, apertaram os cintos, demitiram funcionários, mas, principalmente, tem mudado sua visão de moda E negócio. Sem contar nomes como Abercrombie e American Apparel, que tiveram que rever seus conceitos, afinal, as pessoas simplesmente deixaram de comprar suas roupas com mensagens equivocadas. É oficial, a gente não compra mais qualquer coisa.

Se você acha que isso é só com as marcas ‘medianas’. Essa semana foi publicado que a soberana Prada parou de crescer, puxou o freio e até se viu ~obrigada~ a focar em bolsas mais baratas pra atrair uma nova clientela. E ela não é a única, outras grandes labels tem ficado alerta enquanto essa tal transição não define, afinal, onde vamos parar?

Ah, se você acha que a única justificativa para tudo isso é o avanço incontestável do e-commerce e as maravilhas das lojas abertas a um clique e 24/7? Muito dessas mudanças se deve a isso, fato, mas quando uma gigante virtual como Net-a-Porter, encontra-se no vermelho, há de se refletir além do óbvio.

97f37c460d1c1c244615306a8f250113

E lá na China, maior comércio de luxo do mundo, marcas como Prada, Armani e até Chanel (que aumenta o preço de suas bolsas como se não houvesse amanhã), tem reduzido drasticamente o número de suas lojas, enquanto outras marcas como Zara, H&M e Uniqlo, o que fazem? Encontram uma brecha e multiplicam suas lojas em locais onde antes era território exclusivo do luxo. E isso tem acontecido lá e cá, vide o Village Mall que “precisou” colocar uma Forever 21 em meio a Vuitton e Gucci pra justamente ainda fazer a economia girar, ou apenas o shopping movimentar.

É lógico que tais fast fashions seguem crescendo… mas até quando? É bom eles ficarem ligados, pois até a forma que as pessoas consomem moda rápida-e-barata tem mudado. O afã pela tendência já não é o mesmo, as pessoas tem buscado designers locais e peças mais autorais, sem contar fatores como apoio à sustentabilidade e repulsa ao trabalho escravo, mais do que nunca em pauta.

Mas acima de tudo e até mesmo da economia, as pessoas tem valorizado mais a roupa, simples assim. Se os tempos são outros, tudo indica que as pessoas não comprarão por comprar, comprarão por amar, logo, não se identificarão com qualquer coisa, daí até o formato fast fashion precisará ser revisto.

a6d1818644a810d333dd5911f74dfb2f

Onde vamos chegar? Não sei exatamente, só sei que estamos no meio disso tudo, vivendo, aprendendo, ainda comprando, mas de olho no que esse meio fashion nos reserva. Vez ou outra é bom ir além do trivial, refletir, desligar o modo automático e pensar no que você consome, seja leitura ou compra.

Você tem pensado nisso?

Este blog adora comentários (:
*Preenchimento obrigatório (seu email não será divulgado).
Quer que a sua foto apareça no comentário? Clique aqui e cadastre-se!

142 Comentários
  1. Juliana - 17/06/15 - 16h10
    There, amei o post. =)
    Estou vivendo em NYC e estudo no mesmo prédio que é o escritório da Macys e ontem no café conversei com umas pessoas que trabalham lá e o plano para o próximo semestre é fechar algumas lojas e outras mudar o conceito para algo mais outlet. Em West Orange, eles fecharam 3 lojas já e agora em New Jersey irão fechar algumas também! A crise é mundial mesmo.
    Responder
    • Thereza - 17/06/15 - 16h18
      Verdade Juliana, ia incluir a macy’s no post, mas foi ficando tão grande hehe
      Li sobre essa mudança deles e li que essas marcas grandes estão encontrando em outlet uma maneira de se manter no topo!
      A crise é mundial e junto a isso a transformação digital e nossa forma de compras!
      bjs!
  2. Sandra Luz - 17/06/15 - 16h17
    Arrasou no post Thê! Muito bom pararmos e analisarmos todas estas mudanças. E só mesmo você para fazer um post tão inteligente assim!
    Responder
  3. Ludmila - 17/06/15 - 16h18
    Nossa tenho repensado muito!!!! E estou adorando essa revolução dentro de mim. Já era tempo do mundo dos negócios perceber a bolha que estava se criando nesse fashion business. Que venham novos rumos. Menos é mais. E economizar em tempos de crise tb!
    Responder
  4. Ana Luísa - 17/06/15 - 16h22
    Nossa The, que reflexão fantástica!!! Sem sombra de dúvidas todo nosso consumo tem realmente mudado, estamos cada vez mais seletivos, tanto na informação, quanto nas redes sociais, quanto no consumo de roupas e afins. Eu vejo por mim, que acontece exatamente como vc disse: com relação aos blogs em 2010, que foi o ano que encontrei o “maravilhoso mundo dos blogs”, eu lia 473209643979023 blogs por dia. Hj, me limito a vc e a Camila Coutinho (que acho que está perdendo espaço tbm, pois quase sempre vejo “mais do mesmo” no blog dela…) e a Marina Smith. Porém, acompanho muitas outras nas mídias sociais (insta, snap, peri…), que vou te falar, é outra coisa que pra mim já está se perdendo um pouco. Antes, eu chegava em casa e ia sedenta rolar minha timeline do face e insta, hj se não faço isso um dia, não sofro mais…
    Com relação ao consumo de roupas, vejo por mim, que agora to querendo comprar uma bota nova, e tá sendo dificil, pois não quero gastar num artigo de couro fake o mesmo que gastaria em um artigo de couro original que vai durar mto mais tempo… Como trabalho com vestuário tbm, vejo que dou muito mais valor pra qualidade das peças hj do que ha um tempo atrás…. enfim,, pequenos exemplos que indicam que de fato estamos mudando muitas coisas na nossa maneira de pensar, consumir e viver.
    Parabéns pelo seu blog (e vc!!) nunca terem perdido a essência e conseguido se reinventar mesmo meio a tantas opções desse mundão, seja ele impresso, ou virtual!
    Um bjo grande de uma grande admiradora sua :purple_heart: :purple_heart: :purple_heart: :information_desk_person:
    Responder
  5. Ludmila - 17/06/15 - 16h28
    Outra coisa que eu odeio no mundo fashion é essa necessidade louca de lançar novidades a cada 10 dias….a cada quinzena…meu pai ninguém da conta de absorver. Acho que o mundo percebeu que andou tanto em FF que precisa agora RW! kkkkk
    Responder
  6. Camila - 17/06/15 - 16h57
    Acredito que passamos a consumir de uma forma mais inteligente e isso nao se limita a moda. Parabens pela reflexão The. Posts como esse comprovam o diferencial do fashionismo e de seu conteudo inteligente em meio a tantos blogs vazios que nao merecem mais meu tempo.
    Responder
  7. Lara - 17/06/15 - 17h00
    The, adoro todos seus posts, mas os reflexivos particularmente eu amo.
    Tive essa conversa semana passada com uma amiga. O consumidor está mais exigente. Digo isso em todos os aspectos. Consumidor de notícias, de carros, de imóveis, de informação, de moda, de tudo! Acredito que a crise tenha trazido um baque, mas que inconscientemente as pessoas tenham acabado tirando desse baque certa filosofia de vida. Na moda, essa coisa autoral e personalizada decolou! Queremos ser “in”, mas únicas ao mesmo tempo, vide o estouro que foi a Life da Vivara, as bolsas de grife com iniciais etc. As pessoas tem aprendido a olhar com mais atenção para seus próprios guarda-roupas para achar seu estilo ali dentro mesmo, sem ter que seguir toda e qualquer tendência de cada temporada. Aliás, vide o estouro que são seus posts reflexivos e “out of the box”. Se brincar, acho que eles fazem até mais sucesso do que os puramente de moda!!
    Na internet, não sei se é impressão minha, mas vejo diminuir cada vez mais a propagação de HOAX, o que significa que as pessoas estão ficando mais exigentes e checando as informações que divulgam em suas redes sociais e afins.
    Apesar de assustada, fico feliz com esse movimento, tenho a impressão de que no fim das contas é bom. Estamos nos tornando pessoas mais seletivas, exigentes e conscientes.

    Um beijo!

    Responder
    • Lara - 17/06/15 - 17h03
      ***vide o estouro que FORAM a life da vivara, as bolsas…
  8. Karol - 17/06/15 - 17h30
    Engraçado como de fato ocorreu uma mudança na nossa forma de consumo, seja de consumo de informações, seja de bens materiais. Como sigo alguns blogs via facebook, acabo entrando quando vejo que foi publicado algum post interessante. Se for só look do dia, to fora. Se for só “ai que lindo, amei a coleção” tb nem leio. Não perco mais tempo com posts rasos sobre os mesmos assuntos de sempre (e te parabenizo muito, pq aqui consigo achar posts com conteúdo “além”, o famoso ‘plus a mais’ rs).
    E com relação ao consumo material, acho que as marcas deveriam acompanhar o avanço de suas clientes. Não dá mais pra vender uma camiseta de poliéster por R$500,00!! Hello!!!! Muita inocência achar que ninguém lê aquela etiqueta interna.
    Fora que hoje facilmente troco um sapato por um belo jogo de pratos, ou um vaso de porcelana (pra colocar minha orquídea by Cadeg kkk).
    bjs e parabéns pelo post!
    Responder
  9. Joyce - 17/06/15 - 17h32
    Wow, assustei com toda essa informação! Parabens pelo post!
    Responder
  10. Marianna - 17/06/15 - 17h34
    Que texto fantástico!! Uma verdadeira aula!!! E essa sua análise se aplica a varios setores! Não apenas moda!
    Responder
  11. gabriela - 17/06/15 - 17h38
    Eu fico emocionada le ler textos como o seu, JURO! Fico também agradecida por ter leituras desse tipo em português.
    É tão profundo e instigados, mas ao mesmo tento tão acessível.
    Parabéns, Theresa!
    Teu blog é, acima de qualquer suspeita, o melhor de moda do Brasil. Aliás, um dos poucos. A grande maioria é de estilo pessoa (que tb é muito bem vindo), mas informação a gente encontra mesmo é por aqui.
    Responder
    • gabriela - 17/06/15 - 17h40
      *de ler
      **instigador
      A emoção me deixou disléxica
  12. viviane - 17/06/15 - 17h42
    E por isso que contínuo lendo seu blog diariamente. No mar de tanta mesmice, Thereza e um refresh. Articulada, inteligente, bem humorada. Adoro ver sua visão da moda, do business, do gossip. Tudo
    Parabéns Thereza! Continue nos brindando com seus posta, que são os melhores da rede. Todos, sem exceção.
    Responder
  13. dai - 17/06/15 - 17h59
    Parece coisas da teorias da conspiração, mas os ricos estão cada vez mais RICOS e os pobres afe esse somos nós e vamos sofre muito com a falta de dinheiro, o mundo tá em crise e as dividas com os bancos só aumentam, parece papo de doido mas isso ai se chama a Nova Ordem Mundial ditando as regras e quem são essas pessoas, os RICOS e PODEROSOS.
    Responder
  14. Jaqueline Vianna - 17/06/15 - 18h13
    OI The, espetacular o teu post, concordo com tudo. Certamente estamos em um momento de reflexão e mudança na maneira de ver e consumir moda Ter uma visão muito mais sistêmica do todo e não só fechada, quadrada. Te acompanho desde 2009 e gosto muito do teu blog. Grande beijo. :kiss:
    Responder
  15. Priscilla Machado - 17/06/15 - 18h17
    Thereza,

    Primeiramente, leio blogs desde 2000 e pouquinhos, o único que permaneço lendo e acessando é o seu. Talvez pela mescla de informações: decoração, fofocas, moda, roupas, dicas e informações variadas… AMOOO.. Encontro aqui tudo o que preciso. Segundo, a forma como dispõe as matérias, acho um SACO ficar clicando em links para então acessar o conteúdo da postagem. Terceiro, sua forma mais real e humana, nem todo o Glamour exagerado, que às vezes nos deixa mais deprimida do que qualquer outra coisa, por ver os outros blogs, você pensa de onde sai tudo isso?? Quanta tendência MEU DEUS, não dou conta, preciso ser milionária ou quem sabe Bilionária. Ou ainda, a forma perfeita dos cabelos, maquiagens e looks, você pensa: é real?
    Bem seu blog consta tudo o que eu, particularmente ADORO: informação sobre seriados (aka meu dog se chama Chuck… kkk), moda, maquiagem, decoração, viagens e Kardashians.

    Vida longa ao Fashionismo.

    Responder
  16. Tayná - 17/06/15 - 18h23
    Maravilhoso seu texto!! Acho que todo mundo anda repensando os gastos e com isso os primeiros cortes são com os itens que você cita.. não deixa de consumir mas pensa MESMO antes.. não vejo mais nas mulheres que eu convivo o impulso “gastei tudo em uma bolsa”ou “vou me ferrar pra pagar nos proximos 3 meses”. Queria muito que o Brasil tivesse educação financeira para os pequenos como ocorre em outros países.
    Um beijo :)
    Responder
  17. Juliana - 17/06/15 - 18h23
    The, adoro os seus textos. Esse de hoje veio bem ao encontro de algo que eu venho refletindo há algum tempo….
    Responder
  18. helena nunes campos - 17/06/15 - 18h24
    thereza gostei muito do seu texto. faz a gente refletir. acho que são grande mudanças de comportamento que irão pautar os consumos agora. pelo menos é o que está pautando a minha. antes consumia desfreadamente, loucamente, hoje sou mais seletiva. mais atemporal ou mesmo com roupas da tendência, roupas que não vão acabar na primeira lavada. isto não quer dizer que não vou consumir na renner, cea ou Riachuelo ou hem. mas vou saber o que consumir nelas. acho que por exemplo sapatos devo comprar de marcas boas, poxa é um item par durar, que vou ficar o dia inteiro, as vezes em pé andando de um lado para o outro, entende?!? só acho que no brasil as boas marcas ainda estão perdendo um pouco a mão na questão preço. está tudo muito caro. exorbitante eu diria. uso muito camisas, de seda, mas compro em outlets, no brasil mesmo, que saem com 70% de desconto. tem tentando comprar sempre quando tem promoções porque vejo a discrepância dos preços. mas excelente texto. abs. helena. PS: gosto muito do seu blog pq você tem vários posts diários.
    Responder
  19. Aline Fav - 17/06/15 - 18h36
    Acompanho seu blog por você ser um exemplo de verdadeira blogueira. Tem conteúdo, é a primeira em postar as novidades e tem coerência nos posts. Parabéns. Quando eu crescer quero ser como você. Beijos
    Responder
  20. tania - 17/06/15 - 19h27
    Não está fácil pra ningume mesmo:esses dias vi no jornal que Angelina Jolie ,Brad Pit & filhos surpreederam ao embarcarem em um voo na classe economica :P
    Responder
  21. tania - 17/06/15 - 19h28
    “Ninguém!”
    Responder
  22. Emanuelly - 17/06/15 - 19h29
    Moro no interior, então o consumo por aqui se limita ao que tem nas lojas da cidade, quase nunca são coisas de grandes marcas, mas mesmo assim é uma cotação gigantesca de roupas e preços de todas as formas. Mas o engraçado que é o mesmo tudo, com o preço de grandes marcas.
    Acho que o retorno das costureiras de bairro está próximo e acho isso um máximo. Porque conseguir aquele modelo desejado, com uma estampa diferente a um preço amigo é sensacional e nos faz colocar a criatividade em prática ao invés de se passar só o cartão.
    Responder
  23. Camila Fleury - 17/06/15 - 19h56
    Confesso que fiquei meio com medo desse seu post, pois amo moda e quero trabalhar com isso – mas entendi o que você quer abordar de fato nele.
    Tomando por base eu mesma, não costumo mais ser tão antenada nas tendências como antes. Talvez pela repetição ou pela rapidez com que as coisas mudam, ou as duas coisas juntas. Já não vejo mais uma criação de moda diversificada. Não tem novidade, é apenas um ciclo que vai e volta toda hora. Se por um lado o conceito de fast fashion leva informação de moda mais rápido às pessoas, por outro, o de slow fashion deve ser mais adotado em meio a esse período, dando mais tempo ao tempo de que surja algo realmente mais desejável de se ter no armário e que faça valer o seu valor.
    Responder
    • Izabel Soraia - 18/06/15 - 13h37
      Não fique com medo, eu acredito que esse momento será muito para quem desejar trabalhar com algo mais intimista, autoral, de qualidade e criativo, diferente, longe do mais do mesmo. Óbvio que não será tempo de surfar na grana, mas estudando um pouco de história econômica verá que as épocas de crise e depressão econômica (que não é o caso) foram momentos de grande avanço e revolução, há oportunidades tmbm na crise (ou talvez sobretudo nela)
    • Thereza - 19/06/15 - 22h49
      Eu tô super curiosa com o que veremos em breve (breve 2 ou 3 anos hehe)
      bjs!
  24. Bruna - 17/06/15 - 20h08
    É verdade. Comprei uma máquina de costura, tãh? Hehe
    Quero te mandar um presente com peônias. Como faço?
    Responder
  25. Manu - 17/06/15 - 20h39
    Olá The. Nunca escrevi aqui , mas acompanho seu blog. Hoje , achei por bem incrementar seu artigo ,com meu ponto de vista: a evolução tecnológica emburreceu , segundo alguns; mas acredito, que mesmo sem maiores leituras de clássicos , jornais e afins, a capacidade humana de adaptação e sobrevivência corrobora o que vc escreveu – no começo desta era de moda rápida e atualizada diariamente, poucos sabiam interpretar e customizar a moda a partir das tendência artificialmente criadas, bem como acompanhando o street wear; agora, a coisa assentou e a galera, que é esperta e inteligente viu que não precisa ter 4 baratinhas, basta uma , no máximo duas 2 e saber compor a peça Com outros elementos , para não parecer que tá vestida igualzinha .
    Adoro seu blog – vc é bem inteligente
    Responder
  26. Carolina - 17/06/15 - 20h50
    The, maravilhosa reflexição! Parando para pensar friamente e me usando de exemplo posso te dizer que muitas lojas não me enchem mais os olhos, talvez não tanto quanto antes, estou até estranhando pois não estou mais tendo aquela reação do ” PRECISO” disso, não posso viver sem aquilo, verdade que não sou uma consumidora foraz de tendências, mas acho que a patronização que vai desde a mais cara das lojas, até as fast fashions cansou, procuro cada vez mais o lado simples da coisa..
    Beijoss
    Responder
  27. Manu - 17/06/15 - 20h52
    E , complementando o que já escrevi , de 4 baratinhas, compramos 2 medianas , no outro extremo , acredito não ser essencial para se afirmar neste mundo louco, ter , por cima de pau e pedra , uma bolsa de 10.000 $ . Ninguém é melhor que ninguém por isso . Garotas e meninos , antenados culturalmente , já começaram a ver que o conteúdo importa mais, bem como , importa , a exteriorização de que se ama e se cuida, do corpo e da alma .
    Responder
  28. Michi Ferretti - 17/06/15 - 20h54
    Thereza, que post incrível! Essa reflexão é necessária em dias onde as informações giram tão rápido e as vezes somos bombardeadas com tendências e modismos. Também acredito que quem consome moda tem mudado muito, antes também lia infinitos blogs por dia, hoje reduzi a poucos, comprei muito mais do que compro hoje, prefiro investir em itens que vou usar por mais tempo e que durem mais tempo. A crise parece mundial, e não apenas financeira, mas de credibilidade também. De qualquer forma, hoje me sinto uma consumidora mais madura em todos os sentidos, tanto de itens pessoais como de informações. Ameeeeeei o post!!!!!!!!
    Responder
  29. Lívia - 17/06/15 - 21h01
    Thê, acho que o mundo da internet, do consumo, da moda, ficaram muito saturados. Enchemos um pouco o saco, sabe? Os blogs, instagrams, redes sociais, era td mais do mesmo! Dos blogs soh fiquei lendo o seu e o Dia de Beaute da Vic. E amo vcs duas demais! O resto me parece muito marketing pessoal e exibicionismo. Vejo muita gente querendo mais simplicidade no dia a dia, em busca do minimalismo. Vi muita gente nos EUA lutando por um consumo mais consciente, responsável e, se possível, com mão de obra local.
    Excelente post, como sempre!!!
    Fico tão triste também com o fim de algumas revistas impressas.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h14
      Tb sou fã da Vic, desde sempre ela mantêm a essência dela e isso admiro demais!
      Tb concordo na questão da saturação, é tipo sair da fase barroco, over, exagerada, e chegar ao momento do minimalismo, simplicidade, funcionalidade! Se a moda tá no momento normcore, acho que nosso pensamento tb hehe
      bjs!
  30. Haydana - 17/06/15 - 21h16
    Leio um blog diariamente, AKA fashionismo, zapeio mais dois ou três, fiz uma lista de 10 itens indispensáveis no guarda roupa e tenho vivido bem com eles, exclui muita gente do instagram, o constante estímulo para coisas que devemos comprar, moda que devemos consumir e tudo isso uma hora só serve para te fazer ter certeza da necessidade de coisas que não tem necessidade nenhuma, e enfim tenho tratado a questão do consumo de uma forma mais racional do que há alguns anos. Mas vou te dizer The que apesar de todassss as questões que você citou para nós também tem um fator importante, a idade vai nos fazendo um pouco mais prudente com o consumo. Tenha certeza que os adolescentes mão então muito preocupados com essa reflexão toda, mas com a próxima colecao que estará disponivel na fast fashion mais próxima.
    Responder
    • Larissa - 18/06/15 - 09h31
      Haydana, excelente ideia de exclui esse tipo de perfil do instagram,lendo seu comentário percebi um ponto que realmente nos instiga a consumir produtos que não estamos necessariamente precisando.
    • Thereza - 19/06/15 - 23h13
      Hay, fico MUITO feliz de vc estar sempre presente aqui, obrigada <3 <3
      E como vc, tb fiz uma boa limpa no instagram, deixei de seguir pessoas que eu não me identificava, que não queria acompanhar o dia a dia, sabe? E foi muito bom hehehe
      Sobre amadurecimento tb super concordo, chega a hora das prioridades e bom senso hehe
      bjuss
  31. Milis - 17/06/15 - 21h41
    Especialmente quando o resultado do fast fashion são roupas descartáveis, o que super agride o meio ambiente, além dele estar fundamentado no trabalho escravo! Não dá pra ficar dando corda pra isso, peloamor!!!
    Responder
  32. Brennda - 17/06/15 - 22h39
    Excelente texto, The! Parabéns :clap:
    Responder
  33. Carol Freitas - 17/06/15 - 22h49
    Uma ótima abordagem! Acredito que tudo na vida tem ciclos, e com moda e consumo não é diferente. Estamos numa transição, uma geração que acompanhou tantas mudanças, tantas tendências, que consumiu muito (ou desejou consumir), seja produto ou informação, está amadurecendo. A maturidade nos torna mais exigentes, conscientes e seletivos, já não é mais qualquer coisa que serve, o tão usado “tem que ter”, já não convence, pois a experiência nos da certeza do que de fato é relevante pra gente. E a todos, sejam revistas, marcas ou blogs, que como você The, respeitam esses ciclos, se reinventam, mantêm o frescor e a consistência, minha admiração! Parabéns pelo blog que acompanha meus ciclos, desde uma universitária solteira na balada, até hoje, profissional casada recebendo em casa (usando as ótimas dicas do vinho de quinta). Bjoo The
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h11
      Fico muito feliz, Carol! Pq é como vc falou, a gente amadurece e nesse meio todo tem esses ciclos de consumo, economia e até cultura. E fico aliviada de ainda ter a sensibilidade de conseguir identificar o que vcs querem ler, do look balada ao vinho de quinta ;)
      Bjs!
  34. Talyta bastos - 17/06/15 - 23h47
    Post excelente, The! Muito bom mesmo. As mudanças que estão acontecendo para além do nosso país, algo muito maior, um sistema se reformulando que atinge a todos nós.
    Responder
  35. Juliana - 17/06/15 - 23h55
    Eu penso nisso o tempo todo,não só como leitora assídua de blogs, mas como formadora de opinião com o meu blog.Como a nossa forma de ver a moda mudou,hoje vou aos shoppings e nem sinto tanta vontade de comprar,porque muitas vezes é tudo muito igual .E as feiras com marcas locais só tem crescido e eu tenho amado bem mais.Li uma vez de uma Cool Hunter que o caminho talvez seja cada vez mais o exclusivo,quem tem dinheiro vai querer as altas costuras e quem não tem vai procurar em brechós,bazares e entre outras formas.Amei o texto! :satisfied:
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h09
      às vezes vamos ao shopping já no automático né. A gente não precisa de nada, mas compra por hábito, pois nem o encantamento mais há envolvido
      E aqui no Rio está repleto de feiras locais e com designers da nova geração
      bjs!
  36. Livia Domingos - 17/06/15 - 23h58
    Caracaaaaa The. Que post! Muuuuito bom.
    Colocou no papel muitas das coisas que venho pensando. Óbvio que não pensei em tantos detalhes quanto vc.
    Mas concordo com cada letrinha aqui postada. Parabéns pelo texto.
    E ah, eu sou a favor de um consumismo mais regrado. Saber o que consumir (eu ainda não sei) é essencial!
    Beijinhos
    http://www.UmPinguinho.com.br
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h08
      Tks Livia!!
      Eu tb to aprendendo, pq vez ou outra nao resisto a uma boa fast fashion que, bem ou mal, ainda é opção pra gente simplesmente se vestir, ja que marcas locais seguem caro!
      Bjs
  37. Danielle - 18/06/15 - 00h22
    Olá Thereza, parabéns!!! texto bem redigido e interessantíssimo !!! Bjos
    Responder
  38. Isabela Nascimento - 18/06/15 - 05h37
    Que post excelente, Thereza! Esse é justamente o tipo de informação que me faz parar, ler, refletir, compartilhar e ainda querer comentar! rs Acredito que é natural que após uma fase de deslumbre com a internet , as coisas se acalmem e as pessoas comecem de fato a serem seletivas. Em um momento de novidade, de avalanche de informações, a gente quer absorver tudo, não quer perder nada. Então, a gente satura de tanto volume, de tanto mais do mesmo e aí começa mesmo a selecionar na hora de consumir, seja moda ou informação de moda. É hora então desses fornecedores reavaliarem seu produtos e serviços para pensar em qualidade e não quantidade Enfim, muitas coisas a se questionar… acho que você me estimulou a escrever um artigo pra faculdade… rs. Vou conversar com a professora para me orientar e se sair venho aqui te mostrar. rs Beijos e parabéns pelo blog! Desde 2008 na minha blogroll e no :heart: .
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h07
      Eu acho mesmo que isso tudo é um ciclo. Do deslumbre à reflexão e acho que estamos nessa fase, de dar uma pause e ver o que vem next!
      E obrigada por acompanhar desde 2008 (é mto tempo!!)
  39. Raquel - 18/06/15 - 08h32
    The, gostei da reflexão do post. Não sou fashionista, adoro babar na moda, mas uso poucas coisas ao meu favor. Este ano foi a primeira vez (nos meus 30 de vida) que sinto a economia muito ruim, e refleti como realmente mudei meus hábitos. Realmente agora leio somente seu blog diariamente e da C. Coutinho, rede social me desliguei diariamente pois toda esta estória de viva a sua vida real me faz afastar dela. (Quem nunca invejou a vida alheia atire a primeira pedra). Então este seu post me fez refletir e informar o quanto o mundo está mudando. Obrigada pelo bom conteúdo =)
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h06
      Tb tenho sentido a economia assim e nos mínimos detalhes. Ate aquela ida ao mercado nos faz refletir que as coisas estão mudando e, nesse caso, o preço subindo!
      Bhs!
  40. Brunella - 18/06/15 - 08h48
    The, post sensacional. Realmente, hoje leio coisa de 2 ou 3 blogs, focados em autoconhecimento, moda usável, custo-benefício, consciência, que propõem reflexões sobre a nossa forma de consumir. É claro que o cenário, do ponto de vista estritamente financeiro, parece um pouco assustador, mas é um reflexo direto do nosso comportamento social. A roda gira, as marcas sentem. É melhor se reinventar agora, no lugar de esperar o planeta entrar em colapso.
    Responder
  41. Siomara - 18/06/15 - 09h04
    Oi The! Nunca comentei aqui… Mas impossível não deixar de te elogiar pela reflexão profunda que fizesse. Ótimo post, conseguisse expressar de forma clara e linguagem acessível o que tem acontecido no mundo de hoje. Parabéns!! Um post como este e até mesmo os outros seus, fazem o teu diferencial. Um blog que leio desde o princípio e não tem como parar… Parabéns de novo!!! Beijos :clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h04
      Tks Siomara, amo quem vem comentar num post especial assim, um alívio saber que esse meu simples pensamento é uma reflexão coletiva e que traz o debate e isso que importa!
      Obrigada e comente sempre!
  42. Mari - 18/06/15 - 09h04
    amei esse “post” sobre a economia e a moda.. e sabe o que eu penso também? que as marcas de fast fashion também perderão espaço, pois apesar de estarem melhorando no estilo e na questão da atualidade, os preços vêm acompanhando essa evolução e subindo junto, sendo que são roupas com prazo de validade e que mais um mooonte de gente vai ter igual.
    Outro dia tinha uma camisa na C&A pelo mesmo preço de uma da Ellus (na promo)!!
    também estou curiosa para ver onde vamos “parar”, pelo futuro da moda e da economia..

    obrigada pelo post, The! bjs

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h03
      Tb acho, Mari! E acredito que as proprias fast fashions já estão pessando a frente e numa forma de encarar esse novo cenário de consumo e cultural tb!
      bjs!
  43. Bem-Dita - 18/06/15 - 09h24
    Bom dia!
    Visite nosso site e conheça as novidades em t-shirts, moletons e almofadas estampadas, tudo com preço ótimo!
    http://www.bemditacamiseteria.com.br
    Responder
  44. Nádia - 18/06/15 - 09h46
    Thereza, que texto legal! Por isso amo o Fashionismo, sempre muito sensível ao que acontece no mundo, não só no “mundinho” que muita gente vive.

    :kiss: :kiss: :kiss:

    Responder
  45. Gabriela - 18/06/15 - 10h10
    Acho que as pessoas vão cada vez mais comprar de marcas locais. Existe uma preocupação maior com qualidade, o que as fast fashion não oferecem tanto, mas também nem todo mundo tá podendo pagar por roupas de marcas caras. http://www.alemdolookdodia.com
    Responder
    • Izabel Soraia - 18/06/15 - 13h49
      Acredito que este será um caminho tmbm, se vc procurar na internet mesmo, encontrará mascas pequenas de cosméticos orgânicos, roupas de criança, entre outras coisas, de produção limitada, as vezes até mesmo mais barata e de qualidade superior a de muitas marcas badaladas.
      Tem um tempo eu comprei uma gargantilha em prata pela internet, encomendei de um ourives/artesão, linda e muito mais em conta que de marcas famosonas e ainda é diferente ninguém tem igual e todo mundo elogia ;)
    • Thereza - 19/06/15 - 22h49
      Com certeza! Li uma matéria muito legal no Fashionista que fala um pouco disso, que os jornalistas e, principalmente, o publico tem que valorizar o ‘buy local’ pq se isso não rolar, eles não duram 2 anos e são engolidos pelas grandes empresas, mas se tiverem o aval de jornalistas, por exemplo, já é meio caminho andado pra vitrine pra nós, clientes
      bjs!
  46. Paola Scott - 18/06/15 - 10h23
    adorei! Essa super oferta de tudo ( informação, roupa cara, roupa barata) me deu um bode que eu simplesmente parei de comprar. Só compro o que eu gosto muito e acho que vou usar bastante . Guardo meu rico dinheirinho pra viajar , que pra mim é a melhor coisa do mundo. Bjsss
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h02
      Paola, adoro vc por aqui!
      E sou exatamente como vc, guardo todo meu dinheiro com viagem, pra mim não tem prazer melhor!
  47. Cláudia Stadler M. Martins - 18/06/15 - 10h37
    Bom dia, The!
    Adorei sua reflexão sobre os dias atuais da moda. Conheci seu blog há uns dois meses e adorei ver que você traz muitas informações relevantes e atuais e de diferentes assuntos. Sigo muitas blogueiras, mas poucas têm consistência em seus post, muitas vezes acabam trazendo informações compradas. E realmente algumas não atualizam seus blogs ou colocam algumas fotinhos para dizer que atualizaram alguma coisa, mas informação mesmo, nenhuma. Adoro suas informações sobre decoração e moda. Parabéns e continue com seu trabalho.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h01
      Claudia, seja bem-vinda! Bom saber também que tenho leitoras novas ;))
      Bjs!
  48. Taynara - 18/06/15 - 10h39
    nossa, adorei esse texto…

    eu já estava pensando sobre esse assunto a um tempo, a informação já foi tão saturada, era tanta tendência pipocando, tanta novidade – must have – achadinhos que ninguém conseguia acompanhar.

    o que eu vejo hoje é um humanização da internet. quem não é “real”não se sustenta e acredito que as marcas estão seguindo o mesmo caminho. Quem não tem o branding bem definidinho não emplaca.

    paramos de comprar produto pra comprar experiências

    aliás, eu já estava meio fora do mundo dos blogs …. comecei a te seguir no snap e acabei voltando aqui. (olha ai, achamos mais uma forma de divulgação) <3

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h00
      Amei Taynara, nunca imaginei que o snap pudesse me ‘recuperar’ leitoras hehe ainda bem!
      bjs!
  49. Dalila Maia - 18/06/15 - 10h40
    Belo texto! Adoro seu blog! Leio todos os dias! Realmente cansei desses blogs “look do dia”! Parabéns pelo conteúdo que vc posta!!! :clap: :clap: :clap:
    Responder
  50. Rafaela - 18/06/15 - 10h46
    Primeira vez que comento. Mas todo dia passo por aqui :)
    E sabe pq? pq é um dos únicos blogs que continuam dando a devida importância ao próprio blog.

    Fico muito triste quando uma blogueira cresce e esquece do veículo que a projetou. Muitos blogs ficam abandonados por dias ou acabam contratando uma equipe para postar e com isso perde-se muito a identidade da blogueira….não consigo mais me identificar com muitos blogs que curtia de verdade. Graças a Diósss esse aqui não é o caso. Parabéns pelo compromisso com seu público sempre! É como vc mesma disse….redes sociais são faculmente substituídas, mas o blog (o bom e comprometido blog) permanecerá.

    Sucesso.
    Rafa

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 23h00
      Brigada, Rafaela! Fico feliz de verdade qdo leitoras que estao sempre por aqui, mas não comentam, passam a comentar! Amo receber comentários, mas especialmente qd um assunto toca dessa forma.
      E a visão que você tem desse meio de blogs, tenho a mesma. E como leitora, fico muito triste de ver que blogs que eu gostava de ler/ver todo dia, mal são atualizados uma vez por semana. Espero que esse cenário mude, de verdade
      Bjs!
  51. Loraine - 18/06/15 - 10h46
    Mais um comentário cheio de elogios!
    Confesso que em anos lendo o blog este é o meu primeiro. E confesso que o que me motivou a comentar é exatamente o quão bom ficou este post. Pra um blog que mesmo possuindo diversos conteudos, falar sobre moda desta maneira bastante realista e direta, merece muito mais que elogios.
    Eu penso que ao longo dos anos fomos tão instigadas a comprar mais ( e confesso que os blogs que lia impulsionavam muuuuito isto), que hoje quando paro pra pensar da real necessidade que temos (incluindo algumas peças ou outras diferente pra não ficar na mesmice) com o que realmente temos, é muito oposto.
    A verdade é que acabamos ficando sem “aquela roupa daquela ocasião especial” porque todos os dias se tornaram dias de ser vestir assim. E no meio disso tudo vem um blog que mesmo falando de moda , meio que nos dá “um tapa na cara” e mostra o outro lado . Já vinha há alguns meses tendo esta opinião e este foi o primeiro post sobre o assunto que gostei realmente.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h57
      Ai gente, tão feliz com esses comentários! Na realidade é um alívio saber que esse meu pensamento é praticamente senso comum e não to sentindo isso ‘sozinha’ ;)
      E amo tb qdo um post faz leitora comentadora de primeira viagem hehehe
      Bjs!!
  52. Maiara - 18/06/15 - 11h08
    Excelente texto! Informativo, profundo e acrescentou bastante! Parabéns!
    Responder
  53. Isabella - 18/06/15 - 11h18
    The amei esse post! Adoro quando você faz posts reflexivos (acho que você é uma das únicas que faz). Acompanho seu blog desde 2008/2009 e nunca comento, mas esse esta merecendo. O Fashionismo é o único blog em que entro todos os dias, adoro como você escreve, pensa, reflete e que você pesquisa antes de escrever. Continua assim, voce é a melhor! Beijos
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h55
      brigada Isa, tão bom saber que tenho leitoras que me acompanham desde o ano 1.
      Obrigada pela paciencia hehehe
      bjsss
  54. Izabel Soraia - 18/06/15 - 13h22
    Eu acompanho seu blog, mas quase não comento.
    Este texto é muito interessante. Aliás percebo uma preocupação de sua parte em manter o blog atualizado com conteúdo relevante e constante.
    Existe uma crise econômica? Talvez, mas o que vejo mesmo é que está havendo uma reacomodação das coisas, economia, forma de pensar, de consumir, de tudo. Eu mesma, hoje consumo de uma forma diferente, as vezes preferindo comprar uma coisa mais cara, porém valorizando-a mais, algo mais duradouro, dou preferência a consumir algo em que acredito, relacionado a preservação ambiental e social, a não exploração, a conceitos importantes para mim, mas claro consumindo menos, valorizando menos esse ter que a gente nos últimos anos achou que era o grande barato da vida. Uma bolsa prada é legal? É, mas acredito que muita gente está reavaliando isso, tipo, qual é mesmo o barato por trás disso? Porque eu devo consumir a cultura de outro país? As pessoas amadurecem tmbm nesse quesito, será que eu como individuo também não devo contribuir com a economia local? Valorizar pessoas que estão tentando fazer algo legal?
    Inclusive também tenho desejo de trabalhar com algo em que eu acredite mesmo ganhando menos, enfim acredito que está havendo uma mudança, mas é possível que depois da depressão geral que as mudanças causam surja uma saciedade um pouco melhor.
    Com a informação acontece a mesma coisa, muitas pessoas próximas (na vida real e na virtual) comentaram comigo o desejo de excluir um monte de gente do face, ou até mesmo abandonar algumas redes sociais, é uma pausa para avaliar tudo, eu leio alguns blog´s de forma fiel, mas são alguns, não uma enxurrada de blogs, sites, não, é algo que tem conteúdo de verdade.
    Talvez esteja ai um grande espaço de crescimento para quem quer trabalhar com verdade, em algo relevante, em algo que acredite de verdade, não superficial só para faturar.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h54
      Muito bom seu comentário, Izabel!
      Eu tb não acho que seja tudo culpa da economia, como falam. Acho que nos últimos 15 anos foram tantas informações, avanço tecnologico, democracia/popularização da moda que uma hora a gente tem que parar-pensar-ver onde a gente quer chegar. Eu mesmo, apesar de trabalhar com isso, tento controlar meu uso de redes sociais, meu desejo de ficar offline nem que seja por 15 minutos anda cada vez mais forte. Acho que tudo isso é uma desaceleração pra gente se enxergar e tb à nossa volta
      bjs!
  55. Gabi - 18/06/15 - 13h29
    Excelente reflexão, The! Por posts assim que o seu blog é um dos poucos que eu ainda faço questão de acompanhar. Há alguns anos acompanhava milhares, mas a escassez de coisas a mais me fez largar quase todos, um a um. Aqui sei que encontrarei novidades e textos de qualidade, muito além de looks do dia. Só tenho a agradecer por isso. :blush:

    Em se tratando da moda, também venho percebido isso, e acho que já está mais do que na hora de uma mudança acontecer.

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h51
      Brigada, Gabi!! Eu adoro fazer esse tipo de post e há tempos vinha com vontade de compartilhar sobre. daí recentemente foram tantas noticias de lojas fechando e revistas idem, que ja tava mais que na hora de falar! E como digo, o melhor dos posts pra mim são os comentário, fico muito feliz de ter tanta leitora engajada e consciente, serio!
      bjs!
  56. Adriane Quaresma - 18/06/15 - 13h42
    As coisas realmente estão mudando e mtoo, para mim não apenas o mundo da moda, blogs e etc está mudando, tudo éstá se transformando e de forma muito rápida. Td está acontecendo diante de nossos olhos e parece que não digerimos uma novidade que já aparece outra dita melhor ainda, enfim, vamos ver onde nós mesmos vamos chegar,

    Bjss

    http://www.adrianequaresma.com.br

    Responder
  57. Paulinha Toledo - 18/06/15 - 13h51
    Infelizmente ou felizmente o mundo fashion esta mudando….
    Concordo plenamente com o post, e acho que esta mudança já estava mais que na hora de acontecer. E que só quem pensar diferente e começar a realmente ver nos consumidores com outros olhos, vão passar pelas mudanças.
    Estamos mais conscientes, menos consumistas e porque não dizer já aprendemos um pouco com os blogs, revistas o que nos cai bem e criamos uma consciência de valores, custos. Não se compra mais por comprar… Falo isso por mim, tenho a maior dificuldade em comprar. Pois como sei um pouco de tecido, acabamento, as peças já não tem mais esta durabilidade nem qualidade.
    Responder
  58. Diana Souza - 18/06/15 - 13h55
    Eu tenho certeza que essa mudança não é só no setor da moda. Sei que o post foca 100% na forma em que pensamos a moda hoje em dia, mas muito se deve a crise mundial. Aqui no meu serviço (uma multinacional de Advocacia) já estão cortando gastos, inclusive demitindo. Sei que a moda é uma máquina de “girar” dinheiro, mas sei também que não é a única a ser prejudicada com essa crise.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h47
      Com certeza, Diana! Acho que não é só na moda, mas em outros setores há essa consciência de transformação
      bjs!
  59. alessandra faria - 18/06/15 - 14h36
    Oi Thê, arrasou no post!
    Depois de um overdose de fast fashion, acho que vamos voltar de onde não deveríamos ter saído: dar valor às peças e comprar para valorizar a imagem e refletir a personalidade e não apenas para se ter a última tendência.
    Bjos
    http://www.alessandrafaria.com
    Responder
  60. Lara - 18/06/15 - 14h45
    The? Tantas pessoas compartilhando ideias e experiências tão bacanas… Corri aqui pra ver suas respostas interativas. Vc não vai responder? :(
    Responder
    • Thereza - 18/06/15 - 14h51
      vou!! eu to deixando pra responder tudo junto hj no final do dia
      desculpa não ter respondido antes pq eu gosto de responder tudo de uma vez e hj de manha fiquei o dia fora resolvendo umas coisas e não gosto de responder do cel.
      bjs!
    • Lara - 18/06/15 - 16h28
      Que bom!! Ok, aguardo!! <3
  61. Muriel - 18/06/15 - 14h46
    Adorei o post!!! Muito bom, para refletirmos realmente!! Parabéns!!
    Responder
  62. Paula - 18/06/15 - 16h19
    O boom dos blogs há alguns anos vendeu o velho “american way of life”, onde a felicidade estaria alçada na beleza e na prosperidade de bens materiais (roupas, bolsas, joias, resorts de luxo. Nunca se viu tanta LV). O consumo aumentou, obviamente. Hoje essa ilusão se diluiu um pouco, acredito que por varios fatores. A crise econômica é um deles. Outro fator importante de mudança, dentro desse meio, é o novo estilo de vida propagado em redes sociais, agora não mais ancorado em bens materiais, mas em saùde (e beleza, novamente), fruto da alimentação natural e prática de atividades físicas. Na minha opinião, há uma tendência para a busca cada vez mais profunda de autoaceitação e libertação de padrões.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h44
      Muito verdade tudo isso que vc falou Paula! Tanto nesse lifestyle que os blogs propagaram e como agora as pessoas estão pensando num novo estilo de vida! Como disse, estamos no meio de uma transição e o que vem pela frente poderá ser melhor ainda
      bjs!
  63. Maki - 18/06/15 - 18h08
    Thê, adorei o post! Como jornalista, tenho visto uma mudança grande na forma de consumo de informação, no geral, tudo passando para o micro, ao invés do macro. Blogs que tenham um estilo/linguagem/ conteúdo legal, aquela revista que fala com todas as mulheres e não com uma minoria abastada e assim vai. Acho esse momento de transição muito interessante, porque mostra que nada é constante e as coisas mudam – o que é mais que natural! Ótima reflexão!
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h41
      Maki, obrigada pelo seu comentário e com conhecimento de causa, já que trabalha na área e deve saber das dores e delícias desse meio jornalístico e toda a transformação que vem acontecendo nele! bjs!
  64. Chris Anelise - 18/06/15 - 20h23
    Thê, acertou em cheio! Eu lia em média uns 10 blogs por dia de 2009 até meados de 2013, fui diminuindo, até ficar só em um que leio sempre (olha eu aqui!) e outro leio uma vez por semana, por ai. E por que? Foi totalmente espontâneo, nem percebi. Hoje, praticamente larguei mão do instagram e uso muito mais algo que realmente me inspira: o Pinterest! Sinto vontade de não usar mais o facebook, mas as vezes tem coisas interessantes… Ah! Esmaltes!!! Meu Deus, eu era a louca dos esmaltes, viciaaaada de ir toda semana comprar e pintar umas 2 vezes por semana. Tinha muuuuuitos esmaltes, hoje, bom, hoje tenho poucos e estou com minhas unhas a amostra, coisa que antes eu não deixava nem por um dia sequer. Enfim, as coisas mudaram mesmo e posso dizer que me sinto menos refém da moda como antes. Digo isso porque meu sonho de consumo eram as grifes que eu não poderia tão cedo pagar por elas, agora não sinto mais essa necessidade de possuí-las…tá, ainda tenho vontade, mas aprendi a valorizar o que tenho mesmo que não seja Chanel kkkk :see_no_evil:
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h40
      Chris, eu lembro do seu nome sempre participativa aqui e isso me deixa muito feliz.
      E sobre pinterest >>>>> instagram, mil vezes melhor!!
      E acho que tudo isso q vc falou é sinal de amadurecimento e isso é ótimo, no final peneiramos o que realmente significa pra gente!
      Bjs!
  65. Ju Vasconcelos - 18/06/15 - 20h28
    Texto espetacular!!!!! Posso dizer q comecei a ler blogs com o seu, e ele persiste,!!!!! Leio diariamente vc, as meninas do futilidades e starving, além de futilish e hoje vou assim off!!! Acompanhava outras pessoas, mas que deixaram de me passar aquela coisa mais pessoal, de dicas e gostos verdadeiros e comecei a sentir um publi sem fim, até uma simpatia forçada, sabe? Só pra angariar mais joinhas em vídeos!!! To fora!!!!
    Assim eh a moda!! Gosto de comprar o que me faz bem e não o que querem que eu compre! Menos eh mais!!!

    Bjo The!!!! Adoro ler seu blog, pq sempre enxergo vc nele e isso eh mto legal!!!!

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h38
      Ju, acho que vc citou todos meus blogs favoritos, posso acrescentar 2 ou 3 que fazem parte da minha lista diária. Outros leio/vejo eventualmente! E acho importante nós, enquanto leitoras, termos o bom senso e analisarmos qual vai nos agregar de alguma forma, seja pelo entretenimento, serviço ou informação.
      E fico MUITO feliz que vc me enxergue nele. Acho que, apesar de Não fazer look do dia, o fashionismo é minha cara e mais pessoal impossível hehe
      bjs!
  66. Gabriela Ganem - 18/06/15 - 22h49
    Post maravilhosooooooo!!! Palmas Thereza Chammas. Sou sua fã.
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h34
      brigada, MIGA!
  67. Malu - 18/06/15 - 23h34
    Novamente, por essas e outras que amo este Blog. Super competente sua reflexão, principalmente ao seu público alvo! Relatoa qui também que desde 2008/2009 que descobri o Blog pq procurava avidamente infos sobre NY, não parei mais…
    Ninguém tem o melhor da semana e os outros diversos assuntos tão na medida certinha, como aquela nossa peça de roupa preferida que nem você!

    Fico bem feliz de ver que alguém do meio da Moda esteja vendo estas mudanças, bom sinal de que uma estranheza já se vê no Horizonte, pois quando nossas estratégias não funcionam algo obviamente mudou. E tomara que mude mesmo por vontade, ou teremos a resposta de nossas irresponsabilidades. Digo isto num sentido geral mesmo, mas principalmente deste sistema que vivemos. Por exemplo, os recursos naturais deste planeta realmente não vão aguentar, sem contar as incontáveis ilegalidades que comentem para beberem as fontes para a execução de seus produtos. É bem bom tomarmos um jeito, usar a cabeça pra pensar e REALIZAR algo diferente, ou veremos uma resposta trágica daqui há uns 50, 70 anos e todos nós desfilaremos com sacos de batatas, cebolas customizados.

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h34
      Ai que linda, brigada Malu!
      E fico muito feliz de saber que as pessoas estão mais conscientes, reflexivas e preparadas pra mudanças no nosso consumo! Acho que 7 anos atrás os blogs incentivaram o boom do consumo e informação de moda, espero que essa nova fase eles colaborem a tornar nosso meio mais consciente, mas ainda antenado
      bjs!
  68. Daniela - 19/06/15 - 01h27
    Querida Thereza, este é o motivo pelo qual o seu blog é o único que leio :b
    Realmente minha forma de consumo se alterou bastante nos últimos anos. Quando entrei nesse mundo da moda (que amo de paixão) lia vários blogs e minhas compras se baseavam mais em tendências. Hoje apenas leio o seu blog e apenas compro peças de qualidade, com cortes mais clássicos. Acho que além da quantidade queremos peças que nos apaixonamos e continuaremos amando daqui uns anos, estamos valorizando mais nosso dinheiro suado rS. Abraços
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h32
      Comigo é a mesma coisa! Com o blog e lendo outros e até com o amadurecimento natural, compro de forma bem mais consciente e peças que eu já faço uma reflexão imediata se a usarei a medio-longo prazo.
      A única coisa que gasto mesmo sem dó nem piedade é com viagem, amo!
      Bjs e obrigada por continuar lendo!
  69. Nathalí - 19/06/15 - 10h01
    Thereza, o único blog que leio nos ultimos anos, é somente o seu. Eu detesto aquelas blogueiras que ficam postando o look do dia e bla bla bla, isso pra mim não é blog. Esse aqui sim é im blog! Tem noticia, ten integração, tem conteúdo, tem moda, tem celebridades… Enfim, amo esse blog e sou uma leitora fiel! Parabens pelo trabalho! Beeeijos
    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h30
      Obrigada, Nathalí! Fico muito feliz!
      Bjs!!
  70. Rebeca - 19/06/15 - 13h25
    Tereza, excelente post.
    Você é uma das únicas blogueiras que se aprofunda na moda, e explica que ela é muito mais que look do dia.
    Parabéns por ir além do básico! Seu blog é maravilhoso e conteúdo. Dá para aprender, se divertir e entreter lendo seus posts.
    Por favor, continue nos informando sempre!! :clap: :clap:

    *o post “por trás do rd carpet” está tão excelente quanto este.

    Responder
    • Thereza - 19/06/15 - 22h28
      Obrigada Rebeca, fico feliz que goste do blog e do mix de noticias sobre celebridades, moda, enfim, de tudo um pouco!
      E o post do red carpet foi bem legal, fiquei passada com alguns fatos
      bjs!
  71. Taiana - 19/06/15 - 16h05
    Oii The…
    Muito bom o post..acho que estávamos tendo uma super overdose de moda, de tudo, até ano passado, e aos poucos e com tanta coisa acontecendo estamos nos re-avaliando como pessoas, e o que queremos refletir, como queremos ser vistos, estamos indo não tanto atrás de tendências mas, pesquisando estilos de vida que possamos nos espelhar…e assim estão as fábricas e labels.. estão percebendo que quanto mais fiéis forem a seus consumidores mais vão vender.. acho que a crise até vem pra isso, pra gente frear essa loucura e colocar a mão na consciência :) Beijos, e como tantas meninas falaram, seu blog é um dos poucos que continuo lendo.. A informação real de moda, consumo, estilo de vida, tá bem complicado de ser ser encontrada ultimamente.. Parabéns!
    Responder
  72. Lorena - 19/06/15 - 18h34
    UAU! Que post! Não sei quando foi a última vez que li um texto tão bom na blogosfera. Me identifiquei com a redução drástica de leitura de outros blogs que entrava (isso, lá em 2008/09). :clap: :clap: :clap: :clap:
    Responder
  73. Lorena - 19/06/15 - 18h35
    Que post! Não sei quando foi a última vez que li um texto tão bom na blogosfera. Me identifiquei com a redução drástica de leitura de outros blogs que entrava (isso, lá em 2008/09). :clap: :clap: :clap: :clap:
    Responder
  74. simone - 19/06/15 - 18h52
    Show esse post hein! Nota 10! Vamos valorizar nossas roupas e consumir com consciência!
    Responder
  75. Fernanda - 19/06/15 - 19h24
    Amei esse post! Alem de otimo para refletir! beijos Fernanda
    Responder
  76. Isabelle - 20/06/15 - 16h48
    Thêeeeeee!!! Cheguei pra comentar quase em 2016, kkkkkkk mas não podia perder a oportunidade de te elogiar! Excelente tema! Concordo que compro umas pradinhas e fendinhas da vida mas fico sempre reflexiva sobre. Incrível você fazer essa reflexão e ter a idoneidade e liberdade de escrever. Você é the one and only online da vida das pessoas!! Te acompanho desde sempre, comento aqui no instagram (pinterest ainda juro que não sei..facebook sai e snap não tenho porque sou resistente) e amo me sentir mais próxima de vc, a melhor em qualidade e forma de informação em moda. TeamThê.
    Responder
  77. Aline - 20/06/15 - 21h30
    The, que post!! Sério, eu acompanho esse blog há anos, desde um post sobre um possível filme de The Hills, acho que em 2008. De lá pra cá foram tantooos lives de premiações, lds, gossip girl, mas de tudo, acho que o que mais me cativou (e a tantas milhares de leitoras) foi a forma de falar de atualidade, não como garota propaganda, porque pra mim os grandes “blogs de moda” são hoje meras vitrines de grifes, mas como uma pessoa comum, que consome e encara as coisas como a maioria de nós, leitoras. E esse post é o exemplo perfeito disso!! Excelente reflexão, concodo plenamente com tudo. Espero ansiosamente pelos próximos capítulos dessa novela que é o mundo capitalista em que vivemos. Tenho a impressão de que as mudanças estão apenas começando. Beijos e parabéns pelo trabalho. 5 Chucks de aprovação para você
    Responder
  78. T. Mércia - 21/06/15 - 16h11
    Que post maravilhoso, coeso e surpreendentemente contundente!!!
    Mais ‘in loco’ não há nesta rede.
    CLAP CLAP CLAP CLAP!!!!
    Quem viver verá os rumos que a Moda trilhara.
    ;)
    Responder
  79. Gabi Lummertz - 21/06/15 - 23h08
    Lendo isto me dei conta que não sou só eu que estou pensando mais ao comprar! Não sei se é só devido a crise mesmo, creio que seja como tu comentaste Thereza, as pessoas estão mais conscientes, buscando mais qualidade de vida!
    Responder
  80. […] Thereza sempre com coisa boa, como esse post sobre a forma de consumir moda. […]
    Responder
  81. Babi - 23/06/15 - 08h44
    Passei por esse “limbo fashion” em 2013 – doando muita coisa do armário, um dia me vi com pouquissímas peças e falei que precisava comprar. Sites gringos, brasileiros, shoppings, comércio popular e etc nada me agradava, pois não quero pagar por etiqueta, não quero pagar por sub qualidade e nem por tendencias duvidosas.
    Fiz aulas de corte e costura e hoje faço minhas próprias roupas, só compro calça jeans e sapato, pois até bolsa eu mesmo faço. Investi em algo prazeroso e que me torna totalmente autoral. Imagino, desenho, costuro e visto. Sim, todas as peças. Nada ali foi comprado por impulso, todas tiveram suor e é por isso que nada fica esquecido.
    Claro que quase ninguém tem o tempo de fazer isso, mas algumas amigas, por exemplo, passaram a frequentar mais brechós, a não ir tanto em shoppings, coisas desse tipo.
    Não sei ao certo se é evolução, pois antigamente era assim também, cozendo em casa. Mas uma coisa é certa, GAP nunca mais. :punch:
    Responder
  82. Melissa - 23/06/15 - 10h05
    Thereza, quase nunca comento aqui.. mas seus posts reflexivos e informativos são os melhores! parabéns!
    Responder
  83. Manuela - 23/06/15 - 13h18
    Maaaaaaais pura verdade! Aqui nos EUA tem muita loja reduzindo sua cadeia. Grandes nomes e, como você falou, os malls que se diziam “high society”, onde encontravamos apenas marcas mais caras, estão sendo forçados a trazer um consumo mais acessível para o público. Vamos ver como o mercado vai se aprumar daqui pra frente!

    xx
    http://www.manipineiro.com

    Responder
  84. Rayssa Pascoal - 23/06/15 - 14h54
    Amei sua reflexão. Muito bem feita, quase um artigo! kkkkk
    Responder
  85. […] irei compartilhar um texto da blogueira Thereza Chammas, do blog Fashionismo, que achei muito interessante e me fez refletir […]
    Responder
  86. Sophia - 24/06/15 - 08h42
    Parabéns The!!! Post super pertinente. Leio o Fashionismo desde sempre.
    Bjs
    Responder
  87. Arthur - 24/06/15 - 13h16
    Olha que legal esta matéria
    Responder
  88. Legi - 25/06/15 - 22h24
    Adorei as considerações do seu blog! E concordo que o mundo está mudando seus conceitos quando se refere ao que está consumindo.Abracos
    Responder
  89. Ana Paula - 26/06/15 - 14h59
    Texto incrível, parabéns!
    Responder
  90. Palloma vasconcelos - 26/06/15 - 15h11
    Olá! Te “descobri” no site da Chata. Mas seu texto me conquistou. Bem escrito, com informação e ainda fazendo a leitora refletir. Concordo plenamente. Tá complicado consumir tanta coisa!! A temporada da “ostentação” está perto do fim. Ainda bem! Chega de tanta discrepância social.
    Responder
  91. […] A forma como você consome moda está mudando. […]
    Responder
  92. Maria - 28/06/15 - 14h08
    Em 2010, quando comecei a ler os blogs de moda por gostar desse mundo, o seu blog foi um dos primeiros a entrar na minha listinha de favoritos. Hoje o que eu vejo são jabás em cima de jabás no instagram, as blogueiras que só postam foto do pé, do sapato, do look no espelho mas que nada mais nos acrescem além de saber o humor e a marca da qual estão babando ovo naquele dia. No entanto, você, de certa forma low profile com sua vida pessoal, segue firme falando de MODA, mas não do que está usando hoje, mas cumprindo seu papel de blogueira-jornalista falando do assunto sob a ótica econômica, de fofoca, e do que de fato está acontecendo. Parabéns por se manter fiel ao propósito dos blogs de moda, a não se deixar cair no “ego” do look do dia e por nos manter informadas diariamente. Concordo com você que se um blog não posta todo dia ou se a blogueira fica somente no look do dia, ele acaba sendo deixado de lado e é justamente por isso que o Fashionismo continua na minha lista de favoritos. Morro de rir com seus posts, e adoro seu blog, de verdade. Nunca comento nada, mas acho que você merece os louros por se manter firme na blog de informações que vai além do jabá de todo dia. Blair e Chuck nos uniu, mas o conteúdo do blog me mantém aqui até hoje, risos. Beijos!
    Responder
  93. Thyelle - 07/07/15 - 14h06
    “Se os tempos são outros, tudo indica que as pessoas não comprarão por comprar, comprarão por amar …..” mi traduziu em uma frase!! Ameii e vc ta super certaaa, vou a fast fashions mais nunca acho nada que mi agrada e nao mi importo em pagar mais por uma peça que amo ao invés de pagar barato por algo duvidoso!!
    Responder
  94. Isabel - 14/07/15 - 11h36
    E viva o slow fashion, o handmade e o consumo consciente! :heart:
    Responder
  95. Cathy Henry - 14/07/15 - 20h04
    Perfeito … só senti falta de você falar dos brechós que são o varejo da vez quando se fala em sustentabilidade já que promovem o reuso de roupas que a primeira dona não quer mais. Parabéns pelo seu blog! bj
    Responder
  96. […] este assunto com este ótimo post da Thereza analisando que a forma de consumirmos moda está mudando. Um dos exemplos que ela cita no post é das redes sociais – pensa só, blogs eram hits em […]
    Responder
  97. Mari Marklew - 15/07/15 - 12h04
    Amei o post!!
    Desde pequena sempre tive vontade de fazer minhas próprias roupas, mas cresci e não tenho habilidade nenhuma kkkk
    Adoro o Blog!! Bjs
    Responder
  98. Cinthia Long - 15/07/15 - 15h03
    Oi The.. To respondendo super atrasada, mas com a correria da vida eu não estava conseguindo ler tudo, mas estou muito feliz que consegui catch up! Muito relevante tudo isso que você está falando mas eu consigo ver que somente algumas pessoas estão percebendo essa transição e não são muitas que estão tirando vantagem disso. Eu não trabalho com moda (ainda!) mas estou estudando para isso e percebo que muita gente não entende como esse mundo ‘fashion’ impacta diretamente na nossa crise econômica atual… Ainda assim, trabalho num escritório muito grande e vejo pessoas voltando do almoço cheio de sacolinhas, o que me faz pensar em qual o efeito de tudo isso para a classe média…. bem, vou ficar aqui nas indagações, mas queria te agradecer pelo post ryco e te deixar na certeza de que o seu blog ainda é bastante relevante – pelo menos p mim :) beijoos
    Responder
  99. Silvia - 17/07/15 - 22h28
    Conforme fui lendo seu texto, percebi que tudo que escreveu veio ao encontro da forma como estou me comportamento atualmente: não compro sem pensar para depois me arrepender. Penso antes se realmente preciso e se vou usar! A crise econômica me faz pensar assim? Sim, não tenho dinheiro para jogar fora!
    A sustentabilidade e a preocupação com trabalho escravo me preocupam? Sim, com certeza!
    Mas acho que essa mudança que pensava que era só minha, mas pelo visto não é assim, vem da leitura de blogs que prezam a simplicidade e minimalismo!!! Em alguns comentários vi pessoas se perguntando onde vamos chegar, acho que aí está a resposta: simplicidade com poucos itens!!
    :blush:
    Responder
  100. Luana - 20/07/15 - 15h09
    Caraca, adorei seu texto! É realmente uma reflexão sobre o que está acontecendo com o mundo. As pessoas já não querem uma roupa só por que é de marca, só por que tem o nome Gucci ou Prada na etiqueta, mas procuram algo que além de não ser um preço totalmente abusivo, tem algo de original para oferecer, algo além da moda, além da superficialidade, algo que tenha personalidade e contribua de alguma forma com a melhoria do mundo, ou que pelo menos não o destrua ainda mais, né! Enfim, texto incrível, amei! :no_good:
    Responder
  101. Flávia - 23/07/15 - 15h39
    Como várias outras leitoras, eu sou daquelas que já leu muitos blogs e hoje tem um rol seleto, sendo que o único de acesso praticamente diário é o seu. Digo praticamente porque hoje com a vida corrida tem dias que realmente não dá pra fazer nada além das obrigações… Também, como muitas, a minha vida mudou bastante desde que comecei a ler o blog (2009) até hoje… Nessa transição pra vida adulta, muita coisa muda, inclusive a nossa forma de consumo. É claro que ainda tenho muito para evoluir, mas percebi que na minha última viagem aos EUA não fui uma única vez à Forever ou à Zara (na HeM não provei uma roupa, fiquei 15 min na loja só por causa de alguns acessórios). Por outro lado, investi em poucas, mas boas peças atemporais na Nordstrom, na Nordstrom Rack e na BCBG. Talvez eu tenha gastado até mais, porém com a convicção de ter gastado melhor. É muito satisfatório consumir de forma mais consciente e lutar pra ser menos vulnerável aos impulsos. Espero ficar ainda mais seletiva a cada dia e espero que este blog siga neste caminho de incentivar apenas o consumo sadio.
    Responder
  102. […] A forma como você consome moda está mudando […]
    Responder
  103. Andreza - 28/12/15 - 11h33
    Nossa penso igual, antes consumia informações de inúmeros blogs de moda, hoje me limito a dois. Isso aconteceu pq TDs se tornaram previsíveis e ouve um hegemonia detestável entre as blogueiras, nenhuma tem estilo, tds vestem a mesma coisa e a mesma marca. Fica chato e desinteressante. Em relação a consumo antes adorava comprar nas gdes fase fashion da vida, hoje procuro qualidade e exclusividade, compro de lojas pequenas e até recorro a uma boa costureira, pago caro por qualidade e exclusividade e não mais por modinhas q vem recheadas de uma cultura de globalização impensada e degenerativa, e um exemplo desta semana foi nossa querida Hering q vende camiseta com tema “somos contra o câncer, somos legais! ” … Enquanto isso no. Nordeste escravizam… Hoje começo a me perguntar se vale mesmo a pena pagar barato por algo tão caro, q sao vidas.Arrisco até dizer q estou me policiando p não ser tão fútil e vazia.
    Responder
  104. Monique - 29/12/15 - 23h11
    Caramba The, que post perfeito foi esse? Amo demais esses posts que nos deixam pensativas. Beijos
    Responder
  105. […] A forma como você consome moda está mudando – no […]
    Responder